Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: CHILDSTAR AyA- (Vol 02) | Tema: AyA Adp Hot


Capítulo: Livro 02- Capítulo-05

91 visualizações Denunciar


Anahi-


 


Isso nem foi tão ruim assim.


Na verdade, eu esqueci que a minha mãe estava aqui, eu estava realmente me divertindo.


Na maior parte, todo mundo aqui estava bem o suficiente na deles que Alfonso e eu não tivemos que nos misturar muito. Nós dissemos olá para algumas pessoas e ouvimos conversas que não podíamos realmente nos importar mais. Eu tinha algumas mulheres mais velhas tentando discretamente falar comigo sobre o filme - elas riram quando confessaram que eram Sinners, grandes fãs e estavam muito entusiasmadas com o filme. Eu não podia falar sobre isso, mas vendo as mulheres da idade delas animadas para ver um filme tão altamente sexual teria sido engraçado se não fosse eu a quem elas estariam observando ser amarrada, fodida e chicoteada, às vezes tudo em uma só cena.


— Eu não vou aguentar isso por muito mais tempo, —Alfonso sussurrou, terminando a sua segunda taça de vinho.


— Eu também. Me deixe ir ao banheiro, e então vamos fazer a nossa grande fuga.


Balançando a cabeça, ele se afastou enquanto eu passava através do mar de corpos. Todos eles estavam rindo e conversando uns com os outros, a maioria das conversas centradas sobre os bons velhos tempos.


— Anahi? — minha mãe chamou, aparentemente saindo do nada e envolvendo o braço em torno do meu. — Aonde você vai, querida?


Ela estava bêbada. Ótimo.


— Eu estava procurando o banheiro, e, depois Alfonso e eu vamos sair, — eu disse e ela balançou a cabeça, agarrando o lado de sua cabeça. — Talvez você devesse ir para casa também.


— Não, eu estou bem. O banheiro é no corredor, terceira porta à direita. Espero que não esteja ocupado com algum casal. Se não, há um no segundo andar, segunda porta. — ela murmurou algo sob sua respiração, mas sua atenção foi completamente desviada quando ela viu outra pessoa que ela queria se jogar em cima.


— Tchau? — eu disse a mim mesma, seguindo suas instruções e navegando pelo corredor. Eu assisti quando um casal, se beijando e tirando a roupa um do outro, foi correndo para o banheiro, batendo a porta atrás deles.


Suspirando, eu virei para trás, agarrando o lado do meu vestido para andar corretamente até o lado da grande escadaria dupla. Parando no meio do caminho, olhei para as pessoas abaixo de mim, me lembrando das milhões de festas que minha mãe tinha feito, onde ela mostrava tudo, desde o lustre aos meus talentos de sapateado. Era como um circo gigante, mas em vez de palhaços e animais, havia atores e músicos.


Alcançando a porta, bati duas vezes. Não ouvindo nada, então abri, mas em vez de um banheiro, era uma sala de estar. Ela brilhava com uma luz dourada suave que refletia a parede de mogno que estava coberta do chão ao teto de borboletas azuis e pretas. Entrando, eu andei em direção à parede. Era deslumbrante e-


— Eles são chamados de borboletas de Ulysses.


Quando olhei para trás, lá estava Ray Mallory, se inclinando em sua bengala. — Não são lindas?


— Sim. Eu sei, elas são o meu animal favorito.


— A borboleta é o seu animal favorito? — ele riu. — Você é definitivamente uma jovenzinha.


— Oh quem fala, o homem com as borboletas em sua parede.


— Touché.


— Como você deve saber, borboletas Ulysses são consideradas as mais belas borboletas do mundo. Eu estou esperando que essas não sejam reais, — eu disse, apontando para as duas dúzias preservadas em sua parede.


— E por que não?


— As borboletas não são troféus, Sr. Mallory.


— Ahh, minha cara, mas é aí que você está errada. Qualquer coisa é um troféu se você estiver disposto a pagar a quantia certa, — ele respondeu. De repente, senti a sua mão apertar a minha bunda.


— Sr. Mallory! — eu pulei para longe dele, parando na frente dele.


Seus olhos cinzentos viajaram em meu corpo, parando por um momento no meu peito antes de me olhar nos olhos. Eu conhecia esse olhar. Luxúria.


— Desculpe por me intrometer, Sr. Mallory. Eu serei-


— Você sabe, a maioria das meninas cresce sem esse olhar, a inocência. Mas você não. Você é tão bonita agora como você era quando você era uma adolescente.


Eu estava ficando enjoada.


— Saia, — eu exigi severamente, não estando mais calma e olhando para a saída.


— Não seja assim, Anahi. Você não tem ideia de quanto tempo eu tenho sido um fã.


— Eu não me importo, — eu rosnei.


Enquanto eu passava por trás dele, ele agarrou o meu braço e me puxou de volta, me jogando contra a parede com tanta força que algumas das borboletas caíram em torno de mim. Agarrando minha garganta, ele me prendeu ali, com o rosto a polegadas do meu. Ele cheirava a álcool.


— Você deve se preocupar com os seus fãs, Anahi. Você deveria ser grata. Ao contrário da sua mãe, você tem talento para combinar com sua beleza.


— Me. Solte! — eu gritei através de meus dentes, minhas unhas cavando em seu pulso. Mas ele nem sequer pestanejou.


— Vá em frente e lute! Você só está me excitando, doce Anahi. — ele me beijou com força, com a boca em todo o meu rosto enquanto eu chutava e arranhava qualquer parte dele que eu poderia enquanto tentava virar a cabeça para longe dele.


— Não! — eu lutei quando ele começou a levantar o meu vestido, mas de repente ele estava longe de mim enquanto eu tropeçava para trás.


— Seu desgraçado filho de puta! —Alfonso gritou pouco antes de seu punho se conectar com o nariz de Ray.


— Você perdeu a sua maldita cabeça? — Ray gritou, segurando o seu nariz, o sangue pingando sobre o seu lenço.


— Não, mas eu estou prestes a perder! — Alfonso gritou enquanto Ray tentou se levantar. Mas Alfonso estava chateado e chutou o joelho de Ray antes de bater nele de novo e de novo... e de novo.


— Alfonso, pare! — eu gritei para ele. Mas ele não parou.


— A sua mãe não te ensinou que 'não' significa 'não', você é um fodido estúpido? — Alfonso gritou, não o soltando. Assim quando eu corri em direção dele, um oficial de segurança me segurou enquanto o outro abordou Alfonso.


— Me solta! — eu gritei.


— Minha senhora, se acalme, — ele comandou, não soltando o meu pulso enquanto duas outras pessoas vieram para ajudar Ray como se ele fosse feito de vidro ou foi algum tipo de vítima nesta situação.


— Você vai se arrepender disso, seu merdinha, — Ray teve a coragem de dizer agora que alguém estava segurando Alfonso.


Só assim, uma noite perfeitamente agradável desceu ao inferno.


******************


Capítulo tenso hoje né meus amores rsrs ,amanha tem mais !


Comentem  !


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): hittenyy

Este autor(a) escreve mais 25 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)



Loading...

Autor(a) ainda não publicou o próximo capítulo



Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 5



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Angel_rebelde Postado em 16/04/2018 - 20:04:12

    Que velhooo nojentoo agarrando a Anny como se ela fosse alguma das vadias dele :@@@@ Muitoo bom Poncho ter aparecido na hora pra mostrar quem manda u.u foram poucos os socos, deveria ter deixado em coma :@@@ Poncho tem q ir embora com ela de lá o mais rápido q os pneus do carro permitirem e dane-se se o Mallory espalhar pros outros q a culpada foi a Anny ¬.¬" Coooooooooooooooooonnnttt Por Angel_rebelde

    • hittenyy Postado em 16/04/2018 - 20:09:31

      Mais o que vc nem imagina quem foi o culpado(a) disso tudo ,tem uma pessoa que meio que armou isso .

  • Angel_rebelde Postado em 21/02/2018 - 19:54:20

    Tadinhaaa da Anny tendo de lidar com uma pessoa falsa dessa q a trouxe ao mundo ! Sorte q Poncho não desgruda mais dela e vai protegê-la *----* Essa festa prometeeee !! Cooooooooooonnntt Por Angel_rebelde

  • Angel_rebelde Postado em 21/01/2018 - 22:25:42

    Primeiiraaaaaaaaaaaaa !! Taadinha da Anny =(( saber disso td está acabando com ela, sorte q Poncho vai ficar do lado dela e enfrentarão isso juntoooos *---* Essa 'mãe' dela e o 'pai' dele tem q apodrecer na cadeia :@@ Cooooooooooooooonnnnnnnnnnnt Por Angel_rebelde

    • ponnyayalove Postado em 22/01/2018 - 00:21:17

      Né ,a mãe e pai deles são uns monstro por isso que eu te falei que o Poncho é assim com Anny é por causa que ele teve que guardar isso tudo sozinho ,pois ele estava sendo ameaçados ,mais agora os dois vão ter que ser bastante profissionais para não dar bandeira a Mãe e nem ao Pai,amanha continuo


- Links Patrocinados -

AVISO

Novidades na plataforma, na parte superior você encontra um novo ícone "B" que dá acesso ao novo BLOG do Fanfics. Tem novidades chegando lá. Corra!