Fanfics Brasil - 4° Capítulo - Espero que não seja tarde demais. Complicado Am💔r!! — Contém Intersexualidade.

Fanfic: Complicado Am💔r!! — Contém Intersexualidade. | Tema: Anahí, Dulce **Portiñón**


Capítulo: 4° Capítulo - Espero que não seja tarde demais.

487 visualizações Denunciar


08:50AM
Pov. Maite~


Eu estava completamente aconchegada nos braços do William, assim que abri os olhos pela manhã... Ele não é o tipo de cara romântico que sempre sonhei, mas sua companhia é prazerosa... É lindo e me faz sentir como uma adolescente boba apaixonada. 


Algumas atitudes suas não me agradam, como o fato dele sempre inventar uma desculpa quando falo que vou apresentá-lo a Any,  e meu meio irmão Christian. Isso é tão frustrante, conheço seus amigos, mas ele recusa-se a conhecer as pessoas que me cercam e me fazem feliz. 


Deixei um suspiro incômodo escapar admirando seu belo rosto, porém o toquezinho anunciando mensagem de meu celular chamou minha atenção.


Esticando o braço para pegá-lo sobre o criado mudo, pude ver que era uma mensagem da Dul cliquei pra abri-la logo.


“”May preciso conversar com alguém ou vou acabar enlouquecendo. Anahí pirou de vez, ela me beijou e diz que me ama. Tem ideia disso? Amiga, você sempre tem os melhores conselhos do mundo, venha aqui em casa pela manhã ou a hora que puder, mas por favor venha...””
Dulce. M **


Suspirei já imaginando como Any deve estar, eu posso imaginar que a situação que Dul se encontra deva ser ruim, ela sente uma paixão encubada pela Any, coisa que Dulce nunca teve coragem de admitir pra si mesma, e tão pouco para as outras pessoas.


Mas a minha loira, a minha loira se faz de forte quando na verdade é muito frágil, principalmente quando se trata do amor que sente pela Candy.


Voltei a suspirar digitando uma mensagem rápida pra Dul, avisando que depois do almoço passo na casa dela. Já posso até ficar ciente do discurso que ela vai fazer, dizendo que sente algo pela Any, mas não adianta sentir sendo que não pode demonstrar, não pode viver esse sentimento e esquecer da sociedade, esquecer das pessoas ao redor, do que vão falar, que vão olhá-la torto e tudo mais. Isso porque Dulce nem faz ideia da outra coisa que Any ainda não teve coragem de contar a ela. Só imagino sua reação quando souber de tudo.


Deixei um beijo no rosto do William e fui tomar banho rapidinho, não sem antes tomar a pílula... Depois do banho tomado vesti a mesma roupa de ontem, já que nas pressas não tive tempo de passar no meu apê pra pegar outra, enfim... Escrevi um bilhete dizendo que fui embora e que mais tarde a gente conversava, deixei um selinho nos lábios carnudos dele e sai em seguida, rumo ao apê da Any.


Em quase vinte e cinco minutos eu estava descendo do taxi, paguei a corrida e me dirigi até a portaria. Seu Marcelo sorriu ao me cumprimentar.


– Bom dia seu Marcelo. A Any já saiu? — Perguntei só pra confirmar, mesmo sabendo que ainda estava cedo para o trabalho.


– Não senhorita.


– Ok, vou subir então. — Ele assentiu porque sabe que tenho carta branca para entrar e sair daqui.


– Sim claro, até mais ver.


– Até seu Marcelo. — Fui em direção ao elevador pensando se encontraria algumas fotos rasgadas, Anahí trancada ou de muito mal humor


09:45AM
Pov. Anahi°°


Dizer que não estou decepcionada seria uma tremenda mentira, apesar de querer ir devagar eu já estava me imaginando fazendo amor com a Dul, enlouquecida de tesão enquanto ela gemia meu nome pedindo por mais.


E eu claro como não sou boba nem nada atendendo seu pedido com maior prazer. No entanto, nada saiu como eu havia pensado, Dulce simplesmente não quis e foi embora.


Na verdade eu precisei segurar uma gargalhada quando ela perguntou se eu ia deixar ela ir, sem lutar. Como assim sem lutar minha gente?? Eu me declarei, beijei com loucura aquela mulher. Será que ela não percebeu isso? Mas quer saber a Dulce ainda vai ser minha... O jeito que ela ficou mole com o último encostar de lábios que demos me confirmou isso, ela vai ser minha. Minha namorada e minha mulher.


Demorei umas boas horas, mas consegui dormir, sabendo que amanhã vou acordar morrendo de sono e mal humorada. Por ter beijado a mulher que eu amo, ela corresponder e fugir.


E foi exatamente isso que aconteceu, tô acordando em plena segunda-feira, com um humor maravilhoso e o toque da campanhia me irritando ainda mais. Mais que p/orra viu! Só pode ser a Perroni, tenho certeza disso.


– Bom dia amiga! — Ela disse animada me dando um abraço que foi totalmente ignorado.


Ah qual é?! Tô com cara inchada de sono, devo tá de olheiras e o cabelo parecendo um ninho de tão bagunçado. Sem condições nenhuma aqui de abraço amoroso pela manhã no estado que me encontro.


– Bom dia só se for pra você. — Falei já reparando o chupão enorme no pescoço dela. 


– Nossa eu devia ganhar um prêmio mesmo — Disse ela revirando os olhos, ignorando meu comentário. – Sabia que teria fotos rasgadas por aqui, uma Anahí trancada ou pior de muito mal humor.


– Muito engraçada você, agora que viu que é a última alternativa pode se retirar por gentileza. — Apontei a porta. 


– Mas nem sobre tortura meu amor. — Assisti sua figura ir até meu sofá sentando-se ali. 


– Ok! Eu devo ter dançado melhor que as baianas naquele carnaval da Bahia, não é possível. — Esfreguei as mãos no rosto me sentando também. 


– Você sabe que está mentindo, lembrar de você dançando axé é uma vergonha. — Estreitei os olhos pra ela. 


– Diga logo a que veio por favor. 


– Quero saber o quê  aconteceu? 


– Nada ué. — Dei de ombros. 


– Nada? Você beija a Dulce e isso é nada? 


– Como você soube disso? — Cruzei os braços. 


– Ela me mandou mensagem pedindo pra conversar, por causa do beijo. 


– Bom dona Perroni, sinta-se a vontade pra dizer que me avisou, que isso não ia dar certo e blábláblá. 


– Any eu nunca vou te criticar, parece que não me conhece, eu posso parecer chata as vezes, pessimista demais, só que em primeiro lugar está nossa amizade, e o seu bem estar, se você tá mal amiga eu também fico, você sabe que somos inseparáveis e que sempre vai poder contar comigo. — Deitei a cabeça no seu colo e senti um beijo em meus cabelos. 


– Eu sei May, desculpa, é que fiquei um tanto decepcionada com tudo que escutei da Dulce, ela podia ter todos os motivos do mundo, mas nada justifica a maneira que ela reagiu. P/orra! Ela parece que não percebe o que tá bem na cara, ela gosta de mim, eu sinto isso. Ela chegou a dizer pra nos afastar acredita? 


– Calma Any, você sabe a Dulce é muito cheia de princípios e a família dela também, se ela vir a sentir alguma coisa por você, o que eu acho que sente vai ser muito difícil de admitir, lembra né como ela ficou quando você se assumiu. 


– É eu sei... Que c/aralho viu! E com tudo isso nem tenho cabeça pra trabalho. 


– Relaxa que o Alfonso segura as pontas pra gente hoje na delegacia. Agora... – Tirou minha cabeça do colo dela e levantou me fazendo ir junto. – Levanta, se arruma que desse jeito eu não te reconheço. Vamos levanta! 


Tive que obedecer senão ia baixar a general Maite Perroni rapidinho aqui. 


15 minutos depois... — 10:00AM


– Hum bem melhor agora né, olha só enquanto você tomava banho, eu desci rapidinho e fui na lanchonete, comprar umas coisinhas pra você, mas se quiser posso te acompanhar. 


– Sabe o que é Perroni — Fiz careta olhando tudo o que ela tinha comprado, e posto na mesa. – Tô sem vontade de comer. 


– Ah! Não Anahi! Nem vem, é sério que vai fazer greve de fome? 


– Não é isso Perroni, só tô um pouco mal pô. Levar um fora não é algo legal e ainda por cima perder a amiga. 


– Posso imaginar que não deva ser legal, mas você não pode parar sua vida né. Nem parece a Anahí que eu conheço, que não desiste, você nunca desistiu de nenhuma mulher. 


– Com ela é diferente pô, cê sabe. É amor o que tô sentindo, eu amo a Dulce. 


– Mas vocês chegaram a transar? 


– Não, nós não chegamos a fazer amor. 


– Então a Dul gostou do beijo? — Apontou a cadeira que tinha arrastado, sentei vendo a Perroni fazer o mesmo processo com ela mesma. 


– Apesar de negar eu sei, eu senti que ela gostou. A gente sabe quando a outra pessoa gostou... Consegue perceber, a Dulce tava entregue no beijo. 


– Nossa, nunca pensei que a Dul fosse beijar uma mulher, e ainda por cima gostar. 


– E eu nunca pensei que seria tão bom sentir aqueles lábios nos meus. 


– Hum... — Perroni disse depois de dar um gole no suco de morango com leite. – quase esqueci de te falar uma coisa. 


– O quê? — Fiz o mesmo que ela saboreando o gosto maravilhoso do suco. 


– A mãe da Dul me ligou hoje. — Parei de morder o misto quente pra encarar a Perroni. 


– Ué pra quê? 


– Bom, ela nos convidou pra jantar sexta na casa dela, disse que tentou te ligar, mas não conseguiu, ela quer comemorar a volta da Dul. 


– Hum... — Melei o dedo indicador com ketchup e lambi em seguida. 


– Ainda não deixou essa mania? — Perroni puxou o frasco da minha mão, passou ketchup no lanche natural dela e pôs sobre a mesa novamente. 


– Já ouviu aquele velho ditado: O tempo passa, as pessoas mudam, mas as manias prevalecem. 


– Eu tô achando que você acabou de inventar isso agora. — Ela disse segurando o riso. – Mas e então? Sexta, casa da Dul sim ou não? 


– O quê você acha Perroni? — Encarei-a com uma das sobrancelhas arqueadas. 


– Como assim o quê você acha Perroni? E posso saber o por quê dessa sobrancelha arqueada? — Disse toda autoritária. 


– Nem vem — Soltei o ar pela boca frustrada, enquanto revirava os olhos. – Você sabe, ela tá irritada, tá chateada, talvez mal olhe na minha cara. Vou fazer o quê lá? 


– Visitar a dona Blanca, ela sempre gostou da gente Any. 


– Mas você lembra os comentários maldosos que ela fez sobre minha mãe né, dizendo o quanto ela foi idiota por se envolver com um homem que nunca a valorizou. Isso me tira do sério Maite! E você sabe, quer falar de mim bem, mas tocar no nome da minha rainha pra jogar merda fora, é se atirar de um precipício! 


Perroni me encarou séria, ela sabe o quão delicado esse assunto “mãe” é pra mim. E que quando a chamo de Maite é porque cheguei no meu limite. Perroni é uma maneira carinhosa que adaptei chamá-la. 


– Sim eu sei, mas vai ser uma oportunidade pra você e a Dul conversarem, as duas precisam disso. 


– É, só que eu não vou. — Voltei a comer meu lanche e bebericar o suco. 


– Quer apostar quanto que eu consigo te convencer? — Ela sorriu convencida. 


– Você nem tem esse poder todo oh Cleópatra, baixa essa bola vai. 


– Vou te fazer mudar de ideia ou você vai ter que dançar Camarote (Wesley Safadão), eu vou filmar e mandar para o Chris. Quanto acha que ele me daria por isso? 


O sorrisinho sínico estava dançando entre os lábios superior e inferior. O quê eu fiz pra merecer uma amiga dessas? Traidora e mercenária?! 


– Só tente Perroni, chantagem comigo não funciona. 



Pov. Autora**


Maite sorriu triunfante, ela sabia que não teria como Anahí escapar dessa. Era ir ou ir,  não existia meio termo. Disso a morena tinha a absoluta certeza. 


Passou o resto da manhã com a loira e quando estava quase na hora do almoço se despediu, dizendo que tinha um compromisso inadiável, mas que estaria on-line no WhatsApp, caso Anahí precisasse de algo. Logo Maite pegou a bolsa, beijou a bochecha da loira e foi ao encontro de Dulce, num restaurante ali perto. 


 


A&D



Pov. Anahi°


Sexta-feira — 07:10PM 


– Eu devo ter feito muita merda na vida passada, não é possível! — Eu tinha acabado de estacionar o carro em frente a casa da família da Dulce, com a Perroni sorridente do meu lado. 


– O quê você tinha dito mesmo? — Ela fingiu tá lixando as unhas, naquele ar de superior. 


– Espero não me arrepender. — Tirei o cinto de segurança e soltei um suspiro. 


– Tenho certeza que não! E vamos entrar logo que eu quero conversar com a Dul. — Tirou o cinto também e desceu do carro, me olhei no espelho respirei fundo e fui atrás dela. 


– Não sendo sobre mim tudo bem. — Dei de ombros. 


– É sobre você Any, quero saber o que a Dulce sentiu. 


– Perroni... 


– Any relaxa, eu sei o que tô fazendo. — Disse apertando minhas bochechas. 


Fiz careta seguindo-a até a porta de entrada da casa, Perroni tocou a campanhia e logo a figura madura e conservada de dona Blanca apareceu, com um grande sorriso no rosto que parecia esbanjar simpatia. 


– Boa noite meninas, como vão? 


– Bem. — Respondi depois de cumprimentá-la com beijo no rosto. 


– Eu tô ótima e a senhora? — Disse Perroni fazendo o mesmo em seguida. 


– Muito feliz por terem vindo May, por favor entrem. — Pediu ao nos dar passagem. 


– Ai obrigada — Perroni sorriu deixando a mostra suas covinhas. – Cadê a Dul? Quero falar uma coisinha com ela. 


– Está no quarto — Disse enquanto nos encaminhava até a sala. – Sobe lá May, vai você também Anahi. 


– Prefiro esperar aqui dona Blanca, é bom que ficamos conversando. — Falei e quando me dei conta Perroni já tinha sumido escadas acima. 


– Bem, você que sabe. — Sorriu, apontou o sofá e nos sentamos. Fiquei observando a decoração antiga da casa, começamos a conversar sobre carreira e tal, mas não sei como o assunto terminou em Dulce Maria. Impressionante! 



A&D



Dez minutos depois. 



Pov. Autora** 



Maite seguiu caminho apressada até o quarto da amiga, estava ansiosa e curiosa pra saber o que a outra havia sentido. 


– Dul? — Disse Maite enfiando a cabeça na brecha da porta que estava entre aberta. 


– May! Oi, pode entrar. 


– E aí como você tá? 


– Não sei... — Suspirou largando o batom Matte nude que estava passando. – Talvez estranha? 


– Dul eu sei que você deve estar confusa mas-


– Confusa? — Interrompeu a morena dando um riso nervoso. – Não tô confusa May, sei bem o que eu quero, ela que confundiu tudo. 


– Só me responde uma coisa tá? — Pediu sentando ao lado de Dulce na espaçosa cama de casal. – O quê você sentiu quando se beijaram? 


– Não senti nada! — Respondeu na defensiva. 


– Amiga pra cima de mim não né, nunca escondemos nada umas das outras, confia em mim vai. 


– É que... É que é diferente pra mim sabe, de repente ela disse que me amava e em seguida me beijou. 


– E foi só isso? Quer dizer, vocês só se beijaram? 


– Não May — Suspirou passando as mãos no cabelo. – Fico até sem jeito de dizer, mas nós quase transamos. 


– Caramba Dul! — Maite fingiu surpresa porque ela já sabia dessa informação. – E aí? 


– E aí nada! 


– Como assim? Me diz o quê você sentiu? 


– Nada! Não senti nada entendeu! — Dulce levantou da cama irritada e foi até a janela. 


– Se não sentiu nada então por que está tão irritada? Dulce você é muito difícil só estou querendo te entender. 


– Tudo bem May — Relaxou os ombros e olhou a amiga. – Sei lá eu gostei do beijo, nunca nenhum homem me tocou daquele jeito, com tanto carinho e intensidade ao mesmo tempo, nunca me fizeram arrepiar como ela fez. 


– Então por que não continuam? 


– Por quê é meio óbvio não acha? O quê minha mãe pensaria disso? O quê meu pai pensaria disso? 


– Dul por favor né, você é maior de idade, não deve nada a ninguém. 


– Tá May — Cruzou os braços abaixo dos seios franzendo o cenho. – E o quê a sociedade pensaria de mim? 


– Que você só quer ser feliz, do jeito que achar melhor. Vou usar uma coisa que a Any sempre fala: sabe o quê eu dou pra quem não sabe aceitar a diferença? Um foda-se na cara! 


– Não. Isso é doideira, nunca me imaginei tendo alguma coisa com a Anahi que não fosse amizade. 


– Tudo começa pela amizade amiga — Maite segurou ambas as mãos dela e deixou um pequeno sorriso escapar. – Ela te ama, Dá uma chance pra ver o que r/ola. 


– Cê tem noção do que tá me pedindo May? Fazer isso é lembrar de tudo o que tento esquecer todos os dias, porque não é nada fácil. Não posso fazer isso. 


– Dul, olha bem nos meus olhos — Pediu suspirando quase por perder a paciência e Dulce olhou-a quase sem piscar. – Você acabou de confessar que nenhum homem te fez sentir o que ela fez, e tem aquilo que me confessou faz uns anos, para de besteira e se entrega de uma vez, você já viu que não consegue resistir. 


– Entende uma coisa Maite eu gosto de homem, só de homem e ponto. — Disse tentando convencer mais a si mesma do que a amiga. 


– Entende você Dulce, Any é uma pessoa maravilhosa que já sofreu muito, e antes que você queira me interromper, não estou usando isso como desculpa, é só que ela merece ser feliz, assim como você também.  Essa sua teimosia pode fazer com que ela se afaste de vez, não é possível que seja mentira o que me disse a cinco anos atrás? Ou já acabou? 


– Não sei do que tá falando. — Se fez de desentendida, pegou o batom que tinha sido esquecido e passou nos lábios. 


– Ah não? Então vou te refrescar a memória, você me disse com todas as letras que estava apaixonada pela Any, e me fez jurar guardar segredo. E foi o que eu fiz, mesmo não concordando, mas a vida é sua e enfim... Só me diz como esquecer uma coisa dessas? 


– Chega May! Que saco! Não quero mais falar disso, eu não posso. Será que não entende? — A ruiva explodiu jogando o batom já utilizado para dentro de sua necesser. 


– Só espero que não seja tarde demais, quando resolver assumir diante de todos esse sentimento. Te espero lá embaixo. — Dulce concordou com a cabeça enquanto por dentro estava numa louca confusão. 
 


 


 


*E aí como estão?? Beijoocas!!!*



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): @Jhamy_22

Este autor(a) escreve mais 6 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

  – Eu sempre digo pra Dulce, que você e a Maite são ótimas influências pra ela, são amigas admiráveis apesar de algumas coisas. — Any segurou fortemente a vontade de revirar os olhos, porque já até imaginava do que ela ia falar. – Ai desculpa querida, você sabe que não tenho nada cont ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 114



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • nanda_reys Postado em 14/02/2022 - 20:02:46

    Continuaaaaaaaa!!

  • nanda_reys Postado em 14/02/2022 - 20:02:20

    AAHHHH que lindas!!!

  • siempreportinon Postado em 12/02/2022 - 18:51:48

    Nem acredito que essa história vai continuar!!! Que maravilha!!! Não para por favor

  • Precious💎 Postado em 28/01/2022 - 19:50:44

    Maravilhosa!! Posta mais**

    • @Jhamy_22 Postado em 11/02/2022 - 17:28:32

      Muito obrigadaaa, continuando<3

  • Bia_Fagundes Postado em 28/01/2022 - 13:51:40

    Putz! Que capítulo hein, continuaaaaaaa

    • @Jhamy_22 Postado em 11/02/2022 - 17:28:04

      obrigadaaa. Continuando<3

  • Bia_Fagundes Postado em 23/05/2020 - 12:30:50

    AAHHH como eu quero elas juntassss

    • @Jhamy_22 Postado em 23/05/2020 - 12:51:16

      Kkkk sou suspeita para falar, mas eu também.

  • Bia_Fagundes Postado em 12/05/2020 - 23:06:09

    Aaaahhhh eu preciso demais!!!

    • @Jhamy_22 Postado em 23/05/2020 - 12:49:16

      Postado amore.

  • Precious💎 Postado em 09/04/2020 - 01:17:13

    Capítulos maravilhosos! Pena que já tá no fim.

    • @Jhamy_22 Postado em 23/05/2020 - 12:47:52

      Aaah obrigada, sim tá no finalzinho.

  • universo☆webs Postado em 09/04/2020 - 01:12:06

    Logo quando tá fikando bom!!!! Volta logo.&#128153;

    • @Jhamy_22 Postado em 23/05/2020 - 12:47:12

      Postado mulher kk

  • hunter1d Postado em 09/04/2020 - 01:05:51

    Uhuuuu vc voltou!!!!

    • @Jhamy_22 Postado em 23/05/2020 - 12:43:49

      Sim kkkk, demorei, mas voltei.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais