Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Os Opostos Se Completam | Tema: AyA Rebelde Opostos


Capítulo: Capítulo 110

186 visualizações Denunciar


Alfonso narrando:



- Ponchito – ouvi aquela voz fina me despertar, e fechei meus olhos antes mesmo de virar em direção de onde o som saia.



Eu estava com medo da reação da Anahí, confesso. Júlia e ela não se deram bem desde o primeiro olhar, e para piorar, ainda provocava a branquinha sempre que podia. Eu tive esperanças de que naquele ano ela não passaria conosco, mas me enganei. Como sua mãe sempre pensava na praia com seu padrasto com quem ela não se dava bem, Júlia passa com a gente desde pequena. Acho que desde seus 12 anos. Mas, apesar de gostar de Júlia, não a queria ali naquele momento. Não queria desavenças com Anahí.



Respirei fundo e selei meus lábios nos da Any, querendo que Júlia visse e fosse para outro lugar daquela casa, nos deixando em paz, mas não resolveu. Ao ver não deu bola, caminhou até nós e colocou a mão em meu ombro como se fosse doce e inocente. Coisa que eu sabia que não era. Anahí ergueu seu rosto e eu me virei para ver o que queria.



- Oi... é – pausou – Desculpe-me, esqueci seu nome – disse para Anahí.



Tanto eu quanto ela, sabíamos que Júlia estava mentindo. Deu muito na cara. O mais bizarro é que ela nem sabia mentir, nem fingir e muito menos disfarçar.



Olhei novamente para a branquinha que mantinha nos lábios um sorriso forçado, mas que era até educado. Sorri ao ver sua expressão e relaxei os ombros ao perceber que não teria barraco e nem coisa parecida. Pelo menos não naquele momento. A mão firme de Anahí se ergueu e a Júlia apertou com uma marreta de desgosto, que mais uma vez não disfarçou.



- Oi, Júlia – sorriu – Pode me chamar de prima, já que agora sou oficialmente a namorada do seu primo!



A cara de Júlia foi ao chão quando Anahí disse tais palavras, e eu me senti orgulhoso pela minha menina ter simplesmente saído mais louco para tirar seu vestido, quando ouvi sua boca se encher ao falar que era minha namorada. Tive a impressão de que tudo sumiu a minha volta. Restando apenas nós dois ali.



- Eu tenho que ir. Acho que o Thiago está me chamando – disse sem graça, dando passos rápidos para trás.



Anahí empinou o nariz assim que ela saiu e me olhou séria. Fiquei em pé e beijei sua cabeça, enquanto acariciava a cabecinha do Miguel.



- Desculpe-me por isso, amor – suspirei, ainda com receio de que Anahí brigasse comigo – Ela e mais dois primos meus, sempre passam o Ano Novo aqui. O Natal também, mas é mais raro, porque minha tia a força passar com ela, mas fim de ano ela a deixa escolher onde passar – entortei os lábios – Me desculpa?



Anahí negou com a cabeça e me puxou pela camiseta, fazendo-e curvar e aproximar nossos rostos.



- Não há o que se desculpar, vida. Só fica longe dela, por favor – suspirou – Eu confio em você, mas não confio nela, nada nela.



Apenas assenti e selei nossos lábios inúmeras vezes.



O pior não era Júlia, e sim uma prima nossa que também estava naquela casa. Giovana era mais perigosa que Júlia. Aliás, perto da Gio, Júlia era inofensiva. Maite e ela já até saíram no tapa por minha causa na época em que ficávamos, e era ela que me preocupava. Suas armas para provocar e conseguir o que queriam eram perigosas. Giovana não media esforços e não ligava em magoar os outros. Essa sim me preocupava.



Enquanto Anahí vigiava o salmão, depois de darmos o assunto por encerrado, senti-me em uma cadeira em seu lado e fiquei ali fazendo-lhe companhia. Entre trocas de olhares e beijos, Miguel acordou e logo correu para o quintal quando ouviu a voz do seu amigo.



Estávamos nos beijando quando ouvimos alguém pigarrear. Não precisei nem olhar para a porta da sala para saber que era Giovana. Anahí afastou nossos rostos e virou confusa para onde vinha o som. Segurei em sua mão direita e quase rezei um mantra pedindo para que ela não perdesse a linha pois ela sim era perigosa.



- Podemos ajudá-la? – perguntou Anahí, como se adivinhasse o que Giovana queria. E o que queria com certeza era provocar. Ela não escondia isso nem no sorriso que mantinha nos lábios.



Ela caminhou vagarosamente até mim e passou seu braço direito pelos meus ombros, acariciando meus cabelos. A branquinha lançou-me um olhar quase mortal. Tentei me afastar sem ser mal educado, mas não adiantou muita coisa. Giovana sentou na cara de pau no meu colo, e fez questão de deixar o vestido subir, quase parando em sua virilha. Não fiquei nem dois segundos com ela em meu colo e já tratei logo de tirá-la antes de arrumar alguma briga. O pior seria se a Any resolvesse encrencar comigo por causa dela. Como se já não bastasse a história com a Beatriz, ainda tinha que aturar Júlia e Giovana.



- Eu ia te chamar para darmos uma volta – sorriu maliciosa – Lembra da última vez que fomos a pedra no final da rua? Não esqueço o último Ano Novo.



Adiantaria eu alegar que era solteiro e devido ao horário, eu estava bêbado?



Aquele Ano Novo pode-se dizer que foi o mais louco da minha vida. Giovana e eu transamos de madrugada na pedra em que eu adoro passar o meu tempo pensando, mas não havia significado nada para mim. Aquilo foi apenas um momento de carência, bebedeira e curtição, que eu nem fazia questão de lembrar. No dia seguinte mesmo eu queria esquecer. Principalmente porque minha mãe descobriu e só não me bateu porque achava-me grande demais para apanhar, mas eu quase perdi a orelha.
Giovana continuava com seu olhar malicioso, nem se importando com a Anahí que, por sua vez, lançava-nos o olhar mais fuzilante que conseguiu. Tive a impressão de que seria extinguido do planeta somente pelo modo como me olhava. Tentei afastar-me novamente da Giovana, e abracei Any pela cintura, beijando levemente seus lábios para que ficasse claro que estávamos juntos, e que eu não queria mais ninguém.



- Eu nem me lembro direito daquela noite – a olhei – Estava louco demais. E, se nos der licença... Vou mostrar uma coisa para a minha namorada no quarto.



- Namo- Namorada? – perguntou surpresa – Ora essa! Quem diria que Alfonso Herrera fosse arrumar uma namorada – riu, olhando para Anahí – Segura o tigre, viu? Porque olha... Quando você se distrair pode ser...



- Acho que Júlia está te chamando – a interrompi – Melhor ir, Giovana!



Com o sorriso vitorioso nos lábios e sua bunda empinada, saiu rebolando como se quisesse me provocar de alguma forma. Revirei os olhos, e virei para a Anahí, que estava com as mãos na cintura, e ainda parecia querer me matar. Mordi o lábio na parte interna e me aproximei dela, que se afastou caminhando até o fogão.



- Segura o tigre, viu? Porque olha... – Any a imitou, fazendo-me rir – Não ri, Alfonso, estou querendo esganar você – bufou – Você quem trouxe ela em sua garupa?



Soltei uma risada um tanto alto, amando seu ciúme. Caminhei até ela e a envolvi em meus braços, enquanto colocava o salmão em cima da pia. Beijei seu pescoço lentamente, sentindo sua pele ouriçar. Continuei com beijos até seu ombro, e mordi de leve.



- Não, ciumentinha. Quem a trouxe foi o Cris – beijei seu ombro – Eu trouxe meu primo. Homem - ri – Vinícios.



Anahí relaxou os ombros mais aliviada, e virou em minha direção me dando um selinho demorado. Respirei aliviado naquele momento, percebendo que ela não estava mais nervosa. Tudo o que eu queria era evitar uma briga em plena comemoração de fim de ano. Ainda mais com todos ali em casa. Gente que estava saindo até pela janela, pois já não cabia mais naquele pequeno sobrado. Fiquei a beijando na cozinha, sem me importar com quem poderia entrar. Na verdade nem queria saber. Me perdi com a minha menina por minutos, até que ouvi um pigarro que nos despertou na hora. Olhei para onde vinha o som, mas não vi ninguém. Quando ia voltar para beijar Anahí, senti alguém puxar minha calça. Olhei para baixo, e era uma pequena menina que eu não conhecia. Ela sorria com seus olhos brilhando.



- Oi. Sou Mia, e você?



Olhei para Anahí e me abaixei para ficar da mesma altura da menina. Any se sentou na cadeira e a olhou, parecendo encantada.



- Sou Alfonso, e essa é a minha namorada, Anahí – beijei o rosto da branquinha – Você é parente de alguém por aqui?



A menina negou com a cabeça e olhou para Anahí.



- Um menino me chamou para blincar no quato dele, mas me pedi – fez biquinho e me olhou novamente – O que é namolar, tio?



- Namorar é quando duas pessoas que não se conheciam antes, passam a se gostar – sorri – Aí elas são tipo amigos... Mas se beijam e se...



- Quando um menino dá uma flor para a menina, isso é namorar – interrompeu Anahí, repreendendo-me com o olhar – Como chama o menino, você sabe?



A garotinha pensou por uns minutos, entortando a boquinha e enrolando seu grande cabelo preto no seu indicador direito. Sorri encantado pelo modo como agia, e olhei por cima de seus pequenos ombros, vendo o Miguel parado na porta da cozinha.



- Achei você, Mia – gritou ele – Vamos subir – caminhou até ela e entregou uma rosa vermelha, que com certeza havia pegado do quintal da mamãe. Onde eu mesmo pegava quando queria agradar Anahí, como o outro dia que ela estava com ciúmes.



A garotinha pegou a rosa com um sorriso lindo no rosto, e cochichou alguma coisa no ouvido da branquinha. Ela riu e olhou para o Miguel.



- Não sei pequena – Olhou para o Miguel – Ela é sua namorada?



Miguel parecia um tomate quando Anahí perguntou, e pareceu não ter gostado nada, pois saiu correndo sem nem olhar mais para ninguém. Olhei para a Any sem entender, e a menininha fez biquinho como se fosse começar a chorar.



- Vou falar com ele, amor – selei nossos lábios – Já venho.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): anyeponcho

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Ricardo no escritório de sua casa... Enquanto todos já estavam se arrumando para o Ano Novo distraidamente e euforicamente, como se dessem um “bem vindo” ao ano que estava prestes a se iniciar, Ricardo permanecia em sua mesa no escritório de sua casa, que ficava perto da sala. A porta estava trancada, e havia vários álbuns espa ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 246



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • degomes Postado em 16/08/2019 - 07:06:00

    Contínua 🙏

    • anyeponcho Postado em 27/08/2019 - 11:29:34

      Continuei =)

  • AnaCarolina Postado em 11/08/2019 - 18:54:57

    Mas como assim gente? Me diz que esse exame foi alterado

    • anyeponcho Postado em 27/08/2019 - 11:30:28

      Será? Vamos saber o que aconteceu daqui a alguns capítulos... Só digo uma coisa: a história é AyA, então....

  • AnaCarolina Postado em 30/07/2019 - 09:17:33

    Aaaaah esse momento é todinho meeeeu Continua

    • anyeponcho Postado em 04/08/2019 - 16:52:08

      =) Foi pequenininho o poste, mas, mais tarde tem mais ;)

  • luananevess Postado em 28/07/2019 - 21:35:41

    Continua

    • anyeponcho Postado em 04/08/2019 - 16:51:23

      Continuando.... =)

  • AnaCarolina Postado em 07/07/2019 - 22:19:16

    Continuada <3

    • anyeponcho Postado em 18/07/2019 - 23:37:48

      Postei 2 vezes hoje &#128512;

    • AnaCarolina Postado em 07/07/2019 - 22:19:44

      Continua* hehehe

  • AnaCarolina Postado em 10/06/2019 - 18:36:10

    Caramba, que merda! Não vejo a hora de tudo se resolver de vez :'(

    • anyeponcho Postado em 14/06/2019 - 17:07:20

      Eu também :) Mas, infelizmente vai demorar um pouquinho pra acontecer

  • AnaCarolina Postado em 10/06/2019 - 13:59:58

    Oláaaa já já vou ler os capítulos e volto pra comentar <3

  • AnaCarolina Postado em 04/05/2019 - 00:05:27

    Cadê você?

    • anyeponcho Postado em 14/05/2019 - 20:49:51

      Volteiiiii!!! Passei por uns momentos ruins, mais agora estou de volta =)

  • AnaCarolina Postado em 09/04/2019 - 21:51:48

    Tadinha da Mai :(

  • AnaCarolina Postado em 31/03/2019 - 22:43:19

    Que bom que apesar de tudo o Ricardo entendeu e não demitiu ele... Continua



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...