Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: DESTINADOS/ Adaptada/ VONDY | Tema: VONDY


Capítulo: a ferinha

377 visualizações Denunciar


-Porque há tanta gente aqui? -sussurrou Axel


-Esse cavalo não é de Magno? -perguntou Christopher, que, assimi como os outros, estava sujo de pó até a barba.


-Se vocês se calarem, não os acordarão -sussurrou Christian, surgindo do nada com Kieran, Mael e Miles.


Suspiraram felizes por vê-los.


Afastando-se um pouco do acampamento improvisado, sem perder um instante, Kieran explicou a situação a Christopher e aos demais.


-Santo Deus! -Dulce está aí?! -perguntou Christopher em um sussurro.


Kieran o olhava e Anthony sorria de felicidade.


-Sim, Christopher -assentiu Kieran satisfeito.


Instantes depois, chegou o soco que ele esperava, e deixou-lhe o olho roxo.


-Eu poderia matá-lo, Kieran Ohara! -rugiu Christopher em um ataque de fúria.


-Eu entendo! -disse Kieran, enquanto Christian segurava seu irmão -Tem toda a arazão do mundo para me  matar, mas eu não pude fazer anda. Acredite!


-Kieran tem razão -interveio Christian, inteerpondo-se entre ambos -Ele deu sua palavra de Highlander a Dulce; Comprometeu-se a ajudá-la durante três meses sem revelar a ninguém seu paradeiro.


-E você sabe, meu Lord -continuou Miles - que nossa palavra é irrevogável.


Alfonso e alguns homens assentiram, dando-lhe razão.


-A palavra de um Highlander -setenciou Axel.


-Tem razão -assentiu Alfonso, que entendia a raiva de Christopher e a forma de agir de Kieran -Eu teria feito o mesmo se lhe houvesse prometido.


Mal podendo acreditar que sua mulher estava ali, Christopher sorriu.


-Está bem -concordou, aproximando-se de Kieran, mas com uma atitude mais pacífica -Desculpe por seu olho. È a segunda vez.


-Tentarei por todos os meios evitar que haja uma terceira! -sorriu Christopher ao ver Kieran que Christopher o havia perdoado.


Fundindo-se em um abraço com ele, sussurrou:


-Não perca mais um instante e vá convencer a fera que o espera ali dentro de que é só a ela que ama. -E tenho certeza de que terá uma boa surpresa.


-Isto está acontendo por seguir seu conselho de não a domesticar -sorriu Christopher pela primeira vez em muitos meses.


E se, afastou de todos, esperançoso diante da expectativa de ver a mulher que havia lhe roubado o sono, a vida, e o coração, e sentindo sua alma querer abandonar seu corpo.


Os Highlanders, felizes e contentes, observaram-no ir.


-Aposto dois cavalos de cada um que ela o deixa de olho roxo -debochou Christian, olhando para todos.


Todos riram e apostaram, voltando as grupo, que começava a se espreguiçar.


Com cuidado, Christopher entrou pela abertura sem que ninguém o visse e seguiu o  caminho que indicara seu irmão, até que viu a pequena cabana.


Com maior silêncio do mundo, abriu a porta, entrou e  esperou que seus olhos se acostumassem à escuridão. E, então pode vê-la dormindo em um leito rústico e simples, virada para a parede.


Inseguro, apoiou-se na parede ao sentir que suas pernas falhavam. Haviam três meses de verdadeira tortura, sem que parasse nem um só dia de procurá-la. Mas de novo ela estava ali, diante dele. Tontopor ver sua silhueta de sua mulher, arrepiou-se todo quando ela se mexeu. Seu coração batia tão forte que Christopher teve a sensação de que podia ser ouvido na Escócia inteira.


Sem aguentar mais, aproximou-se lentamente dela. Ao se abaixar para ficar a sua altura, sua espada bateu no chão.


-Se me tocar eu o mato -advertiu Dulce, pondo-lhe a adaga no pescoço.


Com um calafrio, Dulce viu que era Christopher. Seus olhos dourados lindos e inquietantes a olhavam com adoração, enquanto seus lábios carnudos a convidavam a tomá-los. mas, fazendo um esforço, ela perguntou, da maneira mais fria que pode, sem tirar a adaga do  pescoço dele:


-Que faz aqui, Lord Uckermann?


Escutar a voz de Dulce fez Christopher sorrir, apesar da pressão da adaga em seu pescoço.


-Vim buscá-la , meu amor -sussurrou ele, encantado diante daqueles olhos e do rosto que tanto desejara tornar a ver.


-Nem irei com você, nem me chame de meu Amor! -protestou Dulce, tirando a adaga do pescoço dele.


Protegida pela escuridão, ela se levantou rapidamente para se cobrir com a capa.


-Saia de minha casa agora mesmo. Não é bem-vindo.


-Escute um instante, meu amor...


MAs interrompeu a fala ao ter que se esquivar de um prato de cêramica que se estatelou contra a parede.


-Dulce! -Está louca?! 


-Sim -assentiu ela, jogando outro prato, que acertou a porta que Christopher abria para sair.


-Louca para que saia daqui! -Para que saia de minha vida e me esqueça. -Não quero saber de você, nem de seu castelo. Fora de minha voda!


-Você é minha Dulce! -afirmou Christopher -Agora e sempre.


Dulce teve que se controlar para não correr para seus braços.


-Oh, é claro! debochou -Sou  sua propriedade, assim  como seu cavalo ou seu castelo, não é?


E jogando um copo, que se estilhaçou no chão, disse:


-Lord Uckermann, antes de partir, eu lhe deixei aquilo de que tanto gostava em mim: Meu cabelo! -Agora vá embora e seja  feliz com sua francesa.


-Por todos os santos! -grunhoiu Christopher zangado,  dando um pontapé na porta -Quer fazer o favor de me escutar, mulher?!!


Entrando de novo na cabana, Christopher conseguiu alcançá-la e imobilizá-la contra seu corpo.


-Solte-me agora mesmo, Lord Uckermann! -ordenou ela com raiva na voz.


Horrorizada, pensava que se ele continuasse abrançando-a daquela maneira, notaria sua barriga, apesar da capa.


Mas Christopher não notava nada que não fossem seus olhos e sua boca.


-Eu a soltarei se me prometer que sairá da cabana para falar comigo -sussurrou ele com voz de veludo ao sentir o aroma da pele dela.


-Está bem Lord.


Dulce controlou suas emoções diante do corpo de Christopher colado ao seu.  Afastando-se, ela se sentiu observada enquanto saía da cabana. Sem respirar direito, foi até uma mesinha, que tinha duas pequenas cadeiras nas laterais. Sentando-se com cuidado, ela apertou a capa contra o corpo e o convidou a se sentar diante dela.


-Sente-se aí e falaremos do que quiser.


-Muito bem -asentiu ele, desejando tomá-la nos braços e beijá-la.


Á luz do dia, ele notou como sua mulher estava linda com o cabelo curto à altura dos ombros e as faces coradas. mas os círculos negros que viu sob seus olhos o deixaram inquieto. Passados alguns instantes, perguntou:


-Porque partiu daquela maneira?


-É preciso que eu explique? -replicou ela, irritada, com um forte tremor nas pernas.


Ele estava cansado e sujo. Por suas roupas e a barba, devia estar voltando de alguma viagem longa. mas, esquecendo quanto havia sentido sua falta, Dulce respondeu:


-Pude ver e ouvi-la gritar que você a amava. E também os vi se beijando. O que pretendia? Que, apesar de saber que eu era sua Segunda opção, continuasse lá até que me humilhasse diante de todos expulsando-me de sua cama? -Oh, não! -Eu não estava disposta a passar por isso. Já foi agonia bastante esperá-lo durante dias e vê-lo chegar com ela, e sentir que a estranha em Donan era eu, e não sua Marian.


