Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: El cuento de la Mariposa - Portiñon. | Tema: Portiñon dyc


Capítulo: Me gustaria morder tus labios.

566 visualizações Denunciar


- Merda, e tu ainda me olha com essa cara? Agora resulta que além de ser pu/ta, eu estou praticamente namorando um bichinho estranho... vem aqui vem... – Eu só pude voltar a me aproximar, dessas vez com segundas, terceiras e quartas intenções-.


 


- Eu gostaria de morder teus lábios – Disse roçando meus lábios nos dela-.


  Eu podia sentir sua respiração acelerando, a empurrei contra a parede, levei minhas mãos até seu cabelo e o puxei, ela gemeu baixo enquanto eu sentia minha buce/ta encharcar, mordi seus lábios e deslizei minha boca até seu pescoço, ali fui deixando pequenas mordidas, sugadas, lambidas...


- Quero você... –ela sussurrou-.


      A beijei, toquei nossas línguas em uma dança lenta e erótica, deslizei minhas mãos por dentro da sua blusa até chegar nos seios, ela não usava sutiã, com meus dedos comecei a massagea-los de  maneira delicada e firme, senti ela se pressionar contra mim, me dá tesão saber que são meus toques que fazem com que ela se sinta assim, deixei que um parte do monstro se apoderasse de  mim, desta vez era a lascívia, o desejo puro e ardente, arranquei suas roupas e deixei que ela fizesse o mesmo com as minhas, agora estávamos nuas, corpo com corpo, calor, suor, a sensação que ela me causava era arrasadora, cravou as unhas nas minhas costas e desceu rasgando, eu podia sentir o sangue escorrer, gemeu no meu ouvido e pediu por mais...ergui sua perna até minha cintura e com a outra mão abri seus grandes e pequenos lábios, sem aviso prévio soquei 3 dedos, podia sentir o calor emanando da buce/ta mais gostosa que eu já tinha provado, alternei minhas estocadas entre lentas e rápidos, ela gritava, gemia meu nome, latejava na minha mão, grudou sua boca no meu pescoço,  me chupava, me marcava, Ah Farfalha... deitamos no chão e eu abocanhei seus seios, chupei, mordi os mamilos rosados e eriçados por minha causa, fui descendo, marcando, deixando um rastro de saliva, ventre, coxas, virilha...


- Geme vadia –falei com a voz entrecortada-.


- Me come, me faz tua, me marca, me consome –segurou firme meus cabelos e foi empurrando minha cabeça até onde queria-.


            Tirei meus dedos daquela buceta, os lambi sentindo o mais delicioso gosto do mel, abri mais suas pernas e sem nem pensar lambi sua bu/ceta, massageei o clitóris com a língua e enquanto chupava voltei a estocar meus dedos contra ela, ela gemia, gritava, puxava meus cabelos, enquanto se sacodia no orgasmo mais gostoso que eu vi, era minha, ah que tesão... Não aguentei, colei minha bu/ceta na dela e comecei a rebolar, eu latejava contra ela, nossos líquidos misturados, mãos, pele, suor, sangue...quando senti que ia gozar me levantei e sentei na cara dela, ela me segurou pela bunda, me chupava, forçava a lingua na minha entrada, rebolei até sentir meu gozo escorrer pra dentro da sua boca...que boca, que língua, ela não deixou se quer uma gota... me deitei ao seu lado, ela se virou e deitou sobre mim, eu podia sentir nossos corações sincronizados, nada foi dito...


            Nossa forma de transar sempre se caracterizou pela falta de pudor, buscamos sempre e desesperadamente nossa total satisfação, as vezes com um afã possessivo de demonstrar que nos pertencíamos, eu a marcava, ela era minha e por isso eu posso dizer que nossos encontros careciam de ternura as vezes, já que somente depois que estávamos completamente esgotadas, quando levávamos nossos corpos ao limite que podíamos trocar alguns abraços, alguns beijos mais calmos, ai podíamos demonstrar que talvez existisse algo mais que desejo.


     Eu tenho adoração pelos seus sei/os nem muito grandes, nem muito pequenos, tão perfeitos quanto seu corpo,  que irradiava beleza, entretanto se eu tivesse que escolher uma parte de seu corpo que me deixava louca, diria que é seu pescoço...muito suave ao tato e que em conjunto com seu rosto formavam minha imagem preferida. La farfalha, ainda vou descobrir seu nome, sem esses trajes chamativos que usava para trabalhar poderia passar despercebida talvez, mas para mim sucedia todo o contrário, ela era uma mescla de escultura bruta  com um ar etéreo que se apoderava dela nos momentos de ausência... ela me mantinha enfeitiçada e eu não fazia o menor esforço para me livrar desse feitiço.


       Ela soube guiar e educar minhas mãos a seus gostos e preferencias, lhe encantavam as demoradas sessões de estimulação, ela gostava de ser tocada, sentida, marcada...


- O orgasmo é muito mais gostoso -me dizia- quando você consegue aguentar até o limite da consciência.


        E claro que eu comprovei e mais ainda quando eu a tinha sentada sobre mim e podia esplanar seu corpo com as minhas mãos e minha devoção absoluta, durante os dias que ficavamos trancadas no meu apartamento não conversavamos muito, nos dedicavamos inteiramente a saciar as ganas que tinhamos uma da outra, foi como um acordo tácito feito entre nós, para assim ficarmos longe do perigo que representavamos em nossas vidas, não falar, só sentir... eu tenho certeza que ambas estavamos convencidas que essa atração uma vez que fosse totalmente saciada, desapareceria e voltariamos a ser livres como antes.


        E foi assim que literalmente entablamos uma espécie de relação sem direitos e nem deveres, nos viamos regularmente duas ou três vezes por semana, até que ela começou a desaparecer por espaços de até duas semanas, tempo que eu não sabia absolutamente nada dela... me acostumei a não perguntar, em realidade a unica coisa que me importava era saber que mais dia, menos dia ela voltava, ela sempre voltava, até que um dia eu comecei a sentir saudades...


 


******************************************


E agora, José? Acho que agora o caminho da Dulce é sem volta.


Bem vinda a mais nova leitora, que bom que tu gostou do que leu até agora.


CLARISSENEVANNA este é o terceiro capitulo, eu exijo minha maratona na tua web, com direito a muito #MADU.   


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): mariposa

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Eu não abandonei a Fic, apenas que não estou com tempo! Mas até sábado eu prometo postar e ai dar seguimento.  Beijos de luz


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 32



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Nix Postado em 16/03/2017 - 00:11:25

    Que bom que volto

  • siempreportinon Postado em 05/01/2017 - 18:31:19

    Eeeee aleluia!!! To esperando kkk

  • les2015 Postado em 02/08/2016 - 00:24:20

    gente mas cadeeeeeeeeeee

  • claricenevanna Postado em 10/07/2016 - 16:59:35

    Sinto cheiro de merda pra acontecer. Relacionamento sem cobrança? Pelo jeito sa Dulce ficará enlouquecida quando ver a Anahí com os clientes. Isso não acabará bem, o caminho será a autodestruição, prevejo muitas brigas. E não por ser pessimista ou por amar um barraco. Mas porque acho que esse relacionamento torto (Anahi não conhece vida de mão dupla, pelo jeito) vai dá uma grande confusão.

  • luh_perronita Postado em 06/07/2016 - 15:01:16

    Espero que ela nao comece a sumi por muito tempo

  • les2015 Postado em 06/07/2016 - 11:34:22

    uma das melhores coisas que já li na vidaaaaaaaaa

  • claricenevanna Postado em 06/07/2016 - 08:57:29

    Que estado deplorável de Anahí. Nem tenho comentário sobre isso porque a minha mente deu uma travada depois que li que ela estava deitada na mesa do restaurante. Deveria está muito drogada, e sabe-se lá o que estava fazendo nesse meio período. Eu tenho pena, muita pena mesmo. E sobre a Dulce, pode até tentar... mas com essa obsessão que ela tem por Anahí, muito me admira que ela tenha a ilusão que não viver sem. AHUAHUAHUAHUAHU

  • Julia Klaus Postado em 04/07/2016 - 17:06:27

    Gesuis do céu...q confusão destas duas... =/

  • Ana Silva Postado em 04/07/2016 - 17:03:50

    Oiii!!! Cheguei! Já vou começar a ler <3

  • ThamyPortinon Postado em 04/07/2016 - 01:24:53

    VIADA TU NÃO ME ARRASA NÃO. Velho. Estou frustradíssima, me perguntando que merda foi essa que acabou de acontecer. Isso ultrapassa as regras da bipolaridade. Estou entre amar muito e odiar muito essa fic ao mesmo tempo. Sobre Anahi até achei que ela estava de boa que iria rolar um romancinho bem amorzinho, aí acontece isso. Mas acho que é uma maneira de auto proteção. Melhor afastar do que sentir, só que isso fode mais com a cabecinha de Dulce e não é esse tipo de foda que eu curto. AHUAHUAHU. Como assim 1 cap? Só 1? Mana, assim tu enfraquece a amizade. Tava até pensando em postar 3 cap na minha, Mass diante disso... percebo que la vida no es esto.



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...