Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Doce Coisinha - Trendy, Vondy | Tema: Triangulo Amoroso


Capítulo: Capítulo 24

67 visualizações Denunciar


Dulce


O cheiro que encheu o quarto era celestial. Eu sabia que este era o suprimento de banho de Portia, assim como eu sabia que a grande toalha branca de luxo era uma de seu banho mestre. Eu estava sentada na cama com os pés descalços quando Christopher voltou lá embaixo carregando uma cesta cheia de itens de banho, um par de meias de pelúcia macias, bandagens e pomada. Ele me entregou e disse: "Por favor, use tudo isso." Ele não disse mais nada antes de sair.


Eu estava preocupada com Monique e Jerry lidando com a multidão no andar de cima, mas Christopher tinha sido muito claro que ele não queria que eu voltasse para lá. Eu não sabia como ele descobriu os sapatos, mas meu palpite era Monique. Ela ficou muito infeliz com a situação quando expliquei. Não foi culpa de Christopher. Fui eu quem não comprou sapatos novos que se encaixam.


Lentamente, entrei na água estremecendo quando a água morna cobriu meus pés. Eu afundei nas bolhas e me inclinei contra a porcelana. Eu sempre tomava banho. Eu nunca me banhei em um banho aqui. Eu tive quando eu morava em casa. Mamãe tinha uma banheira no banheiro e de vez em quando eu colocava um pouco de xampu na água corrente para fazer bolhas e tomar um banho. Isso me lembrou daqueles tempos.


Nada sobre esses banhos comparado a isso. Eu não conhecia Christopher. Minha mãe ainda estava viva e eu estava segura. Eu não estava sozinha. Embora esta noite, por um momento, eu não me sentisse sozinha. Christopher se importou. Ele estava chateado, mas ele se importava. Ele não queria me ver com dor. Fechei os olhos e escutei a música e os passos no andar de cima. Eu me senti culpada por não ajudar Monique. Eu esperava que Christopher tivesse alguma ajuda.


Eu não pude ouvir a música embora. Estava quieto aqui em cima. Os passos haviam diminuído para quase nada. Eu me perguntei se eles haviam levado a comida para fora pela última vez e começado a arrumar as malas. A noite ainda era cedo. Eu não acho que eles parem de servir comida tão cedo.


Por causa da minha teimosia em relação aos sapatos, deixei Christopher cair hoje à noite. Ele me ajudou muito e eu tive que me sentar por causa daqueles sapatos estúpidos. Amanhã eu compraria novos. Eu tinha enviado os que Monique me deu de volta no andar de cima com Christopher. Ele não queria que eu saísse hoje à noite ou andasse por aí.


Na hora em que eu mergulhei na banheira, todo o andar de cima ficou em silêncio. A água esfriara, então saí da banheira e me envolvi na toalha que ele me trouxe. Toda vez que eu lavava e dobrava essas toalhas, eu me perguntava como elas deveriam ser usadas depois de um banho. Eles eram as toalhas mais macias e fofas que eu já vi. Agora eu sabia o quão luxuosos eles eram. Eles estavam muito perto de serem mágicos. Passei a ponta do nariz sobre o algodão delicado e inalei.


Isso foi muito legal. Eu não precisava me acostumar com isso, mas agora eu gostaria disso. Colocar meus pijamas não parecia tão atraente quanto normalmente. Então, sentei-me na cama ainda envolto na toalha e demorei mais alguns minutos, porque quando tirei a toalha, lavei-a e nunca mais usei uma delas. Esta não foi a minha vida. Eu era uma garota barata e fina. Toalhas foram para secar e nada mais. Querer e desejar este tipo de mimo foi um desperdício do meu tempo. Mas por apenas mais alguns segundos, eu fingi que estava tudo bem.


Os momentos passaram e eu finalmente me levantei e tirei a toalha. Fui até a mala que continha meus pertences ao pé da cama e tirei a calcinha limpa e o pijama rosa desbotado que eu tinha desde que mamãe me dera para o Natal quando eu tinha dezesseis anos. Heidi tinha um par correspondente. Eu tinha uma foto nossa na frente da árvore usando pijamas. Heidi adorou quando mamãe nos deu pijamas iguais no Natal. Ela fazia isso a cada poucos anos quando podia pagar. Porque estes foram os últimos que tivemos, eu os amava. Dormir neles a fazia se sentir perto de mim.


Eu coloquei todos os itens de banho de volta na cesta e coloquei a toalha na máquina de lavar. Então me sentei e enfaixei meus pés. O unguento os acalmou e o banho ajudou imensamente.


Depois que tudo foi resolvido, olhei para as escadas e pensei em subir para verificar as coisas. Então olhei para os meus pés e coloquei as meias. Christopher me pediu para não andar por eles. Então eu não fiz.


Os passos nas escadas me surpreenderam e eu sentei de novo por ter acabado de se deitar.


"Você está vestida?" Christopher perguntou.


Eu não esperava por ele novamente.


"Sim", respondi, recusando-me a ficar envergonhada pelo meu pijama. Eu os amei. Eu não me importava se eles estavam desgastados e desbotados. Eu não me importei com o que Christopher pensava. Pelo menos, eu não queria me importar. Isso contava para alguma coisa.


Ele virou a esquina carregando uma xícara de chá e um prato de comida. "Pensei que você poderia estar com fome."


“Obrigada, mas você tem companhia. Muito disso. Você não tem que continuar deixando-os para vim me ver.”


“Todo mundo se foi. Eu terminei a festa cedo e limpei o lugar. Temos uma grande porção de sobras, então não há necessidade de você cozinhar nos próximos dias. O bufê deixou instruções sobre como aquecer as coisas.”


Agora eu me sentia ainda pior. “Eu sinto muito, Christopher. Eu deveria ter conseguido sapatos antes de agora. Eu arruinei sua festa.”


Ele sentou o prato na mesa ao lado da minha cama. "Eu não queria ter essa festa. Era inútil e chato. Eu me forcei a ter a festa. Eu queria me convencer de que era o que eu queria. Costumava ser o que eu queria. Mas as coisas mudaram.”


Ele não parecia feliz com essa mudança. "Trabalhos? É mais do que você queria?


O canto da boca dele se inclinou quando ele olhou para mim. "Sim. Isto é."


Eu balancei a cabeça em compreensão. "O que te faria feliz, então, se não uma festa?" Eu queria que ele fosse feliz. Era estranho como isso se tornou importante para mim. Eu não sabia o que fazer para fazê-lo feliz.


"Algo que eu não mereço."


Isso não foi realmente uma resposta. Eu esperei, pensando que ele diria mais, mas ele não disse.


“Coma isso. Fique cheia. Descanse. E não suba cedo. Durma. Você terá tênis novos quando se levantar. Estou enviando para eles de manhã. E algumas meias. Boas meias grossas. O tipo que é tão bom que você não quer tirá-los.”


Eu ri. "OK. Mas eu tenho meias. Você não precisa pegá-los.”


"Você não tem essas meias. Você precisa deles.”


Eu comecei a dizer algo sobre não precisar de meias e ele me cortou. "Dulce, se você está prestes a discutir comigo, não se incomode. Deixe-me comprar as meias. Eu posso precisar comprar toda a maldita loja. Eu preciso de algo para fazer isso não doer no meu peito ao ver seus pés assim.”


Meu coração apertou e, em seguida, fez um pouco de vibração. Ele estava fazendo isso pior. Meus sentimentos por ele estavam crescendo. Eu queria dizer a ele que ele precisava parar com isso. Pare de ser tão gentil. Mas eu não consegui. "OK. Obrigada."


Ele me deu um sorriso aliviado. "Boa noite, Dulce."


"Boa noite", eu respondi.


Então eu assisti ele sair. Muito depois que ele se foi e a comida terminou, eu deitei na cama com um sorriso. Porque estar apaixonado não era de todo ruim. Às vezes parecia um sol quente.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Dulce Coleções

Este autor(a) escreve mais 45 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Christopher "Você está fazendo um erro." Alfonso provavelmente estava certo. Eu apenas não dou a mínima. Eu tinha lutado tudo o que podia. Ontem à noite, quando ouvi o garçom convidá-la para sair, fiquei imediatamente com ciúmes. Então eu vi seus pés e foi doloroso. Vê-la machucada fisicamente me do ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 90



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Ellafry Postado em 18/08/2019 - 18:08:14

    me amarrota que to passada . cho-ca-da feat morta

  • candyle Postado em 18/08/2019 - 13:32:08

    To chocada e triste ao mesmo tempo '-' Continuaaa

  • Ellafry Postado em 15/08/2019 - 13:58:25

    ñ para agora naoo

    • Dulce Coleções Postado em 18/08/2019 - 00:57:19

      Continuando kkkk

  • Ellafry Postado em 13/08/2019 - 21:12:48

    maaaaaaisss

    • Dulce Coleções Postado em 15/08/2019 - 01:43:01

      Continuando

  • Ellafry Postado em 10/08/2019 - 23:39:52

    Postaaa maaaais!!!

    • Dulce Coleções Postado em 12/08/2019 - 13:23:50

      Continuando

  • Ellafry Postado em 06/08/2019 - 23:41:07

    conttttt

    • Dulce Coleções Postado em 09/08/2019 - 19:37:11

      Continuando

  • candyle Postado em 04/08/2019 - 11:05:46

    Eles são muitos fofos juntos *-* Continuaa

    • Dulce Coleções Postado em 06/08/2019 - 21:48:11

      Continuando

  • Ellafry Postado em 01/08/2019 - 00:11:02

    que rapidos ;x

    • Dulce Coleções Postado em 03/08/2019 - 23:42:31

      Não foram kkkkk

  • Ellafry Postado em 30/07/2019 - 22:19:50

    medo de quando ele abrir os olhos ;x

    • Dulce Coleções Postado em 31/07/2019 - 15:59:21

      kkkkk

  • vondyfforever Postado em 28/07/2019 - 22:56:25

    É o amooooor!! Postaaaa

    • Dulce Coleções Postado em 31/07/2019 - 15:58:34

      Continuando*-*



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...