Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Relação Extraconjugal | Tema: Rebelde


Capítulo: 542°Capitulo

1724 visualizações Denunciar


Em uma praça qualquer, Lorena olhava o celular com satisfação.


- Ah, agora quer conversar comigo não é? – ela disse com um biquinho. – Não vou atender! – disse dando língua para o celular. – Nossos filhinhos agora vão ficar só comigo. – disse descendo o olhar para os bebês, que estavam no carrinho, um deles dormia e o outro estava quietinho sacodindo os bracinhos. – Onw meu amorzinho. – ela pegou o bebê e o segurou em sua frente, o admirando. Ele sacodia as perninhas e a olhava, ela fez uma gracinha e lhe mandou um beijo, ele caiu no riso 
– Ain mamãe como eu tou feliz de estar com você, não é meu amor? – disse o sentando em sua perna. – Amanhã, mamãe vai levar vocês pra bem longe, é meus amores, só nós três. – limpando a baba dele e lhe dando a chupeta.


Uma outra mulher que também estava arrastando um carrinho se aproximou.


- Posso me sentar aqui? – apontou o espaço ao lado de Lorena.


- Claro. – deu de ombros.


- Que lindos, eles são gêmeos? – disse puxando assunto, enquanto tirava sua filha do carrinho.


- Sim, idênticos. – Lorena disse orgulhosa.


- Que fofos. – ela sorriu. – Ele não estranha nada, certo? – apontou o bebê, que sorria pra ela e sacodia as mãozinhas.


Lorena sorriu amarela.


- Er, eu não sei, acho que não. – disse olhando a mulher de rabo de olho. – Não, ele não estranha.


- Ah, você deveria saber não é? – ela disse olhando o bebê. – A minha filha quando tinha a idade dele estranhava todo mundo, às vezes estranhava até o pai, que sorte você tem de ele não estranhar.


- Ah, pois é, mas quem cuida deles são minhas empregadas, sabe eu tenho várias, mas tem uma que se acha a mãe deles sabe? Acredita que hoje ela levou eles para o shopping sem minha permissão?


- Nossa, que mulher louca. – pôs a mão no peito. – Mas o que você fez?


O celular de Lorena retomou a tocar, mas ela recusou, Christopher estava insuportável.


- Fui lá e peguei meus filhos de volta. – retomou o assunto, beijando a bochechinha do bebê. – Mas essa mulher me dá muita dor de cabeça. Pra começar deu em cima do meu marido, tentou me matar quando eu estava grávida, quase perco meus filhos por culpa dessa louca, já é a segunda vez que ela tenta roubar meus príncipes.


- Misericórdia! – a outra já estava branca. – E por que você não denuncia essa louca?


- Por que eu sei que ela morre de inveja de mim. – deu de ombros. – Enfim, eu não tenho medo dela. 
O outro bebê acordou choramingando, em seguida começou um choro fino e irritante.


- Olha só, ele acordou irritado. – a mulher brincou.



Lorena olhou para o bebê que estava em seu colo, depois olhou para o que chorava, e agora? Pôs o que estava calmo dentro do carrinho outra vez, e pegou o chorão tentando faze-lo parar de chorar.


- Deve estar com fome. – a mulher disse e Lorena a encarou, viu que a mulher estava amamentando a filha e sorriu abertamente.


- Você tem razão. – ela deitou o bebê e abriu os botões da blusa, pôs o seio pra fora e o bebê fungou o rostinho e agarrou no seio dela, chupando com força.


- Au! – disse com uma careta, aquilo doía.


O pequeno vendo que não saia leite dali, soltou e voltou a chorar com irritação. 


- Ué, você não tem leite? – a mulher perguntou confusa.


- Eu acho que não. – Lorena olhava o bebê chorar, com tristeza. – Eu sou uma mãe de merda.


- Oh não diga isso. – a mulher lamentou. – É normal secar o leite.


- Meus filhos estão com fome e eu não posso dá-los de mamar... Tem noção de como é triste?


- Eu tenho sim, meu leite secou quando eu tive meu primeiro filho, é realmente ruim demais. – disse olhando o bebê chorando. – E você não tem nenhuma mamadeira? – Lorena negou. – Se quiser eu posso amamenta-los.


- Faria isso por mim? – Lorena sorriu.


- Sim, não me custa nada. – ela sorriu. – É o tempo de você ir pra casa.


- Muito obrigado mesmo. – Lorena disse.


A mulher pôs a filha já adormecida no carrinho e pegou o bebê do colo de Lorena, ele estranhou um pouco o colo, mas logo se pôs a mamar, afinal estava faminto. Quinze minutos depois ele solta.


- Pronto mocinho. – a mulher sorriu lhe devolvendo para a “mãe”. – Me dá o outro. – pegou o outro bebê e se pôs a amamenta-lo. – Eles são lindos. – ela sorriu os observando. – Mas não se parecem muito com você.


- São a cara de Christopher. – Lorena indagou, beijando a cabecinha do bebê. – Christopher, meu marido e pai deles. 


- Que fofo... Minha filha é a cara do meu marido também.


O celular retomou a tocar e Lorena rolou os olhos.


- Essas minhas empregadas incompetentes não sabem resolver nada sem mim. – a loira apontou o celular que tocava. – Umas chatas. – fez careta e outra vez recusou a ligação.


- Oh sim. – a mulher assentiu. – Mas voltando ao assunto... Seu marido deve babar muito, são os primeiros filhos?


- Sim, e está mais do que bom, meu coelhinho e eu estamos muito satisfeito com eles.


A mulher sorriu estranhamente. Coelhinho? Que apelido cafona.

Christopher chegou na casa de Lorena desesperado. Entrou e viu a empregada com Rupert no colo.


- Senhor, que prazer tê-lo aqui... – Christopher a interrompeu.


- Onde está Lorena? – ele disse.


- A senhora saiu cedo, disse que iria almoçar fora e depois iria ao shopping fazer umas compras.


- Shopping! – Christopher disse de repente, assuntando a mulher. – Foi lá que os bebês sumiram, foi ela mesma! MALDITA! – ele chutou o ar. Em seguida se pôs a procurar Lorena pela casa inteira, não que não confiasse na empregada, mas ele queria ver com seus próprios olhos que ela não estava ali.


Realmente não estava, procurou pela casa inteira e nada da loira. – Se Lorena aparecer aqui você me liga imediatamente, mas não deixe que ela saiba!


- Pode deixar senhor. – a mulher tinha a mão no peito assustada. Que diabos estava acontecendo?
Christopher saiu e ligou para Dulce.

A ruiva estava desolada, enquanto chorava dolorosamente no colo da mãe, que tentava a todo custo acalma-la.


- Não chore mais, minha menina. – Blanca dizia, acariciando os cabelos dela.


- Quero meus bebês, mamãe... – Dulce repetia incansavelmente. – Eu quero dar de mamar! – ela sussurrou, seus seios estavam doendo, com certeza seus bebês estavam com fome por aí, isso a deixava com o coração em pedaços.


- Eu sei meu amor. – Blanca disse com lágrimas, podia imaginar a dor que ela estava sentindo. – Seus bebês vão aparecer, não se preocupe.


O celular da ruiva tocou outra vez. Era Christopher.


- Ucker, onde você está hein? – ela atendeu com a voz embargada.


- Dulce, eu sei quem pegou os bebês! – ele disse. A ruiva se sentou.


- Quem? – ela perguntou, com ansiedade.


- Foi a Lorena. – ele respirou fundo e Dulce arregalou os olhos.


- O QUE? – ela disse ficando em pé. – COMO ESSA DESGRAÇADA TEVE CORAGEM DE FAZER ISSO? – Dulce berrou completamente vermelha. – SE ACONTECER ALGUMA COISA COM MEUS FILHOS EU A MATO!


- Se acalma, eu estou indo aí, quando eu chegar nós conversamos melhor.


Dulce desligou e se virou para Anahí.


- Foi a coelha maldita. – grunhiu jogando o celular em cima da poltrona de amamentação. Estava muito nervosa. Lorena enfim tinha cumprido suas ameaças.


- Não consigo acreditar. – Anahí negou com a cabeça. – A mulher é praticamente uma porta, mas pra roubar crianças ela tira inteligência da onde? Só se for do rabo.


- Vou lavar sua boca e a de Dulce com sabão de coco. – Blanca disse contrariada.


- Foi mal tia, mas eu fico revoltada!


- Se essa mula fizer alguma coisa com meus bebês eu a mato, lenta e dolorosamente! 


- Dulce, essa moça deve estar com sérios problemas mentais. – Blanca explicou.


- Não tou nem aí, pode estar louca, pirada, fodida, o que for... Mas eu juro pela minha vida, que eu a mato.


O telefone da ruiva voltou a tocar. Ela atendeu.


- Sim! – coçou a nuca.


- Senhorita Saviñon?


- Eu mesma, quem está falando? – suspirou, sentando outra vez na poltrona de amamentação.


- Sou Adalberto, segurança do shopping. – Dulce arregalou os olhos. – Eu disse que ligaria se tivesse noticias, então...


- Sim, por favor, diga! 


- Bom, eu e meu amigo estávamos dando uma olhada nas gravações do circuito interno, e vimos uma mulher loira com óculos escuros arrastando um carrinho gêmelar com as mesmas características que a senhora me passou.


- Ótimo, era o que eu precisava. – Dulce assentia. Lorena estava ferrada. – Eu já sei quem foi. Muito obrigada mesmo Adalberto, só serviu pra gente confirmar mesmo.


- De nada senhorita, pode contar conosco, boa sorte.


Dulce se despediu e desligou.


- Foi a Lorena mesmo. – ela disse. – Essa louca varrida! Quando eu botar minhas mãos nessa mulher eu vou encher a cara dela de murro! – disse esmurrando um ursinho, que voou longe.


