Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: - Mentiras | Tema: AyA


Capítulo: Capítulo - CDXXVII

593 visualizações Denunciar


No final da tarde, quando Alfonso chegara em sua casa antes de Anahí, encontrara as crianças na sala, desenhando junto com Helena, e assim que os pequenos o viram, saíram correndo em sua direção e lhe entregam um desenho que haviam feito para ele de aniversario, o fazendo abrir um amplo sorriso, percebendo o quanto era sortudo.


No dia seguinte, logo pela manhã, Ruth ligara para Alfonso para confirmar o almoço no final de semana, lhe dizendo que já havia falado com seu chefe, dr. Harris, e lhe dado o final de semana de folga e não aceitaria um não como resposta, mas deixando seu medo lhe vencer, Alfonso acabara adiando, dizendo que nesse semana ele não poderia ir, mas que ligaria depois, quando conseguisse um tempo para ir vê-los.


Os dias pareciam estar passando mais rápido que o comum, e Alfonso já teria que ir novamente para a Alemanha, ajustar alguns detalhes de sua pesquisa, deixando Anahí com as crianças e Helena.


- Eu vou sentir sua falta. – Disse Anahí, quando Alfonso se sentou em sua cama, depois de arrumar sua mala. – Você precisa ir mesmo? – Ela perguntou manhosa, se sentando no colo dele, que assentiu, distraído. – No que você está pensando? – Ela perguntou, depois de beijar seu pescoço.


- Você ao menos chegou a pensar na possibilidade de se mudar para a Alemanha durante os seis meses? Ou se disse não porque sabia que eu não insistiria e acabaria concordando em ficar? – Ele perguntou sério, como se há dias aquilo tomasse conta dos seus pensamentos.


- Você quer se mudar? – Ela perguntou o encarando, se Alfonso quisesse ir, ela não iria se opor, mas não iria junto.


- Eu só acho que as coisas seriam mais fáceis se eu estivesse lá. – Ele foi sincero. – Eu tenho uma rotina desgastante, eu amo o que eu faço, mas o hospital me cansa e ter que viajar no final do mês irá me cansar ainda mais; então eu acho que seria mais fácil se eu pudesse evitar isso.


- Eu não pensei sobre me mudar, e eu não vou pensar sobre me mudar, eu sinto muito, eu sei que eu deveria ficar ao seu lado, mas eu não posso e eu não quero, minha vida está aqui, minha família está aqui, eu não quero me mudar para um lugar que eu não falo o idioma e minha família não estará por perto.


- Tudo bem. – Ele disse, se levantando e a tirando do seu colo, deixando visível que não havia gostado da resposta que Anahí dera.


- Você não pode ficar bravo comigo. – Ela disse, esperando que ele entendesse seu lado na história.


- Eu não estou bravo, eu só queria que você entedesse... – Ele parou de falar, não queria começar uma discussão.


- Entendesse o que? – Ela perguntou, segurando no braço dele quando ele ameaçou sair do quarto. – Se tem algo que eu não estou entendendo, então me explique.


- Não é nada. – Ele beijou sua testa antes de se afastar, sabia que não adiantaria explicar para Anahí a importância de sua pesquisa.


Alfonso estava sentado em uma das cadeiras à beira da piscina, tentando controlar sua vontade de fumar já que Anahí já havia deixado claro que não gostava quando ele fumava.


- Estamos brigados? – Perguntou Anahí se aproximando, e Alfonso negou, balançando a cabeça e a puxando para que ela se sentasse em seu colo. – Se você quiser ir, eu vou entender...


- Eu não quero. – Ele a interrompeu. – Vamos esquecer isso, as coisas estão indo bem do jeito que estão.


- Eu pensei que nos pudéssemos aproveitar hoje, que as crianças dormiram cedo, porque eu vou sentir sua falta. – Ela disse, deslizando seus dedos no peitoral de Alfonso.


- Eu trouxe uma coisa para você. – disse Alfonso, se levantando com Anahí em seu colo. – Algo pra você não sentir tanto a minha falta. – Disse, com a voz carregada de malicia, deixando Anahí curiosa e excitada pelo que estava por vir.


Alfonso entrou na casa e subiu as escadas ainda com Anahí em seu colo, e só a colocou no chão ao entrarem no quarto, depois que ele fechou a porta do mesmo.


- Pegue uma gravata na minha gaveta. – Ele pediu, enquanto pegava uma pequena caixa que havia deixado sobre o móvel do quarto assim que chegou do trabalho.


Anahí fizera o que Alfonso pedira, excitada, já imaginando o que viria a seguir, quando ele a amarraria e a faria sentir o máximo de prazer que seu corpo suportasse.


- O que é isso? – Perguntou Anahí, quando Alfonso colocou a pequena caixa sobre a cama e se aproximou dela.


- É algo para você não sentir minha falta durante esses dias. – Respondeu relaxado, com um sorriso safado, antes de puxar Anahí e beijá-la.


O vestido de Anahí logo estava no chão, junto com o sutiã da mesma e a camisa de Alfonso, que virou Anahí, a deixando de costas para ele.


- Cruze os braços para trás. – Ele mandou, e ela logo obedeceu, ansiando por ser amarrada por Alfonso.


Alfonso logo amarra os braços de Anahí com a gravata que a mesma havia pego, então a levara até a cama, a prendendo à cabeceira da cama, deixando-a imóvel. Alfonso foi até a beira da cama e puxou os pés de Anahí, a deixando esticada na cama, de pernas abertas, pronta para ele, e para o que ele havia planejado para aquela noite.


- Alfonso. – Ela o chamava, carregada de desejo.


Alfonso começou massageando os pés dela, em seguida percorreu um caminho de seu tornozelo esquerdo até sua coxa a beijando, fazendo Anahí respirar fundo, esperando pelo próximo movimento de Alfonso, que percorria o corpo dela, com beijos e caricias.


Antes de se deitar sobre Anahí, Alfonso tirara seus sapatos e sua calça, já sentindo seu membro pulsar, apenas por ver Anahí tão entregue a ele.


Assim que se deitou sobre Anahí, sem deixar seu peso cair sobre ela, Alfonso a beijou, explorando sua boca com sua língua, para depois morder sua orelha suavemente, enquanto sua mãos passeavam pelo seu belo corpo, acariciando-a nos seios e curvas, a sentindo estremecer e gemer baixinho.


Alfonso passeou com suas mãos e seus lábios sobre o corpo tremulo e excitado de Anahí, descendo devagar até alcançar o ponto que desejava, baixando a minúscula calcinha preta que ela usava, Anahí gemia de prazer, mesmo apenas tendo começado, já pronta para receber Alfonso, que beijava sua coxa interna enquanto abria mais as pernas dela, que respirava ofegante, observando atentamente cada movimento de Alfonso.


Alfonso estava parado entre as pernas de Anahí, usando seu corpo para deixa-las separadas, então esticou seu braço e pegou a pequena caixa escura, a qual abriu sobre o olhar atento de Anahí, que mordeu seu lábio inferior ao ver Alfonso tirar um pequeno Bullet dourado e sem fio da caixa.


- Essa semana, quando eu não estiver aqui, quero que você use isso quando o seu corpo pedir por mim. – Ele disse, ligando o mesmo que vibrava em cinco intensidades, o deixando vibrar suavemente, então se esticou sobre o corpo de Anahí, e depois de abocanhar seus seios, ele encostou o vibrador primeiro no bico do seio esquerdo e em seguida fez o mesmo com o seio direito, a fazendo gemer, tentando fechar suas pernas em busca de alivio.


Depois de traçar um trajeto pelo corpo de Anahí, Alfonso tocara a ponta do bullet em seu clitóris, ainda com a intensidade mínima, a fazendo morder seu lábio inferior e tentar soltar suas mãos, quando Alfonso aumentou a velocidade do mesmo pelo pequeno controle que estava em sua mão esquerda, o corpo todo de Anahí se contorceu e ela passou a gemer alto.


Quando Anahí estava prestes a atingir o primeiro orgasmo naquela noite, Alfonso afastou o bullet de sua intimidade, fazendo com que ela o xingasse, pedindo desesperadamente por mais.


Alfonso voltara a afastar as pernas de Anahí, segurando firmemente em suas coxas, para em seguida se inclinar sobre ela, tocando em sua intimidade com a língua, a fazendo gritar sem o menor pudor, enquanto ele trabalhava em seu clitóris, chupando e mordiscando devagar, até que ela atingisse o orgasmo, chamando por ele, sentindo suas pernas tremerem.


Antes de ligar o bullet novamente, dessa vez em máxima potência, Alfonso apertou seu membro sobre sua cueca box, excitado, então voltou a encostar o pequeno vibrador no clitóris de Anahí, que se debateu na cama, se remexendo contra o objeto que vibrava em sua intimidade, a deixando encharcada, e ainda mais excitada, antes de atingir seu segundo orgasmo naquela noite.


- Eu quero você. – Ela pediu. – Por favor, eu quero você. – disse, com as pernas tremulas, sabendo que não aguentaria muita mais aquela noite.


Alfonso logo atendera o pedido de Anahí, tirando sua cueca boxer e a penetrando fundo e de uma só vez, a fazendo gritar ensandecida, jogando seu corpo contra o dele, pedindo cada vez por mais, até desabar em um intenso orgasmo que a fizera sentir seu corpo desfalecer, assim que Alfonso também alcançara o ápice do prazer.


Alfonso estava no aeroporto, esperando seu voo, tentando não dormir na sala de embarque, mas a noite anterior o havia deixado exausto, já que Anahí o acordara de madrugada querendo repetir os orgasmos que tivera durante a noite.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): alinerodriguez

Este autor(a) escreve mais 4 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Dois dias depois de Alfonso ter ido viajar Anahí estava sentada à sala conversando com Helena enquanto brincava com Clara e Enzo, ansiosa pela chegada de sua família, já que ela aproveitara o sábado para convidá-los para almoçar e assim contar de uma vez por todas que estava gravida. Assim que a campainha tocou Enzo saí ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 3925



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • tatah_gioherrera Postado em 18/02/2019 - 19:09:51

    Por essa eu não esperava. Nunca imaginei essa reação da Rtuh. Tomara que nada aconteça nesse caminho da Annie até lá. Estou com medo já. Sinto que vem coisa por aí.

  • daicavalcante Postado em 18/02/2019 - 16:26:05

    Sinto cheiro de confusão e lágrimas 😭 Anahí vai atrás dele o que será que vai acontecer ? #PostaLogoSdds #QueremosMAratona PLIS

  • hittenyy Postado em 18/02/2019 - 16:01:42

    Porra Ruth eu não esperava isso de vc ,vc está sendo muito ganacioda está pensando só na carrera vc não está pensando na felicidade do seu filho.

    • hittenyy Postado em 18/02/2019 - 23:51:39

      Né ,ela falava tanto do Marcelo que agora ela está do mesmo jeito que ele anos atrás ,acho que a Gama subiu na cabeça dela

    • daicavalcante Postado em 18/02/2019 - 16:27:20

      Né isso a Ruth virou Marcelo é isso produção ?

  • julia_loveponny_aya Postado em 18/02/2019 - 03:17:21

    Go any go any goooo

  • julia_loveponny_aya Postado em 18/02/2019 - 03:16:57

    Ruth merece una tapas pra acordar pra vida zzzz

  • linda1 Postado em 18/02/2019 - 00:30:59

    Você, não me decepciona dona Ruth, eu não te criei pra isso. Voltei viu e já quero mais.

  • lila Postado em 17/02/2019 - 22:51:50

    Posta mais, please.

  • lila Postado em 17/02/2019 - 22:50:26

    Continuaaaaaaaaaaa, por favor. Não demore tanto para postar 😭😭😭. Amo essa história.

  • karla_rafaela Postado em 07/02/2019 - 00:43:00

    Amooooooo a Clarinha!!!!!!

  • vicunhawebs Postado em 04/02/2019 - 16:22:36

    Nova leitora. Ainda tô no início da história, mas já tô.amando

    • daicavalcante Postado em 06/02/2019 - 21:53:46

      Tua vai amar , já li mil vezes e li denovo e denovo rsrsrs



AVISO

Vocês conhecem o Blog do Fanics Brasil? Lá tem dicas, tutoriais e matérias de como escrever bem uma fanfic.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...