Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: The Mythology- Portiñon- Adaptada | Tema: Dulce María, Anahí Portilla, Portiñon, Mitologia Grega


Capítulo: Fogo e Água

76 visualizações Denunciar


Pov Anahí



Era um dia de sol. Tudo parecia a nosso favor, os ataques dos monstros menos frequentes, a correnteza nos levando direto para fora do Mar de Monstros. Não sabia se teríamos paz quando voltássemos para o solo americano, mas só de estar fora daquele navio tudo em mim ficava mais feliz e quase me fazia sorrir sozinha.



Eu estava sentada sobre a grade do convés superior, o meu último cigarro repousava em meus dedos enquanto meus olhos não destravavam de Dulce e Ariana treinando. A filha de Hades tinha insistido, dizendo que era para testar a nova espada de Dulce. Mas estava vendo bem ela apenas apanhando e sorrindo para minha garota, dizendo o quanto ela estava melhor e mais forte. Mais confiante.



Pare de sorrir para ela desse jeito idiota, ela é minha!



Traguei com mais força o cigarro, acabando com ele e o jogando no mar. Se Uckermann estivesse por perto já podia escutá-lo piando em meu ouvido por algo tão fútil. Mas o filho de Poseidon estava no leme conversando com Alfonso e Troy sobre qualquer coisa do Acampamento Meio-Sangue. Maite e Ally estavam passeando pelo convés fazendo a ronda de segurança, o resto encontrava-se espalhados pelo navio fazendo qualquer coisa que fosse.



-Pare de ser idiota – Dulce falou rindo de qualquer coisa que Ariana disse.



A garota ruiva, minha ruiva, sorriu com a língua por entre os dentes e eu pude jurar que Ariana gostou bastante de como Dulce ficava fofa daquele jeito. Resmunguei
saltando da grade e caminhei na direção delas a passos largos. Peguei meu isqueiro e o transformei em minha espada. Elas estavam se preparando para um novo embate quando me intrometi agilmente entre as duas.



-Defesa rápida Dulce! – gritei com ela.



Dulce tomou um susto, mas ergueu a espada defendendo de meu ataque forte e direto, um movimento vertical. A lâmina negra faiscou contra a minha com bronze celestial. A força do ataque fez com que ela recuasse um passo. Avancei dois, libertando a minha lâmina para um novo ataque direto em sua cintura. Mais uma vez ela defendeu e girou o corpo para
ganhar espaço.



-O que você está fazendo Portilla?! – Ariana esbravejou atrás de mim.



-Improvisando uma surpresa! – exclamei avançando contra Dulce, mas ela vacilou na postura e foi fácil derrubá-la com um simples chute no calcanhar – De pé Saviñon!



-Como se eu estivesse sentindo falta disso – Dulce choramingou, mas ficou logo de pé – Mas as coisas estão diferentes agora, Portilla!



-Aham – bufei e fiz expressão de tédio – Estou vendo! – sorri de uma maneira provocadora – Me mostra o que a princesinha pode fazer.



Dulce me olhou de um jeito “você não deveria ter dito isso” e avançou. A velocidade dela foi surpreendente, os golpes rápidos e precisos, tinha de admitir que se não fosse os anos de sobrevivência e treinamento, ela já teria me desarmado no terceiro golpe
consecutivo.



-Vai Dul, apostei dez dólares em você! – Maite gritou na torcida.



-Que nada, ninguém ganha da Portilla nas espadas! – Chris falou.



Só então notei que estavam todos ali, formando praticamente um círculo para observar a batalha. Sorri prepotente depois do comentário do filho de Hefesto, ainda lembrando das palavras que o colocavam como o meu irmão mais velho. Dulce pegou distância, girou a espada em mãos e fez uma firme pose para esperar o meu ataque. Contei até três para
avançar. Um ataque por cima, outro por baixo, uma tentativa pela lateral. Todos eles bloqueados pela espada dela, mas eu estava com minha outra mão livre. Bastou uma
oportunidade que eu afastei a espada dela, segurei em seu outro braço e em um golpe de
imobilização e eu a virei de costas para mim, prendendo o braço dela para trás.



-Você fica tão gostosa lutando assim toda séria – murmurei no ouvido dela, a voz propositalmente mais rouca.



