Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Os Opostos Se Completam | Tema: AyA Rebelde Opostos


Capítulo: Capítulo 111

207 visualizações Denunciar


Ricardo no escritório de sua casa...



Enquanto todos já estavam se arrumando para o Ano Novo distraidamente e euforicamente, como se dessem um “bem vindo” ao ano que estava prestes a se iniciar, Ricardo permanecia em sua mesa no escritório de sua casa, que ficava perto da sala. A porta estava trancada, e havia vários álbuns espalhados pela mesa. Seu álbum de casamento, onde ele sorria tanto, que quem o visse naquele dia, jamais imaginaria que algum dia aquela felicidade à dois se encerraria. Ricardo também não imaginava. Vários momentos felizes passavam por sua mente, como se pisassem ou sapateassem por seus neurônios, deixando-o com vontade de explodir. Como tudo poderia ter chegado até aquele ponto? Como Regina que ele tanto amava na época, poderia deixar que se levasse por seu irmão?



Pois é, mas a história é mais complexa do que pode parecer.



Ricardo não queria acreditar que sua doce menina, aquela que tanto planejou seu nascimento, e a cortejou ao nascer, não fosse sua filha. Logo Anahí, por quem Ricardo passou noites em claro planejando comprar uma casa maior, e planejando um quartinho tudo cor-de-rosa para sua menininha. Como poderia ser filha de seu irmão, e não sua?



As recordações apareciam em sua memória com um peso tão forte, que o Ricardo inabalável, do coração de pedra... Estava em prantos como um garotinho assustado. Aliás, ele estava assustado. Estava com saudades de sua preciosa Anahí, mas ainda assim não conseguia colocar o seu orgulho de lado para pedir à ela que voltasse para casa. Admitir que ela não era sua filha, era realmente doloroso até mesmo para o homem de ferro feito Ricardo. Imaginá-la chamando seu irmão de pai ao invés de si próprio, era coisa que Ricardo não poderia admitir, e nem aceitar facilmente. Doía muito, mesmo que ele guardasse somente para ele mesmo.



Anahí estava em todos os lugares como fantasma. Os álbuns tinham até seu perfume, mas ele não sabia se era apenas a lembrança, ou se estava realmente impregnado nas páginas. Tinha ela de tudo quanto era jeito e forma. Como bailarina na infância, nas apresentações da escola, sorrindo, chorando, dando um abraço em um menino que ele nem sabia quem era, ela brincando com o mesmo garoto na sala de sua casa, no colo dos parentes, em seu colo, beijando o rosto de Fábio, brincando novamente com o mesmo menino, beijando o rosto do garotinho sorridente, aniversários, festas diversas... Era tanta Anahí que a saudade vinha cada vez mais apertando seu peito e derretendo toda a geleira de seu coração. Quando deu por si, já estava debruçado sobre as fotos pedindo que a menina voltasse. Pedindo baixinho, quase que como uma oração. Apesar de todos os erros que já cometeu, ela era seu maior tesouro. E mesmo não sendo sua filha, ela era seu maior acerto.



E foi vendo essas fotos e pensando nisso, que em uma das fotos Ricardo reconheceu o garoto, e sua ficha caiu com um peso tão grande, que a sua respiração parou na hora. Por um momento ele não se lembrava mais como respirava. O garoto era Alfonso, que fora sempre tratado como seu primo. Os dois sempre juntos, perto, abraçados e brincando como um casal de primo normal e com uma afinidade anormal. Porém, ele lembrou de algo muito importante, e que não poderia passar despercebido. A conversa que teve com Ruth veio como um flash em sua mente. “O Fábio é meu ex-marido”, isso martelava a sua cabeça e ecoava por diversas vezes. Se Fábio é pai de Alfonso e ao mesmo tempo pai de Anahí, então...



- Não pode ser – murmurou para si mesmo, enquanto batia o álbum com força total para fechá-lo – Como não pensei nisso antes?



Ele precisava tirar essa história a limpo mais do que nunca. Precisava colocar a prova, de que realmente Anahí não era sua filha. Ou a situação dos dois, ficaria pior do que estava.



Ricardo soltou o ar de seus pulmões e saiu rapidamente do seu escritório, não medindo sua raiva enquanto andava pela sala. As palavras de Ruth e Regina, lutavam em sua mente, o deixando quase maluco. Se eles realmente fossem filhos do mesmo pai, mas ainda assim era incesto, e de jeito algum poderiam ficar juntos. E como dizer isso a eles? Como dizer a duas pessoas que se amam tanto como aqueles dois, que eles não poderiam ficar juntos? Como?



Ao passar pela sala, nem percebeu que Alicia estava o esperando para irem juntos comprar algum presente que Ricardo sempre lhe dava nos finais de ano. Ela era tão mimada, que nem parecia ter a idade que tinha. Doze anos mental. Ela ainda o gritou quando Ricardo subiu, surdo e cego, pela raiva que sentia. Seu sangue parou de circular no momento em que abriu a porta do quarto onde ainda dividia com Regina, embora não dormissem na mesma cama, mas ninguém sabia disso. Às vezes Ricardo ia de madrugada para o quarto de hospedes, e como era o primeiro a acordar, facilitava muito as coisas.



A porta foi aberta tão bruscamente, que Regina borrou seu batom quando se assustou com o barulho da mesma batendo na parede. Até as vidraças fizeram barulho. Tomado por uma raiva imensa, Ricardo caminhou praticamente marchando até a mulher e agarrou seu punho com força, a virando para si.



- Ri- Ricardo – murmurou Regina assustada, tentando inutilmente se afastar – Está me machucando!
Ricardo não lhe deu ouvidos, apertou ainda mais seu punho e a chacoalhou, quase tirando seus miolos do lugar.



- Diz para mim! – disse entre dentes – Diz para mim que Anahí é minha filha!



Regina arregalou os olhos e puxou novamente seu braço, mas o homem não deixou.



- Para com isso, Ricardo. O que aconteceu com você? – engoliu em seco – Eu já disse que Anahí... Bem, eu não tenho certeza, mas tem noventa por cento de chances de ser filha do Fábio. Eu detestava fazer com você sem camisinha. Detestava pelo simples fato de ter nojo, e só ser obrigada a agir como sua esposa. A ser sua esposa – cuspiu as palavras, fazendo o peito de Ricardo doer ainda mais.



- Eu te amava – negou com a cabeça – Eu tentava dar o mundo à você e a Anahí. Eu amava vocês duas como jamais pensei que pudesse. Você me usou Regina. Você não se deu ao respeito. Me usou e depois se juntou com meu irmão sem nem terminar comigo. Quem é você para falar de nojo? – a jogou na cama – Eu é quem tenho repulsa por você e pelo que fez – limpou sua lágrima e respirou fundo – Tenho ainda mais repulsa por saber que Anahí não é minha filha, e namora... – parou de falar e saiu do quarto sem saber o que fazer.



E agora? Como dizer a sua princesa que seu príncipe dos sonhos não poderia ser mais seu príncipe? Como estragar o conto de fadas em que vivia feliz, e como namorar a mãe de Alfonso depois de toda essa história toda? Como ele não percebeu antes? Como pode ser tão cego à ponto de não lhe dar conta assim que Regina disse que seus filhos eram filhos de Fábio?



Naquele momento, sentado na calçada em frente a sua casa, descalço e com a camisa úmida pelas próprias lágrimas, Ricardo viu seu mundo desabar, e sua vida sair do controle, sem que ele pudesse fazer alguma coisa. Nesse caso ele não poderia usar seu nome para encarar um caso e se dar bem no fim como ótimo advogado que era. Nesse caso, o caso era perdido.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): anyeponcho

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Alfonso narrando: Ao subir correndo atrás de Miguel, pude vê-lo no último andar com a cabecinha entre as mãos, como se estivesse desolado e nada pudesse deixar o mundo leve novamente. Não deu pra ver se estava chorando, mas o modo que estava desolado, parecia muito com o de alguma pessoa apaixonada que tivesse sofrendo muito. Sei disso porq ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 246



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • degomes Postado em 16/08/2019 - 07:06:00

    Contínua 🙏

    • anyeponcho Postado em 27/08/2019 - 11:29:34

      Continuei =)

  • AnaCarolina Postado em 11/08/2019 - 18:54:57

    Mas como assim gente? Me diz que esse exame foi alterado

    • anyeponcho Postado em 27/08/2019 - 11:30:28

      Será? Vamos saber o que aconteceu daqui a alguns capítulos... Só digo uma coisa: a história é AyA, então....

  • AnaCarolina Postado em 30/07/2019 - 09:17:33

    Aaaaah esse momento é todinho meeeeu Continua

    • anyeponcho Postado em 04/08/2019 - 16:52:08

      =) Foi pequenininho o poste, mas, mais tarde tem mais ;)

  • luananevess Postado em 28/07/2019 - 21:35:41

    Continua

    • anyeponcho Postado em 04/08/2019 - 16:51:23

      Continuando.... =)

  • AnaCarolina Postado em 07/07/2019 - 22:19:16

    Continuada <3

    • anyeponcho Postado em 18/07/2019 - 23:37:48

      Postei 2 vezes hoje &#128512;

    • AnaCarolina Postado em 07/07/2019 - 22:19:44

      Continua* hehehe

  • AnaCarolina Postado em 10/06/2019 - 18:36:10

    Caramba, que merda! Não vejo a hora de tudo se resolver de vez :'(

    • anyeponcho Postado em 14/06/2019 - 17:07:20

      Eu também :) Mas, infelizmente vai demorar um pouquinho pra acontecer

  • AnaCarolina Postado em 10/06/2019 - 13:59:58

    Oláaaa já já vou ler os capítulos e volto pra comentar <3

  • AnaCarolina Postado em 04/05/2019 - 00:05:27

    Cadê você?

    • anyeponcho Postado em 14/05/2019 - 20:49:51

      Volteiiiii!!! Passei por uns momentos ruins, mais agora estou de volta =)

  • AnaCarolina Postado em 09/04/2019 - 21:51:48

    Tadinha da Mai :(

  • AnaCarolina Postado em 31/03/2019 - 22:43:19

    Que bom que apesar de tudo o Ricardo entendeu e não demitiu ele... Continua



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...