Fanfics Brasil - Capítulo 353 – 2º Temporada Eu amo só você! - Ponny - 1ª/2ª/3ª Temporada

Fanfic: Eu amo só você! - Ponny - 1ª/2ª/3ª Temporada | Tema: A&A; Rebelde


Capítulo: Capítulo 353 – 2º Temporada

1213 visualizações Denunciar


 


Anahí havia acabado de tomar seu banho e enrolada na toalha, se apoiou com os braços na pia do banheiro encarando o pequeno espelho à sua frente. Anahí sempre se preocupou em não decepcionar ninguém, pois se existia algo que machucava profundamente uma pessoa era a decepção. Pois fere com uma intensidade imensa. Ela sabia como era isso, porque provou durante sua vida umas boas doses de decepções.


 


Seus pensamentos foram interrompidos quando o reflexo de Alfonso surgiu no espelho, ele estava atrás dela, observando-a. Anahí o achava tão bonito que a própria se sentia extasiada com a presença dele, com o seu cheiro gostoso e o seu corpo grudado na camisa que realçava os seus bíceps.


                           


Alfonso não tirava os olhos do reflexo de Anahí, aqueles olhos a perfuravam e ela não teve coragem para se virar e encará-los. Ao invés disso, Anahí ficou ali parada impotente sem conseguir pronunciar uma palavra sequer e sem conseguir respirar direito, porque ele roubava todo o seu fôlego com aquele olhar matador.


                           


Alfonso por outro lado se aproximou mais dela e deslizou suas mãos no pescoço de Anahí e o massageou.


 


Ele sentiu as reações do corpo dela com o contato das mãos macias e grandes dele massageando suavemente a garganta dela. Anahí gemeu baixinho ao sentir o toque, era como se uma corrente elétrica invadisse todo o seu corpo toda vez que ele a tocava. Alfonso inclinou o seu rosto até a lateral da veia da namorada e distribuiu mordidinhas suaves em seu pescoço. Anahí arfou com os lábios dele em sua nuca e mordeu o lábio inferior esperando que ele tocasse a sua boca.


                           


Porém, Alfonso gostava de provocá-la e beijava cada pedacinho do pescoço de Anahí e depois subia os lábios e beijava a ponta da orelha dela enquanto Anahí arqueava as costas e depositava o seu corpo para trás, para perto dele. As mãos de Alfonso brincavam perto da clavícula dela e deslizavam e seguravam o rosto de Anahí.


                           


Ele ficou fazendo esse mesmo gesto até que finalmente teve pena da namorada que já estava entregue a ele. Alfonso puxou os cabelos de Anahí, ergueu o rosto dela e o virou para ele. E só então a beijou.


                           


Os lábios de Alfonso estavam quentes e macios. Ele a beijava de forma frenética e instigante. Seu hálito era fresco, e a sua língua explorava a boca dela com veneração e necessidade. Alfonso apertou Anahí ainda mais em seus braços. E ela se virou para poder beijá-lo melhor. Enroscou suas mãos na nuca de Alfonso enquanto ele segurava firmemente a cintura dela por cima da toalha. Alfonso intercalou o seu beijo molhado com várias mordidinhas suaves nos lábios de Anahí. As mãos dela subiram até os cabelos dele e mergulharam nos fios negros. Alfonso a apertou contra o seu corpo e em um gesto rápido a pegou em seu colo e a levou até a cama.


 


-- Amor… -- Sussurrava ela enquanto a mão dele deslizava em sua perna e seus lábios no pescoço dela. -- Não podemos… minha mãe.. Hum -- Gemeu quando ele mordiscou o pescoço dela.


 


-- Eu liguei pra casa, mi amor… -- Dizia enquanto subia a toalha a fim de ir de encontro a intimidade dela. -- minha mãe deu a entender que sua mãe ficaria lá por mais uma hora, temos tempo suficiente… humm isso tudo é por mim? -- Perguntou ele ao constatar a humidade na intimidade dela.


 


Anahí gemeu com as carícias.


 


-- Poncho… e se… -- Dizia entregue as carícias do namorado. -- E se… chegar... antes..


 


-- Nós saberemos. -- Decretou ele fechando o espaço entre os dois e beijando-a com desejo.


 


Alfonso colocou seu corpo sobre o dela, as mãos de Anahí subiram da cintura dele pelos seus ombros musculosos até chegarem aos cabelos de Alfonso, onde conseguiu intensificar o beijo entre os dois.


 


Em busca de ar, Alfonso aproveitou para se afastar o suficiente para se livrar da sua camisa, depois se apressou em livrá-la da toalha.  Seus olhos encontraram os dela e Alfonso sorriu depois de fitar-lhe seu corpo nu.


                           


-- Linda.. -- Ele murmurou e depois voltou a beijá-la. Anahí o agarrou para poder sentir a pele dele sob seus dedos. Alfonso segurou o pulso esquerdo dela e colocou-o contra o travesseiro acariciando-lhe o braço. Então se afastou mantendo seus olhos conectados aos dela. -- Nunca vou deixar de admirá-la, amor. Você é linda demais -- A voz dele saiu rouca e ofegante.


                           


-- Você é muito mais amor, lindo tanto por fora quanto por dentro. E eu amo tanto você. -- Respondeu tão ofegante quanto ele e tocou a mandíbula dele com a ponta dos dedos.


Alfonso sorriu e então Anahí se ergueu um pouco e ele diminuiu a distância para apertar os lábios contra os dela. Ondas de prazer percorreram ambos os corpos. Alfonso logo deixou os lábios dela para distribuir beijos quentes pelo pescoço de Anahí descendo para a clavícula e depois para os seios. Ansiosa para devolver as sensações que Alfonso lhe causava, Anahí se apoiou em seus braços e se ergueu para beijar os ombros e apreciar o gosto de Alfonso. 


                           


Ela o escutou grunhir diante das suas carícias e Alfonso voltou a procurar a boca de Anahí. Sua mão esquerda a segurava pela nuca e Anahí apertou as unhas contra a pele macia das costas de Alfonso.


                           


-- Poncho... -- Sibilou quando ele encostou a testa no vale dos seios de Anahí e apertou a sensibilidade de um deles nos lábios.


                           


Anahí levou suas mãos para a nuca dele e enroscou seus dedos nos seus cabelos. Alfonso soltou uma risadinha e continuou a provocá-la com sua boca e suas mãos. Anahí deixou sua cabeça afundar no travesseiro totalmente inebriada de prazer.


                           


-- Eu adoro sentir seu gosto… seu prazer Annie. -- Dizia com um sorriso malicioso nos lábios enquanto explorava a intimidade dela com a boca, fazendo Anahí perder completamente a sanidade com um orgasm* arrebatador. Anahí se ergueu e o jogou sobre os travesseiros para colocar o seu corpo sobre o dele. -- Humm, é assim que eu gosto. -- Ele concordou sorrindo.


                           


Anahí sorriu de volta e se curvou para beijá-lo na boca. Em seguida beijou-lhe o pescoço e depois seu peitoral, deslizando suas mãos pelos ombros e pescoço. Alfonso suspirou e uma de suas mãos segurou a dela enquanto a outra a puxou pela nuca até sua boca de volta. Anahí soltou uma gargalhada diante da impaciência dele e se aproximou para beijá-lo. Ela o sentia crescendo, mesmo ele ainda estando com a calça jeans. Tomada pelo desejo, Anahí se afastou e sentou sobre as pernas dele, Alfonso sorriu com a intenção dela.


 


Certa de que a expressão no seu rosto era semelhante a dele, Anahí beijou-lhe a região do umbigo de Alfonso enquanto seus dedos estavam no cós da calça dele, desafivelando a mesma. O sorriso incrédulo que ela deu foi a comprovação da reação de surpresa que esperava causar nela  quando ela realizaria o tal ato.


 


-- Sem cueca Alfonso? -- Disse ela com as sobrancelhas suspensas. Sorrindo Alfonso confirmou levando suas mãos para trás da cabeça.  -- Você foi a delegacia sem cueca? -- Ela indagou, com os olhos azuis brilhantes o encarando. 


 


-- Ele precisa respirar as vezes, amor. -- Respondeu sorrindo


 


-- Cretino! -- Disse ela antes de voltar sua atenção ao membro dele, excitadíssimo. Anahí olhou para Alfonso com malícia e colocou suas mãos cuidadosamente e, seu membro, o massageando. Ela o olhou e o viu a encarando com os olhos queimando de desejo com a visão. Com ousadia Anahí passou a lingua por toda a extensão sem tirar os olhos dos dele, fazendo Alfonso arfar. Anahí o colocou na boca com desejo, passando a estimula-lo com intensidade, assim como ele havia feito com ela a poucos minutos atrás. Alfonso gemeu afundando a cabeça no travesseiro, enquanto segurava os cabelos de Anahí acompanhando os movimentos dela. Próximo ao seu ápice, Alfonso a puxou trazendo sua boca pra si.


 


-- Você me deixa louco Annie. -- Ele disse a puxando de encontro ao seu peito e Anahí ficou sentada em seu colo.


 


-- Isso é bom… adoro te enlouquecer amor. -- Sussurrou sentando-se no membro dele, sentindo-o entrar lentamente dentro de si. Ambos gemeram.


 


-- Gostosa de mais. -- Sussurrou ele descendo sua mão entre seus corpos conectados e acariciou o ponto inchado de prazer dela. Anahí gemeu imediatamente, sussurrando o nome dele. -- Tá gostoso, mi amor? -- Anahí concordou, apoiando as mãos nos ombros de Alfonso. -- Você tá faminta, amor -- Disse ele inclinando a cabeça e sugando um dos mamilos dela. -- G0ze para mim, mi amor.


Os olhos azuis de Anahí brilharam para ele, e logo ela o abraçou pelo pescoço e se remexeu sobre ele. Alfonso a ajudou, impulsionando os quadris para cima, tanto quanto conseguia. Anahí gemia alto, que para Alfonso era um canto o som que sai de sua boca.


 


E ele só podia se sentir sortudo.


Abençoado.


Honrado.
Por ela ser dele. Gostar só dele. Amar só ele.


 


-- Poncho! -- Anahí gritou, choramingando, o abraçando com força e o deixando uma mordida no ombro. Alfonso buscou acalmá-la, alisando suas costas e depositando beijos em seu pescoço. Ele podia sentir seu membro ser agraciado com o prazer de Anahí. Alfonso seguiu seu ritmo ainda uma última vez e depois se uniu a ela completamente quente e satisfeito. 


                           


Anahí podia sentir o coração dele batendo tão acelerado como  o seu contra o peito dela. Ela acariciou as costas molhadas dele de suor ainda atordoada pelas sensações.


 


Indescritível.


 


Era assim que ambos definiam o sex* entre eles.


 


Anahí ainda sentia espasmos por momentos, sentindo Alfonso lhe  abraçar. Lentamente ele se movimenta fazendo ambos deitarem de lado, lado a lado, um de frente para o outro, ambos os corpos se tocando.


 


Alfonso não disse nada, somente acariciou o rosto de Anahí e aproximou o rosto, a beijando nos lábios com carinho. Sua mão desceu pela cintura dela, até encontrar a perna de Anahí, que ele levantou.


 


Anahí ofegou, ao sentí-lo entrar novamente em si, decididamente lento. Aproveitando o gemido que Anahí deu, Alfonso colocou a língua na boca dela, a explorando. Quente e macia, ela percorre até encontrar a língua dela; fazendo-a deliciar e se concentrar no membro dele ávido dentro dela.


 


Alfonso estava com a respiração acelerada. Grunhiu o nome dela, enquanto acelerou os movimentos, Anahí o sentiu se retrair. Anahí não queria que ele se retraísse, queria que ambos chegassem ao ápice juntos novamente


-- Amor por favor, vem comigo....


-- Não -- Ele negou, prendendo a respiração e parando os movimentos. -- Eu gosto de observá-la amor. Esse é o meu prazer… vê-la g0zar para mim.


 


A colocando sob ele novamente, Alfonso desceu diretamente para entre as pernas de Anahí, colocando toda sua boca nela.


 


-- Ahhh... -- Anahí gritou, arqueando o corpo, sentindo-se toda sensível.


-- Está bom, não está? -- Perguntou ele, sugando tudo que conseguia, novamente.


 


-- Está mesmo… -- Ela respondeu inebriada pelo prazer.


 


-- Eu não me canso de você, Annie. -- sua voz estava rouca, mas decidida. -- Nunca me cansarei. -- Disse voltando para cima do copo dela e então se enterrou nela novamente; tirando todo o ar de Anahí.


 


Ela fechou os olhos, inclinando os quadris para frente, em busca do ápice com o membro dele duro como ferro remexendo dentro de si,com o prazer lhe remoendo.


 


Rápido e decidido, Alfonso a fez gritar mais fazendo-a explodir em seguida. Sorrindo Alfonso beijou-lhe nos lábios feliz com seu terceiro feito.


 


-- Linda!


 


-- G0za… amor… -- Anahí sussurrou quase sem forças devido ao seu terceiro orgasm0, seguido. -- Alfonso a segurou, entrando com força e fazendo-a se contrair toda ao redor dele. Com movimentos precisos e rápidos ele se liberou novamente dentro dela.


 


Alfonso caiu sobre o corpo de Anahí, sua respiração pesada e errática, no pescoço dela. Anahí fechou os olhos, se deliciando com o momento. Alfonso poderia ficar para sempre daquele jeito, dentro dela e sentindo as mãos de Anahí acariciarem seus cabelos.


 


-- Amo tanto você Poncho -- Ela sussurrou, fazendo Alfonso buscar forças para levantar a cabeça, e encontrar seu olhar.


                    


-- E eu a você. -- Ele acariciou o rosto dela.


 


-- Você é maravilhoso -- As mãos dela tocam o rosto dele também.


 


-- Eu discordo, pois dentro de você é o paraíso -- Disse ele e logo em seguida soltou um suspiro. -- Você ainda está me sugando, e é incrível essa sensação.



-- É tão bom. -- Ela admitiu, com um sorriso.



-- É, não é? -- Ele ondulou os quadris e Anahí entreabriu os lábios. -- Você merece receber esse e muitas outras formas de prazer, mi amor.


 


-- Lindo… extremamente lindo!


 


-- Perfeita… extremamente perfeita! -- Completou ele selando seus lábios novamente.


 



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): lenaissa

Este autor(a) escreve mais 3 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

  Após tomarem banho juntos, Anahí chamou Alfonso para sentarem na sala para enfim poderem conversar. Vinte minutos depois ela já havia contato todo o ocorrido no estacionamento com Eduardo naquela tarde. E, se Anahí bem conhecia Alfonso, a maneira com ele evitava olhá-la agora significava que tinha se fechado. Ela não consegui ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 1118



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • degomes Postado em 23/11/2023 - 21:50:27

    Continua 🙏 Saudades dessa história 😢

  • degomes Postado em 12/06/2022 - 21:56:54

    Continua

  • Lohana Postado em 17/06/2021 - 23:34:04

    Quando vai continuar a história ?

  • degomes Postado em 07/05/2021 - 19:26:34

    Continua

  • Feponny Postado em 20/04/2021 - 00:12:08

    Continuaaaa

  • livia_thais Postado em 02/04/2021 - 23:40:38

    Aaah continuaaa por favor. Tava na espera

  • nayara_lima Postado em 14/02/2021 - 19:35:35

    FINALMENTE RENATA PENSEI QUE NÃO IA VOLTAR JAMAIS PRA DA UM FINAL .. NÃO ACEITO A MÃE DA ANNY MORRER NÃO ME MATA RENATA

  • nayara_lima Postado em 28/11/2020 - 05:11:04

    Estamos no final do ano e nada até agora :/

  • Feponny Postado em 06/05/2020 - 02:03:19

    Você vai voltar? A segunda acabou com o gostinho de quero maissss e agora? Voltaaaaa

  • bya.triiz Postado em 03/12/2019 - 17:19:28

    Reeee,por favor me colocar no grupo novamente!! Meu número e (71)992746852.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais