Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: ( Adaptada) No limite do seu desejo - AYA - Ponny [+18] | Tema: Anahí & Alfonso - AYA


Capítulo: Capítulo 6 (+18)

225 visualizações Denunciar


                                                                                         ANAHÍ PORTILLA


Fui fazer o que tinham me mandando. —  Bastardo arrogante! —  Direcionei- me para arrumar primeiro o quarto dele. Quando abri não estava nada fora do lugar a cama estava até feita. —  Como sempre, o obsecado por controle tinha feito a própria cama. — Entrei no closet  para buscar lençol e tudo para a cama dele, também separei toalhas e roupão ia começar com o banheiro.


Coloquei meu celular para tocar Bruno Mars —  When I Was You Man. Comecei a limpeza no banheiro que poderia muito bem ser a sala e mais a cozinha de meu apartamento. Eu adoro música, é algo que me faz esquecer tudo e de todos. Estava concentrada na letra da música quando o som de meu celular foi baixado e quando me virei ele estava lá encostado na porta do banheiro, como um modelo de revista.


 


—  Você parece ter problemas em me obedecer não é Anahí?


 


—  Não senhor. Apenas comecei por seu banheiro primeiro. —  Olhou me analisando entrando no banheiro.


 


—  Vou tomar um banho agora.


 


—  Eu vou me retirar e depois volto pra terminar de limpar.


 


—  Não, você vai ficar bem aí. —  Engoli em seco com aquela ordem dele.


 


—  Eu não posso! Isso é errado.


 


—  E quem liga pra o que é errado?


 


— .. eu... quero saí —   Recuando com a proximidade dele até que minhas costas bateram contra a parede e ele riu de mim.


 


—  Não, você não quer e nem vai sai. —  Afirmou-me sorrindo. —  Você vai tomar banho comigo e eu não vou implorar para isso. —  Afirmou mais uma vez com os olhos escuros e uma dominação que só me fez tremer desejo e de medo.


 


Tudo aconteceu tão rápido que não tive tempo de assimilar quando ele jogou-se  para cima de mim me colando na parede e me dando um beijo de arrancar os cabelos. Meu uniforme foi rasgado de meu corpo fazendo os botões pular pelo chão do banheiro. Nunca tinha estado de roupas intimas na frente de um homem antes e não fiquei nem um pouco envergonhada em está na frente dele.


 


—  Você é linda Anahí e vai ser minha, só minha! —  Disse-me tirando suas roupas e ficando só em sua boxer preta, o homem é um pecado.


 Voltou beijando-me e apertando todo meu corpo. – O homem tem  mil mãos. — Sua respiração estava agitada e eu estava pirando com todo aquele corpo contra o meu.


Alfonso segurou meus cabelos com firmeza, quase é doloroso. Tirou meu sutiã e ficou olhando para os meus seios como se fossem  joias feitas pra ele. Meu corpo estava implorando pra que ele me fizesse tudo que nunca fiz por falta de coragem, mas foi então que me lembrei de sua namorada e neste momento me senti estranha e tentei me afastar dele.


 


—  Por favor. Alfonso eu não posso!


 


—  Por que não? —  Olhou-me com confusão e raiva nos olhos, mas algo que viu em meus olhos o amoleceu, ele viu o medo que sentia.


 


—  Você é virgem Anahí?


 


— Não interessa.


 


—  Me interessa sim, me responda ou quer que eu descubra? 


                                                                       Bastardo dos inferno!


 


—  Sim sou. Algum problema com isso?


 


—  Não vejo problema algum nisso Anahí. Estou mais do que feliz em ser o seu primeiro.


 


—  Eu vejo Alfonso . —  Disse petulante e com isso ele afastou-se de mim.


 


—  Qual o problema? —   Arrogante como sempre cruzou os braços e me encarou.


 


—  Você tem namorada Alfonso e eu não sou assim. —  Respondi pegando meu uniforme no chão.


 


—  Ela não é minha namorada ,Anahí!. 


 


—  O que ela é eu não sei, mas ontem ela dormiu aqui não foi?


 


—  Dormiu, você disse bem dormiu. Nada mais. Aqui tem quarto de hospedes. —   Olhei em seus olhos que só me passaram a verdade, ele continuou a falar. —   O que tínhamos acabou a muito tempo e não tem como ser como era antes, apenas conversamos e acertamos o que tínhamos que acertar.


 


—  Certo, mas eu não quero isso pra mim Alfonso. Não posso fazer isso, eu vi que ela gosta de você, ela te beijou hoje cedo demonstrando isso. —  Vi raiva cruzar em seus olhos. —   Eu vou embora e quando o senhor terminar seu banho eu volto para arrumar seu quarto.


 


Pude sentir a frieza em seus olhos quando me virei para destrancar a porta ele me puxou pelo braço e neste movimento o resto do que sobrou de meu uniforme se foi de vez.


—  Não. Vou. Aceitar. Esse. Não.  Anahí .


 


—  Não posso.


—  Então diga olhando em meus olhos que não me quer? Diga isso agora que prometo que nunca mais volto a te procurar. Já lhe dei sinais demais.


Como posso dizer isso sentindo tudo que sinto? Ele me quer e eu o quero, mas ele tem alguém na vida dele. Não posso entregar-me confiando em meus sentimentos. Realmente já tive vários sinais dele, mas o que faço com meu coração depois que ele quebrá-lo?


 


—  Estou esperando Anahí.


 


—  .. eu quero você Alfonso.


 


—  Sei disso, também te quero muito. —  Beijava-me suavemente.


—  .. —  Não pude terminar a frase com ele intensificando o beijo.


 


—  Você vai ser minha e vai ser agora! Vá para minha cama e não se atreva a não estar lá quando eu sair.


                                                                Como pode uma pessoa ser tão mandona e caprichosa assim?


—  Sou caprichoso, você vai ver!


  Bastardo arrogante! 


—  Eu ouvi isso.  Minha cama Anahí.


 


A  forma que ele chama meu nome me fez ficar mais mole ainda, fui para seu quarto e me sentei na pontinha da cama pensando se eu poderia mesmo fazer isso. Será que poderia me entregar para aquele homem? Duvidas e, mais duvidas vem em minha cabeça até que eu acordo do meu transe e dou de cara com o Alfonso em minha frente de roupão preto segurando outro da mesma cor.


 


—  Alfonso me deixe ir, eu não posso fazer isso!


 


—  Não pode? Você quer e pode sim só está com medo. Não precisa ter medo. Deixe-me tirar esse uniforme de uma vez —   Disse-me se aproximando de mim e quando percebi estava só de calcinha na sua frente já que meu sutiã ele já havia tirado antes.


 Alfonso tocou cada parte de meu corpo como se fosse um toque de pétalas de rosas, me deitou em sua cama e me dizia o quanto o meu cabelo  é  lindo e que ele adora tocá-los.


Ele me beija meu pescoço, apertando meus seios, beliscando levemente os bicos fazendo-me arquear as costas e quando ele colocou na boca e chupou com gosto, senti meu clitóris palpitar. Ele desceu a mão entre minhas pernas e com o polegar massageou meu clitóris  em movimentos circulares e delicadamente colocou um dedo dentro de mim. Beijando-me e gemendo em minha boca, enquanto seu dedo ainda  fazia movimentos de vai e vem me fazendo quase gritar. Passou para o meu outro seio, seguindo o mesmo ritual. Seu dedo ainda continuava fazendo sua magia em meu sexo.


 


—  Tão molhada. Tão linda. Tão minha. Deixe vir Anahí , goze pra mim. —  Pediume com a voz rouca em meu ouvido.


 


Gozei em sua mão, gemendo de prazer. Eu nunca permitir ninguém chegar muito perto para fazer tal ato, mas ele me deixa louca. E depois que o vi colocar o dedo que estava dentro de mim em sua boca fechando os olhos em seguida, quase morro.


 


—  Anahí, eu estou limpo e como sou doador sempre estou sendo examinado, como você é virgem não há problemas pra mim, agora preciso saber se você toma pílulas de  controle de natalidade ou terei que nos prevenir?


 


—  .. eu...tomo, sou um pouco irregular —  Disse com a voz tremula


—  Ótimo seria horrível ter que usar camisinha em sua primeira vez. Abre as pernas para mim, pequena? Relaxe. Vou fazer todo trabalho aqui. Se você não relaxar não vou conseguir entrar. Entendeu? —   Assenti com cabeça.


 


Fiz o que me pediu, abri minhas pernas, ele posicionou-se entre elas, mas quando vi seu membro enorme e grosso fiquei preocupada. —  Nunca no Brasil aquilo iria caber dentro de mim.


 


—  Você precisa relaxar, não vou colocar de vez e respondendo a sua pergunta silenciosa irei caber dentro de você sim! —  O safado estava rindo de mim.


 


—  Vai doer?


 


—  Vai no começo, depois só prazer. Relaxe para mim.


 


 O senti quando colocou seu corpo sobre o meu se apoiando nos antebraços, senti tudo dele: respiração pesada, autocontrole, paciência e até mesmo carinho —  Ele foi gentil quando entrou em mim, bem devagar, me pedindo para relaxar e para  deixa-lo entrar. Senti no momento que encontrou minha barreira e com um movimento a rompeu, ficou imóvel para que meu corpo pudesse se adaptar ao tamanho dele, senti uma dor aguda que me fez derramar lágrimas. Ele lentamente começou a se mover, suas mãos não deixavam de se mover também por todo meu corpo e a dor que eu senti ia se dissipando com cada movimento dando lugar ao prazer. Comecei a gemer junto com ele.


 


—  Céus, você é muito apertada pequena  Anahí , estou enlouquecendo com você. Nunca poderá abri essas pernas para mais ninguém entendeu? —  Isso era hora de ficar respondendo perguntas, mas naquele momento eu poderia responder a tudo que ele me perguntasse.


                                     Isso é hora de ficar respondendo perguntas? Mandão! 


 —  Sim


—  És minha e de mais ninguém, me diga isso.


—  Sou sua e de mais ninguém.


—  Ótimo, vou te marcar, mas antes goza para mim novamente, me aperta bem forte Anahí com essa sua bucetinha gulosa. —  Nesse momento sua voz me deu o comando, senti ondas e mais ondas em meu ventre todo meu corpo tremia enquanto ele ainda se movia dentro de mim apreciando o aperto que lhe dava.


 


—  Merda Anahí, isso é muito bom! —  Alfonso jogou a cabeça para trás e pude ver os movimentos de sua respiração descontrolada, de seu abdômen e peitoral perfeito. Desabou encima de mim beijando meu queixo e mordiscando meu pescoço, depois se retirou devagar de dentro de mim, não pude impedir de fazer uma careta já que estou dolorida em todos os pontos certos.


 


—  Te machuquei?


 


—  Não.


 


—  Ainda bem que você não trocou os lenços da cama. —  Olhei para sua cara de safado sem entender o que dizia.


 


—  Por que diz isso?


 


—  Porque você era virgem Anahí, é natural que as virgens tenham sangramento na primeira vez.


 


—  Ahh.. — Consegui dizer olhando para os lenços com umas manchas de sangue.


 


—  Vamos tomar um banho?


 


—  Eu acho que não posso fazer isso.


 


—  E porque não? Fizemos a coisa mais natural do mundo e ainda estou vivo e você também! —  Eu realmente precisava ficar longe dele, pensar no que tinha feito. E também não tinha mais uniforme já que ele me fez o favor de rasgar o meu.


 


—  Eu vou para o complexo, preciso de um novo uniforme também. —  O bastardo riu mais ainda de minha cara.


 


—  Certo, coloque o roupão então, não há problemas já que não há mais ninguém agora na casa. Mas você poderia ficar mais um pouco —  Colocou meu cabelo atrás de minha orelha e alisou minha bochecha. Coloquei o roupão saí do quarto sem olhar pra trás, mesmo tendo a certeza de que ele estava me olhando.


 


Fui de tiro para o quarto tomar um banho e me trocar rapidamente, preciso fazer meu trabalho. — Ou melhor, pensar nele e sobre mim, minha nossa até longe esse homem me dá calor! Um pouco depois o Miguel chegou com todos os tapetes da casa, já que amanhã seria a festa tudo teria que está perfeito. Lembrei-me então que a Dulce chegava hoje também. Meu celular começou a tocar e vi na tela que era meu irmão.


 


—  Oi grandão!


 


—  Oi, você está bem? Não te vi logo cedo, me desculpe por nosso jantar de ontem à noite, cheguei tarde a casa e você já estava dormindo e quando acordei você não estava mais!


 


—  Sem problemas, podemos marcar para hoje à noite se você quiser?


 


—  Claro minha pequena, tudo por você. E olha a Lisa chegou, veio aqui te ver e combinamos algo para noite. Hoje é sexta e vamos sair para dançar! — Não consegui segurar minha felicidade e comecei a dar pulinhos na copa.


 


—  Sério? Vou adorar tudo isso, chego a casa às 18h! Beijo grandão te amo!


 


—  Também te amo pequena —  E com isso desligou e eu fiquei olhando para o meu celular decidindo se ligaria para a Lisa ou não, até que fui interrompida pelo o Miguel.


 


—  Esse grandão é alguém especial?


 


—  Sim, é meu irmão. — Pude ver o alívio em seus olhos.


 


—  Hum, bom saber então — Miguel é super fofo.


 


—  Vamos saí pra jantar e dançar hoje à noite, minha melhor amiga está de volta à cidade e vamos comemorar!


 


—  Adoraria participar dessa comemoração, algum problema se eu for?


 


—  Claro que não, você será muito bem vindo a se juntar a nós!


 


—  Ótimo, me de seu celular, vou colocar meu número nele para que me envie uma mensagem me dizendo local e hora, certo?


 


—  Sim, certo!


 


—  Te vejo a noite princesa.


C O N T I N U A


Finalmente a primeira vez Ponny aconteceu, o que acharam? algo me diz que essa saída a noite ainda vai ter muitas surpresas ;)


Tia_Olaf


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Tia_Olaf Grey♥

Este autor(a) escreve mais 5 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
loading...
Prévia do próximo capítulo

                                                                                   ANAHÍ PORTILLA  O  resto do dia correu rápido e tudo ficou ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 50



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • dayse108 Postado em 22/10/2018 - 10:13:20

    Continua

  • luananevess Postado em 14/10/2018 - 20:06:10

    Continua

  • luananevess Postado em 14/09/2018 - 19:21:30

    Cade.???????😢😢😢

  • Thaysilva Postado em 12/09/2018 - 00:56:06

    Cadê vc?

  • luananevess Postado em 06/09/2018 - 12:59:28

    Continua

  • Thaysilva Postado em 02/09/2018 - 00:40:27

    Parabéns

  • ponnyyvida Postado em 01/09/2018 - 22:33:06

    Aaaaa meus parabéns meu amor <3 Muita paz, saúde, felicidade e money (mto por sinal ksksk) na sua vida ! Que Deus te ilumine sempreee <3 Ebaa, já quero nosso presente kakak O Poncho é muito doido e possessivo, scrr kakak Continuaa *_* Ps: opaa, duas iludidas kakakak #ponnysempre

  • ponnyyvida Postado em 29/08/2018 - 22:27:57

    Aí aí, o que dizer dessa maratona *_* *_* Simplesmente perfeita <3 O Poncho e a Any são uma mistura de "aí que fofos" e "aí que safados" KAKAKAK Casamento Ponny, já quero <3 ;) Continuaaaaa Ps: tô muito feliz com o vídeo do Poncho cantando Sálvame ;) Claramente, é uma indireta pra Any <3 (iludida ?? Nem um pouco KAKAKK)

    • Tia_Olaf Grey♥ Postado em 30/08/2018 - 20:27:37

      Fico feliz que tenha gostado da maratona, foi especialmente as minhas amadinhas lindas :3 KKKK miga é isso mesmo, eles são de tudo um pouquinho, desde a fofinhos a dois safadinhos kkk Ps: Também sou iludida, vamos nos iludir juntas <3 Poncho mandou indireta para a Annie e meu coração de shipp ficou encantado e mais ainda iludido.

  • lara_rbd Postado em 29/08/2018 - 03:02:38

    Aja coração &#128562;&#128562;&#128562; Cadê a maratona???

    • Tia_Olaf Grey♥ Postado em 29/08/2018 - 14:47:53

      Oh meu anjo me desculpe a demora, acabei de postar a maratona, espero que gostem, beijinhos :3

  • lara_rbd Postado em 28/08/2018 - 01:59:05

    Ai caramba, te juro, não tenho psicológico para aguentar esse casal se separar mais uma vez não, então please, colabora com a gente e os deixe beeeem juntinhos. Kkk Posta mais...

    • Tia_Olaf Grey♥ Postado em 28/08/2018 - 16:14:46

      Rsrs isso vai depender da autora, mais nosso casal por enquanto vão ficar beem juntinhos :3 rsrs eu também não tenho mais psicológico, Annie e Alfonso acaba com nossa mente e coração beijinhos capítulo novo postado


loading...

AVISO

Boa noite, estou reassumindo a administração do site (Ricardo Barros), o único usuário que responde pelo site é o Admin ou Ricardo Barros.