Ela arrepiou e se afastou escapando de minha imobilização. Dulce arfou, mas ao ver meu sorriso travesso finalmente entendeu que eu a estava distraindo. Sua expressão se fechou e ela avançou. Seu ataque foi tão rápido que eu quase me desequilibrei, tive de ficar séria para não perder de verdade. Dulce estava me pondo em uma situação complicada! E o melhor de tudo? Isso era extremamente divertido.



Eu não sabia dizer em que momento do duelo eu passei a me divertir, mantendo um sorriso nos lábios enquanto desviava, contra-
atacava, brincava com ela. Só depois de muito tempo, consegui desarmar a filha de Perséfone, fazendo com que sua espada voasse para longe. Mas não a deixei processar muito o movimento, segurei no pulso dela e a puxei bem forte em minha direção fazendo com que nossos corpos chocassem. Então, com toda a adrenalina do duelo ainda correndo em minhas veias, eu tomei para mim o beijo da vitória.



-Isso ai Annie! – Chris gritou comemorando – Maite, Troy, vocês me devem dez dólares!



-A magrinha era realmente boa – Troy lamentou.



Eu não os escutava. Estava concentrada demais em beijar aquela magrinha enquanto sentia um sentimento de júbilo explodindo dentro de mim.



-Já ta bom vocês duas! – Angel exclamou.



Dulce começou a se afastar, mas antes capturei o lábio inferior dela e dei uma boa sugada nele, sabendo que ficaria uma sensação de formigar logo depois. Ela puxou o ar por entre os dentes, afastando de vez logo depois sabendo que eu agarraria se não o fizesse.



-Eu quase ganhei de você – Dulce acusou indo pegar a espada.



-Quase não é ganhar Candy– provoquei desfazendo minha espada.



-Galera... – a voz de Christopher vinha ao fundo.



-Quando eu ganhar, eu vou cobrar algo pela minha vitória – Dulce falou.



-Provavelmente uma montanha de pizza e chocolate – Ally brincou.



-No quarto e tendo a Anahí como escrava para dar comida na boca – Maite completou já rindo.



-Galera...!



-Desse jeito ela perde até de propósito – Chris disse.



-A Dulce não vai perder se fosse a sério – Ariana protestou.



-Está dizendo que ela não foi a sério comigo? – encarei a filha de Hades já pronta para atacar.



-PORRA! VOCÊS QUEREM ME OUVIR! – Christopher gritou – Olhem a bombordo, tem alguma coisa se movendo naqueles rochedos!



Encontrar rochedos e corais pelo Mar de Monstros não era uma novidade. Christopher lidava com eles facilmente. Mas havia um em especial, alto e largo, com a correnteza nos levando em sua direção. Meu sangue gelou e pelas expressões de todos ali que finalmente pararam pra observar o lugar, soube que tiveram a mesma sensação de que algo estava muito errado. Então escutamos um latido, seguido de outro e mais outro.



-Eu não vejo nenhum cachorro ali – Chris comentou ficando ao meu lado.



-Eu vejo nada – Alfonso resmungou – Mas meus instintos estão gritando que tem!



Como resposta, parte do rochedo começou a se mover. Era como uma camuflagem, algo enorme se movendo lentamente e agitando o mar ao redor do rochedo. Angel e Ally começaram a recuar institivamente.



-Nah – Dulce chamou tremula – São dois monstros marinhos que aparecessem no Estreito de Messina.



-Se enfrentamos Caríbdis logo que chegamos... – Miley aproximou ao escutar a lógica de Dulce.



-Merda! Então é Cila que vamos encontrar quando sairmos! – exclamei finalmente entendo.



-Todo mundo preparado para a batalha! – Demi gritou.



-Ucker, nos tire daqui! – Miley ordenou.



-Eu estou tentando desde que eu comecei a sentir aquele monstro! – Uckermann estava mesmo lutando para girar o leme ao máximo – Anahí, faça aquilo de novo com os ventos!



-Alfonso, Ally! – Chris gritou – Vamos testar os canhões de tiro rápido que eu instalei aqui encima, perderíamos muito tempo com os canhões lá de baixo!



Eu peguei o meu isqueiro e já estava para levantar voo quando Dulce me segurou no braço e me deu um beijo rápido e forte.



-Tome cuidado – ela disse de maneira firme, mas preocupada.



-Você também – avisei e pedi mais baixo – Por favor.



Nos soltamos em uma última troca de olhar. Então eu subi até ficar à frente do navio para começar a controlar as correntes de ar e tentar ajudar o Uckermann a desviar o Vingança do Mar. Apesar de estarmos terrivelmente próximo do rochedo, eu e o filho de Poseidon
estávamos conseguindo virar e nos afastar. Vamos, só mais um pouco, só mais um pouco e fugiríamos daquela batalha!



Mas nada, jamais, vai muito bem para meio-sangues. Quando houve um fio de esperança, ele foi brutalmente cortado quando alguma coisa começou a se erguer atrás de mim. Tão grande que sua sombra cobria meu corpo inteiro, mesmo eu estando voando.



Escutei os gritos vindo do convés do navio, mesmo temendo e sentindo aquele medo genuíno, virei o corpo. Era como se eu estivesse encarando a uma cabeça de dragão muito feia no corpo de uma cobra. Como uma serpente do mar, com duas fileiras de dentes encima e embaixo, escamas avermelhadas que reluziam ao sol.


Por alguns segundos eu paralisei,
até a criatura soltar um rugido tão forte e alto que fez meu corpo voar para trás e bater contra o mastro da frente com tudo. Mantive-me no ar, ofegante, tremula, recuperando-me do susto de estar prestes a ser devorada por uma serpente do mar.



Ela avançou com a boca aberta,
pronta para me engolir por inteiro quando um som de explosão ressoou por todo o lado e algo
atingia aquele monstro. Olhei para baixo encontrando Chris sobre um de seus canhões recém montados sobre a proa.



Ele tinha salvado a minha vida, eu sabia disso. Respirei fundo tentando controlar aquela onda de medo e fazendo com que a minha adrenalina tomasse conta de meus atos. Segurei firme em meu isqueiro o transformando em minha espada prata e dourada, avançando em direção a serpente.



Ela ia dar um novo bote assim que se recuperou, mas eu voei para o lado e passei minha espada pela lateral de seu corpo, produzindo um corte profundo que liberou
uma espécie de sangue esverdeado. Para completar, duas flechas acertaram a cabeça da
serpente, uma no maxilar e outra bem no olho direito. O monstro começou a se debater e começou a encolher para debaixo do mar.



Era isso?



Fiquei no ar por pouco tempo, resolvendo descer cansada por ter usado meus poderes manipulando as correntes. Assim que eu pousei, Dulce e Maite se aproximavam a passos largos... Apenas para pararem bruscamente e mais pálidas do que eu. Virei bruscamente, dessa vez observando de perto três quatro cabeças de serpentes marinhas emergindo rapidamente da água. Cada uma delas rugindo daquela forma aterrorizadora, como se
gritassem claramente que todos nós iriamos morrer ali.



-Cila é um monstro com serpentes e cachorros no corpo! – Alfonso gritou já com uma lança em mãos.



Antes que qualquer um de nós pudéssemos reagir ou responder ao filho de Ares, um estrondo veio do convés inferior. O navio teve um puxão brusco, como se algo tivesse grudado nele lá embaixo e agora o estivesse puxando!



-Ai meus Deuses! – gritou Angel saindo da escada – Tinha uma cobra enorme mordendo o navio e o puxando... POR ZEUS! Tem mais cobras aqui!



-Cila está nos puxando para si! – Miley gritou.



-Precisamos de semideuses lá embaixo para impedir de sermos puxado! – gritei de volta da maneira mais firme que pude – O resto tem de manter o navio inteiro!



Ucker nem esperou duas vezes para pegar sua espada e pular para dentro do mar, mesmo que estivesse com um monstro lá embaixo. Eu tinha de admitir, isso foi algo corajoso. Troy e Alfonso desceram junto com Maite, eles eram os mais ofensivos a curta
distância. Angel se posicionou junto com Chris nos canhões do convés superior, atirando assim que uma cabeça de serpente tentou atacar o navio a obrigando a recuar. Foi inevitável para a filha de Afrodite gritar pelo seu feito.



