Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Estúpido Desejo - Vondy - Adaptada - Finalizada | Tema: Romance/Hot/Comedia


Capítulo: Capítulo 87 - Maratona 10/13

1380 visualizações Denunciar


DULCE


Chego em casa preocupada, recebi uma mensagem no mínimo estranha do Christopher. Ele disse que precisa muito conversar comigo. Liguei para ele, e embora tenha brincado e feito suas piadas infames, pude sentir que algo o incomoda, e não é uma coisa fácil de dizer. Penso que deve ser novamente sobre o assunto casamento.


Jogo-me no sofá e analiso minha situação. Não sou só eu; há uma vida bem aqui dentro de mim que devo levar em conta ainda mais do que a minha própria. E talvez, Christopher esteja certo. Talvez, eu esteja sendo paranoica em negar ao menos tentar ter uma família com ele. Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar; Christopher não é o Edmundo. E eu o amo. Não há razão para vivermos separados.


Sorrio como uma boba e coloco em minha mala apenas as coisas mais necessárias: umas roupas de trabalho, sapatos, alguns livros e claro, as quinze fantasias. Só experimentamos uma, há mais quatorze que precisam de atenção. Com esse pensamento saio feliz e quase saltitante do meu pobre apartamento em direção à mansão de Christopher. Farei uma surpresa para ele essa noite. Provarei para ele que o escolhi; independente do que aconteça, quero ficar com ele. Espero por um taxi quando alguém segura meu braço, no mesmo instante, uma voz diz:


-Não precisa gritar, sou eu. -então começo a gritar ao ouvir a voz de Edmundo. -Dulce!


Paro de gritar quando ele tenta tapar minha boca. Ok! Quero essas mãos pequenas longe de qualquer parte do meu corpo.


-O que é que você quer? Já vou avisando que ainda estou na fase do vômito. -ele automaticamente dá um passo para trás.


-Eu só queria te contar uma coisa, sobre o seu precioso Uckermann.


Antes que eu possa sequer perguntar o que é, duas mãos enormes seguram Edmundo que arregala os olhos.


-Eu falei pra você não se aproximar dela!


Edmundo me olha suplicando, mas estou ocupada, me envergonhando por ter chutado as bolas do homem que agora está ali me defendendo.


-Olá Montanha.


-Olá, senhorita Saviñón.


-Me desculpa por ontem. -ele abre um sorriso.


-Não se preocupe, o senhor Chavez me avisou que a senhorita era assustadora.


-Ei! Eu não sou assustadora! Só estava me defendendo! -ele sorri mais ainda e pergunta:


-O que eu faço com o elemento?


-Ah, sei lá, faça o que sentir vontade.


Edmundo arregala os olhos e começa a gritar meu nome e o de Christopher, mas o taxi aparece e nem o escuto mais. Até o momento em que ele grita:


-Ele tem uma noiva! Christopher Uckermann tem uma noiva. -paro na porta do carro e olho para ele com um sorriso.


-Claro que tem. Conta outra. -digo mostrando a enorme aliança no meu dedo. Então entro no carro.


A casa de Christopher é ainda maior do que eu me lembrava. Tiro nervosa da bolsa a chave que ele me deu. Ainda não acredito que estou mesmo fazendo isso, indo morar com ele. Estou louca, só pode. Tudo culpa dele e do efeito que ele causa em mim.


Olho os móveis chiques, a casa enorme e tão bonita e penso que minha mãe ficaria no céu se conhecesse essa casa, ela me parabenizaria o resto da vida por ter engravidado do Christopher. Como se eu tivesse feito um excelente investimento. Nunca entenderia que eu não queria de jeito nenhum estar grávida. Que não tenho como cuidar de uma criança. Que não quero ser uma mãe como ela. Pensar nisso me faz lembrar que devo contar a ela sobre a gravidez.


Deixo os assuntos difíceis para outro momento e entro na sala de estar, quando um vulto pula na minha frente. Meu susto dura dois segundos até perceber a criatura loira, magra e com enormes olhos azuis me encarando.


-Quem é você? -pergunto já jogando a mala no chão.


Senhor, por que tem uma mulher na casa de Christopher? Que não seja o que estou pensando ou vou arrancar o p/au dele fora!


-Sou Vernee Mathieu, a noiva de Christopher.


Olho bem para a cara dela, aquela cara magrela e agora totalmente sem sal e começo a rir.


-Noiva? Você?


Ela me encara sem entender, parecendo ultrajada com minha reação. Então estendo a mão com a enorme aliança dourada para ela.


