Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: El cuento de la Mariposa - Portiñon. | Tema: Portiñon dyc


Capítulo: Mi no tan Dulce Obsesión.

426 visualizações Denunciar


                Nos dias seguintes eu surpreendia a mim mesma alargando minhas caminhadas noturnas mais do que o esperado, pensando que talvez pudesse topar com ela. Outros dias apesar de não ter fome entrava no restaurante do Julio, onde permanecia por horas até que o cansaço me vencia e eu ia pra casa. Minha obsessão por essa mulher, longe de desaparecer, crescia de uma forma que me fazia perder o controle, a necessidade que eu tinha de vê-la de estar com ela, por muitos momentos se tornavam incontroláveis, eu chegava por inúmeras vezes ensaiar nossos possíveis encontros. Até que em determinada noite voltou a fazer uma de suas magicas aparições, mas desta vez ela estava muito diferente da anterior e notoriamente muito diferente de tudo o que minha mente pudesse imaginar.


                Essa noite eu estava bastante desenganada, pois havia recebido outro envelope amarelo, que traduzindo queria dizer: “Suas estórias são uma merda, tente outra vez, ou dedique-se a outra coisa”. Por isso decidi que não podia ficar deprimida, resolvi baixar e passar a noite na companhia do velho Julio, tomando algumas cervejas no balcão.


                Estávamos em uma conversa bastante divertida quando um grupo de três mulheres e dois homens entraram no café fazendo o maior escândalo e sentaram-se em uma mesa perto da janela. Ao virar-me me deparei com ela, dessa vez usava botas negras de cano alto e um vestido azul colado ao seu corpo, acentuava suas curvas de tal forma que fez todos naquele restaurante babar, e ai fiquei eu, mais uma vez com a maior cara de babaca, não podia tirar os olhos dela, dessa vez eu fui sumamente ignorada e para não dizer que ela não me viu, ela até me olhou, por um segundo, mas foi como se eu apenas fizesse parte da decoração daquele lugar e isso foi algo que levando em conta o nosso encontro anterior, me deixou desconcertada.


                Quase uma depois de ficar lutando entre olhar e não olhar, entre fingir indiferença ou deixar que meu crescente mau humor desse as caras, finalmente decidi ir embora, guardei todos os meus desejos alimentados por semanas e obviamente todos os encontros com fala ensaiada.


                Fiquei perambulando sem rumo pelas ruas da cidade, até que parei em um desses bares antigos, me abanquei junto com um bando de desconhecidos que assim como eu, estavam ali bebendo suas misérias, seus amores interrompidos e o fato de não terem nem se quer um cachorro que sinta falta deles.


                Quando decidi ir embora, já estava bastante alterada e me custou um bom tempo descobrir o caminho de casa, estava amanhecendo e eu apenas havia andando algumas quadras quando a vi, sim, era ela, tão linda, aquele anjo sombrio, feita de tormenta, feita de tempestades, me limitei a segui-la com o olhar e ela se limitou a seguir seu caminho sem nem perceber que eu estava ali, havia acabado de passar por mim quando eu consegui gritar:


- Quanto você quer para passar a noite comigo? –senti seus saltos pararem de fazer barulho-.


- Não estou de trabalho hoje carinho, mas se você caminhar mais algumas ruas, você vai encontrar alguém que acalme suas necessidades – falou como se eu fosse apenas mais uma desconhecida que a aborda nas ruas-.


-  Eu quero você... –sussurrei- quanto?


- Olha só Farfalha, parece que você tem uma admiradora – disse uma das mulheres que a acompanhava-.


- Sim, parece que sim – Disse a sua amiga com um sorriso antes de dirigir-se a mim novamente- Olha Dulce, vai pra tua casa, dorme, já é tarde e você está bêbada...


                Disse isso e com toda a calmaria do mundo continuou a caminha, enquanto isso eu ficava ali, sentindo o monstro se apossar de mim novamente, sem remédio algum que pudesse detê-lo.


-Maldita pu/ta de quinta!! –gritei- Quem você pensa que é? QUEM? MER/DA!!!


                Segui gritando, estava totalmente fora de controle, mostrando claramente meu vasto repertório de boas palavras, tanto que finalmente ela se separou de sua amiga e voltou até mim.


- Dulce, por favor, por que não fazer as pazes? Assim você pode ir para casa dormir...


- As pazes? – A olhei com os olhos em chamas- Por que você me trata assim? – ela tentou voltar a andar, mas eu a segurei pelo braço e a obriguei a me olhar- Eu merecia?


- Dulce eu...


- Tu o que? Fala de uma vez!! O que?


- Você está me machucando de novo –falou com a voz cortada e os olhos húmidos-.


                A soltei bruscamente, enquanto travava de me acalmar, eu não podia machuca-la novamente, eu não queria, toda essa situação me deixava frustrada e impotente, eu não sabia mais o que fazer. Então ela, a grandiosa e única Farfalha, ao invés de sair correndo, de desaparecer, me presenteou com outro de seus olhares especiais, nesse eu podia ver algo diferente, eu não sou soube identificar, levantou uma de suas mãos e roçou suavemente meu rosto, e o que eu podia fazer? Que cara/lho eu podia fazer? Somente me limitei a fechar os olhos e negar com a cabeça enquanto ela seguia com essa caricia até chegar em meus lábios e roçar com a ponta de seus dedos, meu coração já não era mais meu...


                Nesse momento, enquanto eu era completamente arrasada por um sentimento totalmente contrario a fúria, ela voltou a roçar meus lábios, dessa vez com os seus, eu fiquei entorpecida, não existia mais ninguém, a não ser ela, minha Farfalha, minha borboleta de asas lindas, não pude mais resistir, a empurrei contra a parede e a beijei com total desespero, ela se enroscou no meu pescoço e eu podia sentir sua língua decifrando cada canto da minha boca, tirando de mim aquilo que eu não sabia mais sentir, amor... por isso fechei  os punhos e comecei a golpear a rugosa superfície dessa parede que nos encontrávamos, eu não tinha mais forças, eu não sabia de mais nada...


 


*************************************


Eu realmente não sei se sinto mais pena da Anahi ou da Dulce, as duas são perdidas, cada uma a sua maneira.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): mariposa

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

    Nesse momento, enquanto eu era completamente arrasada por um sentimento totalmente contrario a fúria, ela voltou a roçar meus lábios, dessa vez com os seus, eu fiquei entorpecida, não existia mais ninguém, a não ser ela, minha Farfalha, minha borboleta de asas lindas, não pude mais resistir, a empurrei contra a p ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 32



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Nix Postado em 16/03/2017 - 00:11:25

    Que bom que volto

  • siempreportinon Postado em 05/01/2017 - 18:31:19

    Eeeee aleluia!!! To esperando kkk

  • les2015 Postado em 02/08/2016 - 00:24:20

    gente mas cadeeeeeeeeeee

  • claricenevanna Postado em 10/07/2016 - 16:59:35

    Sinto cheiro de merda pra acontecer. Relacionamento sem cobrança? Pelo jeito sa Dulce ficará enlouquecida quando ver a Anahí com os clientes. Isso não acabará bem, o caminho será a autodestruição, prevejo muitas brigas. E não por ser pessimista ou por amar um barraco. Mas porque acho que esse relacionamento torto (Anahi não conhece vida de mão dupla, pelo jeito) vai dá uma grande confusão.

  • luh_perronita Postado em 06/07/2016 - 15:01:16

    Espero que ela nao comece a sumi por muito tempo

  • les2015 Postado em 06/07/2016 - 11:34:22

    uma das melhores coisas que já li na vidaaaaaaaaa

  • claricenevanna Postado em 06/07/2016 - 08:57:29

    Que estado deplorável de Anahí. Nem tenho comentário sobre isso porque a minha mente deu uma travada depois que li que ela estava deitada na mesa do restaurante. Deveria está muito drogada, e sabe-se lá o que estava fazendo nesse meio período. Eu tenho pena, muita pena mesmo. E sobre a Dulce, pode até tentar... mas com essa obsessão que ela tem por Anahí, muito me admira que ela tenha a ilusão que não viver sem. AHUAHUAHUAHUAHU

  • Julia Klaus Postado em 04/07/2016 - 17:06:27

    Gesuis do céu...q confusão destas duas... =/

  • Ana Silva Postado em 04/07/2016 - 17:03:50

    Oiii!!! Cheguei! Já vou começar a ler <3

  • ThamyPortinon Postado em 04/07/2016 - 01:24:53

    VIADA TU NÃO ME ARRASA NÃO. Velho. Estou frustradíssima, me perguntando que merda foi essa que acabou de acontecer. Isso ultrapassa as regras da bipolaridade. Estou entre amar muito e odiar muito essa fic ao mesmo tempo. Sobre Anahi até achei que ela estava de boa que iria rolar um romancinho bem amorzinho, aí acontece isso. Mas acho que é uma maneira de auto proteção. Melhor afastar do que sentir, só que isso fode mais com a cabecinha de Dulce e não é esse tipo de foda que eu curto. AHUAHUAHU. Como assim 1 cap? Só 1? Mana, assim tu enfraquece a amizade. Tava até pensando em postar 3 cap na minha, Mass diante disso... percebo que la vida no es esto.



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...