Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro

Fanfic: Volvere Junto a Ti | Tema: Portiñon


Capítulo: Capitulo 192

1319 visualizações Denunciar


Ele se afastou e Dulce respirou fundo. Finalmente Anahi iria entrar. Olhou para Blanca, sua mãe lhe sorria orgulhosa. Depois ela olhou para os amigos que estavam no banco da frente, Maite, Angelique, Ucker, Manuela, Poncho e Sindy a olhavam também sorrindo e emocionados. Ela respirou fundo mais uma vez ansiosa e nervosa, quando finalmente Anahi apareceu, linda. Também usava um vestido branco, Dulce sentiu seu coração bater acelerado, com a certeza de que a queria para sempre.


 


Anahi estava com sua mãe do seu lado, e devagar foram entrando. Caminhando sem presa, Anahi tinha os olhos fixos nos olhos de Dulce, ambas não desviavam o olhar por nada. Elas sorriam emocionadas e as lágrimas insistiam em vir, mas ambas seguravam. A cada passo que Anahi dava, mais seus corações batiam forte, um filme foi passando na cabeça de ambas, de todos os seus momentos juntas desde que se conheceram. O primeiro contato, as diversas brigas, as implicâncias, o primeiro beijo, a primeira vez, os seis anos que passaram longe, a volta, tudo ia passando em suas cabeças. Anahi finalmente chegou ao altar, Marichelo beijou a testa da filha segurando a mão dela e entregando a Dulce, que segurou com delicadeza.



Marichelo: Estou te entregando minha vida Dulce, cuide bem dela e eu sei que vai fazer isso. (sorriu com lágrimas nos olhos)



Dulce: Cuidarei dela mais do que a mim mesma. (sorriu emocionada)



Marichelo saiu, Dulce beijou a mão de Anahi e em seguida Anahi lhe beijou a testa. E a todo momento mantendo os olhos um no outro. Elas viraram para frente no altar, e um senhor começou a celebrar a cerimonia. Enquanto ele ia falando coisas sobre a união de duas pessoas, amor, casamento e tudo que envolve, ambas se olhavam sorrindo e a emoção era visível nos olhos delas. Era um amor que podia ser sentido de longe apenas olhando. Elas exalavam amor. Então chegou o momento da troca de alianças. 



Dulce: Essa aliança não é apenas o simbolo de uma união entre duas pessoas. Ela é o significado pelo qual eu tenho motivos para viver, para acordar todos os dias feliz e saber que eu tenho ao meu lado a melhor coisa que aconteceu em minha vida. (ela e Anahi não aguentaram e deixaram as lágrimas rolarem pelos seus olhos) Ela é o significado que sou somente sua e serei pra sempre assim, meu coração é eternamente seu meu amor, e prometo te fazer feliz todos os dias da minha vida e te cuidar pra sempre. Eu te amo muito!



Ela acabou de por a aliança no dedo da amada, depois beijou a aliança sorrindo, sem quebrar o contato dos olhos nos dela. Agora foi a vez de Anahi, assim como Dulce começou a por a aliança no dedo dela.



Anahi: Essa aliança significa não só o que você terá daqui pra frente , mas o que você sempre teve, eu e o meu amor, o meu coração, minha alma. (ambas sorriam entre as lágrimas) Você foi a melhor coisa que me aconteceu, o motivo do meu sorriso, dos meus suspiros, das minhas alegrias, dessa minha vontade de viver cada vez mais, e viver pra você meu amor, viver pra te fazer feliz e eu não medirei esforços para isso. Quero te fazer feliz eternamente, e se assim Deus permitir, assim eu farei. Eu te amo muito!



Ela acabou de por a aliança no dedo dela, e também depositou um beijo na pequena joia sem deixar de olhá-la nos olhos. Depois desse gesto, ambas se aproximaram e deram um selinho longo e apaixonado, após separarem os lábios, se olhavam sorrindo, o sorriso não saia do rosto de ambas por nada.


Algum tempo depois:


Todos estavam na festa de aniversário de um ano do filho de Manuela e Ucker. A festinha acontecia no espaço para festas do edifico deles, tinham vários convidados, amigos, e crianças correndo por toda a parte e alguns na parte onde tinham os brinquedos. 


Manuela: Como passa rápido, meu pequeno já fez um aninho.


Ela sorriu, olhando Ucker com ele no colo, enquanto conversava animado com Poncho, que segurava também seu filho no colo, esse com cinco meses.


Anahi: Quem diria, aqueles dois papais.


Dulce: Eu não sei quem ta babando mais. (rindo)


Maite: Ei, meus amores!


