Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Caído Muito Longe - Vondy(adaptada) | Tema: Vondy


Capítulo: Capítulo 18

67 visualizações Denunciar


Christopher não foi suave no início. Sua boca era forte e exigente. E eu estava contente. Era romântico. Era real. Ele também usava um piercing na língua. Algo que não tinha notado antes, mas que tinha sentido agora. O movimento de sua língua era devastador com aquela coisa. Eu gostei de sentir algo que sabia ser inatingível.


As duas mãos dele seguraram meu rosto. Seus beijos desaceleraram e depois ele se afastou um pouco, ainda segurando meu rosto com uma das mãos.


“Venha comigo lá para cima. Quero lhe mostrar o meu quarto”, ele me deu um sorriso maroto, “e minha cama.”


Concordei e Christopher deixou cair às mãos do meu rosto. Ele deslizou uma mão na minha e os dedos se apertaram com os meus. Sem dizer uma palavra, ele me levou para as escadas me puxando suavemente para cima, em sua pressa para chegar lá. Quando chegamos ao segundo andar, ele me pressionou contra a parede e me beijou ferozmente, mordendo os lábios e acariciando minha língua. Ele empurrou para trás e respirou fundo.


“Mais um lance de escadas”, disse numa voz rouca e me puxou para a porta no final do corredor. Passamos pelo meu quarto e ele parou. No início, pensei que ele quereria ir para lá em vez do seu quarto, mas ele não parou até chegar à porta estreita no final do corredor. Perguntei-me se era a escada que levava para o quarto dele. Ele tirou uma chave para destravar a porta e então a abriu, fazendo um sinal para eu seguir na frente dele.


A escada era de madeira como as outras, mas havia paredes de ambos os lados enquanto subíamos os degraus íngremes. Uma vez que cheguei ao degrau mais alto, eu congelei. A vista era de tirar o fôlego. O luar destacou o oceano dando ao quarto o cenário mais fabuloso que se possa imaginar.


“Este quarto é a razão porque fiz minha mãe comprar esta casa. Mesmo com dez anos de idade, sabia que este quarto era especial,” Christopher sussurrou atrás de mim envolvendo os braços em volta da minha cintura.


“É incrível”, falei em voz baixa. Sentia que se falasse alto demais poderia arruinar o momento.


“Liguei para o meu pai naquele dia e lhe contei que tinha encontrado uma casa onde queria morar. Ele passou o dinheiro para minha mãe e ela fechou o negócio. Ela adorava o local, e esta é a casa que passamos nossos verões. Apesar de ter uma casa em Atlanta, ela preferia essa.”


Ele estava falando de si mesmo. Sua família. Sei que estava tentando. Meu coração derreteu um pouco mais. Deveria impedi-lo de entrar ainda mais no meu coração. Não queria que isso machucasse mais quando tudo terminasse e ele fosse embora. Mas queria saber mais sobre ele.


“Nunca iria querer sair daqui”, respondi com toda a sinceridade.


Christopher beijou minha orelha suavemente. “Ah, mas você não viu a minha cabana em Vale ou o meu apartamento em Manhattan.”


Não, não vi e nem iria. No entanto, podia imaginar esses locais. Tinha visto televisão o suficiente para saber como se parecia. Neste inverno, eu podia vê-lo perto de uma lareira, em uma cabana elaborada nas montanhas, com neve cobrindo o chão do lado de fora. Ou até mesmo relaxando em seu apartamento com vista para Manhattan. Talvez, de suas janelas se podia ver a grande árvore de Natal que sempre armavam todo ano.


Christopher me virou para a direita até que eu estava de frente a uma cama king size. Era de um preto sólido. Havia uma colcha que a cobria toda. Até mesmo os travesseiros eram negros.


“E essa é a minha cama”, disse-me enquanto me levava em direção a ela, com as mãos nos meus quadris. Não iria pensar em todas as meninas que estiveram aqui antes de mim. Jamais faria isso. Fechei os olhos e bloqueie esse pensamento completamente.


“Dulce, mesmo se tudo o que fizemos for nos beijar ou apenas deitarmos e conversar, está tudo bem. Só queria ter você aqui. Perto de mim”.


Ele conseguiu entrar mais alguns centímetros no meu coração. Virei-me e olhei para ele,


“Você não está falando sério. Já vi você em ação Christopher Uckermann. Você não traz as garotas para esse quarto para ficar conversando.” Tentei soar como se fosse uma brincadeira, mas a minha voz falhou quando mencionei sobre as outras garotas.


Christopher franziu a testa: “Não trago nenhuma garota aqui em cima, Dulce. Nunca.”


O quê? Sim, ele trouxe. “A primeira noite que cheguei aqui, você me disse que sua cama estava cheia”, eu lhe lembrei.


Ele sorriu. “Sim, porque eu estava dormindo nela. Não trago as garotas para o meu quarto. Eu não quero que o sexo casual manche este espaço. Eu adoro este lugar.”


“Na manhã seguinte, a garota ainda estava aqui. Você tinha deixado ela na cama e ela desceu procurando por você apenas de calcinha e sutiã.”


Christopher enfiou a mão por baixo da minha camisa e começou a esfregar pequenos círculos nas minhas costas. “O primeiro quarto à direita era de Cristian, antes do divórcio dos nossos pais. Eu o uso como se fosse meu quarto de solteiro. É onde eu levo as garotas. Não aqui. Nunca aqui. Você é a primeira”, ele fez uma pausa e um sorriso apareceu em seus lábios.


“Bem, eu deixo Henrietta vir aqui uma vez por semana para limpar, mas prometo que não existe nenhuma pegação acontecendo entre nós.”


Será que isso significa que sou diferente? Que não sou uma de muitas? Deus, eu esperava que sim. Não... não, eu não esperava. Preciso tomar cuidado. Ele vai me largar em breve. Nossos mundos nunca vão se unir. Eles nem sequer chegam perto um do outro.


“Beije-me, por favor,” falei, de pé, na ponta dos pés e pressionando minha boca contra a sua, antes que ele pudesse protestar ou sugerir que conversássemos mais. Não quero falar. Se ficarmos conversando, eu provavelmente gostaria de saber mais.


Christopher me empurrou para sua cama e cobriu meu corpo com o seu, enquanto sua língua se juntou a minha. Suas mãos corriam pelas laterais do meu corpo, até que encontrou os meus joelhos. Ele puxou minhas pernas e se estabeleceu no espaço que ele tinha criado.


Eu queria sentir mais dele. Peguei um punhado de sua camisa e puxei. Ele pegou a dica e quebrou nosso beijo longo o suficiente para retirá-la e lançá-la de lado. Desta vez eu tinha espaço para explorá-lo. Corri minhas mãos para baixo, pelos braços e nas protuberâncias duras de seus bíceps. Movimentei minhas mãos em seu peito e corri os dedos sobre seu abdômen, suspirando de prazer ao sentir cada ondulação forte. Deslizando minhas mãos para cima, corri meu dedo sobre cada peitoral duro e senti seus mamilos apertarem sob o meu toque. Oh meu, aquilo era sexy.


Christopher recuou e começou a desabotoar a camisa branca do meu uniforme, quase freneticamente. Quando ele chegou ao último botão, ele a empurrou para trás e puxou meu sutiã para baixo até que ambos os seios saltaram, livres das taças rendadas que os cobriam.


Ele deslizou a língua para fora e lambeu um dos meus mamilos. Indo para o outro, ele fez o mesmo movimento antes de baixar a cabeça e puxá-lo em sua boca com uma sucção forte.


O meu corpo se esfregou contra ele e senti a sua dureza roçando na minha perna. Ela estava agora firme e presa entre minhas pernas, pressionando diretamente sobre onde mais doía.


“AH!” Eu gritei, esfregando-me contra sua ereção e precisando sentir ainda mais.


Christopher soltou meu mamilo num estalido, liberando-o de sua boca. Seus olhos continuavam em mim enquanto baixava seu corpo, deixando-me mais uma vez sem a pressão que precisava. Suas mãos desabotoaram minha saia e ele começou a puxá-la lentamente para baixo, junto com minha calcinha. Ele não tirava os olhos de mim.


Eu me ergui para lhe permitir tirá-los pelos meus quadris com facilidade. Christopher sentou-se sobre os joelhos e me chamou com seu dedo para eu me sentar. Estava pronta para fazer qualquer coisa que pedisse. Assim que me sentei, ele tirou minha camisa e o resto da minha roupa fora. Então, ele desabotoou meu sutiã e o jogou para o lado.


“Você nua na minha cama é ainda mais inacreditavelmente lindo do que eu pensei que seria... e confie em mim, pensei muito sobre isso. Muito mesmo.”


Ele se aproximou mais de mim, colocando os braços sob os meus joelhos e se colocando entre minhas pernas. Ele ainda mantinha seu short. Mas eu queria aquilo fora... OH! Christopher moveu seus quadris para esparramar minhas pernas abertas e pressionou exatamente onde mais precisava dele.


“Sim! Por favor!” Eu lhe arranhei com a necessidade de que ele se aproximasse. Christopher baixou o corpo, movendo as mãos para segurar o interior de cada uma das minhas coxas enquanto ele beijava meu umbigo e depois o topo da minha púbis. Christopher deveria ter mais cabelo. Eu queria puxar alguma coisa.


Seus olhos se ergueram e se conectaram com os meus, assim que sua língua escorregou e ele correu o piercing metálico direito sobre o meu clitóris. Gritei o nome dele e agarrei um punhado do lençol, a fim de me manter na cama. Senti-me como um foguete varando no céu, ultrapassando a visão de uma janela.


“Deus, você é doce,” Christopher ofegava quando ele abaixou a cabeça para colocar a sua língua em mim novamente. Eu já tinha ouvido falar disso. Sabia que era assim, mas nunca imaginei que pudesse ser tão bom.


“Christopher, por favor”, eu choraminguei.


Ele parou sob mim. O calor de sua respiração banhou o pulsar que ele havia criado. “Por favor, o que, baby. Diga-me o que é que você quer.”


Balancei minha cabeça para frente e para trás, apertando os olhos com força. Não podia dizer a ele. Não sabia como dizê-lo.


“Quero ouvir você dizer isso, Dulce,” Christopher falou em um sussurro estrangulado.


“Por favor, me lambe de novo”, eu botei para fora.


“Porra”, Christopher amaldiçoou antes de correr a língua para trás através das minhas dobras. Então ele puxou meu clitóris em sua boca e me mandou numa espiral para o espaço. O mundo explodiu em cores e a minha respiração parou enquanto o prazer corria através de mim. Foi só com a descida do meu orgasmo que eu percebi, Christopher tinha me deixado e estava agora despido e abaixando-se de volta em mim.


“Já coloquei a camisinha, preciso entrar em você,” Christopher sussurrou em meu ouvido, quando ele puxou minhas pernas abertas com as mãos e senti a ponta do seu pênis me penetrar.


“Puta merda, você está tão molhada. Vai ser difícil não escorregar direto para dentro, mas vou tentar ir devagar. Eu prometo.” Sua voz estava tensa e as veias do pescoço se destacaram assim que ele pressionou ainda mais em mim. Ele estava me esticando, mas era bom. A dor que eu esperava acontecer não estava lá. Mexi meu corpo abrindo ainda mais as minhas pernas e Christopher engoliu em seco e congelou.


“Não se mova. Por favor, baby, não se mova,” Christopher pediu, mantendo-se parado. Então, ele empurrou ainda mais para dentro da minha vagina apertada e a dor bateu. Eu fiquei tensa e assim como Christopher.


“É isso aí. Vou fazer isso rápido, mas então vou parar quando entrar e vou te deixar se acostumar comigo.”


Balancei a cabeça e fechei os olhos, acabei por estender a mão para me agarrar em seus braços. Christopher recuou e depois seus quadris se moveram para frente num golpe duro. Uma dor quente cortou através de mim e gritei, apertando os braços com força me segurando nele, enquanto a onda de dor sacudia meu corpo.


Podia ouvir a respiração ofegante de Christopher, mas ele se manteve parado como prometeu. Não sabia exatamente como isso era sentido por um cara, mas poderia dizer que não era fácil. Christopher estava com algum tipo de dor.


“Ok. Está melhor”, sussurrei quando a dor diminuiu.


Christopher abriu os olhos e olhou para mim. Seus olhos estavam esfuziantes. “Você tem certeza? Porque eu quero me mover tão malditamente duro.”


Assenti e continuei a me agarrar em seus braços caso a dor voltasse enquanto ele se movia. Os quadris de Christopher moveram para trás, parecendo que estava me deixando, e depois empurrou para frente lentamente, enchendo-me ainda mais. Não houve dor neste momento. Apenas senti que estava me esticando e depois me senti completa.


“Dói?” Christopher me perguntou se segurando mais uma vez.


“Não. Sem dor,” lhe assegurei.


Christopher moveu seus quadris para trás novamente e depois mergulhou para frente, fazendo-me gemer de prazer. Era bom. Mais do que bom.


“Você gosta disso?” Christopher perguntou surpreso.


“Sim. É uma sensação tão boa.”


Christopher fechou os olhos e jogou a cabeça para trás, soltando um gemido quando ele começou a se mover mais rápido. Pude sentir meu corpo subindo mais e mais. Isso era possível? Como poderia ter outro orgasmo tão cedo? Tudo que sabia era que queria mais. Levantei meus quadris para satisfazer seu impulso, o que parecia deixá-lo frenético.


“Sim. Deus, você é incrível. Tão apertada, Dulce. Você é tão perfeitamente apertada”, disse ele através de sua respiração ofegante, enquanto se movia dentro de mim.


Puxei meus joelhos para que pudesse colocar minhas pernas em volta da sua cintura e ele começou a tremer. “Você está perto, baby?” Ele perguntou com a voz tensa.


“Acho que sim”, respondi, sentindo algo crescer dentro de mim. Eu não estava lá ainda. A dor tinha abrandado qualquer prazer no início. Christopher enfiou a mão entre nós até seu polegar esfregar no lugar onde pulsava.


“AH! Sim, aí mesmo,” gritei e agarrei-o quando as ondas de prazer quebraram em mim.


Christopher soltou um rugido e ficou rígido, bombeando em mim uma última vez.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Dulce Coleções

Este autor(a) escreve mais 16 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

A respiração pesada do Christopher no meu ouvido, em conjunto com o seu corpo prensado ao meu, demonstrava como tudo estava maravilhoso. Queria abraçá-lo sempre. Sempre dentro de mim. Assim como estávamos agora. Quando ele moveu seus braços e levantou-se de cima de mim, me apertei nele, fazendo-o sorrir. “Volto logo. Preciso c ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 26



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • capitania_ Postado em 12/05/2018 - 23:58:41

    Continua logooo 😍😍😍😍

    • Dulce Coleções Postado em 13/05/2018 - 22:11:41

      Continuando*-*

  • capitania_ Postado em 12/05/2018 - 01:10:30

    Estou amando ,continua logo! 😍😍

    • Dulce Coleções Postado em 12/05/2018 - 16:47:03

      Continuando*-*

  • Srta Vondy ♥ Postado em 03/05/2018 - 08:21:10

    Já tô vendo que esse honky-tonk vai ferver, adoroooo KKKKJKKJK O Ucker ficou babando sim ou claro ? rsrsrsrs Será q vai ciúmes nessa noite ? Já ô sentindo até o cheirinho hahahaha Continuaaaaa <3

    • Dulce Coleções Postado em 04/05/2018 - 16:05:35

      Ucker tem ciúmes até da sombra que rodeia Dulce kkkk. Continuando*-*

  • Srta Vondy ♥ Postado em 02/05/2018 - 11:37:34

    Opaaaa, e nn é que a 'relação' deles evoluiu ? A Bevaca tá sumida, já vi que vai voltar aprontando e que a Dul dê na cara dela amém ? Ownnn, o Ucker , mesmo com o jeito dele, tá tão fofo com a Dul <3 Christopher chega de resistir cara, pega logo plmdss Acho que esse passado dele é o que vai mais complicar Continuaaaaa <3

    • Dulce Coleções Postado em 02/05/2018 - 15:46:18

      Quando as pessoas ruins somem é pq vem merda. Ucker é um fofo msm sendo misterioso. Continuando*-*

  • Srta Vondy ♥ Postado em 23/04/2018 - 09:19:59

    Ucker* E quando vai ter pegação entre eles novamente ?

  • Srta Vondy ♥ Postado em 23/04/2018 - 09:18:58

    A Bethy é meio doidinha mas já gosto dela KKKKJKJK Maravilhoso que goste dos meus comentários. O Uckjer até tenta mas tá difícil dele disfarçar né ? Raiai Dul como você é bobinha, o Christopher tá babando em você, acordaaa Já vi que a Bevaca é possessiva com o Chris, só que ele é da Dul, só aceita, coisa infantil ficar nessas provocações '-' E sobre as outras temporadas, faz tudo aqui mesmo, é bom que dura o máximo possível e não confunde suas meras leitoras, pelo menos o que eu acho Continua logo plmdsss <3

    • Dulce Coleções Postado em 25/04/2018 - 15:59:14

      Bevaca é a irmã que acha que só pq o irmão cuida dela tem o direito de mandar. Bicha mimada kkkkk... Sobre Dulce, uma frase que fala muito sobre ela &quot;Sabe de nada inocente&quot;. Quem ta louca para Christopher parar lutar contra esse sentimento? Sobre pegação logo logo kkkk. E acho que as próximas temporadas vai ser por aqui mesmo.

  • Srta Vondy ♥ Postado em 20/04/2018 - 09:47:05

    Já tinha favoritado mas só comecei a acompanhar agora, então vai ter meus comentários malucos aq também, rs Hmmm, o Christopher não tá mais conseguindo segurar o desejo, adoroo E Dul, não é o que você tá pensando minha linda, é exatamente o contrário, ele te deseja mais que tudo mas não cai pra cima por você ser filha do padastro dele, ele parou porq ele percebeu que tava quase fazendo o que ele quer, ele não quer você perto do Pablo porq ele tem ciúmes e sabe que você é linda e que assim como ele, Pablo te quer, pelo menos o que eu tô entendendo dessa história KKKKJKK Vai ter capítulo narrado pelo o Chris ? Morta de ansiedade por isso Continuaaaa <3

    • Dulce Coleções Postado em 22/04/2018 - 01:12:37

      Amei o comentário, amo comentários doidos kkkk. Christopher morrendo de ciúmes de Pablo e a burra achando que o problema é ela kkkkk, tá entendendo certo até agora. Quando terminar essa primeira temporada terá a primeira temporada narrada todinha pelo Christopher(só preciso saber se vocês preferem que eu poste aqui mesmo ou faça outra fanfic?)... Já a segunda temporada será dividida a narração pelos dois.

  • raylane06 Postado em 20/04/2018 - 00:55:37

    E muito boa essa história...

    • Dulce Coleções Postado em 22/04/2018 - 01:08:48

      Muito obrigada *-*

  • GrazihUckermann Postado em 19/04/2018 - 17:35:28

    Agora tenho certeza que já li ^^ kkkk continua, nem pense em parar! (Eu sempre leio, mais geralmente n da tmepo de comentar)

    • Dulce Coleções Postado em 22/04/2018 - 01:08:13

      kkk compreendo... vou parar não *-*

  • julia_stefani Postado em 19/04/2018 - 12:36:48

    Amei , continua ;-)

    • Dulce Coleções Postado em 22/04/2018 - 01:07:27

      Continuando *-*


- Links Patrocinados -