Fanfics Brasil - Capítulo 351 – 2º Temporada Eu amo só você! - Ponny - 1ª/2ª/3ª Temporada

Fanfic: Eu amo só você! - Ponny - 1ª/2ª/3ª Temporada | Tema: A&A; Rebelde


Capítulo: Capítulo 351 – 2º Temporada

1236 visualizações Denunciar



Assim que chegaram à delegacia, Alfonso logo avistou Marcelo e Cleber, advogado dele e de Leonardo, que também estava no local.


 


Após os cumprimentos o assunto em foco veio a tona.


 


-- Como isso vai acontecer? -- Perguntou Anahí entreolhando Marcelo e Cleber, sendo este o primeiro a respondê-la.


 


-- Vai entrar um de cada vez, para tentar identificar os mesmos suspeitos. Após os policiais identificarão se há semelhança nos reconhecimentos. Isso caso algum deles forem de fato reconhecidos. -- Explicou o Advogado sanando as dúvidas dos jovens ali presente.


 


-- Ambos ficarão em uma sala esperando sua vez de entrar, assim não terão contato com outro após o primeiro sair da sala de reconhecimento. -- Complementou Marcelo.


 


-- Com licença. -- Se aproximou um policial. -- Preciso que me acompanhem para iniciarmos a identificação. Como já informado, só será permitido a entrada do Advogado junto às vítimas.


 


Alfonso e Leonardo assentiram. Alfonso logo se virou para Anahí e a trouxe para seus braços.


 


-- Vai ficar tudo bem, mi amor. -- Beijou brevemente os lábios dela. -- Eu volto logo.


 


Anahí assentiu e o abraçou apertado. Logo depois ela abraçou Leonardo também, que diferentemente de Alfonso mostrava-se um pouco amedrontado, talvez temendo pelo mesmo medo de Anahi, de ser reconhecido pelos bandidos e sofrer algum tipo de retaliação.


 


-- Vai dar tudo certo, Leo. -- Disse Anahí com as mãos no rosto do amigo. Era nítido seu nervosismo. -- Não tem como eles verem vocês. -- Disse convicta, tentando convencer o amigo e a si própria com suas palavras.


 


-- Obrigado Annie, pelo apoio… não sabe o quanto isso me ajuda. -- Disse ele melancólico.


 


Anahí e assim como os demais, sabiam que o pai de Leonardo não queria se envolver naquela história por causa da homoxessualidade do filho, tanto que proibiu até a esposa de manter contato com ele. E naquele momento tudo que ele queria era o apoio da família, que não tinha. Por isso o agradecimento sincero e profundo dele para a amiga.


 


O policial os chamou novamente e logo Alfonso, Leonardo e Cleber se afastaram de Marcelo e Anahí, que ficaram alí, na recepção da delegacia a espera do retorno dos mesmo.


***


Enquanto esperavam o delegado adentrar na sala, Alfonso e Leonardo conversavam sentados um ao lado do outro. Na verdade Alfonso tentava acalmar Leonardo e quando o delegado entrou, logo obteve as atenções sobre si.


 


-- Muito bem, vocês já sabem dos procedimentos, seis homens entraram com placas enumeradas de 1 a 6. Destes apenas dois foram capturados em flagrante agredindo um rapaz homoxessual. Caso vocês reconheça aqueles que participaram no atentado de vocês, basta dizer o número do qual ele estar segurando. ok? -- Perguntou o delegado. Ambos confirmaram com acenos de cabeça. -- A identidade de vocês será completamente preservada. Vamos lá, quem vai ser o primeiro?


 


Alfonso olhou para Leonardo, que pediu com os olhos para ele ser o primeiro . A final ele precisava se acalmar melhor.


 


-- Eu vou, delegado. -- Alfonso se postou de pé. E logo ele, o advogado e o delegado entraram na sala onde seria realizado a identificação deixando Leonardo e um policial na outra sala.


 


A sala era um retangular com um balcão em frente a uma superfície de policarbonato incolor com película espelhada aplicada na parte voltada para o suspeito, por onde a vítima poderia fazer o reconhecimento sem correr o risco de ser reconhecido. O delegado se sentou na cadeira em frente a bancada e se dirigiu ao outro lado da sala pelo microfone ali disposto.


 


-- Pode entrar os suspeitos. -- Comandou. O delegado colocou os dois suspeitos, junto com mais quatro pessoas, que seriam da Polícia.


 


Alfonso observou os suspeitos entrar com a maior cautela. Foi inevitável uma lembrança surgir quando ele pôs seus olhos sobre um dos homens.


