Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Estúpido Desejo - Vondy - Adaptada - Finalizada | Tema: Romance/Hot/Comedia


Capítulo: Capítulo 93

1502 visualizações Denunciar


CHRISTOPHER


Não me lembro de já ter estado com humor melhor do que hoje. Nem de já ter estado tão feliz assim. Está vendo como a Dulce, mesmo sendo louca às vezes, consegue me fazer feliz? Eu sei, isso foi brega pra cara/lho, mas fo/da-se estou mesmo feliz.


Depois de mostrar a foto do meu filho para o prédio todo, retorno à minha sala animado, mas encontro um Chris agitado à minha espera.


-Christopher! Muito lindo seu filho, parabéns, você vai ser pai. Mas onde diabos você estava? Há um trabalho aqui que precisa ser feito se você quiser sustentar essa criança.


De onde saiu tanto mau humor?


-O que eu perdi?


-Uma reunião com Nicolas Mathieu.


-Ele está aqui? Mer/da.


Chris está estranho, parece ansioso e irritado.


-O que há com você?


-Nada, homem! Vamos procurar Nicolas.


-Você falou com o Edmundo ontem?


-Edmundo, por que eu falaria com o Pi/nto Pequeno?


-Você não disse que ia dar uma lição nele por ter te desobedecido? -ele faz uma careta e diz desanimado:


-Não cheguei ao andar dele. Encontrei uma pedra no meio do caminho.


-Uma o quê?


Antes de ele me responder, Poncho aparece vermelho e respirando com dificuldade.


-Ele sumiu! O homem sumiu! Temos que achá-lo.


E lá vamos nós, três marmanjos, a procura do velho rico que banca nossa vida luxuosa. Mentira, não é assim, mas ele banca uma boa parte dela. Rodamos a empresa toda, descemos três vezes em cada andar, e nem sinal do velho. Quando já estamos desesperados, e desistimos, prestes a chamar a polícia, quem avistamos? O próprio. Nicolas Mathieu está sentado na cantina, com um copo descartável de café, mas pior do que isso é quem está à sua frente. De todas as pessoas no mundo, ele está conversando justamente com a Dulce.


-Por/ra! -diz Chris. -Me diz que vocês fizeram as pazes ou já podemos fechar as portas.


-Nós fizemos as pazes. Mas é a Dulce. Nunca se sabe o que ela vai aprontar.


-Quão rancorosa a Dulce é? -pergunta Chris.


-O bastante.-


Por/ra!


-O que vamos fazer?


É Poncho que interrompe nosso diálogo e diz passando por nós.


-A Dulce é vingativa, mas não é burra. Ela trabalhou duro nesse projeto, você sabe disso melhor do que ninguém Christopher, não vai colocar tudo a perder.


Ele está certo. Claro que está. Ela é a mulher mais inteligente que eu conheço. Chris faz uma careta quando digo isso em voz alta.


-E a mais vingativa.


É aí que Nicolas dá uma gargalhada. Nós nos aproximamos e ele me abraça todo animado.


-Uckermann, como vai meu futuro genro?


Encaro a Dulce que cerra os punhos e respira fundo. Ela não disse. Não contou a ele. E só posso imaginar como deve ter se segurado. Meu Deus, como eu amo essa mulher!


À tarde com Nicolas foi terrível. Tentamos mostrar a ele as ações da U.C.A. que dobraram de preço e o projeto dos hotéis internacionais, mas ele só sabia falar do casamento e de como a mãe da Vernee está contente por finalmente pararmos de enrolar. E a Dulce está certa, isso é errado. Não importa o lucro que ele está tendo, não posso continuar com isso.


Assim que ele vai embora, Poncho me encara e diz:


-Conte a ele. Se ele retirar seu dinheiro, o problema é dele. Está lucrando muito também, diga logo a verdade, mande ele e a filha maluca de volta para Paris.


-Vou fazer isso.


Chego em casa e imediatamente procuro por Dulce. Mas ela não está em lugar nenhum. Quando pego meu celular para ligar para ela, vejo sua mensagem:


Dulce: Sorvete com a Annie. Não vou demorar. Quero meu menino acordado quando eu chegar. Te amo seu estúpido.


Imediatamente respondo:


Christopher: Também te amo sua safada. Seu menino já está acordado. Ele acorda só à menção do seu nome, Darci.


