Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro

Fanfic: Jogo de sedução ♥AyA♥[


Capítulo: Capítulo 43

1048 visualizações Denunciar



Era por volta de uma da manhã e Any ainda não tinha conseguido dormir, já tinha posto o travesseiro na cabeça, tampado os ouvidos, mas nada abafava os roncos do Rodrigo.


Any: Já tinha esquecido porque não dormíamos juntos, sinto muito Dri, mas vou pro quarto do Pollis – se levanta e sai.


Ela abre a porta do quarto devagar e ver que os dois dormiam tranquilamente, senta-se na cama do Poncho e fica chamando por ele baixinho.


Poncho: É um sonho – sorrindo.


Any: Não seu bobo – rindo – da um espaço pra mim, é impossível dormir com o Rodrigo, ele ronca.


Poncho: Sou segunda opção? – sério – dorme no chão então!


Any: Num vai fazer isso comigo, né? – voz de bb.


Poncho: Vou não piveta – afasta – deita vai.


Ela se deita coladinha com ele que a envolve em um abraço bem apertado, sentiu o coração acelerar, era tão bom ta ali, o cheiro dele, o abraço dele, fora tão burra em desperdiçar isso tudo, mas ia consertar.


Any: Adoro dormir com você.


Poncho: Eu também amo ficar assim contigo – mexendo no cabelo dela – pena que você estragou tudo.


Any: Não fala assim vai – triste – já pedi desculpa, me arrependi.


Poncho: Eu já perdoei piveta, de coração.


Any: Você não me deixou explicar, me escutaria agora?


Poncho: Sim.


Any: Eu tava tão confusa com tudo e com medo de me magoar de novo, ele perguntou se eu tinha namorado e eu disse que não, eu virei o rosto e continuei dançando, senti apenas quando ele me beijou, mas eu não correspondi, porque na hora... - se cala.


Poncho: Por que na hora?


Any: Só pensei em você. Seu abraço, seu beijo, seu gosto, seu cheiro, só pensei em ti – encarando-o.


Poncho mantém o olhar, passa a mão no rosto dela de leve.


Poncho: Mas beijou o Rodrigo.


Any: Pra te provocar. É meu melhor amigo e é gay.


Poncho: Vo...vo...você queria me provocar?


Any: Queria sim.


Poncho: Mas...por quê?


Any: Não sabe?


Poncho: Não.


Any: Porque eu te amo. Amo desde que me entendo por gente e foi assustador pensar que depois de seis anos afastada nada tinha mudado, você continuava mexendo comigo do mesmo jeito. Você tem razão quando diz que sou uma piveta, não tenho experiência com sentimentos, com o fato de amor e muito menos ser amada.


Poncho: Fui muito burro, mas agora vamos fazer direito. Vamos nos conhecer, o que acha?


Any: Nada de enfermeiras.


Poncho: Nada de residentes e de amigos gays.


Any: Nada de compromisso por agora.


Poncho: Vamos deixar rolar.


Any: Mas não vamos ficar com outros.


Poncho: Só contigo meu amor.


Ele fala isso e a beija com carinho, pareceu uma eternidade longe daquela piveta chatinha, passava a mão devagar pelo rosto dela que correspondia o beijo com a mesma intensidade, passando a mão pelas costas nua dele.


Poncho: Dessa vez com calma – rindo.


Any: Vai me deixa no fogo?


Poncho: Você é fogo puro não precisa de mais, mas não vou fazer amor com você sem estarmos namorando, você é diferente pra mim.


Any: Chato! Mas tudo bem, você tem razão


Poncho: Declarações só depois também.


Any: Nem um eu te amo? Que triste – fazendo manha.


Poncho: Na hora certa princesa. Dorme.


Eles se calam e ficam apenas aproveitando estarem um nos braços do outro e logo depois adormecem.


Na manhã seguinte, Any acorda cedo, dá um selinho no Poncho e sai sem acordá-lo. Ela prepara o café e fica vendo Tv, logo depois ele chega e se senta perto dela.


Poncho: Bom dia piveta.


Any: Bom dia bb. Por que já levantou?


Poncho: Senti falta – se aproximando – de uma baixinha na minha cama – rindo – to me acostumando a só dormir contigo.


Any: Esse costume é bom, né? – colando.


Poncho: Melhor ainda quando ela não faz charme e admite que gosta de mim – rindo – piveta boba.


Any: Mais gosta de me esculhambar – beija-o.


Rodrigo acorda e da por falta da Any, “onde será que ta aquela maluca?”. Ele desce e encontra ela e o Poncho vendo tv, mantém a postura de homem e se aproxima.


Rodrigo: Bom dia amor.


Ele vai dar um beijo nela, mas a Any e o Poncho começam a rir.


Any: Dri! – rindo – desculpa, mas já contei pro Poncho a verdade, você ta salvo de me beijar.


Rodrigo: GRAÇAS A DEUS! ISSO SIM É UMA BOM NOTÍCIA – dando pulinhos de alegria – Desculpa, mas estou emocionada, ela é minha amiga, mas beijá-la é demais pra mim, muito nojento.


Poncho: Sabe que agora to gostando bem mais de você – rindo.


Rodrigo: Num fala assim que eu gamo.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): aninhafofa1

Este autor(a) escreve mais 9 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Any: Dri não seja fura olho – abraço o Poncho – ele é gostoso, mas é meu. Rodrigo: Não se preocupe, o bofe é lindo, mas gamei no seu irmão. Poncho: No Pollito? Pollito: No Pollito o quê? – chegando. Os três se olham e começam a rir, como iam explicar pro Pollito que o Rodrigo era ga ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 353



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • ligia Postado em 16/04/2013 - 13:49:35

    Não abandona a web não, por favor, ela ta superlegal posta mais.

  • maria_cecilia Postado em 07/02/2013 - 14:03:57

    Posta mais

  • elizacwb Postado em 13/12/2012 - 09:40:06

    Posta mais

  • elizacwb Postado em 11/12/2012 - 09:19:27

    posta mais por favorzinho

  • elizacwb Postado em 10/12/2012 - 08:21:58

    posta mais por favorzinho

  • elizacwb Postado em 08/12/2012 - 11:34:16

    posta mais por favorzinho

  • elizacwb Postado em 07/12/2012 - 08:15:45

    poxa, posta mais

  • elizacwb Postado em 06/12/2012 - 20:46:46

    posta mais please

  • elizacwb Postado em 06/12/2012 - 07:26:49

    posta mais please

  • elizacwb Postado em 05/12/2012 - 22:34:24

    posta mais please



Nossas redes sociais