Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: DESTINADOS/ Adaptada/ VONDY | Tema: VONDY


Capítulo: E agora?

384 visualizações Denunciar


Após um breve silêncio carregado de emoção, Dulce perguntou:


-O que é o broche do amor?


-O broche do amor é uma jóia de valor incalculável que peprtence á família Uckermann e que vai passando de geração em geração pelas mulheres da família. Como o velho Marlon era filho único, sua mãe deixou-lhe o legado. Quando se casou com Bridgid, ele o deu de presente a ela. -Até que Morgan, o único filho que tiveram, se casou com Judite. Após a morte repentina dela, o broche voltou para Marlon, que o manteve guardado até dá-lo de presente a Joana, em seu décimo oitavo aniversário. -Mas após a trágica morte de Joana, o broche se perdeu e não se soube mais dele.


Ao terminar a narração, Sara observou Dulce,  que com um olhar estranho escutava enquanto pensava: "Morgana tem um broche escondido no baú."


-O que foi milady?


-Oh... nada -respondeu Dulce.


Não podia acusar ninguém de algotão terrível. Tentou mudar de assunto.


-Estou pensando em Christopher.


-Não fique aborrecida com seu marido; tente entender sua angústia quando soube que você havia entrado no lago que tirou a vida de sua irmã. Verá que dentro de alguns dias, quando eles voltarem de Inverness, todo seu mau humor terá passado.


Escutar isso deixou Dulce tensa e, cravando seus olhos negros na  moça, perguntou:


-Desde quando sabe que eles irão a Inverness?


-Todos sabem há alguns dias.


-Todos menos eu! -suspirou Dulce, sentindo-se uma tonta diante das poucas coisas que Christopher lhe permitia saber de sua intimidade. -Sara, se lhe perguntar por uma tal d Marian, saberia me dizer algo dela?


-Oh... sim.


Sara sorriu com raiva ao recordar aquela caprichosa de cabelo louro que constantemente lhes dava ordens.


-Ela teve um  romance com seu marido, mas não deve ter acabado muito bem. -A única coisa que posso lhe dizer é que, após terminar com essa mulher odiosa, o caráter de seu marido ficou bastante azedo. -Até que você chegou.


Ouvindo o pouco que a criada lhe contava sem saber por que, perguntou:


-Sara, há algo mais que eu não sei e que deveria saber?


A criada hesitou, mas o olhar de sua senhora a fez dizer:


-Sim ,mas...


-Diga! -exigiu Dulce tomando-lhe a mão -Por favor! -Não me importa o que seja, preciso saber tudo o que aconteceu neste castelo. Não se preocupe, eu nunca direi que você me contou.


Suspirando, Sara decidiu explicar tudo:


-Milady, a raiva consome Morgana por dentro, mas o autocontrole dela lhe permite guardar zelosamente seus sentimentos. Quando seu marido descobriu o que acontecia com Marlon, todos ficamos sabendo que Morgana antes havia esquentado a cama de Lord Christopher Uckermann. 


Isso deixou Dulce gelada.


-Como?


-Lamento lhe dizer isso, milady -murmurou a criada -Quando seu marido soube que ela se deitava com seu avô, foi uma grande confusão. -Não porque seu marido a reclamasse para si, e sim por que Lord Uckermann a acusou de aquecer a cama dos dois com fins nada aceitáveis.


A partir desse momento, ele sempre tentou fazer com que ela fosse embora do castelo, mas o velho Marlon se recusa a permitir que Morgana abandone seu leito.


A criada gemeu ao ver o rosto de sua senhora. Mas DUlce, reconpondo-se da informação, olhou-a e, esboçando um sorriso, disse:


-Obrigada, Sara. -Agora entendo muitas coisas.


-Há pouco -continuou Sara, atormentada pelo que havia contado -Thayer me contou que, qaundo chegaram, Morgana estava no salão com várias mulheres do clã. Quando seu marido entrou, ela incitou algumas mulheres a reclamar de nossa indecência.


-Que bruxa! -Ela está querendo provocar discussão entre mim e meu marido -disse Dulce ao recordar os duros comentários que a mulher havia feito -Mas não lhe darei satisfação.


-Claro que não, milady -afirmou a moça. E recordando algo, disse: -Quando estava subindo aqui para as torres, cruzei com ela na  escada.


-Agora há pouco, eu a vi na cama com Marlon -sussurrou Dulce -Talvez agora possamos pegar o que necessitamos!


Ambas desceram com cautela a escada. Quando chegaram diante do quarto de Marlon, Dulce abriu a porta. Ao se certificar de que o velho estava dormindo, entraram . Dulce pegou a xícara que estava no chão com restos de ervas.


-Se a levarmos -sussurrou Dulce, abaixada ao lado de Sara -Ela notará.


-Não se preocupe com isso -respondeu a criada, abrindo uma pequena arca -Porei esta no lugar. Guardo sempre uma xícara de reserva aqui, caso uma se quebre.


-Ótimo! -sorriu Dulce, vertendo parte das sobras na xicará limpa -Vamos levar parte da beberagem para que ela não note a diferença quando venha buscá-la.


Quando se encaminhavam para a porta, Dulce olhou para o armário e viu que o quadro continuava ali. Mas não era hora de olhar para ele. Depois voltaria para tentar esclarecer a dúvida que estava dentro dela.


Uma vez fora do quarto, ambas respiraram com tranquilidade. Dulce guardou a xícara no bolso de seu roupão.


-Sara, posso lhe pedir outro favor?


-Claro, milady -sorriu Sara com cumplicidade.


Ajeitando a capa sobre o corpo, Dulce disse:


-Quero que a partir de agora seja minha dama de companhia e que me chame pelo nome, Dulce.


-Oh, meu Deus! -sussurrou Sara, encantada -Será um prazer, milady.


-Dulce -corrigiu, tomando-lhe as mãos -amanhã conversaremos. Vamos voltar para o quarto, não quero que essa bruxa nos veja aqui.


Quando chegou à porta de seu quarto, Dulce abriu-a com firmeza. Ali estava Christopher, reconstado na banheira com os olhos fechados. Ao notar sua presença, ele se surpreendeu e, apesar da alegria que seu corpo experimentou ao vê-la, sua irritação o impediu de sorrir.


-Esposa, decidiu voltar a meu quarto?


Dulce desejou atira-lhe a xícara na cabeça, mas se conteve. Não era o momento.


-Sim, meu senhor -assentiu ela.


E sem lhe dar atençã, foi até a cômoda de carvalho entalhado, guardou a xícara em uma gaveta e pegou um dos pentes. Sentando-se junto à janela, começou a se  pentear.


-Lembrei que o que mais gosta em mim é o cabelo, e não queria que estragasse por não o pentear depois do banho. Durante um bom tempo ambos ficaram calados, mergulhados em seu s próprios pensamentos. Christopher, sem se voltar, podia ver sua mulher refletida em um dos espelhos em frente a ele. Viu a delicadeza com que ela desembaçava aquele cabelo maravilhoso, e sorriu quando, com paciência, ela começou a trançá-lo com tal deleite que Christopher desejou  ser uma trança para que ela o tocasse com tanta suavidade.


-Boa noite, meu senhor -disse ela, sobressaltando-o ao ver que ela entrava na cama e ficava tão perto da borda que com um simplles movimento caíria no chão frio.


-Preciso lhe recordar que meu nome é Christopher? -murmurou ele, levantando-se da banheira para pegar um roupão e se secar com movimentos enérgicos.


-Oh, não, meu esposo -respondeu ela ao sentir que ele caminhava para a cama -Sei perfeitamente seu nome.


-Preciso descansar -disse com voz rouca.


Sentou-se na cama, e a seguir, reclinando-se, começou a dar  explicações:


-Meus homens e eu saíremos bem cedo para Inverness e...


Ela incomodada com aquilo, cortou a conversa.


-Descanse, meu esposo, necessitará -sussurrou Dulce, segurando-se na beirada da cama para não rolar para seu marido devido ao peso dele.


Ele a olhava de soslaio, por seu  comportamento estranho.


-Voltarei o mais breve possível -disse ele, contemplando as costas de sua mulher com a esperança de que ela se voltasse para olhá-lo. 


-Não tenha pressa em voltar, meu senhor -respondeu ela, desconcertando-o, fazendo esforço para não rir.


Apesar de estar furiosa, ela notava a indignação do  homem crescer pelos bufos que ouvia.


-Eu me chamo Christopher! -insistiu, cada vez mais irritado.


Ele a conhecia, e sabia que ela o chamava assim  para irritá-lo.


-Eu sei -assentiu Dulce, levantando a palma da mão para lhe dar uns tapinas doces no flanco. -Tem um nome bonito.


-Dulce - murmurou Christopher com voz rouca, acariciando-lhe as costas por cima da fina camisa de linho.


Ela fazia grandes esforços para não se deixar cair amorosamente em seus braços.


-Desculpe por ter griatado com você, mas há certa coisas que ainda desconhece. Na volta lhe contarei.


-Está bem- respondeu ela, mordendo o lábio.


Ele estava falando de Joana e talvez de outras coisas mais.


-Agora durma, meu senhor. Terá uma longa viagem pela frente.


-Se voltar a me chamar de "meu senhor"... -grunhiu ele, aproximando-se mais dela -Terá um grande problema!


-Está bem, meu esposo - acrescentou ela, fechando os olhos à espera do bufo dele.


Mas, em vez disso, ouviu-o respirar com resignação quando disse:


-Boa noite!


-Boa noite -respondeu ele mal-humorado.


Durante um tempo ele esperou, mas, ao ver que ela não se mexia, aproximou a boca do no ouvido de sua mulher e  sussurrou:


-Vou sentir sua falta a cada instante, a cada momento do dia, porque você se tranformou no sol que ilumina minha vida.


"Eu o amo, meu  amor", pensou ela. Incapaz de dizer, respondeu:


-Eu também vou sentir sua falta.


E se virou para olhá-lo com desejo depois de escutar essa maravilhosa declaração de amor. Não eram as palavras que ela queria ouvir, mas nesse momento bastavam. Colando-se a ele, sussurrou, sentindo-o  estremecer:


-E por isso quero beijá-lo, amá-lo e ser amada, porque precisarei sentir sua recordação em mim até que volte.


E ditas essas  palavras doces e ternas, amaram-se com a paixão e o anseio dos apaixonados que sabem que precisam se despedir.


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Lucas

Este autor(a) escreve mais 5 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Christopher acordou com as primeiras luzes do amanhecer. Sorriu quando encontrou Dulce aconchegada ao seu lado, dormindo tranquilamente. Depois de observá-la por alguns instantes, maravilhado diante do quanto adorava aquela mulher, levantou-se da cama para se vestir. Mais tarde, aproximou-se e a beijou com doçura, primeiro a testa, depois os lábios, e po ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 64



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Nat Postado em 24/01/2019 - 10:27:58

    Alguém sabe quem é a autora/autor do livro original?

    • deehsantos53_ Postado em 14/05/2020 - 18:13:57

      Megan Maxwell- desejo concedido

  • Soyvondy Postado em 19/08/2018 - 14:41:32

    Continua por favor!!

  • bels Postado em 19/08/2018 - 10:13:08

    continua por favor!!!!!!!!!!!

  • samira17 Postado em 18/08/2018 - 20:28:44

    Continua por favor

  • oioioi Postado em 18/08/2018 - 19:58:40

    Continua

  • samira17 Postado em 18/08/2018 - 14:46:51

    Continua por favor

  • Soyvondy Postado em 17/08/2018 - 19:28:39

    Continua!!!! TT-TT

  • samira17 Postado em 17/08/2018 - 15:37:51

    Cadê você continua

  • Soyvondy Postado em 17/08/2018 - 06:18:54

    O melhor soco da vida!! Anahí virou uma idiota, aff.... Continue!!!

  • samira17 Postado em 16/08/2018 - 22:31:47

    Continua por favor



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...