Uma cabeça veio em minha direção e eu não hesitei em lançar um choque bem em sua direção, a fazendo se afastar e encolher. Ally e Demi ficaram em lugares opostos, para dar maior suporte com seus tiros certeiros. Duas cabeças desceram de uma única vez, uma certando o lugar onde Dulce e Ariana estavam segundo antes de saltarem para o lado, a
outra indo em direção a Miley que lançou uma magia roxa e flamejante na direção dela, a fazendo ganir de dor e recuar.



Eu estava combatendo outra cabeça sozinha, ela dava botes consecutivos batendo contra o chão de madeira do navio, o fazendo rachar e estremecer sobre meus pés. Eu pulava de um lado para o outro, aproveitando cada brecha que vinha para fazer cortes sobre aquele corpo escamoso. Mais uma vez estávamos indo bem, Ariana e Dulce formando uma dupla para atacar a terceira cabeça, me doendo admitir que elas tinham uma sincronia quase
perfeita.



Mas então outro estrondo vindo do convés superior fez com que eu perdesse o equilíbrio e caísse logo depois de acertar um olho da cobra marinha e a fizesse se afastar. Atrás de mim, do outro lado do convés, outra sombra enorme me tomou. Engoli em seco sabendo que era outra serpente! Ela vinha traiçoeira, pronta para dar o bote quando Dulce apareceu a minha frente, criando tão rápido raízes a partir da madeira que eu mal tive tempo de ver todo o processo. Ela formou uma verdadeira muralha a nossa frente, fazendo com que
o monstro acertasse em cheio a estrutura a quebrando, mas recuando logo depois atordoado. Dulce vacilou tropeçando para trás, para ela fazer aquilo tão rápido deve ter exigido tanto de minha pequena!



Prontamente eu estava de pé, a amparando e a mantendo perto de mim, segurando a minha espada como se dependesse a minha vida, pronta para fritar qualquer um que
ousasse se aproximar de Dulce.



-Eu to vendo os cachorros! – Demi gritou de sua posição – Merda, estamos muito próximos!



E como que para provar a fala da arqueira, escutamos latidos. Estrondosos, ferozes, impiedosos. Meus olhos se abriram ao ver a formação de três cachorros sobre uma rocha.



Peludos e molhados, monstruosos. Aquela era Cila, uma das maiores aberrações que existia, o pesadelo dos marinheiros.



-Ally! – Troy apareceu tropeçando da escada que dava acesso ao convés, seu braço ferido, o cabelo loiro completamente molhado – Maite! Maite está ferida! Não vamos conseguir tirar as serpentes! O Uckermann sozinho na água não dá conta, ele salvou a vida dela!



Dulce se soltou de mim assim que escutou que Maite estava ferida. Meu instinto era tão intenso quanto o dela, o de abandonar tudo ali e correr para baixo e proteger a minha amiga. Mas então para nos lembrar que o perigo vinha de todos os lados, uma cabeça de
serpente mordeu o mastro principal e simplesmente o jogou para cima, o quebrando facilmente com sua mordida.



-Eu tenho um plano – Chris se aproximou, ele parecia nervoso – Anahí, me empreste Dulce!



Eu já ia protestar, mas de repente o filho de Hefesto me deu um abraço rápido e segurou em minhas mãos, aplicando um beijo casto na minha palma. Aquilo foi tão fora de hora, tão do nada, que eu fiquei paralisada.



-Eu amo você, irmãzinha – ele murmurou seriamente – Não desista e seja forte, ok?



Os olhos castanhos de Chris se fixaram no meu em uma intensidade que me paralisou. Ele me dizia muitas coisas, mesmo que eu entendesse nada. Eu as sentia. Chávez sorriu para mim, um sorriso enorme e bobo, piscou um olho em minha direção e saiu arrastando Dulce para o lado do navio onde os monstros mais se encontravam. Ele apontou em direção a um rochedo e ela acenou com a cabeça.



Tudo acontecia muito rápido. Ally tinha descido para ajudar Maite, Angel ainda atirava com os canhões, mas sem o Chris ela acertava apenas dois a cada três tiros. Ariana lidava sozinha com uma cabeça, desviando, deslizando pelo piso molhado. Escorregando e levantando. Miley estava com Demi, a protegendo e encantando as flechas, que ora saia abençoadas com o fogo, ora com o raio. Mas ao mesmo tempo que o mundo se acabava ao meu redor, quando eu abri a palma de minha mão eu vi o anel de Chris. O mesmo anel que Miley havia encantado. Então tudo pareceu andar em câmera lenta.