- Que mulher cruel. – Blanca negou com a cabeça. – Pra que fazer essa maldade? Tirar dois bebês tão pequenos da mãe, meu Deus, em que mundo nós estamos?


Não demorou e Christopher apareceu.
- Ucker! – Dulce voou em cima dele lhe abraçando. Leila faz um bico, nada satisfeita. – Eu quero os meus filhos! – disse voltando a chorar. – Foi ela, ligaram dizendo que foi uma loira, foi aquela coelha maldita.


- Se acalma querida. – ele pediu, tentando manter a calma. – Eu juro pra você que eu vou trazer eles de volta pra ti, viu?


- E se essa mulher machuca-los? – disse com os olhos vermelhos, pelo choro.


- Não, Lorena está louca, mas eu não acredito que ela faça algo que possa machuca-los. – beijou a testa dela. – Não pensa assim.


Leila estava morrendo de ciúmes e Anahí quase ria da cara dela.


- Liga pra ela! – Dulce pediu.


- Eu já tentei, mas ela não me atende. – ele explicou tirando o celular do bolso outra vez. Dulce o olhava com o olhar desesperado. – Se acalma tá? Vou ligar de novo.


- Não é mais fácil a gente chamar a policia? – Leila indagou.


- Claro que não fofinha, a policia não vai resolver nada até dar quarenta e oito horas. – Anahí piscou. – Menos que isso é considerado desaparecimento.


- E não é um desaparecimento?


- Não querida, foi um rapto. – Anahí disse.


Leila rolou os olhos, Dulce ainda estava pendurada em Christopher e aquilo não estava lhe agradando em nada. Já Christopher estava ligando para Lorena de novo, na esperança da loira atender ao celular.


 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): ardillacandy

Este autor(a) escreve mais 7 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Enquanto isso, com Lorena.  - Se importa de olhar eles dois, rapidinho, enquanto eu vou ali comprar uma agua? – Lorena perguntou, enquanto apontava a lanchonete. - Claro que não, pode ir. – a mulher sorriu colocando o bebê adormecido dentro do carrinho.Lorena saiu com o outro bebê no colo. O celular da loira começou a berrar, a mu ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 4657



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • lukinhasmathers Postado em 11/01/2019 - 11:38:18

    oi linda, aqui o se fã de suas históris. bom, gostei da história, no começo, mas depois teve mais relação deles com outras pessoas durante muito tempo e aí ficou chato, até que no final deu uma melhorada. poderia ter mais partes no final deles com os filhos, os gêmeos são demais kkkk

  • misterdumpet Postado em 18/07/2018 - 21:20:33

    Relembre a trajetória de Padre Guilherme. Um homem de bom coração que sempre seguiu um caminho de fé, porém pode ser acusado injustamente de pedofilia, devido a provas forjadas que foram feitas para lhe prejudicar. Para não ser preso e expulso da Igreja Católica, Guilherme terá que simular sua própria morte e assumir uma nova identidade, numa outra cidade, tendo uma esposa, num casamento conturbado e uma filha adolescente e revoltada. Mas os valores adquiridos não serão perdidos e no final das contas, em vez de Guilherme mudar, é ele que vai mudar a vida daqueles que estão ao seu redor, pois ele jamais se renderá ao DESVIO DE CONDUTA. Leia novamente esta saga em https://fanfics.com.br/fanfic/12089/desvio-de-conduta-terminada

  • miiranda Postado em 14/01/2018 - 19:05:07

    provavelmente eu já tenha lido essa história, mas cá estou eu novamente. :)

  • Srta_Olaf♥ Postado em 10/01/2018 - 16:18:28

    Amores passem na minha fic: https://fanfics.com.br/fanfic/52833/amarga-vinganca-vondy

  • Giullya Postado em 27/04/2017 - 00:29:36

    Oii,já faz uns 2 dias que terminei de ler,mais não tinha logado! Parabéns está fic eh mto boa,amei todos os capítulos! Jurei que eles ia se casar e tal Mais pelo menos ficaram juntos! Amei os gêmeos *-* que bom q a coelha liberou o caminho para o casal Vondy ficar junto!! Bjos!! <3

  • Girl Postado em 27/01/2017 - 10:16:47

    oie,poderiam dar uma passada nessa web? mt obg desde já https://fanfics.com.br/fanfic/55914/perdida-por-voce-vondy

  • AnaCantor/portillarbd Postado em 01/12/2016 - 22:08:03

    Mais uma vez em anos aqui estou relendo essa maravilha,pq a gente pode

  • biafangirl Postado em 01/05/2016 - 14:35:07

    Melhor fanfic!!! Amei demais!!!

  • janaynafarias Postado em 10/03/2016 - 20:30:58

    Amore comecei acompanhar essa fic e sinceramente amei, rir, chorei e me emocionei.Q fique foda cara.muito boa Parabéns flor maravilhosa amei.

  • brunaabcosta Postado em 13/02/2016 - 15:51:36

    Uma das melhores que já li. Parabéns!



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...