Maite e Angelique chegavam juntas, de mãos dadas.


Anahi: Até que enfim, achei que não vinham mais.


Maite: É que Angel teve um mal estar.


Angelique: Esses enjoos estão me matando.


Dulce: Mas já ta melhor?


Angelique: Sim. (sorriu) É normal nos dois primeiros meses de gravidez, só que meus enjoos são tão fortes.


Maite: Não vejo a hora dessa barriga crescer. (passou a mão na barriga de Angelique, sorrindo boba).


Manuela: Só faltam vocês duas. (olhou pra Anahi e Dulce)


Dulce: Ah .. a Any achou melhor esperar mais um pouco.


Maite: Mas chegaram tão perto, foram a clínica e tudo.


Anahi: Mas resolvemos esperar mais um pouco.


Dulce: Você né amor? Por mim você já teria até ganhado esse filho. (sorriu sem graça)


Anahi: Amor, já falamos sobre isso. (beijou a bochecha dela)


Dulce: Tudo bem, vamos deixar isso pra lá.


As meninas perceberam o pequeno clima tenso que se instalou, até que Christian chegou lá, acompanhado de Rafael. Ambos tinham se acertado, quando Rafael foi atrás dele e pediu desculpas. Hoje os pais de Christian sabe dos dois, a mãe dele aceitou, levou alguns meses para se acostumar, mas hoje trata com naturalidade. Já o pai dele, ainda custa a aceitar, mas fala com os dois normalmente, só que mais por educação do que por aceitar. Ainda não se acostumou muito bem, mas isso seria apenas questão de tempo, já que amava o filho.


Christian: Fala cambada! Cadê meus docinhos?


Rafael: Esfomeado, assim as meninas vão pensar que não estou te alimentando.


Todos riram.


Manuela: Bom, vamos aos parabéns?


Todos concordaram e foram para perto da mesa onde estava o bolo, para cantar parabéns.


Algumas horas depois, a festinha já havia acabado. Anahi e Dulce estavam no apartamento delas, Dulce estava na sacada sentada, sentindo um leve vento batendo contra seus rosto e observava como a noite estava linda, o céu estrelado e as luzes da cidade, deixando uma bela vista. Sentiu o perfume de Anahi e virou seu rosto, a vendo parada a olhando e sorrindo.


Dulce: Faz tempo que ta ai?


Anahi: Uns minutinhos, estava tão linda pensativa que fiquei aqui babando um pouco. (sorriu)


Andou até ela, e sentou em seu colo.


Anahi: No que tava pensando?


Dulce: Nada. (a puxou mais pela cintura)


Anahi: Eu te conheço, e aposto que sei no que ta pensando. (passou o dedo na pontinha do nariz dela)


Dulce: É, sério amor, não é nada.


Anahi: Eu tenho uma coisa pra te dar, um presente.


Dulce: Oba! (sorriu) O que é?


Anahi: Espera ai, que já venho! 


Deu um selinho nela e saiu. Deixando Dulce ali curiosa e tentando adivinhar o que seria. Não demorou nada e Anahi voltou com um embrulho nas mãos. Se ajoelhou entre as pernas de Dulce.


Dulce: O que é isso? (perguntou curiosa e sorrindo)


Anahi: O melhor presente que eu poderia te dar. É algo que você quer muito, e eu também, mas em segredo. (a olhando nos olhos)


Dulce: Ual, só me deixou mais curiosa ainda.


Anahi: Seu presente amor. (entregando a ela)


Dulce sorria curiosa, pegou o embrulho e foi abrindo devagar, apesar da curiosidade. Quando acabou, ficou olhando o que era, seu coração disparou, aquilo era a coisa mais fofa do mundo. Era um macacão de bebê, branco com detalhes verdes. Dulce ficou o segurando nas mãos, e voltou a olhar pra Anahi.


Dulce: Amor .. é .. 


Anahi: É do nosso bebê. (sorriu, passando a mão na barriga)


Dulce olhava ela fazer aquele gesto, depois olhou pro macacão em suas mãos, seu coração batia forte, será que estava entendendo certo?


Dulce: Amor, é o que eu to pensando? (seus olhos marejaram)


Anahi: Sim meu amor, estou grávida! 


Ambas riram uma pra outra, sentindo as lágrimas descerem pelo rosto, logo se abraçaram.


Dulce: Eu não to acreditando. ( a abraçou mais)


Anahi: Nem eu, vamos ter um filho amor. 


Elas saíram do abraço, e Dulce fez ela se levantar. Como estava sentada, ficou com o rosto na altura da barriga dela. Levantou a blusa de Anahi, passando as mãos na mesma.