Meu coração acelerou. Isso não era bom! Ergui meu olhar sem conseguir nem respirar, quando vi Dulce usando seus poderes para criar um caminho de raízes que levava o mais próximo possível de Cila. Chris corria por esse caminho estreito, indo diretamente para o
monstro marinho. Mas então eu notei que em suas mãos haviam duas grandes bolas, como se fossem granadas. Ele estava carregando fogo grego. O mesmo que eu o vi pegando e colocando dentro de sua mochila antes de sairmos do acampamento.



-NÃO! – eu gritei com tudo o que eu tinha.



Soltei a minha espada e corri em direção a Dulce. Mas já era tarde demais. Chris saltou em direção a Cila ao mesmo tempo em que a filha de Perséfone caía sobre os joelhos. Ofegante e esgotada por todos os poderes que tinha usado. Pela primeira vez em muito tempo, eu não liguei para Dulce Saviñon.



Porque meus olhos estavam travados nele. Meu coração querendo sair pela boca enquanto eu gritava por Chris. Antes mesmo dele alcançar o monstro, Chris atirou o fogo grego. Então tudo explodiu, como uma verdadeira bomba.



O fogo se ergueu tão alto que seria possível ver a quilômetros e quilômetros de distância. O grito de Cila era uma mistura de ganidos caninos de dor e rugidos das serpentes. Ela se debatia, mergulhava no mar. Mas o fogo grego era mais forte do que a água salgada. Queimava quase que eternamente.



-Chris! Não, não! – eu gritava.



Eu precisava salvá-lo. Eu precisava tirá-lo de lá. Estava prestes a voar quando braços finos me seguraram. Olhei para Dulce que me prendia firmemente.



-Anahí, ele... ele...



Ela queria dizer que ele estava morto. Mas Chris não estava. ELE NÃO PODIA ESTAR.



-Me solta Saviñon! – gritei com ela e a empurrei com força – Eu vou salvá-lo!



Estava já de pé sobre a grade, iria voar em direção a Chris sem me importar de que tinha um monstro queimando vivo ali. Mas mais uma vez, braços me puxaram para baixo.



Gritei de ódio.



Eu preciso trazer o Chris! – gritei em fúria, mal vendo que quem me segurava era Dulce e Demi – Me solta! Eu consigo trazê-lo!



-Não tem como ele ter sobrevivido Anahí! – Demi gritou comigo.



-Ucker, nos tire daqui! – escutei a voz de Miley ao longe.



-Não! Não! Temos de pegar o Chris! – gritei me debatendo, estava em surto, nada era mais coerente do que buscar o meu amigo – É O CHRISTIAN!



Elas me seguraram com mais força e em um ato impulsivo, eu liberei raios. Dulce e Demi foram jogadas longe com o meu ataque. Mas não liguei, eu precisava ter Chris de volta. Quando estava prestes a voar finalmente, uma explosão maior aconteceu. Dessa vez, Cila se
desintegrava bem a minha frente.
Queimando. Sem mais gritos. Apenas desaparecendo. E levando consigo Chris.



Eu desabei sobre meus joelhos, sem ter mais forças para me sustentar, meu corpo caindo para frente sendo aparado pelo parapeito do navio. Meus olhos não piscavam. Observava o fogo queimando alto. As chamas levando uma das poucas pessoas que eu amava nessa vida. Levando consigo um herói em todos os sentidos, pois muitas vezes foi
Christian que me impediu de afundar em um mundo negro e depressivo.



O Vingança do Mar começou a se afastar, mais lento que o normal pela falta do mastro principal, arrancado por uma das serpentes de Cila. Mas eu nada notava. Apenas encarava o Fogo. A maldição dos filhos de Hefesto se consumindo bem a minha frente.



-Anahí...



Eu não sabia quem tinha me chamado. Apenas levantei bruscamente e cambaleei para trás. Meus olhos ainda cravados no fogo. A realidade vindo forte. Esmagando. Consumindo.
Dilacerando.



-Narrí... – dessa vez eu sabia que era Dulce.



Eu não queria machuca-la de novo. Mas a dor vinha tão forte. Tão incontrolável. Insuportável e sufocante. Não aguentei mais, lancei voo para o alto, as nuvens se fechando e ficando negras, respondendo a dor que domava meus sentidos. A dor de perder alguém que amava.



Eu gritei. Meu grito se transformando em trovões ao meu redor. A tempestade vinha furiosa ao meu redor, me acolhendo, compartilhando com sua fúria toda a realidade que eu ainda não conseguia aceitar.



Christian Chávez estava morto.


 


Notas Finais


 


Encontro-me momentaneamente fora do ar, escondida atrás de uma hidra, quimera, cérbero, dentro de um círculo de macumba para proteção. HAUHAUAHUA eu sei
que vocês vão me bater t-t


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): AnBeah_Portinon

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Branca, cabelos negros. Olhar congelante. Eu sinto muito frio quando ela está porperto – Sofia estremeceu e abaixou o tom – Eu não gosto dela, Mila!Abaixei para abraçar minha irmã, soltando-me de Lauren que apenas chegou um poucopara o lado. Todos estavam curiosos, intrigados e temerosos. O inimigo estava cada vezmais se tornando real ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 89



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Juh Postado em 18/08/2018 - 02:08:31

    MDS AHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHA a Dulce me representou agora, vem com graça pra cima da minha garota pra ver! Toma logo um na fuça kkkkkkk AMEIII

  • Cacheadaportinon Postado em 17/08/2018 - 13:21:31

    Essa é a nossa Candy ou melhor a Candy da Narrí, Eu Amei esse soco, e meu deus que nojo dessa Megan... Isso Dul Defende sua garota ... Continua Flor <3

  • maynl Postado em 17/08/2018 - 11:15:48

    dale um soco no meio da fuça kkkkk posta mais

  • brina_sz Postado em 16/08/2018 - 08:42:01

    Posta mais!!! *.*

  • Juh Postado em 13/08/2018 - 20:51:23

    Poderia ter matado qualquer um menos o Cris :(( hahahahah MDS eu não faço ideia

    • AnBeah_Portinon Postado em 15/08/2018 - 09:33:36

      Capítulo quentinho postado flor

  • maynl Postado em 13/08/2018 - 16:57:50

    Tadinho do Cris!!! Não acredito. :(

    • AnBeah_Portinon Postado em 13/08/2018 - 18:40:34

      Também estou muito triste com isso, mas o novo capítulo está postado flor

  • Juh Postado em 12/08/2018 - 00:58:39

    PUTA QUE PARIU VOCE PODIA MATAR QUALQUER UM MENOS O CHRIS :( EU ESPERO QUE ELE VOLTE A VIDA DE FORMA MAGICA PQ EU NAO VOU SUPERAR A MORTE DELE!!! ELE TEM QUE VOLTAR! ELE NAO MORREU! NAO NAO NAO. ME RECUSO A ACEITAR ISSO!!!!

    • AnBeah_Portinon Postado em 13/08/2018 - 18:39:55

      O Chris voltar a vida?? Não sei, acho difícil ein. Mas por favor não me mata, é que ficaria sem sentido eles irem ao mar de monstros e não acontecer nada né. Capítulo postado amore

  • Juh Postado em 12/08/2018 - 00:41:54

    Não sei se quero ler o próximo capítulo pqp

  • Cacheadaportinon Postado em 10/08/2018 - 13:20:45

    COMO VOCÊ PODE SER TÃO CRUEL A ESSE PONTO MEU DEUS TO EM LÁGRIMAS NUM DESESPERO AQUI, pobre Chris ele nao merecia isso e meu deus e a Any coitada perdeu mais alguém que ela amava ... Eu estou de luto por tempo indeterminado... Mas continua

    • AnBeah_Portinon Postado em 13/08/2018 - 18:37:50

      Estou com medo, por isso demorei a postar, eu amo muito o Chris, mas não teria sentido se eles fossem ao mar de monstros e ninguém morresse, bom postado flor

  • maynl Postado em 09/08/2018 - 16:31:13

    Medo do proximo capítulo.... Cris um fofo *-* Posta mais!!!

    • AnBeah_Portinon Postado em 10/08/2018 - 08:02:10

      Ele é mesmo, postado, e não me mata por favor amore


- Links Patrocinados -

AVISO

Novidades na plataforma, na parte superior você encontra um novo ícone "B" que dá acesso ao novo BLOG do Fanfics. Tem novidades chegando lá. Corra!