Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Efeito Borboleta - AyA |+18| | Tema: Ponny


Capítulo: Capitulo 98 | Efeito Borboleta - Skyfall

78 visualizações Denunciar


Alfonso: Você vai sair dessa brincadeira incinerada, Anahí. – Advertiu, os olhos verdes fixados nela. Ela sorriu, tranquila.

Anahí: Essa é a graça de brincar com fogo, não? – Perguntou, em um sussurro, atrevida.

Os dois estavam encaixados, ela na mesa e ele de pé, os corpos quase colados, os rostos separados por milímetros, se encarando fixamente. Marido e mulher, a atração evidente, o tesão acumulado emanando no ar, e ambos se negando. Não havia direito como analisar aquela situação, bastava dizer que era incomum.

Anahí: Você vai ganhar um beijo. Só um. – Ele ergueu as sobrancelhas – Por ter entendido que não pode me manter presa aqui. Ação e recompensa. – Explicou. Ele sorriu, se aproximando mais, se é que era possível. As respirações dos dois se misturaram.

Alfonso: E quem disse que eu quero seu beijo? – Perguntou, em um murmúrio nos lábios dela, encarando-a. Ela sorriu, divertida.

Anahí: Não foi isso que você quis a vida inteira, garoto Herrera? – Respondeu, em um sussurro.

Os dois se encararam por um instante e ela ergueu a mão, enlaçando o cabelo dele e puxando-o pra si. O beijo foi explosivo, os corpos dos dois protestando pela ofensa da negação, as línguas se encontrando em uma sintonia perfeita. Fazia falta o toque, o gosto... Tudo fazia falta. Durou por minutos, ignorando a necessidade de ar. Anahí precisou se amparar na mesa com um braço, o outro no cabelo dele, um devorando a boca do outro. Mas Alfonso era homem. Homem demais pra se lembrar de qualquer coisa. O sexo com ela era maravilhoso, e ele não encostava em uma mulher há semanas. Se negava a tocar Jennifer, e estava em guerra com Anahí; não estava acostumado a isso. O instinto dele falou mais alto, e ele a puxou pra si pelas coxas, uma das mãos subindo pelas costas dela. Os dois tombaram em cima da mesa, o laptop caindo com um estalo no chão e o beijo terminou. Ele desceu o rosto, mordendo o pescoço dela, a mão abrindo a camisa dela com facilidade e Anahí arfou, se sentindo febril, em chamas... Então se lembrou da situação. Os olhos dela se abriram, e ela percebeu que já tinha as mãos nas costas dele, debaixo da camisa, as pernas enlaçadas na cintura dele, pressionando-o contra si. Respirou fundo, subindo as mãos pelas costas dele e puxando-o pelo cabelo, fazendo-o encará-la.


Anahí: Um beijo. – Lembrou. Alfonso grunhiu, respirando fundo.

Alfonso: Até quando, Anahí? – Perguntou, tendo perdido a briga. Não agüentava mais isso, a abstinência estava matando ele – Estou fazendo suas vontades, não estou?

Anahí: Ninguém perde por esperar. – Disse, tranquila, afastando-o. Ele a prendeu.

Alfonso: Não. Seja mulher pra ficar aqui, e dizer que não quer. – Desafiou. Anahí ia responder, mas uma onda de náusea tomou conta dela. Ela girou o pulso, tentando soltá-lo, sem conseguir. Ele percebeu a mudança. Ela olhou a mão, presa acima do rosto e o encarou, sugestivamente. Ele afrouxou o aperto e ela sorriu. – Olhe pra mim e diga que não quer que eu rasgue sua roupa bem aqui e transe com você, com força, a noite inteira, até perder as forças. – A pele dela se arrepiou ao pensar na possibilidade, e ele riu de leve – Olhe só isso...

Anahí: Saia de cima de mim. – Mandou, totalmente subjugada na mesa. Estava excitada, e senti-lo em cima de si, a ereção recém formada em sua barriga, o peso do corpo comprimindo-a não ajudava nada.

Alfonso: Diga, ou eu vou fazer você mudar de idéia. – Avisou. Anahí não se atreveu. Conseguira ficar imóvel no outro dia, rejeitando-o, mas sabia que hoje seria questão de um toque, um beijo, e ela se renderia.

Anahí: Vou pegar você de surpresa. Algum dia, uma noite, hoje, amanhã... Quando eu quiser. E vai valer a pena. Mas você vai aprender a esperar. – Disse, tranquila – Agora saia de cima de mim. 

Alfonso: Estou bem aqui. – Disse, percebendo que a presença dele a deixava desconfortável.


Anahí: Sei que está. – Disse, sorrindo – Está deliciosamente confortável. – Disse, lambendo o lábio inferior deliberadamente. Ele observou o gesto, os olhos vidrados – Gaste o tempo imaginando quando e como eu vou até você.

Alfonso a encarou por um instante, então do nada ergueu os quadris dela, passando um braço por debaixo da coluna dela e forçou as intimidades dos dois brusca e demoradamente. Anahí gemeu, o corpo todo se contraindo, quase conseguindo um orgasmo com aquilo. Ele sorriu, satisfeito.

Anahí: Não. – Rosnou, arfando. O olhar dele se tingiu com o gosto da vitória. 

Alfonso: Conheço seu corpo como conheço a palma da minha mão. – Anahí o encarou, quieta – Você está prestes a gozar, e eu só te beijei. – Disse, tocando o lábio dela de novo. 

Anahí: Saia de cima de mim! – Rosnou, tentando se soltar. Ele a deteve, sorrindo, como se considerasse uma idéia.

Alfonso: Vou te mostrar. – Disse, afundando o rosto no pescoço dela, os dois corpos se moldando, mesmo por cima das roupas.


E ele repetiu o movimento, se pressionando contra ela. Anahí respirou fundo, olhando o teto, tentando acalmar o corpo... Mas era tarde demais. Ela sabia disso, ele também. Por isso continuou os movimentos, cada vez mais duro, se pressionando e afastando dela, imitando o ato sexual em si. Ambos queriam mais, os corpos dos dois irritadiços pela negação, mas eles ignoraram. Não demorou nada, questão de minutos, e Anahí gemeu alto, a cabeça tombando pra trás na mesa, e gozou pela simples fricção do corpo dele. Alfonso sorriu, intensificando os movimentos, prolongando o orgasmo dela como podia. Quando por fim acabou, e ficou obvio uma coisa: Ela queria mais. E ele se afastou.

Alfonso: Pode ser melhor. Mil vezes melhor que isso. – Disse, engatinhando de cima dela e descendo da mesa – Você sabe. Você se lembra. – Anahí o encarava, quieta, as maçãs do rosto ainda coradas pelo orgasmo. 


Anahí: Filho da puta. – Rosnou, em retorno. Dar a ela esse orgasmo era só um lembrete de que aquilo não era nada comparado ao que os dois conseguiam juntos, fazia ela querer mais. Ele se inclinou na direção dela, apoiando os cotovelos na mesa, falando perto do ouvido dela.

Alfonso: Sabe que eu tenho a perfeita capacidade de fazer você ter orgasmos em seqüência, um atrás do outro, até você não conseguir mais respirar. – Provocou, o hálito quente na orelha dela. Anahí fechou os olhos – Exatamente do jeito que você está pensando e desejando agora. É só você vir até mim. – Completou, mordendo a orelha dela de leve. Anahí virou o rosto, encarando-o, novamente a expressão controlada.

Anahí: Quando eu quiser. – Repetiu, mas dessa vez ele não se abalou. 

Alfonso: Como queira. – Disse, parecendo satisfeito consigo mesmo e se levantou, saindo dali. Uma vez sozinha ela respirou fundo, tirando o cabelo do rosto.

Era torturante pros dois. Ultrajante, no mínimo, mas seguiria assim, até que um dos dois não agüentasse mais. Não importa qual é o sentido, a regra é clara: Guerra é guerra.


 


 


 


 


|Continua...


Gostou? Favovite, Comente e Compartilhe com amigas(os).
Para quem é novo muito bem vindo(a) e espero que goste da fanfic...


OBS: Eita!! Que o capitulo de hoje prometeu kk E ai oq vocês acham?

 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): JadyBianucci

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Porém, para desespero de Alfonso, nas semanas que se seguiram ela fingiu que o episódio na mesa do escritório não acontecera. Se dedicava ao trabalho, e ao chegar em casa dormia. Nos fins de semana lia alguma coisa, ficava no piano, ou praticava seu passatempo preferido: Clair. Só que pros homens a questão física é mais ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 131



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • daicavalcante Postado em 14/09/2019 - 18:45:07

    Não acho justo o pai dela morrer depois de tanto sofrimento de ambos , quero ver esse contrato como fica agora nheim .... mds queremos final feliz pra esses dois. Não quero que acabeeee buaaaa

  • jhulya__ Postado em 14/09/2019 - 00:19:26

    Tomara que nn,mas acho que o pai dla nn vai sobreviver e a madrasta já nn sobreviveu,px,tava bom d+ pra ser vdd Posta mais

  • jhulya__ Postado em 13/09/2019 - 21:27:13

    Posta mais, posta entre 18hr e 22hr,acho melhor Esse dia vai ser longoo,ansiosa já

  • daicavalcante Postado em 13/09/2019 - 00:28:10

    Eu leio todos os dias ❤️ Mas se for pra acompanhar na hora que vc posta de 18 as 22 . Posta um em cada horário rsrs hahahaha

  • taibm Postado em 12/09/2019 - 22:34:19

    Todos os horarios. Um capitulo em casa horario... pode ser? Hahahaha Antes do meio dia pra mimm

    • daicavalcante Postado em 13/09/2019 - 00:26:29

      Boa ideia um capítulo em cada horário super apoio hahaha

  • jhulya__ Postado em 12/09/2019 - 21:17:52

    Só queria que oq acontecesse em Vegas nn ficasse apenas em Vegas Que enquete??

  • larianna_ Postado em 12/09/2019 - 19:46:05

    Meu Deus que história incrível, estou amando comecei a ler ontem e me apaixonei uma das melhores histórias que já li, muito bem escrita

  • daicavalcante Postado em 12/09/2019 - 19:14:42

    Onde responde a enquete ? Não achei rsrs

  • jhulya__ Postado em 11/09/2019 - 23:38:38

    Essa viagem vai ser divertida d+, vai prometer, ansiosa pro que vem por aí

  • daicavalcante Postado em 11/09/2019 - 23:26:39

    Eita que Vegas promete rsrs uhhhhhhhh



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...