-Acho que está enganada, querida, eu sou a noiva do Christopher.


Ela abre um sorriso afetado e estende a mão magrela na minha direção, onde um anel prateado brilha. Nem espero ela dizer nada, arranco o anel do seu dedo e lá está: o nome do maldito escrito elegantemente. Por um momento, quero ser criança e gritar que a aliança que está na mão dele é a que conta, e que essa, tem meu nome. Mas estou em choque. Isso tem que ser uma maldita piada. Uma brincadeira sem graça de Christopher, só pode ser isso! Ele não está me traindo, não pode ser!


Um barulho na porta me traz de volta e ouço a voz de Christopher.


-Vernee, o que está... -ele corre até mim e me segura pelos ombros. -Dulce, amor, você está bem? Dulce, fala comigo.


Eu o olho, quero chorar, mas não vou fazer isso. Não na frente dele. Espero que ele explique. Ele entende o que quero que ele faça, como sempre, pois segura minha mão e começa a explicar bem devagar, como se eu fosse uma criança com dificuldade para entender.


-Amor, eu posso explicar. Não é tão ruim quanto parece.


-Não tenta me enrolar, Christopher. Essa mocreia magricela é sua noiva?


Ele responde "não" ao passo que ela responde "sim".


-Que brincadeira é essa? -ele abre a boca para falar, mas a mulherzinha se adianta.


-Somos noivos há dois anos.


Espero que Christopher a desminta, mas ele está olhando para minha mala.


-Você veio morar comigo? -pergunta emocionado.


-Você ouviu o que ela disse?


-Ouvi. E posso explicar. -afasto-me dele imediatamente.


-Como pode explicar? Isso é verdade?


-Não. É. Não é bem assim.


Não preciso ouvir mais nada. Saio batendo o pé e entro no primeiro lugar que vejo, o Porsche 911 de Christopher. As lágrimas ameaçam sair, mas não vou fazer isso na frente deles. De jeito nenhum. Estou com tanta raiva que tremo e custo a conseguir ligar o carro. Quando finalmente o motor ganha vida, avisto Christopher chamando meu nome e a magricela, Verme, com a mão no braço dele, como que pedindo para que ele não vá atrás de mim.


-Experimenta não vir atrás de mim, Christopher. -sussurro e sei como extravasar a minha raiva.


Acelero o carro diretamente na porta fechada da garagem. Ouço o grito dele, o grito dela e o barulho do carro amassando. Pronto! Estou me sentindo melhor agora. Dou a ré com o carro e acelero para longe desse traidor e seu Verme ambulante.


Chego em casa aos pedaços. Meu celular não para de tocar e o que mais me assusta é a dimensão da dor que estou sentindo. Quando eu peguei o Edmundo com a secretária achei que tivesse sofrido, mas isso, nem tem comparação. Estou me sentindo vazia, pela metade. E só o que vejo é o rosto de Christopher quando pôs essa maldita aliança no meu dedo. Penso em tirar a aliança nesse momento, embaixo do jato de água que me cobre, mas não tenho forças para isso. Deixo que a água escorra, quero derreter e escorrer com ela. Quero acordar e descobrir que foi mais um pesadelo, como aquele do Edmundo, e que Christopher está na minha cama, sorrindo para mim e dizendo que me ama. Fecho os olhos e vislumbro isso. Mas essa visão é substituída pela visão da Verme, e de Christopher aparecendo na casa dele.


E então uma coisa chama minha atenção, ele não ficou desesperado quando me viu ali, frente a frente com a "noiva" dele. Ele pareceu até emocionado por ver que minha mala estava ali. Mas não desmentiu o que ela disse. Alguma coisa não faz sentido.


Não importa! Ele está lá com ela agora, sequer veio atrás de mim! Não importa se eu acabei com o carro importado dele, ele deveria vir atrás de mim! É aí que a porta do banheiro abre e ele aparece. Respira fundo quando me vê e recosta-se na porta. Fica ali, me olhando. Permaneço como estou: parada embaixo da água, deixando minha raiva escorrer.


Christopher se cansa da brincadeira primeiro que eu, pois pega uma toalha, desliga o chuveiro e me enrola nela.


-Você vai me ouvir agora!


Não digo nada. Quero brigar e ameaçá-lo, mas mais que isso. Quero que ele diga que é um mal entendido, que ela mentiu, que ele nunca me traiu. Ele me arrasta até meu quarto e quando finalmente o olho, ele diz:


-É tudo um mal entendido, amor. Ela mentiu! As coisas não são como ela fez parecer. Eu fiquei tão bobo de ver que você finalmente foi morar comigo, que nem consegui raciocinar para te explicar direito. Mas eu nunca traí você. Você precisa entender isso, Dulce! Desde que assumi um compromisso com você, foi somente você.


Respiro aliviada, quero chorar de novo e pular nos braços dele, mas ainda consigo perguntar.


-Como ela conseguiu aquela aliança com seu nome?


Ele faz uma careta e dou um passo para perto da minha penteadeira e longe dele.


-Eu dei a ela. Mas não foi agora, foi antes de...


Nem espero ele terminar de falar, arremesso o ferro de passar nele. Vejo que ele desvia por pouco e logo arremesso o pote de creme hidratante; esse o acerta em cheio no ombro, ele geme e vem na minha direção, mas estou atirando tudo o que encontro pela frente. Tudo o atinge, mas ele continua, até chegar a mim. Não há mais nada na penteadeira, então começo a bater nele. Com força. Dou socos conforme as lágrimas ardem, mas não quero derramá-las, quero que ele chore, não eu! Ele me deixa extravasar por um tempo, depois me puxa de encontro ao seu corpo e me aperta.


-Eu te amo. -ele diz.


-Você mentiu!


-Não menti, não amor! Por favor, me deixa explicar.


Engulo as lágrimas, tento me afastar, mas ele me segura mais firme. Então me joga na cama. Antes que eu consiga me levantar, ele junta minhas duas mãos e as amarra com a gravata que estava usando.


-O que está fazendo?


-Preciso que você me ouça! E preciso sair vivo dessa conversa, tenho um filho para criar e uma mulher descontrolada para domar.


-A culpa do meu descontrole é toda sua!


-Eu sei.


Ele amarra meus pulsos e amarra a gravata na cabeceira da cama. Isso faz com que a toalha escorregue e expõe meus seios. Christopher para o movimento de se levantar da cama e fixa os olhos neles.


-Nem pensar, Christopher! Conversa. Quero ouvir você, lembra? E é bom que tenha uma excelente explicação ou eu mato você.


Ele volta a si e se senta na cama. Tenta focar o olhar no meu rosto ao falar:


-O nome dela é Vernee Mathieu. Ela é uma modelo francesa...


-Uma modelo? Francesa? Isso só pode ser brincadeira!


-Me escuta! Não é isso que importa. O que você deve saber, em primeiro lugar, é que ela é filha de Nicolas Mathieu.


Só então ligo os sobrenomes dos dois. Não pode ser!


-Me/rda!


-Pois é.


-Então, você seduziu a filha do seu maior investidor para conseguir o que tem hoje.


-Meu Deus, Dulce, claro que não! Não é nada disso. Eu dormi com ela, houve um escândalo e bem...


-Christopher eu não estou entendendo nada.


-Vou ser mais claro então.


Ele puxa a toalha me deixando nua. Não entendo onde ele quer chegar com isso, mas antes de perguntar, sua mão está no meio das minhas pernas e o meu corpo traiçoeiro reage imediatamente ao toque dele.


-Para com isso. -digo com dificuldade. Mas ele não para. Continua movimentando os dedos no meu clitóris enquanto fala.


-Lembra da Jamille? -só consigo gemer em resposta. -Lembra que peguei a prima dela? -gemo novamente. -Vernee é a prima da Jamille.


Abro os olhos e começo a tentar chutá-lo, ele segura imediatamente minhas pernas, e enfia um dedo em mim. Isso me faz arquejar e me faz perder os movimentos raivosos.


-Não tenho um caso com ela. Foi uma noite apenas, acabou ali. Mas ela cismou comigo e vive me perseguindo e me ligando.


Alguma coisa na minha mente diz algo sobre ligações, mas não consigo pensar direito. Não quando dois dedos de Christopher estão em movimento dentro de mim.


-Eu ia falar sobre isso com você hoje. -ele continua, o olhar fixo no meio das minhas pernas e a voz rouca. -Mas não disse antes porque não tem importância. Ela não significa nada. Minha única mulher é você. Eu assumi você publicamente Dulce, sabe que não faria isso se fosse noivo da filha do meu maior investidor.


Há coerência no que ele fala, mas não há coerência alguma em meus pensamentos. Quero dizer que entendo, mas na verdade, nem estou pensando, estou sentindo. Ele retira os dedos de mim e resmungo, mas logo sou preenchida pelo p/au dele. Ele solta minhas mãos e volta a me penetrar e eu posso tocá-lo, arranhá-lo. Gemo mais alto, ele toma minha boca e me beija com voracidade. Seus movimentos são rápidos e fortes e logo nós dois go/zamos e gritamos. Ele se enrosca em mim enquanto eu passeio a mão pelo seu cabelo. Sentindo-me totalmente saciada, feliz, boba.


-Belo método de me fazer ouvir , mas devo admitir que é um tremendo golpe baixo. -ele dá uma gargalhada.


-Estou aprendendo como domar você, Dulce. Essa é a melhor maneira, para nós dois. -seguro o cabelo dele e puxo até que esteja olhando para mim.


-Christopher, você jura pra mim que não está com ela?


-Eu juro amor, não tenho nada com ela. Com nenhuma outra mulher. Eu juro que no meu coração, na minha mente e no meu p/au, só há você. -abro um sorriso e o beijo.


-Desculpa pelo carro.


-Eu mereci.


-Mereceu mesmo! Você quase me matou de susto. -ele me dá um beijo e diz:


-Eu sei, desculpa amor. Não vamos esconder mais nada a partir de agora. Mesmo as coisas mais insignificantes eu vou contar para você, para que não haja mais sustos.


Concordo com a cabeça e o beijo. É impressionante como minha raiva sumiu. Ele se afasta e acaricia meus pulsos antes de dizer:


-Vem amor, vamos voltar pra casa.


E eu me deixo ser levada pelo meu amor, para aquela que será a nossa casa.


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): AnazinhaCandyS2

Este autor(a) escreve mais 23 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

CHRISTOPHER Preciso contar a ela a história toda, porque Vernee está na minha casa. Tenho que dizer, mas ela vai me matar. Ela não precisa saber, não precisa. Vamos chegar em casa, vou dar um jeito de tirar Vernee de lá e pronto, que se dane o pai dela. Que se dane a U.C.A.! Só não posso perder a Dulce. Olho para ela que est ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 526



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Giullya Postado em 17/03/2019 - 22:24:08

    Oii diva, estava lendo aqui essa história ai pah cheguei ao fim dela e fui ver quem escrevia, tinha que ser vc né pra fic estar um arraso desses! Parabéns arrasou demais, amei do começo ao fim. Sdd bjo <3

  • Tia_Olaf Grey♥ Postado em 07/08/2018 - 21:26:52

    Venho aqui divulgar minha primeira adaptação, se chama: No limite do seu desejo - Mal sabe Anahi que nesta casa há entre os filhos um misterioso moreno de olhos verdes sedutores, tatuado, arrogante e controlador, que segue sua vida conforme traça seus desejos. O Advogado Criminalista Alfonso Herrera será sua perdição e a fará viver dentro de seus limites. Mas será que Anahi terá amor e forças suficientes para conseguir viver no limite de seu desejo? Link: https://fanfics.com.br/fanfic/58362/adaptada-no-limite-do-seu-desejo-aya-18-anah i-alfonso-aya

  • yan10 Postado em 22/03/2018 - 19:06:40

    Acompanhe essa historia de amor e traição que tá mexendo com todos os leitores, FEMME FATALE https://fanfics.com.br/fanfic/57883/femme-fatale-rebelde

  • Dul ☮ Postado em 19/03/2018 - 13:22:25

    Nossaaaaaaa! Eu ameiiiii. Li em uma semana essa fi, não vejo a hora de ver a próxima. Beijos &#10083;&#65039;

  • vondytasiempre Postado em 01/03/2018 - 08:52:41

    Gente visitem la minha fanfic https://fanfics.com.br/fanfic/57802/irresistivel-vondy-e-um-pouco-ponny-hot-rebe ldevondy

  • MissMistake_Vondy Postado em 22/02/2018 - 14:59:32

    AAAAAAAAAAAAAH não acredito que acabou :( melhor fanfic que eu ja li ... dei muitas risadas dul maluquinha é a melhor <3 PARABÉEEEEEEENS

  • vondy_forever15 Postado em 17/02/2018 - 07:18:52

    finalmente..... agora eu sei oq é ter raiva odio e felicidade td ao mesmo tempo kkkkk leitoraa nova.... já to amando

  • linevondy Postado em 14/02/2018 - 13:39:46

    Quero mais linda, me avise quando tiver outra fic ADORO Suas fics! Muita luz e muito amor e o melhor pra ti <3 Beijo lindona *-*

  • linevondy Postado em 14/02/2018 - 13:38:58

    Awntttttttt vontade de chorarrrrrrr

  • linevondy Postado em 14/02/2018 - 13:38:27

    Vou sentir muitas sdds dessa fic, desse casal e dessa autora maravilhosa *-*



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...