Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Mentira Perfeita - Vondy - adaptada | Tema: vondy adaptada


Capítulo: Capítulo 64 - Dulce - parte II

160 visualizações Denunciar


  — Não particularmente. — Engoli em seco, mas tentei manter o sorriso, ocultando meu desespero. — Mas vou me importar muito se você acabar presa por matar um homem inocente. Por favor, Sam, não faz isso. Não posso suportar a ideia de te ver atrás das grades.
  — Você... não pode? — perguntou, confusa.
  — Claro que não. — Esfreguei o nariz. Os olhos dela reluziam agora, mas a arma ainda estava perigosamente próxima do pescoço de Christopher. — Você sabe que eu me importo com o que acontece com você.
  — Você não se importou quando me colocaram para fora da L&L. — Ela veio para cima de mim, a faca em punho. — Na verdade, foi você quem me
dedurou!
  — Só porque eu estava muito chateada! Eu confiava em você, e aí você me traiu. Fiquei sem chão. Sabe como é isso? Se sentir traída por alguém de quem você gosta muito? Eu nem entendi por que você fez aquilo tudo. Eu sei que você sente alguma coisa por mim. — Obsessão, talvez.
  Ela fez uma careta.
  — Eu não queria te prejudicar. — Sua voz era quase um sussurro. — Nunca quis! Só fiz aquilo porque eu queria que você precisasse de ajuda. Da minha ajuda. Eu esperei que me procurasse, mas você nunca procurou. Pensei que, se passássemos algum tempo juntas, você lembraria de tudo e voltaria para mim. — Ela apoiou a ponta da faca no antebraço e começou a girar. — Mas você nunca lembrou. Não lembrou, não.
  Uma lágrima carmim surgiu no ponto onde ela mantinha a lâmina. Deus do céu. Ela tinha perdido a cabeça de vez.
  — Nunca lembrou — repetiu. — Por que nunca lembrou, Paula? Por que você não voltou pra mim? Por que voltou pra ficar com ele?
  Paula. Eu podia apostar que era a garota da foto, que se parecia um bocado comigo. Samantha já atingira um nível que eu dificilmente conseguiria alcançar usando a lógica.
  — Por que você ficou com ele, Paula? — Deu risada, mas lágrimas escorriam por suas bochechas agora. — Nós éramos perfeitas juntas! Por que você foi embora, porra? — Ela me pegou pelos cabelos e colocou a ponta fria da faca sob
meu queixo.
  — Solta ela! — Christopher bradou, tentando se sentar outra vez, mas acabou de cara no chão.
Samantha riu alto.
  — Olha que bonitinho. Tem um vermezinho no meu tapete.
  — Sam, me escuta, por favor — chamei.
 — Não! — Ela voltou seus olhos cruéis e alucinados para mim. — Não quero ouvir mais nada. Estou farta de tudo isso, farta de tanta dor. Só quero que isso acabe logo. E vai ser agora, nesta sala. Você vai primeiro, depois eu. Estaremos  juntas, como sempre deveria ter sido.
Christopher começou a se arrastar pelo chão, como se estivesse numa trincheira, se aproximando sem fazer barulho.
  — Se eu não posso ter você, Paula, ninguém mais vai ter.
  — Sam, não faz isso. Olha, eu tive que ir embora uma vez, porque... — você é louca — você sabe por quê. Mas eu estou de volta. Vamos ficar juntas agora, tá? Ninguém vai nos separar. Vai ser como antes. Perfeito. — Hesitante, pousei as mãos nos ombros dela.
  — Não acredito em você — cuspiu. — Você jurou que ficaríamos juntas para sempre e foi embora mesmo assim.
  — Mas dessa vez eu não vou. Prometo.
  Christopher já atravessara mais da metade da sala. O que ele pretendia chegando assim por trás de Samantha eu não fazia ideia. Bom, fazia, mas apenas se ele tivesse perdido o juízo.
  — O que você... — Ela moveu a cabeça apenas alguns milímetros, seguindo a direção do meu olhar. Se ela visse Christopher se aproximando sorrateiramente, partiria para cima dele com a faca.
  Por isso, fiz a única coisa que me ocorreu. Eu a puxei para mais perto e colei a boca na dela. Tá, não foi a melhor ideia que já tive. Em minha defesa, digo que não é muito fácil pensar com a ponta de uma faca tentando romper seu pescoço.
Samantha também deve ter pensado que não era uma boa ideia, pois se enrijeceu toda, a faca atravessando as primeiras camadas da derme, mas mesmo assim não permiti que se afastasse, sempre a encarando. A chama maligna deixou os olhos dela de repente, e foi imediatamente substituída por uma fragilidade que poucas vezes vi no rosto de um adulto. Ela fechou os olhos. Então, algo a fez vacilar. A mão de Christopher agarrou inesperadamente seu tornozelo. A faca deixou minha pele por um breve instante quando ela olhou para baixo, tentando entender o que estava acontecendo.
  Certo, Christopher. Vamos ver se você é um bom professor.
  Dobrei o braço num triangulo isósceles enquanto recuava o tronco para a esquerda. Girei com toda a energia, acertando o queixo de Samantha. Ouvi o barulho de metal caindo no chão e me agachei imediatamente em busca da faca, mas nada daquilo era necessário. Samantha tombou feito uma árvore, inconsciente, sobre Christopher.
  Joguei a faca para o outro lado da sala e o ajudei a rolar a garota de cima de seu corpo.
  Christopher levou a mão a minha nuca, me segurando com firmeza enquanto seus olhos, meio alucinados, meio embriagados de dor, escrutinavam meu rosto, meu corpo, como se para se certificar de que eu estava inteira. Ele cuspiu um palavrão ao encontrar a ferida em minha garganta.
  — Não é nada. — Coloquei a mão delicadamente em seu rosto. — Você está bem?
  Ele assentiu.
  — Bom trabalho. Aprendeu direitinho. — Tentou sorrir.
  — Ah, Christopher... — solucei, passando os braços ao redor de seu pescoço com cuidado.
  — Shhh! Acabou. — Ele abaixou a cabeça e depositou um beijo em meu ombro. Então me afastou com gentileza. — Temos que imobilizar a Samantha, antes que ela acorde.
  Concordei em silêncio. Lágrimas turvavam minha visão, então não foi tão simples assim encontrar algo para amarrar Samantha. Christopher se esticou e remexeu no bolso da calça dela, fazendo uma careta de dor ao pescar seu celular. Ele o levou à orelha depois de teclar alguma coisa.
  — Poncho, sou eu. Não, tudo bem, estou legal, só um pouco tonto. Eu não sei. Dulce, você sabe o endereço daqui?
  Enquanto ele repetia para o irmão o endereço que lhe passei, achei o cinto de um roupão no banheiro. Christopher me ajudou a amarrar as pernas e os braços dela.
  — Posso saber em que porra você estava pensando quando decidiu vir aqui sozinha? Eu quase tive um infarto quando te vi, Dulce.
  — Eu fiquei com medo da polícia me atrasar. Fiquei com medo que essa maluca... que ela... — Um soluço me impediu de terminar a frase.
  Christopher estendeu a mão e me puxou para junto dele, soltando um pesado suspiro. Afundei a cabeça em seu pescoço, mas imediatamente recuei ao esbarrar os dedos em uma poça de sangue.
  — Você está sangrando muito.
  — Não é nada. — Com os olhos nos meus, ele espalmou meu rosto ainda dolorido pelo tapa. Tão de leve que eu mal senti. — Obrigado, Dulce.
Balancei a cabeça.
  — Eu não teria conseguido sem a sua ajuda. Vem. Vou te ajudar a ir para o sofá.
  Ele estremeceu.
  — Não. Chega daquele sofá para mim. Só me ajude a ir até aquela parede.
  Ele era pesado, e ferido daquele jeito não pôde me ajudar muito. Foi com bastante esforço que consegui levá-lo até o outro lado da sala. Olhei ao redor e avistei um lenço de seda estampado sobre o aparador. Ia ter que servir. Eu me ajoelhei diante dele e, com um puxão firme, rasguei o lenço ao meio.
  — Agora me conta. — Ele deixou escapar um grunhido quando afastei os cabelos de sua testa e pressionei o tecido na ferida, com cuidado, para estancar o sangramento. — Como foi beijar uma garota?
Eu quase dei risada.
  — Não acredito que essa é a primeira pergunta que você quer me fazer! Pode segurar para mim? — Indiquei o pano, que já começava a ensopar.


  Toquei seu queixo gentilmente e o fiz virar para o outro lado. A fenda era profunda. — Ah, Christopher...
  — Não é nada. Esquece isso. E a minha pergunta é tão boa quanto qualquer outra. — Ele voltou o rosto para mim e deu de ombros, fazendo uma careta de dor involuntária quando apertei a seda em sua nuca.
  — Desculpa. — Eu me encolhi também. — O que ela fez com você, Christopher?
  — Me pegou de guarda baixa. Agora vai, me conta. — Seu indicador tocou meu antebraço. — Foi como você imaginava, ou esse não foi o seu primeiro beijo gay?
  — Acho que o que você realmente quer saber é como eu cheguei aqui.
  — Isso fica pra depois. Para quando a polícia chegar. — Ele deixou a cabeça pender contra a minha mão, aquela que segurava o lenço para deter o fluxo do sangramento, e suspirou. — Assim você não precisa ficar revivendo tudo isso.
Quero saber o que você vai deixar de fora.
Eu o encarei.
  — Como você sabe que eu vou ocultar essa parte?
  — Porque você está, apesar de tudo, com pena da garota.
  — Como você faz isso, Christopher ? Como sempre consegue adivinhar o que eu estou pensando?
— Já te falei que um mágico nunca conta os seus truques. — Ele exibiu seu sorriso de canto de boca. — Mas vou dar uma dica. Eu conheço cada expressão sua, Dulce.
Algo dentro de mim arrebentou. Lágrimas e soluços fizeram meu corpo chacoalhar. Christopher jogou o lenço para o lado e passou o braço por meus ombros, me puxando delicadamente para seu peito.
— Vai dar tudo certo. Está tudo bem, fica calma. Shhhh. — Ele acariciou meus cabelos. — Já passou,  Dulce.
  Aquilo só me fez chorar ainda mais. Não que eu não acreditasse nele. De algum jeito as coisas teriam de se acertar, em algum momento. O que me tirou dos eixos, o que partiu meu coração em milhares de pedaços, foi o fato ridículo — diante dos acontecimentos das últimas horas — de ele me chamar pelo nome.
  Eu já não era mais a sua Pin.


 


Vocês imaginavam que esse era o motivo dá Samantha?  


Tô aqui pensando se posto mais um hoje


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): wermelinnger

Este autor(a) escreve mais 6 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Assim que parei de ensopar a camiseta de Christopher, Poncho chegou com a polícia e o pai. Ambos ficaram aterrorizados com o que viram, e pouco escutaram do que Christopher e eu dissemos ao investigador Freitas. Verdade seja dita, Pincho me pegou pelos ombros em certo momento, me avaliando de cima a baixo, tentando encontrar ferimentos, já que suspeitei que naq ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 202



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Vondy Forever❤ Postado em 20/02/2020 - 19:32:55

    Nossa eu amei essa história do começo ao fim, e uma história linda de amor e de superação e bastante engraçada. Amei a tia Berê ter casado com o médico que acompanhou o seu caso no final. Abraços..

    • wermelinnger Postado em 29/02/2020 - 17:02:59

      Oii eu tambem amei esse final feliz para a tia Bere. Obrigada por ler e comentar Beijinhos

  • ana_vondy03 Postado em 18/02/2020 - 17:40:58

    Aaaaa eu não acredito que acabou! Vou dar uma passadinha lá nas outras histórias! Simplesmente adorei o final da história, bem q poderia ter uma continuação né? Kkkkk

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:38

      Pois É nem eu acredito:( passa sim tenho certeza que vai adorar

  • mari_vondy Postado em 18/02/2020 - 10:31:29

    Ai que final lindo, dona Berenice se deu bem. Vondy finalmente juntos, tão fofo. Amei a fanfic

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:06

      Pois É dona Berenice finalmente realizou seu sonho de casar. Que bom que gostou

  • ana_vondy03 Postado em 17/02/2020 - 13:19:11

    Hahahaha amei a reconciliação! Aaaa eu n qro q acabe, vou sentir mta falta de ler a história! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:56

      Eu tmb vou sentir falta

  • mari_vondy Postado em 17/02/2020 - 10:30:22

    continuaaaaaaaaa, que reconciliação mais fofa, amei

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:55

      Gostou? Tambem achei fofo!!

  • ana_vondy03 Postado em 15/02/2020 - 12:04:59

    Naaaao cara tô chorando aqui! O Christopher eh um fofo! Espero q agora ela perdoe ele! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:36

      Ele quando nao tá sendo um idiota É um fofo mesmo

  • mari_vondy Postado em 15/02/2020 - 08:45:02

    continuaaaaaaaaa, aí Dulce vai atrás dele logo kk ansiosa pelos próximos capítulos

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:08

      Continuando

  • ana_vondy03 Postado em 14/02/2020 - 13:10:15

    Não tinha pensado q a Dulce era o alvo da Samantha, mas do msm modo ela tava louca kkkkk continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:40:09

      Quando eu li eu também não imaginav que era esse motivo Continuando

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 10:34:21

    continuaaaaaaaaa, tadinho do Christopher, ainda bem que Samantha vai ficar bem longe agora

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:39:18

      Continuando....

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 09:12:49

    continuaaaaaaaaa, posta outro sim, nem imaginei que a Samantha queria era a Dulce, Vondy tem que se acertar logo

    • wermelinnger Postado em 14/02/2020 - 09:37:13

      Prontinho... depois posto a continuação do cap



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...