Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Mentira Perfeita - Vondy - adaptada | Tema: vondy adaptada


Capítulo: Capítulo 66 -Dulce - parte II

168 visualizações Denunciar


  Já que ele não disse nada, só ficou me olhando daquele jeito intenso, como se me absorvesse, me obriguei a abrir a boca.
  — E qual é a pergunta?
  Ele inspirou fundo, mantendo o olhar profundo em mim.
  — Você acredita em amor à primeira vista, Dulce?
  — Que diferença faz agora?
  — Só responde.
  — Não sei.
  Ele concordou com a cabeça, sério.
  — Eu também não sabia, até que aconteceu comigo. Ela olhou para mim e aconteceu. Bastou isso, Dulce. Não sei explicar direito. Não foi nada daquela baboseira de luzes e música que a TV pinta. Foi algo dentro de mim. Um arrepio ou qualquer coisa assim. Se é verdade o que dizem sobre todo mundo ter um par predestinado, eu soube que ela era o meu. E, olha, não era só físico. Ela era muito bonita, tudo nela me atraía, mas foram os olhos que me deixaram de quatro. Enquanto eu olhava dentro deles, senti como se tivesse chegado ao... ao que quer que a vida tinha me reservado. Era ela, eu sabia que era.
  — Não acredito que você veio até aqui para me dizer esse tipo de coisa. — Tateei atrás de mim, buscando apoio. Acabei encontrando o encosto do sofá e me deixei cair no assento.
  — Ah, droga, comecei errado. Posso começar de novo?
  Eu não disse nada. Christopher, sendo Christopher, entendeu aquilo como um sim.
  — Quatro anos antes, eu estava indo para a casa de uma colega da faculdade para estudarmos juntos para uma prova e... algo mais interessante. A gente já tinha ficado algumas vezes e... Era um dia bonito, ensolarado e quente, e eu adorava estar em cima da minha moto. Juro que eu não passei dos limites. Pilotei como sempre, só curtindo. Dobrei uma esquina qualquer, e quando fiz a curva ouvi o estouro do pneu. Não tive tempo, Dulce. Perdi o controle da moto, e depois disso não lembro de mais nada. Acordei no hospital, com parafusos e ataduras pelo corpo todo, muita dor na parte superior e um nada absoluto e assustador na inferior. Quando me contaram que eu tinha perdido os movimentos das pernas, eu pensei que fosse passageiro. Tinha que ser. Eu não podia ficar aleijado.
  — Não gosto que você... — balancei a cabeça.
  — Eu sei que você não gosta dessa palavra. — Ele sorriu, carinhoso. — Eu também não gosto. Mas é assim que as pessoas veem gente como eu. Era assim que eu via. Nunca parei pra pensar que um dia eu estaria do outro lado. — Inspirou fundo. — Então, fiz o que todo mundo faz, eu acho. Me recusei a acreditar que nunca mais voltaria a andar. Por um tempo funcionou, mas, depois de sete cirurgias e nada mudar, as coisas começam a ficar diferentes. Por quase um ano eu não tive melhora alguma. Mas aí a sensibilidade dos pés e das panturrilhas voltou, e você pode imaginar como eu fiquei animado com isso. Ia acontecer. Eu ia voltar a andar, era só questão de tempo.
  Meu coração se apertou.
  — E foi então que aconteceu o lance com a garota — explicou. — Eu estava trabalhando, tentando solucionar um problema no sistema, quando a vi e senti todas aquelas coisas que eu falei antes. Eu tentei esquecer a menina, juro que
tentei, Dulce, porque era o momento errado para mim. Eu tinha outras coisas em que me concentrar, tinha que retomar minha vida primeiro, antes de querer... antes de me meter nessa confusão chamada amor.
  Meu coração começou a batucar no peito, o estômago em uma sucessão de loopings. Era realmente uma ótima ideia continuar sentada, ou eu iria direto para o chão. Era eu. A garota por quem ele se apaixonou à primeira vista não era
Sandrinha. Era eu!
  — Só que essa moça começou a atrapalhar tudo, sobretudo o trabalho. — Ele fez uma careta. — Eu não conseguia pensar em outra coisa que não fosse ela. Isso foi antes de eu saber que ela estava com problemas. Uma tia doente e uma história esquisita sobre um falso noivo. Então eu pensei: É isso. Posso ficar perto dela sem causar dano a nenhum de nós. Parecia o plano perfeito. Eu não pretendia me aproveitar da situação, mas em algum momento foi necessário, e eu percebi a maneira como seu corpo reagiu ao meu toque... Ah, Dulce, tudo o que eu havia planejado caiu feito um castelo de cartas. Eu só pensava em você, quando te veria de novo, quando falaria com você, quando teria a chance de tocá-la outra vez, como poderia irritá-la...
  Acabei rindo, ainda que não quisesse.
  — Ah, sim. — Ele arqueou uma sobrancelha. — Eu tinha que fazer você pensar em mim. Mesmo que fosse porque eu te matava de irritação. Aporrinhá- la parecia o caminho mais fácil. É uma tática muito usada pelos homens de sete anos de idade.
  Droga, acabei rindo outra vez.
  — O problema, Dulce... — ele chegou mais perto, até ficar a meio metro de mim, seu rosto dominado por uma seriedade quase grave — ... é que eu fui arrogante demais. O plano perfeito não funcionou, e eu descobri que não sou tão bom mentiroso quanto imaginava. Eu estava completamente apaixonado e queria mais. Eu não estava atuando quando citei Jane Eyre naquele jantar. Acho que nunca um texto descreveu com tanta exatidão como eu me sentia. Como ainda me sinto. Uma paixão fervorosa e solene realmente surgiu no meu coração. Você se tornou o centro do meu mundo, e eu me sinto ligado a você como jamais me liguei a ninguém. É irreversível.
  Eu arquejei. Não pude evitar.
  — E então veio a consulta com a minha ortopedista — ele prosseguiu.  — Era para ser só mais uma, mas...
  — Mas o que você queria não ia acontecer — murmurei delicadamente, quando o vi lutar contra a emoção.
  Os olhos verdes dispararam para os meus.
  — Como você sabe disso?
  — Não por você, claro.
  — Você precisa entender, Dulce. Depois de refazer os exames, a dra. Olenka chegou à conclusão de que o meu quadro estagnou. A minha lesão é permanente. Eu não vou voltar a andar. — Ele desviou o olhar.
— Eu sinto muito, Christopher.
— Eu também. O Poncho estava comigo e... Ah, ele se sente responsável. Não importa quantas vezes eu diga que ele não tem nada a ver com isso, ele simplesmente não acredita. É o jeito dele. Sempre chamando a responsabilidade para si, como um maldito herói. — Coçou a sobrancelha. — A Anahi e eu temos falado com ele. Acho que ele vai acabar superando.
  — Então foi por isso que você estava se matando na piscina, naquela tarde.
  Concordou com a cabeça.
  — Pode parecer idiotice, mas a primeira vez que eu me dei conta do que a palavra “permanente” significava foi quando o Poncho guardou minha cadeira na mala do carro depois da consulta. Aquela era a minha vida. E eu não tinha como fugir dela sem parecer um covarde e devastar minha família. Então, fui para a academia e caí na piscina, porque ali eu não me sinto pela metade, Dulce. Sou eu, a água e nada mais. Ela me ajuda a pensar.
  E eu fiquei ali, me perguntando como seria o resto da minha vida, e nem vi a hora passar. É estranho, mas o que eu mais lamentava não era perder a chance de andar de novo, mas pensar que por causa da minha condição eu teria que desistir dos meus sonhos. Isso me atingiu como um caminhão sem freio.
  — Você não precisa desistir, Christopher. Só precisa...
  — Me adaptar, eu sei. Você me mostrou isso, com o trike... e tantas outras coisas. Eu passei umas boas duas horas pensando que podia fazer o mesmo com todo o resto, e isso incluía você. Aí você apareceu, e você se afogou. — Ele esfregou a testa, fechando os olhos, como se tentasse afastar a recordação. — Se não fosse pelo Poncho, não estaríamos tendo esta conversa agora. Eu percebi que nem toda a adaptação do mundo seria suficiente para que eu pudesse estar com você como eu queria. Eu tinha que te deixar. Mas não consegui. Então, eu fiz você me deixar. Eu nunca mais toquei em mulher nenhuma desde que nós nos envolvemos.
  Olhei para minhas mãos, unidas entre os joelhos.
— Então você me afastou por causa de uma coisa tão estúpida quanto eu ter caído na piscina?
— O cacete que foi uma estupidez. Você quase morreu!


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): wermelinnger

Este autor(a) escreve mais 6 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

  Ergui os olhos para ele, com raiva. — Passou pela sua cabeça que o problema é meu, por não saber nadar, e não seu, por não poder andar?  Ele aceitou o desafio, empinando o queixo, a fúria inflamando seu olhar.  — Mas o problema é meu, Dulce. É meu problema porque eu te amo, porque eu qu ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 202



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Vondy Forever❤ Postado em 20/02/2020 - 19:32:55

    Nossa eu amei essa história do começo ao fim, e uma história linda de amor e de superação e bastante engraçada. Amei a tia Berê ter casado com o médico que acompanhou o seu caso no final. Abraços..

    • wermelinnger Postado em 29/02/2020 - 17:02:59

      Oii eu tambem amei esse final feliz para a tia Bere. Obrigada por ler e comentar Beijinhos

  • ana_vondy03 Postado em 18/02/2020 - 17:40:58

    Aaaaa eu não acredito que acabou! Vou dar uma passadinha lá nas outras histórias! Simplesmente adorei o final da história, bem q poderia ter uma continuação né? Kkkkk

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:38

      Pois É nem eu acredito:( passa sim tenho certeza que vai adorar

  • mari_vondy Postado em 18/02/2020 - 10:31:29

    Ai que final lindo, dona Berenice se deu bem. Vondy finalmente juntos, tão fofo. Amei a fanfic

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:06

      Pois É dona Berenice finalmente realizou seu sonho de casar. Que bom que gostou

  • ana_vondy03 Postado em 17/02/2020 - 13:19:11

    Hahahaha amei a reconciliação! Aaaa eu n qro q acabe, vou sentir mta falta de ler a história! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 19/02/2020 - 07:14:56

      Eu tmb vou sentir falta

  • mari_vondy Postado em 17/02/2020 - 10:30:22

    continuaaaaaaaaa, que reconciliação mais fofa, amei

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:55

      Gostou? Tambem achei fofo!!

  • ana_vondy03 Postado em 15/02/2020 - 12:04:59

    Naaaao cara tô chorando aqui! O Christopher eh um fofo! Espero q agora ela perdoe ele! Continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:36

      Ele quando nao tá sendo um idiota É um fofo mesmo

  • mari_vondy Postado em 15/02/2020 - 08:45:02

    continuaaaaaaaaa, aí Dulce vai atrás dele logo kk ansiosa pelos próximos capítulos

    • wermelinnger Postado em 17/02/2020 - 13:08:08

      Continuando

  • ana_vondy03 Postado em 14/02/2020 - 13:10:15

    Não tinha pensado q a Dulce era o alvo da Samantha, mas do msm modo ela tava louca kkkkk continuaaa amoreee S2

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:40:09

      Quando eu li eu também não imaginav que era esse motivo Continuando

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 10:34:21

    continuaaaaaaaaa, tadinho do Christopher, ainda bem que Samantha vai ficar bem longe agora

    • wermelinnger Postado em 15/02/2020 - 07:39:18

      Continuando....

  • mari_vondy Postado em 14/02/2020 - 09:12:49

    continuaaaaaaaaa, posta outro sim, nem imaginei que a Samantha queria era a Dulce, Vondy tem que se acertar logo

    • wermelinnger Postado em 14/02/2020 - 09:37:13

      Prontinho... depois posto a continuação do cap



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...