Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Mentira Perfeita - Vondy - adaptada | Tema: vondy adaptada


Capítulo: Capítulo 63 - Dulce

185 visualizações Denunciar


  — Preciso mijar — Christian falou a meu lado, no banco de trás do carro de Maite.
  — Aguenta mais um pouco — resmunguei. — Estamos quase chegando.
  — Florzinha, eu estou aguentando já faz vinte minutos. Minha bexiga vai explodir!
Às vezes ele era pior que uma criança.
  — É logo depois daquela ponte, Christian. Segura aí. — Maite mudou de faixa e acelerou um pouco mais. — Então, você não vai mesmo me contar por que precisa falar com o Christopher assim tão desesperadamente?
  Relanceei Paulo, sentado bem a minha frente.
  — Eu... te explico depois.
  — É, Mayzinha, ela explica depois — Paulo ajudou, como... como se soubesse de alguma coisa. — Só anda logo. Deve ser muito importante.
  — E é! — Não que eu esperasse uma reconciliação nem nada. Mas eu precisava entender por que ele achou que, se não ia voltar a andar, tinha que me afastar.
 — Ué, por que tem tanta polícia aqui? — Christian falou, se inclinando para a frente para poder observar melhor. Havia três viaturas paradas no meio da rua, as luzes piscando no teto, tingindo a igreja de vermelho-sangue. Um arrepio subiu por minha coluna. Aquilo não parecia bom. Nada bom.
  — Bem, isso não pode ser um bom sinal — Paulo disse, ecoando meus pensamentos.
  — Será que a Anahi aprontou alguma? — Amaya perguntou, enquanto manobrava o carro e encostava atrás do de Christopher.
  Nós nos apressamos em direção à capela, Christian olhando para todo lado, como se buscasse pistas, mas eu só queria pôr os olhos em Christopher. Tinha um pressentimento ruim, como no dia em que quase nos afogamos. Podia ser apenas um eco daquilo. Uma lembrança por causa das luzes do carro de polícia, que me fizeram lembrar das ambulâncias.
Logo que botamos os pés na igreja, avistei uma garota passando apressada por
entre os bancos. E eu a reconheci de imediato.
  — Melissa — chamei, me aproximando. — O que está acontecendo?
  — Dulce! Ah, meu Deus, Dulce. — Ela fechou os olhos, os ombros arriados em completo cansaço. Os cabelos em minha nuca ficaram de pé. — Eu estava tentando descobrir o seu telefone. O Christopher está com você?
  — Não. Melissa, cadê o Christopher? — Minha voz tremeu.
  — Eu não sei. Ninguém sabe. Ele sumiu. Estava aqui, saiu para ir ao banheiro, acho, e desapareceu. Havia... — ela engoliu em seco — sangue na saída lateral da igreja e na cadeira dele...
Ah, meu Deus, por favor, não.
  — Ei, respira! — Christian me amparou quando o mundo começou a oscilar.
  — Vou falar com o Pincho — Paulo se apressou em direção ao aglomerado de cabeças dentro da igreja. Amaya, depois de apertar minha mão, o seguiu.
  Em meio ao barulho ensurdecedor de meu pulso, que ressoava nas orelhas, e ao girar atordoante do cenário, avistei uma cabeleira negra. Ele estava sentado um pouco mais afastado da confusão.
— Christopher! — chamei.
Ele se virou.
Era Nicolas.
  — Acho que você precisa se sentar, Dulce — Christian falou ao longe.
  Ele me levou até um dos bancos de madeira. Nicolas veio a nosso encontro, se agachando a minha frente, tomando minha mão entre as suas.
  — Você teve notícias dele? — perguntou, com delicadeza.
Balancei a cabeça freneticamente.
  — Nicolas... o Christopher... — balbuciei. — Você acha que... ele pode...
  — Não sei — ele disse, trincando os dentes. — Nós só sabemos que ele não saiu desta igreja por vontade própria.
  Os saltos de Melissa repicavam enquanto ela se aproximava do nosso pequeno grupo.
  — A polícia quer falar com ela — disse a Christian.
  — E com quem eles não querem? — Nicolas rosnou.
  Obriguei-me a ficar de pé e me juntar ao grupo na saída lateral. Dona Alexandra estava sentada numa cadeira, o rosto coberto pelas mãos, chorando.
  Seu Victor, pálido, acariciava suas costas e murmurava alguma coisa ao policial de cabeça raspada. Anahi roía as unhas num canto.
 — Não entendo por que nós ainda estamos aqui. — Poncho andava de um lado para o outro, como um leão enjaulado. — Por que a polícia não está fazendo nada?
  — Até onde sabemos, não houve crime — o policial respondeu, calmamente.
  — O que você acha que aquelas manchas são? Suco de groselha? — Anahi apontou para as manchas escuras, quase negras, no chão.
Meu estômago revirou.
  — Precisamos analisar tudo, senhorita — o policial prosseguiu. — Até onde sabemos, o seu cunhado pode ter se cortado por acidente e tomado um táxi até a farmácia mais próxima.
— Como, se ele é cadeirante? — seu Víctor interveio.
— Vou te mostrar o que é se ferir por acidente — Anahi avançou sobre o sujeito.


— Calma. — Poncho a abraçou pela cintura e a puxou para longe do policial. — Não vai ajudar se você for presa. Vamos encontrá-lo.
  — Mas eles só ficam fazendo perguntas, enquanto o Christopher... — Ela lutou para manter o controle.
— Eu sei, Anahí. Eu sei! — Poncho respondeu, o queixo duro.
  O policial de cabeça raspada me olhou especulativamente.
— Você é a namorada do Christopher?
  Relanceei os pais dele. Eles não demonstraram surpresa. Na verdade, nem sei se chegaram a ouvir.
  — Não estamos mais juntos. — Era melhor que tentar explicar. Mais simples.
  — Sou o investigador Freitas. Se importa de responder algumas perguntas?
  — Tudo bem.
  — Tem alguma ideia de onde ele pode ter ido?
  — Não.
  — Suspeita de alguém que possa querer fazer algum mal a ele? Ajuste de contas? Vingança?
— Não. O Christopher é um cara legal. Nunca o vi destratar ninguém. Só uma vez, quando... — Ah, meus Deus! Seria possível que o tarado do cinema tivesse descoberto como encontrar Christopher e agora voltado para acertar as contas?
— Quando...? — ele insistiu.
— Uns meses atrás, nós fomos ao cinema, e um cara... — Contei tudo a ele, relembrando cada mínimo detalhe do que acontecera naquela noite.
Poncho ouviu tudo com muita atenção. Os pais dele também. Alexandra ainda chorava, apertando o braço do marido conforme eu prosseguia com a narração.
— O Christopher me disse que o sujeito tinha sido solto, eu não sei... se ele pode ter vindo atrás dele... por vingança.
— Preciso verificar a informação. — O policial se afastou, desviando da cadeira de Christopher, já sacando um celular.
  Perdi o contato com o mundo conforme olhava a cadeira de rodas vazia. Senti um aperto no coração tão terrível que achei que pudesse morrer.
  — Por que você não se senta outra vez, florzinha? — Christian apontou para uma velha cadeira de madeira escura, e eu mordi o lábio inferior para evitar um soluço. Irromperia em lágrimas a qualquer momento.
  — Preciso de um pouco de ar — consegui dizer, já correndo para fora.
  Trêmula, com o coração sangrando, me deixei afundar nas escadas de granito. Ele tem que estar bem. Ele tem que estar bem!, eu repetia sem parar.
  O celular vibrou em meu bolso.
 Uma mensagem de Christopher! Ah, meu Deus, ele estava bem! Meus dedos se sacudiam pela descarga de adrenalina, fruto do alívio. Percebi meu equívoco ao abrir o aplicativo e ver a foto anexada à mensagem. Na imagem, viam-se apenas uma cabeleira negra e uma parte do pescoço, de onde lágrimas rubras escorriam, seguindo para os ombros, onde a camiseta se rasgara e exibia antigas cicatrizes.
  As palavras logo abaixo se tornaram um borrão enquanto eu tentava segurar o telefone com os dedos trêmulos.
  Como você se sente quando alguém te impede de ter aquilo que você mais deseja?
Eu pisquei uma vez. E imediatamente soube quem o havia levado.


 


 


 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): wermelinnger

Este autor(a) escreve mais 6 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

  Meu coração batia tão rápido que eu pensei que fosse pular de dentro do peito.  Minhas pernas estavam bambas, e correr era difícil. Sei que eu devia ter entrado na igreja e mostrado a mensagem para a polícia, mas fiquei com medo. A burocracia sempre atrapalhava tudo.  Então, tomei o primeiro táxi e ligu ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 202



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Vondy Forever❤ Postado em 20/02/2020 - 19:32:55

    Nossa eu amei essa história do começo ao fim, e uma história linda de amor e de superação e bastante engraçada. Amei a tia Berê ter casado com o médico que acompanhou o seu caso no final. Abraços..

    • wermelinnger Postado em 29/02/2020 - 17:02:59

      Oii eu tambem amei esse final feliz para a tia Bere. Obrigada por ler e comentar Beijinhos

  • ana_vondy03 Postado em 18/02/2020 - 17:40:58

    Aaaaa eu não acredito que acabou! Vou dar uma passadinha lá nas outras histórias! Simplesmente adorei o final da história, bem q poderia ter uma continuação né? Kkkkk

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:38

      Pois É nem eu acredito:( passa sim tenho certeza que vai adorar

  • mari_vondy Postado em 18/02/2020 - 10:31:29

    Ai que final lindo, dona Berenice se deu bem. Vondy finalmente juntos, tão fofo. Amei a fanfic

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:06

      Pois É dona Berenice finalmente realizou seu sonho de casar. Que bom que gostou

  • ana_vondy03 Postado em 17/02/2020 - 13:19:11

    Hahahaha amei a reconciliação! Aaaa eu n qro q acabe, vou sentir mta falta de ler a história! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:56

      Eu tmb vou sentir falta

  • mari_vondy Postado em 17/02/2020 - 10:30:22

    continuaaaaaaaaa, que reconciliação mais fofa, amei

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:55

      Gostou? Tambem achei fofo!!

  • ana_vondy03 Postado em 15/02/2020 - 12:04:59

    Naaaao cara tô chorando aqui! O Christopher eh um fofo! Espero q agora ela perdoe ele! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:36

      Ele quando nao tá sendo um idiota É um fofo mesmo

  • mari_vondy Postado em 15/02/2020 - 08:45:02

    continuaaaaaaaaa, aí Dulce vai atrás dele logo kk ansiosa pelos próximos capítulos

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:08

      Continuando

  • ana_vondy03 Postado em 14/02/2020 - 13:10:15

    Não tinha pensado q a Dulce era o alvo da Samantha, mas do msm modo ela tava louca kkkkk continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:40:09

      Quando eu li eu também não imaginav que era esse motivo Continuando

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 10:34:21

    continuaaaaaaaaa, tadinho do Christopher, ainda bem que Samantha vai ficar bem longe agora

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:39:18

      Continuando....

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 09:12:49

    continuaaaaaaaaa, posta outro sim, nem imaginei que a Samantha queria era a Dulce, Vondy tem que se acertar logo

    • wermelinnger Postado em 14/02/2020 - 09:37:13

      Prontinho... depois posto a continuação do cap



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...