Poncho: Olha só, não vinhemos arrumar confusão, nos deixe ir…


Ww: Olha só, nosso papo não é com você cara. Então se manda. – Alfonso deu um passo a frente encarando o homem.


Poncho: Eu não vou sair daqui sem meu amigo.


Ww: Então você vai morrer com ele.





 


De cabelo moicano e uma tatuagem de águia no pescoço, Alfonso reconheceu o homem que começou a briga naquele dia. Era ele com certeza, pois Alfonso nunca se esqueceria do homem que lhe ameaçou de morte juntamente com Leonardo. Uma revolta lhe surgiu, por aqueles caras estarem soltos ainda e fazendo novas vítimas. Por isso suas palavras foram convictas e cheia de revolta.


 


-- O cara de número 4. Ele estava lá e foi ele que nos ameaçou de morte! -- O delegado olhou para Alfonso na intenção de confirmar tais palavras e o encontrou encarando o sujeito com cara de poucos amigos.


 


-- Número 4 um passo a frente! -- Ordenou o delegado. Quando o homem concluiu o movimento, o delegado voltou a olhar para Alfonso. -- Tem certeza que esse é um dos homens? -- Questionou só para não ter dúvidas.


 


-- Sim tenho! -- Foi convicto ao olhar para o delegado. -- Reconheceria todos se os colocassem na minha frente.


 


-- Ok. -- Disse e logo apontou para o vidro novamente.


 


Alfonso entendeu e logo seu olhar vagou pelos dois últimos homens.


 


-- O de número 6. -- Falou Alfonso após analisar os homens.


 


Ao olhar para o homem, um oriental de cabelos raspados, alargadores em ambas orelhas e com o braço direito preenchido por completo de tatuagens, Alfonso o reconheceu como um dos três caras que estavam batendo em Leonardo e o primeiro que ele derrubou quando foi em defesa do amigo.


 


-- Número 6, um passo a frente! -- Disse o delegado. Quando o homem fez, o delegado olhou para Alfonso. -- Certeza?


 


-- Absoluta!


 


O delegado assentiu e quando foi ordenar para que ambos os homens voltassem as suas posições, não esperava o que veio a seguir. O homem oriental partiu para cima do Homem de moicano e começou a soca-lo enquanto vociferava “eu disse que nos pegariam” “eu não vou ser preso sozinho” “cala a boca infeliz” vociferava o outro enquanto golpeava-o também.  


 


Ali estava comprovado que ambos estavam envolvido nos casos de agressões. Bastava-se saber a identidade dos demais e o delegado contava com o medo daquele homem para poder abrir o bico e dar por encerrado aquelas atrocidades e colocar todos os membros daquela gangue atrás das grades.






Compartilhe este capítulo:

Autor(a): lenaissa

Este autor(a) escreve mais 3 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

  Alfonso saiu da sala de identificação e logo foi ao encontro de Anahí e Marcelo na recepção, encontrando ambos apreensivos. Anahí foi a primeira a avistá-lo e correu ao seu encontro.   -- Meu Deus Poncho, que demora. Como foi lá, deu tudo certo? Reconheceu alguém? E o Leo como ele está? Ele ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 1118



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • degomes Postado em 23/11/2023 - 21:50:27

    Continua 🙏 Saudades dessa história 😢

  • degomes Postado em 12/06/2022 - 21:56:54

    Continua

  • Lohana Postado em 17/06/2021 - 23:34:04

    Quando vai continuar a história ?

  • degomes Postado em 07/05/2021 - 19:26:34

    Continua

  • Feponny Postado em 20/04/2021 - 00:12:08

    Continuaaaa

  • livia_thais Postado em 02/04/2021 - 23:40:38

    Aaah continuaaa por favor. Tava na espera

  • nayara_lima Postado em 14/02/2021 - 19:35:35

    FINALMENTE RENATA PENSEI QUE NÃO IA VOLTAR JAMAIS PRA DA UM FINAL .. NÃO ACEITO A MÃE DA ANNY MORRER NÃO ME MATA RENATA

  • nayara_lima Postado em 28/11/2020 - 05:11:04

    Estamos no final do ano e nada até agora :/

  • Feponny Postado em 06/05/2020 - 02:03:19

    Você vai voltar? A segunda acabou com o gostinho de quero maissss e agora? Voltaaaaa

  • bya.triiz Postado em 03/12/2019 - 17:19:28

    Reeee,por favor me colocar no grupo novamente!! Meu número e (71)992746852.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais