Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Ceifador -Trendy(HOT) | Tema: Trendy, Dulce, Poncho, Máfia


Capítulo: Capítulo 42

53 visualizações Denunciar


Dulce


Eu me estico na cama de Alfonso e bocejo. 


A cama em si não é muito confortável, mas eu durmo melhor do que eu tenho dormido há muito tempo. Sinto cheiro de café em algum lugar dentro de casa, e eu suspeito que ele virá em breve.


Eu ando através do quarto e decido pegar uma cueca sua novamente, desde que eu não vejo nenhuma das minhas coisas no quarto ainda. Eu abro a gaveta que tinha as calças de trilha e pego um par. Mas então sinto algo abaixo delas que chama a minha atenção.


Eu folheei o resto até encontrar uma caixa de papelão escondida abaixo. Puxando-a para fora, minha curiosidade é irritante. Eu levo de volta para a cama e abro. E meu fôlego para completamente com o que encontro lá.


A primeira coisa que eu reconheço é um brinco que eu pensei que tinha perdido para sempre. É velho e apenas uma planície prata trançado, mas é um dos meus favoritos. Eu costumava usá-los toda hora.


Eu passo meu dedo nos lados, vasculhando o resto do conteúdo. Há notas manuscritas ali. Deixei para os outros dançarinos as notas. Havia alguns que estavam no escritório do Lachlan sobre a programação. Eles não são nada de significativo, mas Alfonso guardou por algum motivo.


Quando vou mais fundo, encontro um guardanapo com meu batom impresso nele. Outra coisa que ele deve ter pego no clube. Um dos meus tops. Fotografias minhas no meu apartamento. Até mesmo um par de calcinha de renda. Um par em particular, que me lembro bem. É a mesma calcinha que estava usando quando ele matou Blaine e tomou-me pela primeira vez.


Ainda estou vendo isso em estado de choque quando a porta se abre, seguido de uma ingestão acentuada de respiração. Há uma pausa, e depois segue com Alfonso que começa a enfiar tudo de volta na caixa com as bochechas num furioso tom de rosa.


Ele pega o brinco, e tento tomar dele.


"Isso é meu", digo-lhe. Ele não está olhando para mim. Nunca o vi tão envergonhado.


"Alfonso," eu chamo, e finalmente seus olhos seguem até o meu. "Por que você tem tudo isso?"


Ele não me responde. Eu quero ouvi-lo dizer isso. Ele pega o brinco novamente e eu fecho os meus dedos em torno dele.


"Eu gosto deste brinco," protesto. "Eu pensei que tinha perdido isso."


Ele olha para mim como se eu só tirasse seu brinquedo favorito. E então com um suspiro, ele leva a caixa para seu armário e empurra até a prateleira mais alta, onde não consigo chegar e para as sombras escuras. Estou olhando suas costas enquanto escolho minhas próximas palavras com cuidado. "Estou aqui", digo-lhe. "Por que o brinco quando você tem a mim?"


Ele vira-se lentamente e olha para mim do outro lado da sala. E então os olhos dele vão para a porta. Ele provavelmente está pensando em fugir e me trancar novamente. Mas eu não vou deixar que isso aconteça. Então eu vou até ele.


Um terrível passo de cada vez. A lógica que se dane.


Quando chego nele, pego a lapela de seu terno e aliso minhas mãos sobre seu peito. Eu envolvo meus braços ao redor dele.


"O que você está fazendo?", indaga desconfiado.


"Te abraçando."


Ele só fica lá, braços pendurados desajeitadamente em seus lados. Seu cabelo está desarrumado pela primeira vez desde que o conheço. Ele está atrapalhado. Sua respiração está acelerada. E seus olhos estão grudados sobre mim, tentando antecipar o meu próximo passo.


"Isto é bom?"


Ele limpa a garganta dele. "Se sente bem?"


Arrasto minhas mãos por cima de seus ombros largos na pele quente de seu pescoço.


"Gosta de mim tocando em você, Alfonso?" Pergunto-me. "Porque às vezes eu não sei se gosta." 


"Sim," ele responde, sua voz rouca. "Eu gosto muito de você." Ele fica quieto por um instante, pensativo. "Quando você me toca, é uma sensação diferente," acrescenta. "Agradável."


A gravidade dessa afirmação simples me tira o equilíbrio.


"Alguém já tocou em você de uma maneira agradável antes?"


Não existem palavras em resposta. Mas seu corpo e os olhos dele me contam tudo o que preciso saber.


Alfonso Herrera é um iceberg. Ele só mostra ao mundo as partes menores e mais seguras de si mesmo. Mas dentro, no fundo, é um manancial de descobertas escondidas. Quero saber todas elas.


Eu me agarro a ele e deito a minha cabeça contra seu peito. Depois de um tempo, ele parece entender o conceito simples de um abraço. As mãos dele envolvem em torno de minha cintura e descansam nas minhas costas. E mesmo que seja o abraço mais estranho que já tive, é também o melhor.


"Você não tem que nos trancar no quarto," digo-lhe. "Não saio até você dizer que é seguro, Alfonso. Porque confio em você. Eu confio que você vai me proteger."


Ele faz um pequeno gemido de aprovação. Mas honestamente, não estou certa que ele me ouviu. Porque ele olha para o lugar onde os meus seios estão pressionados contra o seu peito. Ele gosta disso. A julgar pela protuberância cavando em meu estômago, ele gosta muito.


Conhecendo Alfonso, prevejo que é apenas uma questão de tempo antes que ele me jogue na cama e me foda de novo. Mas antes que as coisas cheguem tão longe, eu seguro sua mão e o puxo de volta para a cama.


Digo-lhe para se sentar. Depois de hesitar, ele faz. E quando eu caio de joelhos diante dele, eu tenho toda a sua atenção. Minhas mãos descansam nas suas coxas, massageando os músculos antes de eu ir mais longe. Seu pulso batendo contra meus dedos, trai o quanto ele gosta disto também.


"Não temos uma camisinha," lembro.


Minhas mãos vão lentamente subindo as pernas enquanto eu falo, mantendo sua atenção focada em como ele se sente em vez de palavras. Quando chego à sua protuberância, esforçando-se contra o fecho das calças, espalmo através do material e em seguida puxo. Ele faz mais um som em sua garganta e vibra de olhos fechados.


Eu puxo seu pau livre da cueca, brincando com ele enquanto eu trabalho e ganho coragem para minha próxima pergunta. Ele parece enorme em minhas mãos. Pura perfeição masculina. E a coisa é: ele mesmo não sabe. Ele só me quer. Meu toque. Minhas mãos em seu corpo.


Eu esqueço a minha cabeça um pouco. Porque raios esse homem é tão quente como o inferno. Isso é um fato. Mas se ele me diz que ele sempre estaria comigo, eu iria até o fundo completamente. Eu preciso saber. Preciso saber quanto sua obsessão escura queima para mim. Porque não acho que poderia deixar que ninguém mais o tenha. Ele é meu, já. Mas as palavras... As palavras tornam tudo real. Torna verdadeiro.


Eu passo meu polegar rodeando sobre a cabeça de seu pau, pressionando, ordenhando a umidade que está vazando fora dele. Os seus olhos estão abertos agora. Pesados e escuros quando eles me veem provoca-lo. "Ninguém te tocou assim antes?" Pergunto-me.


Sua resposta é um sopro áspero. "Não."


Eu embrulho minha mão ao redor da sua base grossa e dou uns puxões a mais, fazendo com que as bolas dele desenhem contra seu corpo.


"Alguém já teve você, Alfonso?" Pergunto-me. "Já transou com alguém da maneira que você me fode?"


O movimento dos seus quadris me faz pensar que ele secretamente gosta da minha boca suja.


"Não," ele grunhe. "Só você, Dulce."


Uma febre tórrida se constrói dentro de mim, levando ao meu sangue uma posse maníaca. Jesus. Quase gozo só de pensar.


Este homem é a pura definição de masculinidade. Virilidade. Se sua tripulação fosse uma matilha de lobos, ele seria o forte e silencioso alfa. E ainda eu sou a única que já tocou nesse deus entre os mortais. Sou uma garota com nada a oferecer, estou quebrada.


"Bom." Minha voz está rouca, bêbada no conhecimento da minha reclamação. "Porque se alguém te tocar, eu vou matá-la."


Seus olhos viram minas, escuras e quente como chocolate derretido. Eles me refletem agora. O jeito que me sinto. Alfonso dá um passo quando um sorriso de menino racha em seu rosto. Tenho certeza de que eu ouvi um anjo cantando, porque puta merda isso é uma visão bonita. Não dura muito tempo, porém, porque assim que eu o arrasto para minha boca, sua cabeça inclina de volta e seus olhos caem fechados.


"Sabe o que, Alfonso?" Eu pergunto.


Ele está tendo dificuldade de concentração com seu pau na minha mão. Mas digo-lhe de qualquer maneira.


"Você merece se sentir bem. E o fato de que isso nunca aconteceu é uma tragédia. Vou corrigir isso. Aqui e agora."


Seus pulsos na palma da minha mão marcam minha pele com seu calor quando eu o chupo forte e profundo, em seguida, macio e provocando.


"Diga-me que jeito você gosta?" Incito-o.


Ele hesita. Então eu continuo a falar. "Você gosta de mim em meus joelhos para você?"


"Sim," ele responde com uma voz rouca. "Muito obrigado."


"Mostre-me o que mais gosta Alfonso."


Ele agarra minha cabeça e me surpreende quando seu pau bate na minha boca, mais ou menos, da mesma forma que ele fez na noite passada. Não só eu deixo, mas me excita. Eu alcanço as bolas dele, e ele faz outro som na garganta. Deus, eu amo o som de Alfonso, desfazendo-se para mim.


O cara me fode com erráticas estocadas, a cabeça do seu pau, pulsa contra meus dentes e a parte traseira de minha garganta. Esta marca de rugosidade se adequa à sua personalidade. A maneira como ele me domina.


Ele me leva quando ele quer, sem perguntar. Porque Alfonso não pode ajudar a si mesmo. Ele está morrendo de fome por isso. Tem fome por isso há anos. Eu vejo isso agora.


Ele empurra-me todo o caminho para baixo no pau dele e depois explode em minha boca. Ele não é educado e não pergunta se eu quero engolir. Ele é um animal. Muito rude e nada suave. Mas ele é meu. Meu homem das cavernas.


Quando ele se afasta, porém, a incerteza arrasta-se em seu rosto. As rodas estão girando na sua cabeça novamente. Querendo saber. A pensar. Preocupando-se. Não vou deixá-lo ficar trancado dentro desses pensamentos. Esses pensamentos o mantem longe de mim.


Então sorrio acima e dobro as calças dele antes de fechar de volta. Depois, subo e sento ao seu lado na cama, esfregando minha perna contra a dele.


"Então," eu disse levemente. "O que vamos fazer hoje, sequestrador?"


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Dulce Coleções

Este autor(a) escreve mais 44 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Alfonso Marcho até a encosta da Igreja à distância, um som fraco de lágrimas no meu peito. Deve ser um sinal. Um sinal de que estou perto de parar de correr e suportar a punição pelo que eu fiz. Alex falou deste lugar. Ele me disse o quanto gostava de vir à igreja. Como eles ajudam as pessoas. Ele me disse que não impor ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 77



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Ellafry Postado em 23/10/2018 - 11:09:10

    ela tem um bom motivo pra ficar. ta com um filho dele na barriga. ele so precisa descobrir e nao surtar kkkkkkkkkkkkkkk

  • Ellafry Postado em 20/10/2018 - 17:20:36

    omg. ela ta gravida. qual sera a reação dele quando descobrir? continua

    • Dulce Coleções Postado em 23/10/2018 - 02:12:32

      Se ela não engravidasse cm o tanto de vezes sem camisinhas kkkk

  • Ellafry Postado em 17/10/2018 - 14:16:00

    imagino que seja um anticoncepcional kkkkkk. aim to vendo que alguem vai passar vergonha kkkkkkkkkkk

    • Dulce Coleções Postado em 20/10/2018 - 13:50:13

      Já pensou kkkkk

  • Ellafry Postado em 15/10/2018 - 12:11:17

    oh, cada vez o passado dele fica pior. coitado :(

    • Dulce Coleções Postado em 17/10/2018 - 12:45:24

      O bichinho sofreu

  • Ellafry Postado em 11/10/2018 - 11:18:54

    ele tem essas coisas porque ama ela uai kkkkkkkkkkkkkkkkk so ela nao sabe disso kkk

    • Dulce Coleções Postado em 14/10/2018 - 02:21:13

      Pegou tudo escondido kkkkk, mais um capítulo sobre o passado do nosso Poncho.

  • Ellafry Postado em 05/10/2018 - 00:47:35

    bom plano. agora ele a tera na sua cama diariamente

    • Dulce Coleções Postado em 11/10/2018 - 01:41:04

      Alfonso é um amorzinho msm sendo fechado

    • Ellafry Postado em 09/10/2018 - 00:29:47

      os gestos dele ja falam kkkkkk de uma maneira estraha, ma fala kkk

    • Dulce Coleções Postado em 07/10/2018 - 17:58:17

      Só falta falar q ama ela.

  • Ellafry Postado em 02/10/2018 - 15:43:34

    que foda em... literalmente...

    • Dulce Coleções Postado em 04/10/2018 - 14:10:40

      Kkkkkkk literalmente msm

  • Ellafry Postado em 29/09/2018 - 10:58:50

    essa é minha adaptação favorita *-* o que ele vai faze?

    • Dulce Coleções Postado em 01/10/2018 - 16:24:36

      Ownt *-*-*-* O q posso dizer é q ele vai contar uma pequena mentira para ela passar um tempo morando na casa dele.

  • Ellafry Postado em 26/09/2018 - 13:06:16

    o passado dele me assusta ;x

    • Dulce Coleções Postado em 28/09/2018 - 15:54:00

      O cara sofreu.

  • Ellafry Postado em 25/09/2018 - 13:53:17

    dois infantis... ai ai ai, ai fica dificil

    • Dulce Coleções Postado em 25/09/2018 - 14:17:26

      Dois idiotas kkkkk


loading...

AVISO

Boa noite, estou reassumindo a administração do site (Ricardo Barros), o único usuário que responde pelo site é o Admin ou Ricardo Barros.