Dulce: meu bebê ( Anahi sorriu boba a olhando ) mamãe ta tão feliz, não vejo a hora de você chegar logo a esse mundo e poder ver o seu rostinho. 


Dulce beijou a barriga dela carinhosamente, enquanto Anahi fazia carinho em seus cabelos.


Dulce: Tem quanto tempo amor? (a olhando)


Anahi: Oito semanas!


Dulce: E já da pra saber o sexo?


Anahi: Sim, tem um exame que já da pra saber.


Dulce: Mas só com oito semanas?


Anahi: Sim. (sorriu) É um exame de sangue de sexagem fetal. Realizado em laboratório, ele detecta a presença do cromossomo Y.


Dulce: Ual, to desatualizada em. (ambas riram) Então podemos fazer esse exame amanhã mesmo.


Anahi: Eu já fiz amor.


Dulce: Já? Mas por que não me disse amor? Fez tudo sozinha. (fazendo carinho na barriga dela) Você disse que não queria filhos agora.


Anahi: Eu menti. Tive a ideia de fazer uma surpresa pra você. (fazendo carinho no rosto dela) Ai inventei aquela história de não querer filhos agora. ( se sentou no colo dela) Acha mesmo que não já tava louca pra ser mãe e te dar um filho? Formar nossa família.


Dulce: Eu te amo muito, sabia? (deu um selinho nela) Achei mesmo que não queria filhos agora, e vendo que era tudo mentira, não sabe o quanto to feliz. A gente vai ter uma família amor.


Dulce se levantou, a abraçou pela cintura a girando no ar, Anahi ria enquanto ela gritava que iam ser mamães. Dulce a colocou de volta no chão, de repente.


Dulce: Ai meu Deus, o bebê, e eu rodando você desse jeito. (disse preocupada e Anahi riu).


Anahi: Não começa com o exagero amor, não tem problema. (deu um selinho nela)


Dulce: E o sexo? Qual é? (perguntou, com os olhos brilhando)


Anahi: Vamos saber juntas!


Anaho sorriu a puxando pela mão, para dentro da sala. Se sentaram no sofá e ela pegou um papel em cima da mesinha de centro.


Anahi: Ta aqui o resultado, abre!


Anahi entregou a ela e respirou fundo, estava nervosa e ansiosa, suas mãos tremiam. Dulce também estava do mesmo jeito, pegou o pequeno envelope branco e abriu. 


Anahi: Menino ou menina, vai ser amado do mesmo jeito. (sorriu acariciando sua barriga)


Dulce: Com certeza. (sorriu)


Dulce pegou o papel dentro do envelope, leu e a olhou com um enorme sorriso.


Dulce: É uma menina!


Anahi abriu um largo sorriso, e acariciou sua barriga.


Anahi: Nossa Isabella!


Dulce: Isabella! (sorriu mais)


Elas já haviam escolhido os nomes desde antes, quando planejavam quando fossem ter filhos. Elas aproximaram seus lábios, os selando, iniciando um beijo calmo, terno, cheio de carinho e emoção, seus corações batiam na mesma batida, se sentiam tão completas e plenas, que tudo até parecia um sonho, mas não, era a mais pura realidade.


1 ano e 7 meses depois.


Dois pezinhos pequenos e gordinhos pisavam na areia da praia. Dando seus primeiros passos. Anahi estava de um lado e Dulce do outro, na sua frente. Anahi segurava os bracinhos da filha a mantendo em pé, e a soltava, ela ia dando passos devagar quase caindo, com os bracinhos abertos indo em direção a Dulce e sorrindo. Sua pele era branquinha, os olhos azuis, os cabelos claros num tom loiro e lisos, e sei queixo e boca era não nagavam que ela era filha de Dulce. Aquela miniatura com uma mistura de Anahi e Dulce dava os primeiros passos, as duas sorriam emocionadas a cada passo, ela andou chegando até Dulce, que a abraçou a rodando devagar no ar a voltando no chão.


Dulce: Você viu amor? Ela andou. (sorrindo boba)


Anahi: Os primeiros passinhos da princesa. (beijou a bochecha da filha)


Dulce: Esse foi o melhor presente que você me deu, eu te amo tanto amor. (olhando nos olhos dela)


Anahi: Nosso melhor presente. (deu um selinho nela)


Maite: Ta bom casal, essa melação não precisa sair no vídeo ok? Assim vão traumatizar minha afilhada.


Angelique: Ai, deixa elas amor. (rindo, segurando a mão do filho que estava em pé ao seu lado)


Dulce: Não sei onde eu tava com a cabeça quando chamei essa cabeçuda pra viajar com a gente pra praia.


Maite: Cabeçuda que você não vive sem. (colocou língua pra ela, rindo) Sem contar que veio todo mundo, acha que eu ia ficar de fora? Ainda mais nessa casa de praia linda, e em Minas não tem mar, fico louca sentindo falta de praia.


Angelique: E falando na cambada.


Elas olharam, Poncho, Sindy, Ucker e Manuel se aproximavam, cada casal com seus respectivos filhos. Apenas Christian e Rafael vinham apenas os dois, de mãos dadas.


Christian: Gente, eu fico olhando os filhos de vocês, dois meninos e duas meninas, quem será que vai pegar quem no futuro?


Todos riram.


Poncho: Tinha quer Chris pra falar essas coisas. 


Christian: Vão ser criados juntos, você e Any são um belo exemplo, já namoraram.


Anahi: Será que nossos filhos farão o mesmo?


Sindy: Uma coisa é certa, eles serão tão unidos quanto vocês (sorriu) e eu me sinto imensamente feliz por poder fazer parte dessa família que é vocês, alguns não tem o mesmo sangue, mas são como uma família, e me sinto parte dela.


Poncho sorriu, abraçando a esposa de lado, beijando o topo de sua cabeça.


Rafael: Eu também, assim como a Sindy, sou um dos últimos integrantes dessa família, e me sinto feliz perto não só do Chris, mas de vocês.


Christian sorriu pra ele, apertando sua mão, fazendo um carinho com o polegar. Hora dessas todos já estavam sentados na areia, era fim de tarde, e o sol logo ia se por.


Ucker: Sabe que as vezes nem acredito? Todo mundo aqui, juntos, felizes, com família (olhou para as crianças).


Manuela: E vamos permanecer juntos sempre assim.


Maite: E vamos todos pro mesmo asilo em! 


Todos gargalharam.


Angelique: Só você mesmo amor. (deu um selinho nela, enquanto Maite fazia carinho na mãozinha do filho)


Anahi: Bendito o dia que Dulce entrou na minha vida, além dela ser a melhor coisa que me aconteceu, junto com nossa princesa (beijou a mãozinha da filha) me trouxe uma parte de vocês, que se tornaram minha família.


Dulce: Você também é a melhor coisa que me aconteceu amor, e nossa pequena. (beijou a cabeça da filha, que agora estava no colo de Anahi). E amo vocês cambada! 


Todos riram.


Poncho: Que tal uma foto de todo mundo? A Maria vem vindo ali, vamos pedir ela pra tirar.


Maria era quem cuidava da casa de praia, já estava dispensada dos seus serviços e estava indo avisar que já estava indo embora. 


Poncho: Maria, antes de ir, tira uma foto aqui de nós, por favor?


Maria: Claro! (sorriu)


Todos se juntaram, os casais juntos, com seus filhos no colo. Lá atrás no mar, o sol ia se pondo. Maria tirou a foto. Todos sorriam, juntos e unidos como sempre. Maria tirou mais umas duas fotos, depois de todos terem visto e gostado, ela foi embora.


Poncho: Bom, o sol já ta indo embora e vai anoitecer, vamos entrar?


Todos concordaram.


Anahi: Vão indo, eu e Dul já vamos.


Todos saíram, e elas duas ficaram ali, vendo o sol acabar de se por. Dulce se sentou, Anahi sentou entre suas pernas com Isabella no colo, escorando seu corpo no de Dulce, que a abraçou, deixando suas mãos segurando as da pequena filha.


Anahi: Olha o por do sol meu amor. (falando com a filha)


Dulce: Acho que ela não ta ligando muito pro por do sol. (rindo).


Anahi se virou um pouco de lado, enquanto segurava a filha no colo com uma mão, levou a outra ao rosto de Dulce, fazendo carinho. Dulce deixou uma mão no colo da filha, que segurava um dedo de Anahi com uma mão, e o seu com a outra mão, brincando com os dedos das suas mamães. Ambas olharam a cena, e riram emocionadas. Depois se olharam nos olhos, Dulce tinha a outra mão no rosto da sua mulher.


Anahi: Obrigada por ter entrado em minha vida, por ter permanecido e por poder ter tido a coisa mais linda do mundo com comigo, nossa Isabella. 


Dulce: Obrigada a você por não ter desistido de nós, e por me dar o melhor presente de todos, nossa filha. Eu te amo muito, e eu prometo amar e proteger vocês duas sempre, as mulheres da minha vida, meus amores eternos!


