Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Mentira Perfeita - Vondy - adaptada | Tema: vondy adaptada


Capítulo: Capítulo 58 - Dulce - parte II

264 visualizações Denunciar



Levei as mãos à cabeça e comecei a rir. E então a gargalhar.
  — Do que você está rindo? — ela perguntou, receosa.
 — De nós duas! Fingimos uma para outra, tentando fazer a outra feliz, e não adiantou nada!
 — Eu sempre te disse que mentir não leva a nada. Pois aí está a prova.
  Eu me deixei cair no colchão, rindo até a barriga doer. Minha mãe também não conseguiu segurar o riso. Virei o rosto para ela.
 — A senhora estava esperando que eu e o Christopher nos apaixonássemos deverdade, não é? Por isso não cancelou o pacote assim que percebeu que eu tinha mentido.
  — Ah, Dul... — Ela pegou uma mecha do meu cabelo e começou a trançar.
  — Eu estou sempre esperando que o amor vença. É claro que cheguei a pensar em algo assim.
  Balancei a cabeça. Uma das primeiras providências a tomar: jogar todos aqueles DVDs no lixo.
  — Me desculpe por não ter contado que eu já sabia, filha. Eu não imaginei que o Christopher ia feri-la tanto. Pensei que ele realmente amasse você. Ele tem todos os sintomas de um homem apaixonado. Não entendo.
  — Me desculpa também, mãe. Eu nunca quis mentir para a senhora. Mas o dr. Victor disse que não devíamos te deixar agitada, e eu sabia que a senhora ficaria, se soubesse que eu tinha mentido. Eu só quis...
  — Eu sei. — Ela terminou a trança e começou a desfazê-la.
  — Ele sabe? Que a senhora sabe?
  — Não. Tentei falar com ele uma vez, mas ele negou. E foi tão sincero dizendo que estava apaixonado por você que eu acreditei nele. Dulce, não sei o que aconteceu entre vocês porque você não me contou e acho que nem vai contar, mas, seja lá o que for, tem algo errado nessa história. Aquele rapaz ama você.
  Ela não sabia o que estava dizendo. Tinha sido enganada por Christopher, exatamente como acontecera comigo. Toquei a gola da sua camisa e olhei em seus olhos.
  — Mãe, a senhora não vai se mudar de verdade para o asilo, vai?
  Ela fez uma careta divertida.
  — Deus me livre! Só de pensar me dá calafrios. Mas, Dulce, eu gostaria muito que você reconsiderasse a proposta do seu Hector. Uma chance dessas não bate na porta duas vezes.
  — Vou... vou pensar. — Porque eu não queria dar início a uma nova discussão.
  — Ótimo. — Ela beijou minha testa.
  — Olá! Alguém em casa? — a voz de Christian veio do andar de baixo.
  — Já estou descendo, Christian — gritei. E para minha mãe: — Vamos sair, mas eu vou levar o celular. Tudo bem?


