Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Os Opostos Se Completam | Tema: AyA Rebelde Opostos


Capítulo: Capítulo 146

290 visualizações Denunciar


Alfonso narrando:




Depois de jantarmos ali mesmo no quarto de Anahí, ficamos assistindo televisão, abraçados e trocando carinho. Estava difícil resistir, mas todas ás vezes em que ficávamos a ponto de nos beijar, eu desviava meu rosto, beijando seu pescoço, ou o rosto. Tudo bem que beijo era o de menos, mas ao mesmo tempo que eu queria, sentia-me culpado. Eu sabia que não era o certo mais, era consciente da situação, mas era um trabalho árduo tratá-la somente como minha irmã e nada mais. Vai explicar isso para meu coração.
Apesar de ser verão, em quase fevereiro, aquele dia diferente dos outros, não estava tanto calor. Entrava uma brisa gelada pela janela, e o ar condicionado estava em uma temperatura boa para ficar debaixo da coberta. Isso era proposital, pois sabia que era como Anahí gostava. Sempre modificava o ar para poder se cobrir até o pescoço com a coberta. Bom, era o que ela dizia, pois meu quarto tinha apenas dois ventiladores, e eu não tinha dormido na cama dela antes.



Depois que o filme acabou, ela foi tomar banho, o que durou cerca de vinte minutos, e depois fui eu, ficando apenas com a mesma cueca, já que não tinha me programado para estar ali. Deitei por debaixo das cobertas novamente e ela me abraçou, colocando sua cabeça em meu peito.



Se foi fácil? Claro que não. Demorei horas para pegar no sono, por sentir seu corpo quente e macio com o meu. Não estava fácil, realmente. Pensei que dormir até no sofá, mas ao mesmo tempo, queria aproveitar sua companhia. Não sabia quando estaríamos daquela maneira novamente. Eu não podia abusar em nada. Éramos limitados até no local onde colocávamos nossas mãos, mas ainda assim quis ficar ali. Mesmo querendo estar dentro dela, e sentindo um calor imenso me consumir, com ar ligado e tudo.



Estava quase pegando no sono, quando senti Anahí se mexer ao meu lado. Ela ergueu sua cabeça e me encarou. Não soube definir o que pensava, mas vi uma lágrima escorrendo de sua face, fazendo meu peito doer.



-O que foi, amor? – puxei sua cabeça para meu peito, tentando acalmá-la – Aconteceu alguma coisa?



Anahí apertou seu braço em torno da minha cintura e fungou.



- Acha que somos almas gêmeas? – fungou – Eu sei que soa estranho, mas eu já li alguns livros espíritas, que almas gêmeas não ficavam juntos. Acha que possamos ser, mesmo sendo irmãos?



Bom, essa era uma pergunta nova para mim. Jamais pensei na possibilidade de namorar, antes de Anahí aparecer em minha vida. O que dirá conhecer minha alma gêmea. Não sabia se acreditava ou não em almas gêmeas, mas queria acreditar que apesar da situação em que nos encontrávamos, Anahí era sim minha alma gêmea.



- Eu quero acreditar que sim – beijei sua cabeça – Se não posso te ter nessa vida, que aconteça em outra, então.



Seu choro aumentou consideravelmente. Consolei-a, até que só sobrasse seus soluços doidos e espasmos. Seus ombros chocalhavam, e seu corpo inteiro parecia tremer, consequentemente fazendo o meu tremer junto. A apertei em meus braços e enchi seu rosto de beijos.



- Eu te amo – disse ela. Fechei meus olhos para poder prender suas palavras. Acreditando que assim teríamos alguma esperança de ficarmos juntos.



Queria me agarrar nesse “eu te amo”, para criar esperanças.



- Eu também te amo, vida – suspirei – Faz o exame, por favor. Eu te imploro de novo, Any, faz o exame. Podemos não ser irmãos.



Ela beijou meu peito e soluçou novamente.



- Você é a minha vida!



Senti-me meio derrotado com suas últimas palavras antes de fechar os olhos e tentar dormir. Não tinha jeito. Anahí tinha tomado sua decisão, e de repente não quis mais fazer um simples exame de DNA que poderia dar negativo e nos juntar novamente. O que iria fazer? Brigar novamente? Não. Eu não tinha mais forças para isso. Minha reação mais sana naquele momento, foi fechar meus olhos seguindo o mesmo que ela. Tentando dormir, ou ao menos me desligar de tudo. A única coisa que me restava era aceitar sua decisão, por mais que eu não concordasse com isso.


Anahí narrando:



Não dormi aquela noite, mais do que duas horas. O resto da madrugada passei decorando sua respiração, seus traços, seu corpo, rosto, tudo. Sabia que depois daquele dia, iríamos nos ver menos ainda. Não só pela condição que nos encontrávamos, mas também por estar perto das férias acabarem, e então tudo dificultaria.



Aproveitei mesmo. Beijei seu rosto, seus lábios, seu peito... Sabia que tinha sono pesado, e aproveitei no que podia. Fui dormir já se passava das seis horas da manhã. O sol entrava pela janela veneziana. O quarto ainda estava geladinho como eu gostava, não dando coragem e nem vontade para levantarmos da cama. Confesso que acabei dormindo novamente, e só voltei a acordar quando papai me chamou, avisando que Alfonso tinha acabado de ir embora.



Fiquei decepcionada. Acabei chorando novamente nos braços do papai. Fiz bico e bufei, fazendo papai me apertar ainda mais em seus braços. Pensei que ao menos um último beijo, eu receberia. Porém, ele me entregou um bilhete,que consideravelmente me deixou um pouco melhor. Bem pouco, mas deixou.



“Vou te chamar de meu amor mesmo, e dane-se, pois é isso que você representa na minha vida. Então... Meu amor, bom dia. Sei que quando se der conta de que sai sem te avisar, vai ficar muito brava. Vai fazer aquele biquinho que eu tanto amava e bufar. Fez isso, não fez? Confessa... Bom, amor, não quis me despedir pois é doloroso demais. Sempre quando tenho que me afastar, é como se a vida esfregasse na minha cara que tenho que me satisfazer em te ter somente como irmã, mas ainda não aceitei esse fato. Você sabe. Enfim! Desça com o Ricardo e vá tomar seu café, pois preparei para você antes de sair. Troca de roupa e vá andar, visitar a Angel ou sentar na sala. Areja a cabeça e saia um pouco desse quarto. Não quero ver você com febre novamente, amor. Faz o que estou pedindo, por favor!



O Bernardo te mandou uma mensagem (desculpa, eu acabei ficando curioso e li), não queria dizer isso, mas acho que seria bom ir ao cinema. Vai se distrair, vai jantar fora. Há quanto tempo não faz isso? Enxuga essas lágrimas e coloca um sorriso nesse rosto lindo, vai... Estou tentando viver, tenta também. Não tem outro jeito, branquinha.



Bom, acho que é isso. Eu te amo. Muito! Sei que será difícil esquecer, mas vamos tentar viver?
Eu te amo. Beijos, fique com Deus e seja feliz.”



-Sem ele? – neguei com a cabeça – Não dá para ser feliz sem ele, pai.



Papai me abraçou forte, mas não disse nada. Apenas deixou com que minhas lágrimas caíssem com mais força ainda, e não se importando em estar molhando sua roupa. Era complicado toda aquela situação, mas estar com Alfonso, renovou minhas forças. Agora só me restava seguir em frente. Ou pelo menos tentar.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): anyeponcho

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

Prévia do próximo capítulo

Alfonso narrando: Sair da casa da Anahí sem nem ao menos lhe dirigir uma palavra, foi doloroso demais. Eu só pensava em chegar em minha casa e me permitir desmoronar debaixo do chuveiro ou de qualquer outro lugar onde ninguém pudesse me ouvir. A carta que eu deixei sobre o travesseiro que dormir, foi também dolorosa para mim. Escrevi em meio as l ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 246



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • degomes Postado em 16/08/2019 - 07:06:00

    Contínua 🙏

    • anyeponcho Postado em 27/08/2019 - 11:29:34

      Continuei =)

  • AnaCarolina Postado em 11/08/2019 - 18:54:57

    Mas como assim gente? Me diz que esse exame foi alterado

    • anyeponcho Postado em 27/08/2019 - 11:30:28

      Será? Vamos saber o que aconteceu daqui a alguns capítulos... Só digo uma coisa: a história é AyA, então....

  • AnaCarolina Postado em 30/07/2019 - 09:17:33

    Aaaaah esse momento é todinho meeeeu Continua

    • anyeponcho Postado em 04/08/2019 - 16:52:08

      =) Foi pequenininho o poste, mas, mais tarde tem mais ;)

  • luananevess Postado em 28/07/2019 - 21:35:41

    Continua

    • anyeponcho Postado em 04/08/2019 - 16:51:23

      Continuando.... =)

  • AnaCarolina Postado em 07/07/2019 - 22:19:16

    Continuada <3

    • anyeponcho Postado em 18/07/2019 - 23:37:48

      Postei 2 vezes hoje &#128512;

    • AnaCarolina Postado em 07/07/2019 - 22:19:44

      Continua* hehehe

  • AnaCarolina Postado em 10/06/2019 - 18:36:10

    Caramba, que merda! Não vejo a hora de tudo se resolver de vez :'(

    • anyeponcho Postado em 14/06/2019 - 17:07:20

      Eu também :) Mas, infelizmente vai demorar um pouquinho pra acontecer

  • AnaCarolina Postado em 10/06/2019 - 13:59:58

    Oláaaa já já vou ler os capítulos e volto pra comentar <3

  • AnaCarolina Postado em 04/05/2019 - 00:05:27

    Cadê você?

    • anyeponcho Postado em 14/05/2019 - 20:49:51

      Volteiiiii!!! Passei por uns momentos ruins, mais agora estou de volta =)

  • AnaCarolina Postado em 09/04/2019 - 21:51:48

    Tadinha da Mai :(

  • AnaCarolina Postado em 31/03/2019 - 22:43:19

    Que bom que apesar de tudo o Ricardo entendeu e não demitiu ele... Continua



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...