Fanfics Brasil - Epílogo Precocemente Mãe [revisada]

Fanfic: Precocemente Mãe [revisada]


Capítulo: Epílogo

3346 visualizações Denunciar


Dulce estava em um parque com os amigos, Laurinha brincava por ali enquanto a ruiva lia um livro distraída. Anahí se aproximou da amiga. 


Anahí: E ai? – sentou ao lado dela. – Está lendo sua obra outra vez? – a ruiva assentiu. – Pode ver como está perfeito não é? Ele me ajudou muito.


Dulce: Se você diz. – sorriu de lado observando o livro. – Fico feliz que tenha ajudado!


Já tinham se passado três anos desde o acontecido com Recalde e Christopher, o moreno está atualmente internado em uma clínica psiquiátrica, depois que ficou tetraplégico ele enlouquecera de vez e não estava nada bem de saúde. 


Laurinha estava com quatro aninhos, ou melhor, faltando poucos meses para completar quatro. Mas ela já se considerava com quatro. 



Durante esse tempo tinha se dedicado a escrever um livro, um livro de autoajuda para mães adolescentes, chamado Early Mother (Precocemente Mãe)



Durante esse tempo tinha se dedicado a escrever um livro, um livro de autoajuda para mães adolescentes, chamado Early Mother (Precocemente Mãe). No livro ela relatava todas as complicações que passara durante a gravidez de Laura, tratava sobre eclampsia e pré-eclâmpsia, sobre as emoções da chegada do primeiro bebê, o emocional materno, dificuldades de estudo, a importância do apoio familiar, parto... Enfim, tinha feito um verdadeiro manual e tudo fora muito bem recompensado, seu livro foi o terceiro mais vendido do ano, deixando-a estonteante e orgulhosa de seu trabalho.


Anahí: O tempo passa rápido hein? – observando Laura brincar com outra criança. – Ela cresceu tão depressa.


Dulce: Você tem razão. – botando o cabelo atrás da orelha. – Ela já é quase uma mocinha. – suspirando.


Anahí: Que exagero Dulce. – gargalhou. – Também não é para tanto, ela ainda vai completar quatro anos.


Dulce: Mesmo assim Anahí. – riu. – Pra mim ela sempre será meu bebezinho, quero ver quando a Vivi estiver crescendo se você não vai pensar o mesmo. 


Anahí negou com a cabeça rindo. Dulce sorriu apertando o nariz da amiga.


Suas amigas nunca saíram do seu lado, Anahí estava casada com Poncho há um ano, tinham uma filha de sete meses chamada Viviane, mas já estavam planejando ter outro o mais breve possível. 


Maite e Christian estavam noivos e a morena estava grávida... É, os dois não brincaram muito em serviço. Maite quase enlouqueceu quando descobriu a gravidez, mas agora estava conformada, estava com três meses e continuava a mesma louca de sempre. 


Depois que se formaram na faculdade os seis continuavam muito unidos e jamais deixaram de se falar, inclusive sempre se reuniam para se divertir com as crianças como agora, naquele parque.


Anahí: Falando nela... – rolou os olhos de leve, vendo sua pequena começar um choro histérico no colo de Christian. – Ai meu Deus, mãe é bicho paciente! – com um sorriso enquanto levantava em direção a sua filha, nisso Dulce tinha que concordar.


Saiu de seus devaneios ao ver Christopher sentando ao seu lado com um sorrisão.


Ucker: De novo lendo o seu livro meu amor? – beijando os cabelos dela, que se agarrava a ele agora.


Dulce: Eu gosto de relembrar tudo aquilo sabe? – suspirou.


Ucker: Sei claro... – gargalhou. – Só acho meio masoquista, você sofreu tanto naquele tempo.


Dulce: Foi por uma boa causa. – olhando Laurinha se aproximando dos pais aos pinotes.


Laura: Olha aqui o que eu ganhei mamãe! – disse mostrando uma pulseira.


Dulce: Mas que coisa linda. – disse sorrindo. – De quem você ganhou?


Laura: Do Davi! – apontou o garotinho que brincava no escorregador.


Ucker: Ei, quem é esse tal de Davi hein Laura? – disse colocando a pequena em seu colo, com um bico insatisfeito.


Laura: Meu amiguinho! – sacudindo as perninhas e sorrindo para o pai.


Ucker: Amiguinho? – a pequena assentiu contendo um riso. 


Laura: Olha ele tá vindo pra cá. – apontou, um garotinho que aparentava ter uns cinco anos se aproximou.


Davi: Vamos brincar Laurinha? – disse vermelhinho, com vergonha de Dulce e Christopher.


Laura: Vamos sim! – disse toda alegre. – Papai, me põe no chão. – pediu.


Ucker: Primeiro eu quero saber quais são as suas intenções com a minha filha. – disse seriamente, quase provocando um mijo no pequeno Davi.


Dulce: Ucker! – disse prendendo o riso. – Tadinho. – olhando o pequeno.


Davi: Como assim? – confuso.


Ucker: Esquece. – rolou os olhos. – Escute aqui, nada de tocar na minha filha, nada de se aproximar, nada de mãozinhas dadas e nem beijinhos viu?


Laura: Papai a gente ainda é criança! – disse obvia.


Ucker: Isso mesmo, você ainda molha a cama e mama na teta da mamãe, por isso nada de gracinhas ouviu? – beijou a cabecinha dela. Os dois riram e Christopher lhe pôs no chão.


Davi: Vem, a gente pode brincar de médico! – sugeriu inocentemente. Christopher arregalou os olhos, desesperado.


Ucker: Mas nem em sonho! – berrou e os dois se viraram assustados.


Laura: Por que não papai? – disse com um biquinho, cruzando os braços.


Ucker: Brinquem no escorregador. – apontou. – Médico é brincadeira chata, não é Dulce?


Dulce: Você adorava brincar comigo de médico quando a gente era criança. – ela cruzou os braços e ele a olhou com um olhar de morte, Dulce gargalhou.


Ucker: Isso não vem ao caso viu? – indagou. – Vocês dois, vão escorregar. – os dois saíram correndo. – Que ótimo, Dulce.


Dulce: Amor esses seus ciúmes com os amiguinhos da Laura são tão ridículos que eles chegam a ser engraçados. – beijou os cabelos dele. – Para com isso vai, a Laura ainda usa fraldas e não tem ideia do que é namorar.


Ucker: Por isso mesmo... – enfatizou e ela lhe deu um selinho demorado.


Ficaram observando a filha brincar, de repente a menina tropeça e cai, abrindo o berreiro.  


Dulce: Oh meu Deus! – disse preocupada se levantando e indo até ela. 


A ruiva pegou a pequena no colo e a abraçou, pedindo para que parasse de chorar. Christopher a observava com um sorriso, ela nunca mudaria...


Leia Ouvindo: Armandinho - Desenho de Deus ♫


 


Dulce era a pessoa mais doce que ele já vira na vida, era amável, carinhosa, humilde, linda... Tinha todas as qualidades que ele adorava e achava essenciais em uma mulher. Era uma mãe maravilhosa, sempre estava ali do lado de Laura, se ela caia, Dulce sempre estava lá para levanta-la. Ele era muito apaixonado por ela e a cada dia esse amor só crescia. 


Não entendia como fora capaz de trair uma mulher tão especial como aquela durante tanto tempo, ele realmente era imaturo demais. Observou que agora ela falava com Laura de olhos fechados, enquanto a pequena mantinha a cabecinha encostada em seu ombro, fazendo um biquinho de choro, provavelmente Dulce estava cantando pra ela, ela sempre fazia isso. Ele olhou para o lado e viu o livro ao seu lado, pegou e leu o titulo.


Ucker: Early Mother... – sussurrou e passou a mão na capa, onde tinha uma foto da barriga dela quando estava grávida, achava que ninguém sabia de quem era aquela barriga linda, afinal Dulce não revelou se era sua ou não.


Ela adora ajudar os outros, pensou orgulhoso. Abriu o livro e começou a folheá-lo de leve. Viu que tinha uma pagina marcada e começou a ler o que estava escrito ali.


Você mamãe, é o grande anjo da guarda do teu filho, não desista dele!


 


Ele sorriu e a encarou, ela continuava afagando os cabelos da filha, agora sentada no balanço. Continuou a ler.


Como diz um grande escritor não identificado: Deus não podia estar em todos os lugares ao mesmo tempo, por isso criou as mães.


 


Ucker: Você realmente é o nosso anjo meu amor. – ele suspirou sozinho, fechando o livro.


Dulce: Falando sozinho bebê? – se aproximando com a filha.


Ucker: Pensando em voz alta. – ele sorriu.


Dulce: Acho que vamos ter que ir para casa. – colocando a filha no chão. – A mocinha está enjoadinha.


Ucker: Machucou meu amorzinho? – perguntou à pequena, que assentiu coçando o olhinho. – Aonde? – ela apontou para o bumbum e ele riu.


Fez um sinal para os amigos, insinuando que já iam embora e os amigos assentiram, gritando que depois passavam lá.


Laura: Eu quero sorvete papai. – indagou ainda chorosa enquanto dava uma mão para a mãe e a outra para o pai. 


Os dois se entreolharam e Dulce ergueu a sobrancelha. 


Laura: Eu quero sorvete! – repetiu.


Ucker: Já ouvimos filha. – ele riu enquanto caminhavam de mãos dadas.


Dulce riu e negou com a cabeça, aquilo era tudo o que ela precisava pra ser feliz. Ela não era a bailarina mais famosa do mundo como sempre sonhou, mas era a mamãe mais amada do mundo, segundo sua pequena. E para ela, aquilo já era o bastante.




"Ser mãe é assumir de Deus o dom da criação, da doação e do amor incondicional. Ser mãe é encarnar a divindade na Terra."


 


FIM


Dedicada à minha, a sua e a todas as mães do mundo, esses anjos que vivem e são capazes de tudo por nós. Se você é mãe, alegre-se, você é uma pessoa muito abençoada, uma pessoa de muita fé e determinação e se estiver muito difícil, não se preocupe, isso é uma fase e vai passar.  


 


HISTÓRIA ESCRITA POR VANESSA CAROLINE


DIGA NÃO AO PLÁGIO!


 



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): ardillacandy

Este autor(a) escreve mais 7 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Primeiramente agradeço a Duda Nordine minha amiga Vanessa por nos proporcionar uma história linda, emocionante e maravilhosa, obrigada pela sua dedicação de escrever para nós e por nós!!!!!!Feliz e triste por acabar a web, pois vai fazer falta de ler todas as manhãs em dia de postes, de postar e receber comentários lind ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 10662



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • steph Postado em 13/03/2024 - 02:37:35

    Olá tudo bem? Gostaria de convidar para ver a minha história, acabei de publicar. https://fanfics.com.br/fanfic/62268/minha-vida-tem-trilha-sonora-labirinto-a-mag ia-do-tempo

  • misssong Postado em 30/08/2023 - 20:47:03

    OI gente, tudo bem? Desde já peço desculpas por invadir assim o espaço da amiga escritora, para divulgar o meu primeiro trabalho aqui no site, espero que gostem. https://fanfics.com.br/fanfic/62162/365-dias-ao-seu-lado-original Muito obrigada pela atenção!

  • proarticlepost Postado em 07/06/2022 - 00:22:33

    https://www.proarticlepost.com

  • martinha2022 Postado em 25/05/2022 - 19:29:18

    Oi gente, convido vocês para conhecer minha fanfic, é vondy e vocês Vão amar... é bom clichêzinho, mas cheio de reviravoltas. https://fanfics.com.br/fanfic/61812/meu-namorado-de-infancia-vondy-hot

  • heling090 Postado em 27/08/2021 - 01:37:09

    Osmanthus fragrans tea is a kind of precious flower tea made from exquisite tea billet an https://www.thepopularsmart.com

  • carol_bsh Postado em 02/01/2021 - 14:49:16

    Oii gente, queria convidar vocês pra conhecer a minha fanfic: O melhor amigo do meu irmão - Vondy Poncho, na verdade, não é meu irmão. Minha mãe casou com o pai dele quando a gente tinha uns onze anos, e, desde então vivemos na mesma casa. Isso não é um problema, muito pelo contrário. A gente é bem amigo e se dá super bem. Temos gostos parecidos e a mesma roda de amigos. Ou quase a mesma... Christopher, (que vive me enchendo o saco), é o melhor amigo de Poncho, e vive em casa. Ou melhor, vivia. Agora ele tá voltando de um intercâmbio, ficou quase um ano na Austrália. O filho da puta deve tá mais gato do que saiu... E mais chato também, com certeza. Tenho postado todo dia, vão lá conhecer <3

  • anne_mx Postado em 18/10/2020 - 00:50:28

    São fanfics como essas que me fazem crer que amizade verdadeiras existem, ver todo o apoio da Any e da Mai com a Dul, eu faria exatamente a mesma coisa pelas minhas amigas, me senti como a Mai cada vez que ela defendia a Dul, mas também quando ela chorou no nascimento da Laurinha, me senti a Any quando defendeu a Dul ou a Esteff mas também quando ela cuidava da Laurinha, eu tô morrendo de amores, eu ficaria anos aqui falando sobre essa fic de tanto amor que tô sentindo <3

  • anne_mx Postado em 18/10/2020 - 00:47:44

    No começo, confesso que odiei, até falei assim comigo mesma: Vou continuar a ler só pra ver se ela vai terminar a web com o Christopher nesse relacionamento tão abusivo, só que puts, eu fui me apaixonando pelo crescimento dos personagens, Dulce de menina, se tornou uma mulher e mãe incrível e o Christopher que começou a web só pensando com a cabeça de baixo, terminou a web salvando a vida da Dul e da Clarinha e eu amo webs em que existe o crescimento do personagem como pessoa e essa é tão real que emociona muito, porque infelizmente os homens são mais imaturos que as mulheres e ver o Christopher lutando pela Dul e valorizando ela como mulher e como outro ser humano que também merece respeito foi tudo e ver a Dul valorizando o amor que sentia por ele e deixando de lado as inseguranças foi tudo, poderia passar anos aq falando dessa web q mexeu com meu coração, estou aqui no site há anos e não sei como nunca tinha lido Precocemente Mãe, agradeço por terem postado ela aq, mt amor p vcs <3

  • baah Postado em 24/06/2020 - 19:31:43

    Lá vamos nós de novo nessa web. Adoro.

  • grids Postado em 18/02/2020 - 01:43:37

    VOU FAZER IGUAL A GALERA DO YOUTUBE E PERGUNTAR ALGUÉM EM 2020? Essa fic é boa demais, sem condições, Duda Nordine é sinônimo de arraso né mores, um defeito não tem

    • mellorylamour Postado em 08/06/2020 - 20:34:20

      Coisas que a quarentena me proporciou.




Nossas redes sociais