Anahi: Vocês também são meus amores eternos, e quem sabe mais um irmãozinho pela frente? (sorriu sugestiva, Dulce abriu um largo sorriso).


Dulce: Ta falando sério?


Anahi: Claro, quero dar um irmãozinho pra ela.


Dulce: Dessa vez eu engravido.


Anahi: Vai ficar a coisa mais linda de barrigão. (sorriu boba)


Dulce: Não mais do que você ficou. (deu um selinho nela).


Anahi: Eu te amo, muito, muito, muito! Pra sempre! (a olhando nos olhos)


Dulce: Eu também te amo, muito, muito, muito .. pra sempre! 


Elas ficaram se olhando nos olhos, aproximaram seus lábios, beijando sem pressa, suas línguas se buscavam com calma, um beijo cheio de carinho e amor, eterno amor.


                                                    FIM


Gente mais uma fic que chegou ao fim, adorei poder compartilhar com vocês mais uma historia boa, gostaria de agradecer a cada um de vocês que comentava aqui e os que nao comentavam mas sempre acompanhou, Gostaria tambem de agradecer a lane_cabello__ponny_perroni  pois a fic é de autoria dela e ela deixou eu continuar postando  para vocês, sobre outra fic adaptada, vou ver se acontece ou não, mas isso vai depender de como sera minha vida agora 2016 e se terei tempo, mas agradeço a cada pessoa que pegou um minutinho do seu tempo para ler, sou grata a cada um de vocês sempre li os comentarios e dei altas risadas de cada coisa escrita, desculpe por não responder a todos, mas saibam que li tudo.


Desejo a cada um de vocês um Feliz Ano Novo que 2016 seja um ano maravilhoso para todos nós, desejo saúde, paz e muito amor. Bjs e até... Nao sei ainda quando.


Felicidade a todos.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): angelr

Este autor(a) escreve mais 8 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)



Loading...

Autor(a) ainda não publicou o próximo capítulo



Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 698



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • ..Peekena.. Postado em 15/01/2018 - 13:58:15

    Amei a fanfic!!!

  • angelr Postado em 09/01/2016 - 22:43:26

    naiara_ - Avisarei por aqui hahaha

  • flavianaperroni Postado em 04/01/2016 - 00:09:07

    Linda, perfeita que roubou meu coração, caraca essa web é tao linda, encantadora e nos prende fácil, amei acompanhar mais um trabalho seu, parabéns, e obrigada a autora que permitiu a postagem da fanfic,e esperarei para ler mais webs suas angelr.

  • babiportinon Postado em 31/12/2015 - 22:23:48

    Mds que final perfeito... web perfeita amei Angel...

  • pekenna Postado em 31/12/2015 - 19:47:38

    Que lindo final! Mto linda a fic <3

  • naiara_ Postado em 31/12/2015 - 09:23:38

    Mto lindo o final..aí um mobte de neném amo mto. Mais como vamos saber da proxima ficvc vai anunciar onde?

  • Furacao Maite Postado em 30/12/2015 - 23:38:05

    Fic lindaaaaa !!! Pena que no final foi rudo tao corrido !!!! Obrigada por postar e obrigada lana por deixar!!!! Feliz ano novoooooo. Beijoooos

  • portinonnessa14 Postado em 30/12/2015 - 01:15:48

    Briga por causa se ciúmes aí que fofo mais a Dulce não precisava ser mal educada também né grosseira sem necessidade isso Que triste que vai acabar Angelr não vai mais postar nada para a gente ?

  • babiportinon Postado em 29/12/2015 - 23:52:30

    Nossaaa perdi muita coisa por aqui :O .. Nossa foi tenso o que a Any passou com a mãe dela mas ainda bem que agora ta melhorando, e agora ela é titia *-* o Fernando deve ser lindo. E a Sindy nossa que vontade de dar uns tapas, mas ainda bem que ela caiu em si e volto atras antes de arruinar seu casanento. E tadiinho do Chris ele ta sofrendo tanto, gosto muito dele. Agora sobre a situação atual que palhaçada é essa Dulce? Confia no seu taco não? Porque você mesma não foi la e esfrego na cara dessa mulherzinha que a Any tem dona? Ai ja vai brigar por causa de quem não vale a pena. Sério mesmo que ja ta acabando? :( que pena gosto tanto dessa fic. Posta mais Angel.

  • Furacao Maite Postado em 29/12/2015 - 23:24:19

    genteeeeee!!! amanhã vai ser quente!!! estou triste porque a fic vai acabar!!!


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais