Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Em Meus Pensamentos *AyA*Ponny* | Tema: Ponny, AyA


Capítulo: Cap 33

215 visualizações Denunciar


— Onde... — ela começou a dizer, mas a forma como ele a encarava com seus olhos tão sombrios a fazia perder a linha de pensamento.


Ah, Deus, foi uma péssima ideia. Ela precisava recuperar o prumo.


Ele era o chefe dela. Ela era sua empregada. Ele era o campo. Ela era a cidade.


Quando não estavam se beijando, estavam se ofendendo.


— Onde você aprendeu a dançar daquele jeito?


— Anos de aulas de dança de salão.


Por um momento ela achou que ele estivesse brincando, mas então ela se lembrou que ele lhe disse de onde tinha vindo.


Ele era tão parte daquela terra, tão caubói de coração, tinha tanto amor pela fazenda, que ela vivia se esquecendo da sua vida antiga na cidade de Nova York.


O que ele havia criado só para si nas florestas de Pescadero era verdadeiramente impressionante.


Talvez, a princípio, ela não apreciasse a maneira como ele trabalhava duro para cuidar dos animais, das plantações, dos empregados, dos fregueses que dependiam dos alimentos que ele cultivava, mas, depois de trabalhar uma semana para ele, Anahí passou a apreciar tudo aquilo.


— Dance novamente comigo, Anahí.


Ela deveria dizer não. Tudo o que precisava fazer era manter os lábios na posição correta e sussurrar a palavra.


Deus sabia que ela já tinha praticado bastante a palavra, não apenas quando era criança, mas também durante a última semana com Alfonso sempre que ele agia de forma insensata e ela era uma peste pelo puro prazer de provocá-lo.


Mas agora, quando parecia que o futuro inteiro dela, junto com a segurança do seu coração, estavam em uma palavrinha de duas letras, ela simplesmente não conseguia dizê-la.


Também não conseguia fazer seus pés se mexerem para sair do celeiro, para deixar Alfonso, suas botas e porcos, e a gata Docinho para trás.


Talvez, ela se viu pensando enquanto a valsa continuava, ele tivesse algum tipo de acordo previamente combinado com a banda, pois, assim que a pegou nos braços novamente em frente à mesa de limonada e dos adolescentes de olhos arregalados, ela não conseguiu segurar o fôlego.


Estar com Alfonso era tão simples e tão complicado ao mesmo tempo.


Ele a fazia querer bater os pés e gritar, mas também havia acabado de lhe devolver a dança quando ela pensava que esse sonho, esse amor, tinha ido embora para sempre.


Além de sua irmã gêmea, ela nunca encontrou ninguém mais que odiava e amava na mesma proporção.


Amor. Ah, meu Deus, ela estava se apaixonando por ele.


Não! Ela não podia!


Não ali. Não por ele.


E não quando ela sabia que ele não estava apenas ainda sofrendo por sua perda, mas também que poderia muito bem escolher sofrer para sempre.


Toda a força que Anahí não tinha sido capaz de encontrar um pouco antes a encheu de pânico.


Ela se soltou dos braços dele rapidamente, movendo-se apressada em direção às enormes portas abertas do celeiro no qual ela havia tropeçado com os saltos e mal conseguiu se segurar antes de cair de bunda no chão na frente de todo mundo.


Chutando os sapatos para longe e deixando-os no chão do celeiro, ela não percebeu se havia alguém a observando fugir, não conseguia sentir nada além da pressão daquele amor que não podia mais negar e que envolvia seu peito, apertando-se ao redor do coração.


Não. Não. Não.


O que havia de errado com ela?! Por que não podia amar alguém que também a amasse?! Por que não podia ter o que os irmãos e a irmã gêmea tinham?!


Por que não podia encontrar um amante, um amigo que sempre a apoiasse, alguém que desistisse absolutamente de tudo por ela, e alguém por quem ela desistisse de absolutamente tudo?


Por que não podia ser a metade de duas pessoas que não precisavam de mais ninguém além de si mesmos?


Isso era tudo o que ela queria. Tudo o que sempre quis. Em vez disso, ela era selvagem.


Não pensava antes de agir. Falava demais. E se apaixonava rápido demais.


Anahí estava fugindo da dança no celeiro, correndo para casa, quando percebeu no meio do caminho que o que começava a parecer seu lar não era seu absolutamente.


Era de Alfonso. Tudo era dele. A terra. Os animais. Ah, Deus, até o coração dela era dele.


E ainda assim ela corria, mal sentindo o chão de terra, a grama, os gravetos debaixo dos pés descalços.


Os músculos firmes em suas pernas, o poder de seus pulmões, sempre a tornaram fortes.


Mas Alfonso, ela descobriu logo em seguida, quando os braços dele a enlaçaram e a ergueram do chão contra o seu peito, era pelo menos tão forte quanto ela.


— Você não pode correr de mim. — ele disse no meio do campo, debaixo de um céu roxo-escuro, ao segurá-la.


Anahí sempre se entregava inteiramente ao amor. Ela acreditava que ele deixava tudo bem, fazia tudo dar certo no final.


Mas não deixava. Não fazia.


E ela sabia que não devia ser tão estúpida a ponto de cometer o mesmo erro novamente.


— Sim, eu posso. — ela disse ao lutar contra ele, ao tentar voltar para o chão sólido no qual ela só teria a si mesma para confiar, onde faria o que fosse preciso para se manter segura.


— Hoje não, Anahí. — os pulmões dele estavam bombeando com tanta força quanto os dela por causa da corrida e da luta travada. — Sei que você não vai ficar, mas, por favor, não corra de mim hoje.


Ela cometeu o erro de olhar nos olhos dele.


— Por favor — ele implorou novamente. —, só me dê esta noite.


Talvez fosse o fato de, pela segunda vez naquela noite, ele ter pedido a ela em vez de apenas exigir. Talvez fosse a forma como ele estava olhando para ela, como se ficasse perdido sem ela.


Talvez fosse o fato de suas danças juntos terem solidificado algo que não parecia possível ser posto em palavras, uma conexão entre duas pessoas que eram, querendo ou não, um par perfeito.


Pelo menos por enquanto, naquele momento suas vidas colidiam.


Talvez fosse simplesmente o fato de se apaixonar por ele não ser algo que Anahí fosse capaz de deixar de lado, sem levar em conta a intensidade da dor que ela sabia que surgiria.


E talvez, apenas talvez, contanto que ela nunca de fato confessasse para ele como se sentia, não houvesse problema em ceder ao que sentia por Alfonso por uma noite, debaixo da lua, com o aroma da grama selvagem e do mar ao redor deles...


 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Mila Puente Herrera ®

Este autor(a) escreve mais 89 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Capítulo Dezessete Alfonso nunca quis ninguém como queria Anahí. Mas não era apenas mais físico. Ele queria ouvir a risada dela. Ele queria sentir sua respiração suave quando ela adormecesse aninhada a ele, com a cabeça em seu ombro. E ele queria vê-la rodopiar uma garotinha de cabelos castanhos repetidas veze ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 37



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • ponnyforever10 Postado em 21/11/2017 - 22:18:23

    Que emocionante foi ver o Poncho pedindo perdão pra Leslie :))). Eu to td emocionada com o final, adotaram outro gato *-----*, e claro cada um tinha q escolher um nome né kkkk, mas Anahi juntou os dois dessa vez kkkk, e esse casamento eu não aguento aaaa =))). Ps: Agora sei pq é seu fav :)

  • ponnyforever10 Postado em 20/11/2017 - 21:33:25

    Aaa amei saber o que o jacke fez :)) kkkk. Anahi enfrentando o nojento do Victor e demitiu ele, rainha . Os bichinhos tão sentindo falta da Anahi tbm *--* kkk.

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 21/11/2017 - 21:05:34

      Né KKKKKKKKKK Muito rainha :3 Fofos né? Aquele vídeo do menino com a galinha... KKKKKKKKKKKKKK

  • ponnyforever10 Postado em 18/11/2017 - 13:48:37

    Docinho se foi :((((, chorei. Poncho disse q ama ela *---*, e ela tbm falou aeee *---*. Sabia q os irmãos dela iam ficar de cara feia kkk. Ja quero deixar aqui meu agradecimento a Sophie e Jack pelo q fizeram com o Victor kkk.

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 20/11/2017 - 21:05:52

      Sim :'( SIMMMMMM agora é só love :3 Dá vontade de jogar um tijolo em tudinho... KKKKKKKKKKKK Sim, deixa descobrir oq eles fizeram... KKKKKKKKKKKKK

  • ponnyforever10 Postado em 16/11/2017 - 14:51:36

    Eles na praia *---*. To amando ver eles assim. Ai a docinho :((((

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 17/11/2017 - 21:31:03

      Sim, só amor *---* Docinho :'(

  • ponnyforever10 Postado em 16/11/2017 - 12:43:07

    Ai meu deus o Poncho conseguiu imaginar até uma filha com Anahi aaaa <3333. Poncho é insaciável kkk, os dois né :) kkk.

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 17/11/2017 - 21:30:10

      Sim *-------* AyA sempre sendo puro fuego KKKKKKKKKK

  • emily.ponny Postado em 15/11/2017 - 23:17:08

    Eu nunca fiquei tão emocionada com um hot como estou agora estou amando tanto eles dois que fico ansiosa demais pelo que vem ainda

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 16/11/2017 - 12:33:11

      KKKKKKKKKKKKKKKKK Eles são maravilhosos, e agora é só amor *---*

  • ponnyforever10 Postado em 14/11/2017 - 15:50:17

    Minha raiva pelo Poncho já passou, culpa dele por ser perfeito kkk *---*. Eles dançando eu me emocionei, Anahi tava tão feliz, ela precisava dançar novamente pra ela perceber o quanto a dança é importante e deixa ela feliz e q ela ainda ama dançar :)). Ela descobriu q ama ele aaaaa, tadinha saiu correndo mas ele foi atrás isso mesmo :)

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 15/11/2017 - 22:37:10

      KKKKKKKKKKK Não dá pra ficar com raiva dele por muito tempo :3 Sim, ele devolveu o amor dela pela dança *---* Todo mundo já sabia menos ela né? KKKKKKKKKKKK

  • ponnyforever10 Postado em 13/11/2017 - 13:41:50

    Eu queria matar o Poncho por td q ele disse pra Anahi. Anahi ficou pela docinho :), é mt lindo a maneira q ela trata ela *---*. Pelo menos Poncho se desculpou né, levou ela até o baile , isso vindo dele significa mt pra quem não gosta de sair kkk :)

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 14/11/2017 - 12:39:39

      Sim a gnt fica querendo matar ele, mas temos que dar um desconto pq jaja ele fica perfeitinho :3 Sim, muito fofo as duas <3 EXATAMENTE isso é MUITO pra ele *--*

  • ponnyforever10 Postado em 11/11/2017 - 12:17:11

    Ai tava td bom demais mas Poncho parou... . Anahi e Poncho contando o que os levou a fazenda, eu concordo com Anahi a dor dos dois é similar :(

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 13/11/2017 - 12:50:33

      Pois é, ele *acordou* :/ Não tem uma dor maior que outra né? Dá vontade de jogar um tijolo nele por tá desprezando a dela :@

  • ponnyforever10 Postado em 09/11/2017 - 19:44:36

    O nome dos porcos kkkkk. Amei Anahi não saber andar de cavalo :) kkk, e amei mais ainda tem chovido &quot;-&quot; kkk

    • Mila Puente Herrera ® Postado em 10/11/2017 - 22:50:22

      KKKKKKKKKKKK Louquinha ele... Hmmm gostou né? (Quem não?) Veremos se vai continuar amando...



AVISO

Boa noite, estou reassumindo a administração do site (Ricardo Barros), o único usuário que responde pelo site é o Admin ou Ricardo Barros.