  — Ai, que alívio! — ela suspirou. — O dr. Victor ligou. Ele vai vir fazer uma visita de cortesia. Eu já estava pensando em qual desculpa inventaria para tecolocar para fora de casa.
 Depois de tomar um banho e vestir roupas decentes, eu e Christian saímos. Havia um lugar que ele queria ir fazia certo tempo.
  — Como foi o seu dia? — perguntei enquanto caminhávamos pela calçada.
  — Razoavelmente bom. Fui demitido. Corte de funcionários.
  — O quê? — Eu o segurei pela mão, obrigando-o a parar. — Christian, como isso pode ser bom?
Meu amigo não tinha uma profissão, exatamente. Em vez de cursar uma faculdade, ele preferiu começar a trabalhar cedo, para que Magda pudesse largar o caixa da farmácia, onde trabalhou por vinte e três anos, e fosse tratar sua
coluna. Ele cuidava da casa e da mãe desde os dezessete.
  — Eu não estava feliz mesmo, florzinha. Acho que precisava de um empurrão. Acabei me acomodando, sabe? Eu estava juntando uma grana para comprar um carro, mas acho que posso esperar um pouco mais. É uma boa hora para mudar de ares e tentar algo novo. Uma área completamente nova e excitante.
  — Como o quê?
 — Estou pesquisando ainda — comentou, animado.
  Retomamos a caminhada, um pouco mais devagar agora.
  — Então... Munique, hein? — Ele me cutucou com o ombro.
Soltei o ar com força.
  — Eu não vou, Christian.
  — Mas devia ir. Uma oportunidade dessas não bate na porta duas vezes.
Por que todo mundo ficava me dizendo isso?
  — Christian, eu não posso aceitar. Não é o momento certo.
— E por isso mesmo você deveria aceitar. Se não for agora, jamais vai ter coragem de se abrir para o desconhecido. Além disso, Munique pode te ajudar a superar você sabe quem. Cidade nova, estimulante, um novo desafio. É disso que você precisa agora, minha flor. E nós vamos continuar aqui, te amando e torcendo por você.
— Christian ... — suspirei, exausta.
— Sei que isso te assusta, mas ir para Munique não é nos abandonar, Dulce. É apenas geografia, um pouquinho mais longe do que o outro lado da rua. Você ainda vai estar pertinho, logo ali... do outro lado do Atlântico. Só isso.
— Só isso — zombei.
— Além do mais, vai ser podre de chique dizer para todo mundo que a minha melhor amiga mora na Europa. Talvez eu até consiga ir te visitar. Consegue imaginar? Nós dois passeando pelo Sena...
  — O rio Sena fica em Paris.
  — Tá vendo? — se animou. — Mais uma razão para você aceitar ir para Munique. Para me ensinar um pouco de geografia.
    — Mas eu não vou.
  — É claro que vai. — Ele passou o braço por meus ombros. — Porque você é a pessoa mais inteligente que eu conheço e vai perceber que esse convite para a Alemanha é a melhor coisa que poderia ter te acontecido agora.
  Mas eu já havia pensado. E a resposta continuava sendo não. Ergui o rosto, pronta para lhe dizer isso, mas o vi olhando fixamente para a frente, o rosto lívido. Acompanhei seu olhar. Um homem de pouco mais de um metro e meio nos olhava, boquiaberto. Não tive de perguntar para saber que ele era o safado que quebrara o coração do meu amigo.
  — Você tá brincando comigo — encarei Christian.
  — Eu sei — ele suspirou. — O safado é lindo, né?
Lindo? O rapaz teria de nascer de novo para ser considerado bonito. Lindo levaria pelo menos umas três encarnações. O amor era mesmo cego.
— Você tem que falar com ele. Você precisa encerrar esse assunto e nunca mais pensar nele para poder seguir em frente.
— Não posso, florzinha. Não tenho nada para dizer. Eu fui traído. Fim de papo.
— Fim de papo coisa nenhuma! Ele não pode fazer esse tipo de coisa, deitar a cabeça no travesseiro e dormir sossegado. Ele tem que saber que magoou você, que o seu coração está sangrando, que dói pensar nele, que você perdeu a fé no amor e a culpa é toda doChristopher! — Sacudi a cabeça. — Dele! Eu quis dizer que a culpa é dele! — Apontei para o rapaz, o rosto ardendo.
— Dulce, eu sei que você está ferida — sua voz mal passou de um sussurro dolorido — e que nós compartilhamos os mesmos sentimentos neste momento, mas você precisa entender que...
  Eu estava cansada de tentar entender. Um de nós ia ter o encerramento que merecia e ponto-final. Eu me desvencilhei de Christian, pronta para dizer poucas e boas para aquele cretino, mas meu amigo me segurou pelo braço.
  — Não, Dulce. Você não vai fazer isso!
— Mas a gente tem que fazer alguma coisa, Christian. Ou homens como ele e o Christopher vão continuar partindo o coração de outras pessoas.
  — Não coloque o Christopher  na mesma categoria daquele babaca. — Ele esfregou a nuca. — Acredito que exista uma boa explicação para o que ele fez.
  Revirei os olhos.
  — Você também não, Christian.
— Christian — ouvimos.
Eu e meu amigo olhamos para o rapaz, que agora estava a dois passos de distância.
— Achei que fosse você.
Christian endireitou os ombros e apenas acenou com a cabeça. O olhar de Cadu se demorou um pouco no rosto de meu amigo, então se dirigiu a mim, me examinando da cabeça aos pés.
— Você está saindo com uma garota? — ele perguntou, parecendo não acreditar.
As feições de Christian endureceram.
  — Da última vez que nos vimos você estava trepando com o entregador de pizza, e essa é a primeira coisa que decide me dizer?
O rapaz olhou para os lados.
  — Não faça uma cena. Eu tentei explicar, mas você não quis me ouvir. Eu cometi um deslize, mas quem não comete?
— Eu — Christian objetou.
— E eu. — Levantei a mão.
Cadu me fuzilou. Cretino!
— Eu tentei te dizer — ele explicou a Christian. — As coisas saíram do controle. Vamos conversar. Vamos acertar essa situação. Eu ainda penso em você. Sinto sua falta. — Ergueu a mão para tocar o ombro do meu amigo.
Christian  se afastou.
— Mas eu não penso mais em você, Cadu. — Ele me pegou pelo braço e começou a praticamente me arrastar pela calçada.
— É sério? Você está mesmo saindo com essa aí?
  Christian parou, os olhos apertados em duas fendas. Meu melhor amigo sempre foi a pessoa mais tranquila deste mundo, e era praticamente impossível tirá-lo do sério. Por isso fiquei tão espantada quando ele me soltou, fez a volta e acertou o nariz de Cadu. Tudo isso em quatro segundos.
— Caralho! Ficou louco? — bramiu Cadu, tentando deter o sangramento nasal.
— Nunca mais fale dela assim.
  — Puta que pariu, Christian! Você quebrou o meu nariz!
— Você quebrou o meu coração. Era justo quebrar alguma coisa sua. Adeus, Cadu. — Com o peito estufado, a cabeça erguida, Christian me pegou pela mão e recomeçou a andar. Parecia extremamente calmo, e se eu não o conhecesse tão bem jamais perceberia que estava fervilhando por dentro enquanto nos afastávamos daquele crápula.
  — Você não precisava ter batido nele. — Apertei o passo para conseguir acompanhá-lo.
— Ninguém vai te chamar de essa aí quando eu estiver por perto e sair ileso, florzinha. Não mesmo.
— Você quebrou o nariz dele — comentei, tentando muito não sorrir.
— Eu sei.
— Como você se sente?
— Mal. Muito mal. — Mas um minúsculo sorriso se abriu em seu rosto.
  Christian tinha acabado de ter seu encerramento. E agora estava pronto para recomeçar. 


Quem dera eu pudesse fazer o mesmo com relação a Christopher , pensei, sonhadora.
— Podemos entrar? — Ele apontou para um pub do outro lado da avenida. — Preciso de uma bebida.
— Eu também preciso. Vamos lá.
O pub de dois andares estava bem cheio, e a única mesa vaga ficava do lado de fora, na varanda. O lugar era legal, a decoração toda em madeira escura, o colorido ficando por conta das TVs ligadas em canais esportivos.
Christian  e eu nos acomodamos e pedimos dois chopes. Eu podia lidar com um pouco de álcool sem acabar no AA, afinal.
— Aos finais dramáticos! — ele brindou.
— Aos recomeços — corrigi.
— Se é assim, acho que devo avisar que tem um cara muito gracinha que não tirou os olhos de você desde que entramos. — Apontou a caneca para minha esquerda.
Não cheguei a olhar. Não estava a fim.
Christian deu risada.
— Como eu disse. Aos finais dramáticos! — Ele bebericou seu chope e então pousou a caneca à sua frente. Cruzando os braços sobre a mesa, se inclinou para mim, exibindo um sorriso malandro. — E o seu está logo ali atrás, me encarando com a mesma doçura de Jack, o Estripador.
— O quê? — Eu me virei imediatamente. Christopher estava ali!


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): wermelinnger

Este autor(a) escreve mais 6 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Christopher, Poncho, Paulo, o namorado da Mariana — e cujo nome eu havia esquecido —, e Nicolas estavam numa mesa mais ao fundo.  O maxilar de Christopher estava trincado, o olhar selvagem fixo em Christian.Havia tanta raiva nele que eu me encolhi. Então ele voltou os olhos em minha direção e fez um cumprimento de cabeça. Assenti ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 202



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Vondy Forever❤ Postado em 20/02/2020 - 19:32:55

    Nossa eu amei essa história do começo ao fim, e uma história linda de amor e de superação e bastante engraçada. Amei a tia Berê ter casado com o médico que acompanhou o seu caso no final. Abraços..

    • wermelinnger Postado em 29/02/2020 - 17:02:59

      Oii eu tambem amei esse final feliz para a tia Bere. Obrigada por ler e comentar Beijinhos

  • ana_vondy03 Postado em 18/02/2020 - 17:40:58

    Aaaaa eu não acredito que acabou! Vou dar uma passadinha lá nas outras histórias! Simplesmente adorei o final da história, bem q poderia ter uma continuação né? Kkkkk

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:38

      Pois É nem eu acredito:( passa sim tenho certeza que vai adorar

  • mari_vondy Postado em 18/02/2020 - 10:31:29

    Ai que final lindo, dona Berenice se deu bem. Vondy finalmente juntos, tão fofo. Amei a fanfic

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:06

      Pois É dona Berenice finalmente realizou seu sonho de casar. Que bom que gostou

  • ana_vondy03 Postado em 17/02/2020 - 13:19:11

    Hahahaha amei a reconciliação! Aaaa eu n qro q acabe, vou sentir mta falta de ler a história! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:56

      Eu tmb vou sentir falta

  • mari_vondy Postado em 17/02/2020 - 10:30:22

    continuaaaaaaaaa, que reconciliação mais fofa, amei

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:55

      Gostou? Tambem achei fofo!!

  • ana_vondy03 Postado em 15/02/2020 - 12:04:59

    Naaaao cara tô chorando aqui! O Christopher eh um fofo! Espero q agora ela perdoe ele! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:36

      Ele quando nao tá sendo um idiota É um fofo mesmo

  • mari_vondy Postado em 15/02/2020 - 08:45:02

    continuaaaaaaaaa, aí Dulce vai atrás dele logo kk ansiosa pelos próximos capítulos

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:08

      Continuando

  • ana_vondy03 Postado em 14/02/2020 - 13:10:15

    Não tinha pensado q a Dulce era o alvo da Samantha, mas do msm modo ela tava louca kkkkk continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:40:09

      Quando eu li eu também não imaginav que era esse motivo Continuando

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 10:34:21

    continuaaaaaaaaa, tadinho do Christopher, ainda bem que Samantha vai ficar bem longe agora

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:39:18

      Continuando....

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 09:12:49

    continuaaaaaaaaa, posta outro sim, nem imaginei que a Samantha queria era a Dulce, Vondy tem que se acertar logo

    • wermelinnger Postado em 14/02/2020 - 09:37:13

      Prontinho... depois posto a continuação do cap



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...