Em seguida ela responde:


Dulce: Imbecil. Só por causa disso não terá minha língua ávida hoje, Chriszinho.


Chriszinho? Que mer/da é essa?


Christopher: Não gostei do apelido.


Dulce: Desculpe, não o chamo mais assim Chriszinho.


Maldita. Sei que vou pagar por chamá-la de Darci. Mas Darci é aceitável, Chriszinho parece apelido de guerra de traveco.


Christopher: NÃO ME CHAME ASSIM! Vou fazer vc gritar CHRISTOPHER bem alto a noite toda.


Ela responde:


Dulce: Estou contando com isso.


Christopher: Te encontro na banheira quando chegar, DULCE.


Dulce: Ok, banheira + Chriszinho = noite perfeita.


Chriszinho de novo? Tem como desenhar um palavrão nesse teclado?


******


Estou relaxado na banheira quando ela chega.


-Adivinha quem está acordado e louco por sua boca ávida, amor? -digo e quando olho para Dulce, não é ela ali, e sim Vernee. -Mais que merda! -puxo a espuma para cobrir meu p/au em pé e a fuzilo com o olhar. -Sai daqui agora mesmo! -ordeno.


Mas, ao invés de sair, a maldita se aproxima e se joga na banheira com roupa e tudo. Imediatamente eu me levanto, uso as duas mãos para cobrir meu p/au. E quando olho para a porta me preparando para correr. Ela está ali: Dulce.


Espero que ela grite, me bata com a bolsa, arremesse o enfeite de vidro da pia em mim, mas ela não faz absolutamente nada. Olha para Vernee de uma forma que faria qualquer um sair correndo. Esta se levanta da banheira escorregando com a água e me encara, pedindo proteção, mas estou com vontade de matá-la. Não sei o que está esperando para sair.


Dulce então diz com aparente calma na voz:


-Vai sair sozinha ou vou ter que tirá-la?


Vernee sai depressa, escorregando e desaparece. Já falei que estou com vontade de matá-la?


Olho para Dulce e tento ir até ela, mas ela levanta as mãos para que eu pare e diz:


-Agora não.


Então vai para o quarto. Mas eu a sigo. O que acabou de acontecer aqui? Ela me pegou nu, na banheira com Vernee e não vai fazer nada? Será que não sente nem um pouco de ciúme de mim?


-Dulce.


-Agora não, Christopher!


-Agora sim! Que me/rda! Você não vai fazer nada? -ela me fuzila com o olhar.


-E o que você quer que eu faça?


-Reaja! Sinta ciúme de mim! Se importe por me encontrar nu no banheiro com outra! Que mer/da, Dulce! Sinta ciúme ao menos uma vez! -ela parece em choque, joga a bolsa no chão e se aproxima de mim.


-Você acha que eu não sinto ciúme de você? Acha que eu não me importo?


Então ela pula em mim e começa a socar meu peito. Está com raiva.


-Seu safado, estúpido, pervertido, idiota! Eu morro de ciúme de você! Estou me controlando agora para não matar aquela lambisgoia a tesouradas. E você acha que eu não tenho ciúme?


Ela respira, descansa um pouco e depois recomeça a me bater e falar:


-Eu quase saí aos tapas com a Mônica no banheiro da empresa, mudei para sua casa quando soube que a Vernee estava aqui. Eu chorei como uma louca quando te vi com a Lorena e você acha que eu não tenho ciúme?


Eu seguro as mãos dela e a puxo para meus braços.


-Eu te amo, Dulce.


-Não venha me adular! -ela diz se afastando. -Christopher, eu te amo! Mas é tão difícil ter paz com você! Você precisa tirar a Verme dessa casa! Precisa dar um jeito nisso!


-Eu sei, vou tirá-la. O desfile é amanhã. Prometo que amanhã mesmo ela vai embora.


Ela concorda, se aproxima e enfia a mão em meus cabelos. Então puxa minha boca de encontro à dela. Imediatamente a abraço e a arrasto para o banheiro. Ela para de me beijar e diz:


-Se você me levar para essa água contaminada eu juro que mato você!


-Nem pensei nisso. -digo tirando sua roupa. Ela acaricia meu p/au e gemo em seus lábios. -Não aconteceu nada entre a Vernee e eu. Eu sequer a toquei.


-Eu sei, não sou tão idiota. Reparei que ela estava vestida, você estava cobrindo o p/au e com cara de pin/tinho assustado. -começo a rir e a beijo.


-E quando foi que reparou tudo isso?


-Assim que entrei. Chriszinho, uma mulher consegue analisar uma cena dessas nos mínimos detalhes em um segundo.


-Chriszinho? Eu vou te mostrar o Chriszinho!


Eu a prendo na parede, passo as pernas dela pela minha cintura e a torturo até ela gritar meu nome correto. CHRISTOPHER!


******


Vernee está sentada na sala com cara de tédio quando me aproximo. Olha-me com um olhar esperançoso, mas ao ver a felicidade que anda pregada em meu rosto, essa esperança desmorona.


-Então, o que a louca aprontou dessa vez?


-Não fale assim dela. E a próxima vez que ficar em algum cômodo sozinha comigo irá embora dessa casa na mesma hora.


Ela pisca os olhos e tenta falar com a voz melosa, mas seu ganido ainda é de machucar os ouvidos.


-Christopher! Não entendo o que viu nela. Admito que ela é bonita, mas é completamente louca! Pensa! Se você se casar comigo eu viverei em Paris, e você será livre, e ainda terá o dinheiro do meu pai. Mas se ficar com essa louca é provável que nem chegue aos trinta anos.


-Vernee, está claro que não nos amamos. Por que quer tanto se casar comigo?


-Amamos? Desde quando você se importa com amor? Estou te oferecendo o relacionamento perfeito! Papai está no meu pé. Vai cortar minha mesada se eu não me casar logo. Não quero um compromisso sério. Quero que esteja disponível para transarmos quando eu vier e que não se importe se eu for embora depois!


Se ela tivesse me feito essa proposta há quatro meses eu teria aceitado sem pensar duas vezes. Agora? Agora tenho a Dulce, não quero mais nada além dela.


-Vernee, por que não vive com o dinheiro dos desfiles?


-Porque isso não é para sempre! Vou envelhecer e não conseguir mais emprego, e aí o que vou fazer? Não quero ter que economizar agora para ter dinheiro depois. -ela se levanta e toca meus ombros. -Christopher, pense. É perfeito! Você pode até continuar com a louca se quiser, desde que eu seja a esposa oficial. Ou pode ser o Christopher de sempre, com várias mulheres e sem nenhuma responsabilidade.


É estranho como a oferta dela sequer mexe comigo. Quando penso em viver como antes, sem a Dulce, sem o bebê que cresce nela, não consigo me imaginar feliz. Sou feliz com ela. Mesmo com todas as loucuras, as brigas, ela é minha felicidade.


Estou tirando as mãos de Vernee do meu ombro quando noto que Dulce está nos espionando. Escondida atrás da porta com o celular em mãos. Então, para aproveitar e fazer uma média com ela, digo em alto e bom tom:


-Não sou mais o Christopher de sempre. Sou um homem melhor agora, um homem completo. Eu amo a Dulce, sou feliz com ela como nunca pensei que fosse possível. Ela é perfeita para mim, se é louca é porque é exatamente assim que deve ser. Ela é minha vida. É meio louco e repentino, mas não consigo me imaginar sem ela.


Vernee pisca os olhos confusa.


-Por que está fazendo uma declaração para ela?


-Porque esse safado sabia que eu estava aqui. -Dulce responde entrando na sala, com os olhos marejados e joga o celular na poltrona. -Eu te amo Christopher. Você é um pervertido, estúpido e me deixa louca, e eu te amo.


Não enxergo mais Vernee ali, nem a casa, nem penso em mais nada, somente nela. Minha Dulce. Minha amada maluquinha. Ela já enfia a mão no meu cabelo, e só escuto a porta bater quando Vernee sai, e aí já começo a tirar a roupa da minha Dulce.


******


É a manhã do desfile da Vernee, finalmente. Ela está uma pilha de nervos. Talvez por isso tenha me dito que não vai deixar essa casa, mas por via das dúvidas, a procuro assim que ela acorda.


-Bom dia Christopher. -ela diz de má vontade, mal olhando para mim.


-Vernee. Hoje é seu desfile. Boa sorte.


-Obrigada.


-Aproveite e leve suas malas, de lá você já pode ir embora. -finalmente ela me encara.


-Você está muito enganado se acha que eu vou sair como a mentirosa para o meu pai. Não posso perder a mesada dele. Se quiser que eu saia, terá que me expulsar Christopher. Entendeu?


Maldita. Se eu expulsá-la o escândalo estará armado. Mas se não tiver outro jeito, eu a expulso. Não quero nada entre a Dulce e eu. Nosso relacionamento já é complicado demais, não precisamos de ninguém de fora para atrapalhar ainda mais. Talvez se eu falar com jeito com Nicolas, ele mesmo tire a maluca da filha da minha casa.


Ligo para ele, confesso que estou nervoso, meio tremendo até. Há muito dinheiro envolvido, mas não é isso que me incomoda. E sim, Poncho e Chris. Eles dão o sangue pela U.C.A. há dez anos, e agora eu posso pôr tudo a perder assim, por causa do meu p/au. Por um momento até torço para que ele não atenda, mas ele atende no terceiro toque.


-Christopher! Como vai meu filho?


Mer/da, isso vai ser mais difícil do que imaginei.


-Nicolas, precisamos conversar.


-Claro! Do que você precisa? Parabéns pelos hotéis internacionais. Sabia que estava fazendo a coisa certa ao investir na U.C.A.


-Obrigado.


Penso em comentar sobre o tempo para enrolar, mas é melhor não. É melhor contar tudo de uma vez. Que ele exploda comigo por telefone, vai ser mais seguro assim.


-Preciso que consiga um lugar para a Vernee ficar.


-Vocês brigaram? Não se preocupe filho, essas coisas acontecem. É o nervosismo por causa do casamento. Daqui a pouco vocês fazem as pazes.


Me/rda!


-Não é isso, preciso mesmo que ela se afaste.


-Relaxa! Isso sempre acontece com os noivos pouco antes do casamento. Isso passa. Depois você percebe que cometeu um erro, mas já é tarde demais. Mas não desista, você precisa se casar para saber como é. Tem que cometer seu próprio erro, sabe.


-Nicolas, eu realmente não quero...


-Como vai a secretária do Alfonso?


-O quê?


-Dulce, não é? A secretária linda e divertida dele. Que mulher Christopher! Que mulher! Você poderia ser um bom genro e me dar o telefone daquela belezura. Ela é comprometida?


Isso é sério? Ele está interessado na Dulce? Minha Dulce?


-Sim ela é comprometida! É noiva, e está gravida. -digo com mais raiva do que pretendia.


-Que pena! Que pena mesmo! Eu preciso desligar, filho. Fique calmo e mais tarde eu passo aí.


Então ele desliga. Me/rda, como vou tirar a Vernee dessa casa?


Vou procurar pela Dulce que está na cozinha comendo um abacate com geleia de uva. Meu estômago embrulha só de sentir o cheiro das duas coisas ao mesmo tempo, e isso me dá uma pista da personalidade do nosso filho. Estou ferrado.


Vernee está na outra ponta da mesa observando a Dulce comer, com nojo. Dulce se levanta, mexe nos armários e depois vejo que pegou alho.


-Amor, o que vai fazer?


-Uma omelete.


-Com alho?


-Cala a boca Christopher, você não sabe cozinhar.


-Nem você.


-Isso não vem ao caso.


Concentro-me em meu jornal e deixo que ela coma as gororobas que quiser comer. Vernee pigarreia, mas como ninguém lhe dá atenção, ela começa a falar assim mesmo.


-Meu desfile é hoje.


Dulce e eu não a escutamos.


-Serei a modelo principal.


Continuamos a ignorando. Estou tão concentrado em meu jornal que só ouço o final da frase que ela está falando quando Dulce para de socar o alho e bufa.


-Porque é obvio que essa criança vai ser louca como a mãe, olha as coisas que sua noiva está comendo!


Tudo acontece muito rápido. Noto que Dulce enrijece, começa a se virar, e antes que eu possa impedir, arremessa o socador de alho na Vernee. Acerta em cheio bem no nariz dela. Vernee começa a gritar, mas Dulce grita ainda mais alto:


-Se falar do meu filho de novo eu quebro todos os seus dentes, sua lambisgoia desnutrida e oxigenada!


Vernee está chorando, fazendo um escândalo, enquanto eu seguro a Dulce para que ela não bata na Vernee. Quero rir, e quando Vernee sai da cozinha chorando, finalmente faço isso. Sei que não deveria, deveria estar pu/to por Vernee ter insultado meu filho e minha mulher, mas por/ra! A Dulce tem uma pontaria perfeita! Acertar a Vernee da distância em que estava. Dou-me conta que às vezes em que não acertou as coisas em mim foi porque não quis acertar.


-Você não quis acertar aquele ferro de passar, não é? -pergunto a abraçando. Aos poucos ela se acalma.


-Ah eu quis, errei a pontaria.


-Não errou não, sua pontaria é ótima. Você só queria me assustar. -ela sorri.


-Você merecia o ferro bem no meio da cara aquele dia.


-Eu sei, assim como a Vernee mereceu aquilo na cara dela. Você sabe que acabou com o desfile dela, não sabe? Aquilo com certeza vai deixar uma marca.


-É mesmo? Que pena! Sinto muito por ela.


-Cínica. -digo e a beijo. Ela sorri.


Mas nossa paz dura pouco, pois logo Vernee aparece com um pano no nariz e o celular na orelha.


-Isso mesmo, foi uma tentativa de homicídio.


Dulce arregala os olhos e não acredito que a Vernee está mesmo registrando uma queixa contra ela.


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): AnazinhaCandyS2

Este autor(a) escreve mais 23 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

DULCE A polícia não demora a chegar. Estou sentada, tranquilamente com as pernas para cima, acariciando a barriga. Já sinto uma diferença quando a toco, dá para sentir que há algo dentro de mim. Isso é o máximo! A mocoronga está sentada na poltrona e não tira os olhos de mim. Tive uma crise de riso no mo ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 526



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Giullya Postado em 17/03/2019 - 22:24:08

    Oii diva, estava lendo aqui essa história ai pah cheguei ao fim dela e fui ver quem escrevia, tinha que ser vc né pra fic estar um arraso desses! Parabéns arrasou demais, amei do começo ao fim. Sdd bjo <3

  • Tia_Olaf Grey♥ Postado em 07/08/2018 - 21:26:52

    Venho aqui divulgar minha primeira adaptação, se chama: No limite do seu desejo - Mal sabe Anahi que nesta casa há entre os filhos um misterioso moreno de olhos verdes sedutores, tatuado, arrogante e controlador, que segue sua vida conforme traça seus desejos. O Advogado Criminalista Alfonso Herrera será sua perdição e a fará viver dentro de seus limites. Mas será que Anahi terá amor e forças suficientes para conseguir viver no limite de seu desejo? Link: https://fanfics.com.br/fanfic/58362/adaptada-no-limite-do-seu-desejo-aya-18-anah i-alfonso-aya

  • yan10 Postado em 22/03/2018 - 19:06:40

    Acompanhe essa historia de amor e traição que tá mexendo com todos os leitores, FEMME FATALE https://fanfics.com.br/fanfic/57883/femme-fatale-rebelde

  • Dul ☮ Postado em 19/03/2018 - 13:22:25

    Nossaaaaaaa! Eu ameiiiii. Li em uma semana essa fi, não vejo a hora de ver a próxima. Beijos &#10083;&#65039;

  • vondytasiempre Postado em 01/03/2018 - 08:52:41

    Gente visitem la minha fanfic https://fanfics.com.br/fanfic/57802/irresistivel-vondy-e-um-pouco-ponny-hot-rebe ldevondy

  • MissMistake_Vondy Postado em 22/02/2018 - 14:59:32

    AAAAAAAAAAAAAH não acredito que acabou :( melhor fanfic que eu ja li ... dei muitas risadas dul maluquinha é a melhor <3 PARABÉEEEEEEENS

  • vondy_forever15 Postado em 17/02/2018 - 07:18:52

    finalmente..... agora eu sei oq é ter raiva odio e felicidade td ao mesmo tempo kkkkk leitoraa nova.... já to amando

  • linevondy Postado em 14/02/2018 - 13:39:46

    Quero mais linda, me avise quando tiver outra fic ADORO Suas fics! Muita luz e muito amor e o melhor pra ti <3 Beijo lindona *-*

  • linevondy Postado em 14/02/2018 - 13:38:58

    Awntttttttt vontade de chorarrrrrrr

  • linevondy Postado em 14/02/2018 - 13:38:27

    Vou sentir muitas sdds dessa fic, desse casal e dessa autora maravilhosa *-*



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...