Essas palavras feriram o coração de Christopher. Como ela podia pensar isso? se ele só amava a ela?


-Desculpe, meu amor, mas eu não a beijei -explicou Christopher, tentando não a fazer se alterar. -Foi ela que se jogou sobre mim. -Deixe-me esclarecer que você nunca foi minha segunda opção. -Sempre foi minha mulher, minha única opção.-Eu lhe garanto que nunca teria humilhado você nem a expulsado de nossa cama, porque meu coração é seu. -Eu a  amo, Dulce. -Eu prometi que cuidaria de você e a protegeria. -E eu nunca falho com minha palavra.


-Não importa, Christopher! -Nada disso importa mais - disse ela, cravando seus olhos negros nele sem prestar atenção no que ele dizia - Só espero que vocês possam viver sua vida e me deixem viver a minha em paz.


-Vocês?! -perguntou ele surpreso.


-Você e sua estúpida francesa. -Oh, desculpe! - e gesticulou, revirando os olhos, fazendo graça, mas sem sorrir -Perdão, esqueci que não devo insultar sua educada e maravilhosa convidada. -Mas permita-me dizer que essa sua convidada não contava com que uma suja ciagan, que era como ela me chamava, entendesse e falasse francês. -Eu constantemente  escutava os insultos que ela me dedicava como : "cadela"," bebada", "cigana suja", "desastrada", e certamente mais alguns. -E pode ter certeza de que se não lhe cortei o pescoço e lhe servi sua cabeça em um prato, foi pelos demais convidados. -Porque vontade não me faltou.


Christopher suspirou. Adorava essa mulher acima  de todas as coisas. Por nada no mundo ele sairia dali sem ela.


-Marian foi embora no mesmo dia em que você desapareceu -esclareceu ele.


Ela o olhou, desconcertada.


-Quando eu soube da verdade, expulsei-a de nossa casa, querida. Eu não permitiria que ela estragasse nossa vida nem mais um instante. A partir deste momento, comecei a procurar você. -Eu a procurei pela Escócia inteira. -E, se não cheguei aqui antes, foi porque estava em Dunhar procurando-a.


-Como?! -Está louco?! -disse ela.


E se pôs em pé diante dele, surpresa por ele ter posto sua vida em risco para encontrá-la.


-Como pode ir para a Inglaterra? -E se os ingleses o tivessem capturado?


-Eu....


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Lucas

Este autor(a) escreve mais 5 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Os olhos de Christopher ficaram diante da barriga redonda que se erguia com Dulce, deixando-o de boca aberta. Seu olhar passsava da barriga ao rosto de sua mulher, e de novo a barriga. -Não me olhe assim, Christopher -exclamou ela, sentando-se diante daqueles olhos dourados que tentavam penetrá-la -Não me olhe assim! -Estúpido, selvagem, arrogant ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 63



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Nat Postado em 24/01/2019 - 10:27:58

    Alguém sabe quem é a autora/autor do livro original?

  • Soyvondy Postado em 19/08/2018 - 14:41:32

    Continua por favor!!

  • bels Postado em 19/08/2018 - 10:13:08

    continua por favor!!!!!!!!!!!

  • samira17 Postado em 18/08/2018 - 20:28:44

    Continua por favor

  • oioioi Postado em 18/08/2018 - 19:58:40

    Continua

  • samira17 Postado em 18/08/2018 - 14:46:51

    Continua por favor

  • Soyvondy Postado em 17/08/2018 - 19:28:39

    Continua!!!! TT-TT

  • samira17 Postado em 17/08/2018 - 15:37:51

    Cadê você continua

  • Soyvondy Postado em 17/08/2018 - 06:18:54

    O melhor soco da vida!! Anahí virou uma idiota, aff.... Continue!!!

  • samira17 Postado em 16/08/2018 - 22:31:47

    Continua por favor



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...