Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Broken Hearts - AyA | Tema: Rebelde (RBD), Anahí e Alfonso, AyA


Capítulo: Capítulo 9 💔

133 visualizações Denunciar


Um suspiro longo percorreu pelo imenso quarto escuro. Apesar do cansaço, Alfonso continuava encarando o teto claro sem nenhum resquício de sono. Em sua mente lembranças do dia transcorriam impetuosamente, tudo tão vívido, tão intenso.


Um sorriso longo estendeu-se nos seus lábios ao recordar-se das tantas vezes que teve Anahí tão próxima de si, que pode desfrutar através disso, o seu cheiro inebriador e o seu hálito quente. A conexão entre eles era perceptível por meio de um simples toque.


Era totalmente incorreto ficar pensar tanto na mulher a qual havia destruído seu coração em pequenos pedaços, entretanto, por algum motivo ela não saia de sua mente. E a cada instante, Alfonso estava se detestando por isso. Deveria sentir ódio, fúria, e não essa afeição.


Ao virar-se, mirou o relógio de cabeceira e ele teve um pequeno sobressalto ao notar que já eram quase três da manhã. Nunca havia ficado tanto tempo acordado. Geralmente, assim que se deitava o sono já lhe domava, no entanto, naquela  noite, o sono parecia estar em um lugar bem distante.


Enfurecido por não conseguir dormir, Poncho levantou-se da sua cama. Sendo consumido por seu estomago que grunhia por alguma comida, o moreno saiu de seu quarto a passos vagarosos e foi em direção a cozinha. A mansão naquela hora estava com todas as luzes apagadas, e com ajuda de seu celular, ele conseguiu caminhar até a cozinha sem esbarrar na mobília luxuosa.


Ao chegar no seu destino, o mesmo encostou o dedo no interruptor acendendo a luz. Caminhou até a imensa geladeira de inox e deslumbrou-se com inúmeros alimentos a sua frente. No entanto, foi um pedaço de bolo de chocolate que lhe chamou atenção. Ao pegá-lo, e colocar um pedaço em sua boca, ele sentiu-se sendo levado para o paraíso através daquele bolo.


Ele continuou degustando a sua comida e ao erguer a sua cabeça, ele deparou-se com a janela e viu Anahí sentada em um banco de madeira observando a imensa piscina a sua frente. Imediatamente, uma curiosidade lhe domou, tentando descobrir o que a mesma fazia ali sozinha naquela madrugada.


Deixando a sua comida de lado por instantes, ele abriu a porta a qual dava a acesso ao jardim e caminhou lentamente em direção a ela, todavia a morena continuava distraída na paisagem a sua frente.


— O que faz sozinha aqui a essas horas da madrugada? - Indagou Alfonso com a voz firme chamando atenção da morena para si.


— Que susto, Alfonso. - Falou virando-se com a expressão sobressaltada, colocando uma das suas mãos sobre seu coração. — Não se chega assim em silêncio sem se anunciar. - Ralou com a voz severa.


— Desculpa, minha intenção não era essa. Mas a vi sozinha e fiquei extremamente curioso ao tentar imaginar o que você faz no jardim as três da manhã. - Revelou caminhando em direção a ela que continuava sentada. Poncho não pode deixar de sorrir ao notar um prato de porcelana nas mãos dela contendo um pedaço de bolo.


— Como sempre curioso. - Rebateu revirando os olhos. — Do que você está rindo? - Indagou erguendo as sobrancelhas.


— Pelo visto você também levantou para comer e achou o bolo de chocolate. - Respondeu ainda com um leve sorriso nos lábios enquanto escondia suas mãos no bolso de sua calça de moletom escura.


— Eu estou sem sono, então resolvi descer para o jardim e acabei encontrando um irresistível bolo na geladeira. - Explicou tranquilamente.


— Também estou sem sono e confesso que me tornei refém do bolo. - Brincou aumentando o seu sorriso. — Posso? - Questionou apontando em direção ao lugar vazio do lado de Annie. Ela apenas meneou com a cabeça e continuou comendo. — Porque você perdeu sono? - Interrogou com a feição interessada na resposta.


— Apenas preocupada com o trabalho. - Falou com um suspiro. Porém aquilo era uma verdadeira mentira, pois o que tirava o sono de Anahí se chama Alfonso Herrera. — E você? - Questionou o mirando com um breve sorriso.


— O Miguel. Quero muito cada vez mais me aproximar dele. No entanto, tenho medo dele não gostar de mim. - Respondeu sinceramente contemplando a piscina cristalina a sua frente. Aquilo era uma verdade, porém, não era o motivo de lhe dar insônia de madrugada.


— Bom, pensei que nunca fosse falar isso, no entanto, o Miguel adora você. Ele está sempre falando o quão você é legal, gentil, engraçado. - Esclareceu serenamente atraindo o olhar verde sobre si. — E agora você se tornando o treinador ficou ainda mais maravilhoso diante os olhos dele.


— Isso tudo que ele disse sobre mim é sério? - Questionou com o semblante incrédulo levando as mãos a boca. Annie balançou a cabeça em resposta. — Eu esperei tanto isso. Nem acredito. - Falou entusiasmado e por impulso abraçou Anahí.


Anahí com aquele ato ficou petrificada. Não espera aquela reação, não esperava aquele abraço. Não depois de doze anos. Todavia, uma sensação antiga lhe domou, pois sentia-se protegida diante aqueles braços musculosos e robustos. Era assim que a morena sentia no passado e essa sensação plena havia retornado. Annie pela primeira sentiu-se tranquila depois de doze anos.


Alfonso, por sua vez, ao sentir o cheiro delicioso dos cabelos castanhos e o cheiro inebriador de seu perfume, ele pode novamente retornar ao passado. Poncho sentia-se no paraíso toda vez que mergulhava nos braços de Anahí. Era algo único, sublime. E estar ali novamente era uma sensação inexplicável.


Após ficarem alguns instante ali submersos naquele abraço, eles se separaram, levando embora todas as sensações e lembranças. Entretanto, eles não estavam totalmente afastados, pois apesar de seus corpos estarem longes, eles se encaravam intensamente.


Uma migalha preta nos cantos dos lábios chamou atenção os olhos verdes, e como por instinto sua mão robusta foi em direção a ela e a retirou lentamente. Novamente, uma carga elétrica tomou conta do ambiente, deixando-os sem ar, deixando-os ofegante. Instintivamente, o olhar de Anahí foi em direção aos seus lábios convictos de Alfonso, assim como o olhar verde foi em direção a boca dela. O desejo de provar o gosto dos lábios do outro estava ali presente. Assim como a conexão que existia entre eles.


Poncho, sendo conduzido pela vontade impetuosa que fazia o seu coração bater descompensado, inclinou o seu corpo em direção a ela, a mirando intensamente. Um calor súbito atingiu a morena, era abrasador, sufocante. A sua vontade era jogar-se logo de uma vez nos braços dele novamente e beijar-lo voluptuosamente.


No instante, o qual, não havia mais nenhum centímetro que separavam os seus corpos incendiados pelo desejo, Poncho fechou seus olhos e passou o seu nariz vagarosamente pelo rosto da mesma a qual continuava intacta com a garganta seca. Ele ficou por segundos encostando seu nariz no dela, sentindo o hálito quente dela indo ao encontro do seu.


Naquele momento, o ar pareceu ainda mais escasso, e o único som presente era de suas respirações quentes. Anahí, não suportando mais aquela tortura inclinou seus lábios rosados em direção ao moreno convidando-o a tomá-los em um beijo quente.


Ao estar a segundos de ceder aquele desejo, lembranças tomou inesperadamente a sua mente, o deixando-o confuso. Vários flashbacks passou por sua mente, inicialmente vieram as recordações felizes, o dia que conheceu Anahí no parque de diversão; o primeiro encontro maravilhoso deles e o primeiro beijo; a primeira noite de amor inesquecível sob as estrelas; os sorrisos genuínos; os beijos quentes e as promessas infinitas de amor. E depois disso, veio desespero ao descobrir que Anahí havia ido embora; a sua aflição ao descobrir que era pai e seu filho estava há quilômetros de distancia; o seu choro por não tê-la mais e a sua depressão. Tudo veio como um turbilhão juntamente com as emoções. Um tufão de sua vida por doze anos passou diante seus olhos.


E ao notar o quão covarde foi Anahí ao deixa-lo sem nenhuma explicação plausível carregando o filho dele no ventre, uma fúria, uma ira, lhe dominou. Ela havia destruído o seu coração sem compaixão, sem piedade. E beija-la, entregar-se novamente a ela era totalmente errado. Poncho deveria vingar-se, a atingir, a destruir sem compadecimento assim como ela havia feito. Era por aquele motivo que ele estava ali e Alfonso iria com aquele desejo até o fim.


Alfonso, por impulso afastou-se bruscamente, abriu seus olhos e viu uma Anahí com semblante confuso buscando alguma explicação no olhar verde.


— Agora eu vi o quão tola você é, Anahí. - Iniciou seu discurso com a voz severa. Annie ergueu as sobrancelhas diante a fala dele. — Estava toda ofegante, inclinando os seus lábios para mim, desejando o meu beijo, entregando-se para mim. - Um sorriso sombrio surgiu no canto da sua boca. — Você deveria dar-se o respeito, pois que eu sabia você está noiva. E mesmo que não tivesse, sabia que você seria a ultima pessoa. - Houve uma pausa e ele aproximou-se suficiente dela, mirando seus olhos azuis. — Que eu beijaria. - Sussurrou. E depois afastou-se e ergueu-se do banco. — Então, por favor, controle-se porque eu não tenho mais o mínimo interesse em você. Agora, boa noite. - Despediu-se com um longo sorriso deixando ali uma Anahí intacta e humilhada pelas palavras duras.


Anahí retraiu-se no assento, colocou os seus pés em cima do banco e abraçou a sua perna junto ao seu peito que ainda ofegava. Ela sentia-se menosprezada, ridicularizada pela primeira vez na sua vida. Desde de adolescente sempre fora uma garota muito desejada onde passava e amada por todos, e agora na sua fase adulta conseguiu ser bem sucedida profissionalmente e ainda tinha o mundo aos seus pés, além de ter se tornar ainda mais bela.


Portanto, nunca havia se sentindo inferior a ninguém até essa maldita noite.


Alfonso, novamente tinha quebrado o seu coração, entretanto, dessa vez foi da forma mais cruel possível: pelas palavras rígidas, severas. Ela sentia-se em cacos, em pedaços, além de estar terrivelmente envergonhada e constrangida pelo seus atos. Lagrimas começaram a escorrer pelo seu rosto deixando a sua visão embaçada. Sua garganta fechou-se e o seu coração batia fraco em seu peito. Mas dessa vez, ela deixou-se ser levada pelo seu choro, desabando-se em lágrimas. Aquela era a melhor cura para aquele momento.


No entanto, quando sentiu-se que não havia mais nada em seu peito, nenhuma dor, humilhação ou constrangimento, seu choro cessou. E um sorriso sombrio nasceu em seus lábios. 


Anahí se vingaria por aquelas palavras ditas e pelo seu passado. Não deixaria sentir-se inferior novamente. Jamais. Alfonso, pagaria por tudo que havia feito. Mesmo se isso demorasse muito tempo para acontecer. Aquela era a sua missão. Seu objetivo. Atingir Alfonso Herrera e o destruir. 


 


 


 


Meninas, o que acharam desse capítulo? O Alfonso pegou pesado com Anahí? Ou acham que ela merecia isso? Você é do team Anahí ou Alfonso? Bom, ambos agora prometeram vingança, vamos ver no que isso dá.... No próximo capitulo vai ter cena fofa de pai e filho Então, preparem-se.!!!


Estou sentindo muitooo falta dos meus leitores.Cadê vocês? Fico muito chateada quando posto um capitulo e poucos deixam comentários. Portanto, peço encarecidamente que comentem e favoritem, por favor. Bom, nos vemos no sabado novamente, mil beijos, Bella. 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Bella Herrera

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

loading...
Prévia do próximo capítulo

— Any? Anahí? - Disse a sua melhor amiga com a voz serena, estalando os seus dedos frente aos olhos azuis paralisados. — Você está me ouvindo? - Indagou analisando a sua amiga a qual continuava petrificada no lugar. Anahí apesar de estar ali sentada na sua poltrona executiva, a sua mente estava na maldita noite passada. As palavras ain ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 53



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • ponnyyvida Postado em 03/10/2018 - 14:43:40

    Eu adivinhei U.U <3 Jesusss, vai ter mais hot ?? Já morri com esse capítulo, imagina com os outros *_* Eles se esqueceram de uma coisinhaaaa muito importante hihi *_* ps: bem iludida eu, já tô até pensando em baby ponny kakaka (mas se você aceitar a ideia, eu não vou achar ruim não) Que bom que tu voltouuu, tava com sdds <3 Continuaaaaaaaa ;)

  • ginja2011 Postado em 02/10/2018 - 20:35:43

    Mais um round dessa batalha que envolve ressentimentos, mágoas, amor, paixão e vingança por fatos mal interpretados e manipulados, cadê a Dul para interagir nessa contenda?

  • ponnyyvida Postado em 20/09/2018 - 22:27:00

    Aaaa que loucuraaa. Esses dois ein *_* Sinto cheiro de algo hot hot no ar kakakak Posta maisss ;) Ah guria, que legal você fazer faculdade de direito *_* Eu pretendo fazer direito tbm <3

    • Bella Herrera Postado em 02/10/2018 - 17:13:29

      Loucura é o sobrenome de los aya hahaha ummm hot??? será? aff tem hora que te odeio por vc advinhar as coisas kkkk direito é vida <3 faz mesmoo!!! É tão lindo ver pessoas interessadas nesse curso *---------* ja postei mais. Bjss, flor.

  • ponnyyvida Postado em 12/09/2018 - 22:20:08

    Aaaaa e boa sorte nas provas da facu <3 Sem querer invadir a sua vida, mas vc faz faculdade do que ? kakak

    • Bella Herrera Postado em 16/09/2018 - 16:16:47

      obrigada, flor, pq vou precisar!!!! Que isso, adorooo falar sobre a minha vida e tbm gosto de falar da vida dos meus leitores, viu??? kk Faço faculdade de direito. Pq vc acha q Any nessa fic é uma advogada?? kkkkk

  • ponnyyvida Postado em 12/09/2018 - 22:18:37

    Pensa com carinho no meu beijo ponny na festa, por favor kakakak Aaaa que bonitinho o Poncho salvando a pátria indo na feira *_* O Henrique é um inútil mesmo :/ Que isso, guria. E tem como não comentar como uma fanfic maravilhosa dessas ?! <3 Continuaaaaa #esperandoafesta #beijoponny

    • Bella Herrera Postado em 16/09/2018 - 16:09:15

      Prometo que vou pensar com carinho sobre o beijo!! Poncho sendo o salvador da patria é muitooo fofo! henrque é super inutil, nem deveria existir nessa fic!!! Todos os seus comentários me matam!!Fico tão contente com eles, muito muito muito orbigada msm. Hoje vai ser o primeiro cap da festa hahaha.Continuandoooo

  • ginja2011 Postado em 12/09/2018 - 18:14:36

    Ahh ia esquecendo boa sorte nas provas da faculdade!

  • ginja2011 Postado em 12/09/2018 - 18:13:44

    Que maravilha a chegada inesperada do Poncho na feira fazendo o momento tão feliz do fofo do Miguel e despertando interesse na professora Letícia (ummm). A Dulce está certíssima em confrontar a Any ao constatar que quando os dois se encontram sai faíscas deles, a tensão sexual é gritante, mesmo que eles vivam em negação diária, em algum momento irá &quot;explotar&quot; kkk.

    • Bella Herrera Postado em 16/09/2018 - 16:04:48

      Poncho salvando o Miguel na feira foi mt <3 Esse momento deles foi fofissimo. Quem vai ter um real interesse no Poncho na verdade na vai ser a Letícia... A Dulce sempre esta cetissima. Vamos torcer pra que ela disse aconteca logo. Orbigada more, vou precisar de sorte msm!!!

  • ponnyyvida Postado em 10/09/2018 - 18:10:59

    Aaaaaa finalmente aconteceu o tão esperado beijo ponny <3 *_* Não creioooo :O Tomara que tenha um replay disso na festa ^_^ Continuaaaa <3

    • Bella Herrera Postado em 11/09/2018 - 17:41:26

      Aleluia, Gloria a Deus finalmente eles se beijaram depois de tantos &quot;quase&quot; que aconteceram!!!!! Ummm sera q vai ter replay no baile disso? Nao sei tenho que pensar ¬¬ Hoje vai sair novos capitulos!!! Muitooo obrigada por comentar, isso é mt mt mt importante para mim.

  • ginja2011 Postado em 04/09/2018 - 22:16:25

    Somente hoje me atualizei e adorei os acontecimentos: 1- Alfonso e Miguel cada vez mais próximos. 2- Odeio cada vez mais a arrogância e a prepotência do Senhor Portilla se sentindo e acreditando ser superior as pessoas (espero que um dia ele perceba que apenas um mero mortal). 3- O ódio, ressentimentos, mágoas travando batalhas com o amor que continua latente entre eles (e tudo por causa de manipulação e teimosia, espero que um dia o Poncho fale por alto para Dulce que no dia que foi procura-la pra falar que conseguiu o dinheiro emprestado para o tratamento da irmã ela tinha partido sem dizer nada, e isso plante uma dúvida no que de fato aconteceu). 4- esperando que esse baile traga bastante surpresas e que o todo poderoso Portilla fique cada vez mais preso ao Poncho e que somente ele poderá salvar o império Portilla (afinal isso também o patrimônio do Miguel futuramente). 5- Finalmente o amor escondido e contido explodiu no terraço do Empire State!

    • ginja2011 Postado em 12/09/2018 - 17:17:36

      Pode usar as frases e sugestões que quiser

    • Bella Herrera Postado em 11/09/2018 - 17:39:47

      Poncho e Miguel mais proximos é mt <3 Henrique sentindo-se o dono do mundo é msm muitoo irritante até para quem escreve kk ! Essa sua ideia do Poncho conversar com Dulce é otima, ela ja esta anotada!! Gostei dessa sua frase: O ódio, ressentimentos, mágoas travando batalhas com o amor que continua latente entre eles, posso usar ela? kk Baile promete muitooo na vida de todo mundo. Tomara msm q o Henrique fique por mt tempo preso ao Ponchito. E vamos torcer q so Poncho consiga salvar o imperio Portilla. Finalmente rolou o beijo, aleluiaaaa. Mt obrigada por comentar, flor! Seu comentario é mt importante para mim <3

  • ponnyyvida Postado em 26/08/2018 - 12:42:35

    Aí senhor, tô vendo que vai rolar altas coisas nesse fim de semana *_* Mega ansiosa :D Quero que os dois fiquem juntos logo <3 Sem ressentimentos. Porém, se depender do Poncho, isso tá longe de acontecer :( Que bom que você voltouuuuu <3 <3 Continuaaa anjo

    • Bella Herrera Postado em 28/08/2018 - 17:26:09

      sim aconteceram altas coisas nesse fim de semana, portanto, se prepare!!!! Logo logo eles vao ficar juntos logo, acalme-se. Mas eles ficarem juntos sem ressentimentos vao ser so no final da fic hahaha kkk Umm quem sera q vai tomar a iniciativa para eles ficarem juntos??? Hoje to volta de novo!! Ja to continuando


loading...

AVISO

Boa noite, estou reassumindo a administração do site (Ricardo Barros), o único usuário que responde pelo site é o Admin ou Ricardo Barros.