Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Infalível Destino | Tema: VONDY


Capítulo: Capítulo 13

96 visualizações Denunciar


POR DULCE


O almoço estava acontecendo no maior silêncio, poderia ser incômodo mas a verdade é que nenhum de nós queria falar, enquanto comia comecei a pensar nesses últimos dias, eu havia feito muito, e era só o começo, se Christopher aceitasse se casar comigo e eu pudesse frequentar a empresa do meu pai, eu sei que poderia descobrir sobre os negócios podres do Pablo.


E então quando tudo isso chegasse ao fim, eu poderia ser feliz com o Christian, ele é tudo o que tenho...


Fiquei vagando por meus pensamentos até terminar a refeição, Ucker também não deu mais uma palavra, pedi licença enquanto ia ao banheiro retocar a maquiagem e quando voltei Christopher parecia me esperar, quando sentei, percebi uma taça um pouco grande, parecia ter sorvete dentro, e algumas caldas e pedaços de frutas, ele me estendeu uma colher e o olhei um pouco confusa.


-Vamos mesmo dividir a sobremesa? - eu quis saber.


-Você quer algo mais romântico que isso? - ele deu um meio sorriso e mordi meu lábio, não podia negar que ele era sexy.


-Não está levando isso a sério demais? - eu continuei perguntando tentando desviar o foco dele.


-Gosto de fazer as coisas direito Dulce - ele comentou com um humor diferente na voz.


Bem, se era pra interpretar então eu interpretaria, me aproximei dele lhe dando meu sorriso mais doce, eu esperava que realmente surgisse um paparazzi do nada e fotografasse isso, queria que o Pablo acreditasse que só estou com Christopher porque estamos apaixonados, sei que ele vai desconfiar afinal de contas ele assassinou nossos pais, se ele achasse que somos apenas dois idiotas apaixonados nosso plano daria certo, seria mais fácil enganá-lo.


Christopher pegou uma colher com o sorvete e a levou a minha boca enquanto sorria, sei que ele estava se divertindo com aquilo, ele não parecia ser o tipo de cara apaixonado e se fingir de um era até engraçado. Encostei meus lábios na colher sentindo o gelado delicioso na minha boca, fechei os olhos com satisfação.


-Delicioso - falei sincera num sussurro abrindo meus olhos e vendo que ele estava a centímetros de mim.


Christopher deu mais um dos seus sorrisos de lado e juntou nossos lábios achei que ele fosse iniciar um beijo mas senti apenas sua língua em meus lábios.


-Sim, realmente delicioso - ele falou quase contra meus lábios e depois se afastou sorrindo.


Tentei não expressar minha confusão mas era assim que me sentia, era estranho ver toda essa doçura dele e saber que nada era real.


Terminamos de comer a sobremesa entre olhares e sorrisos, enquanto ele as vezes me dava parte do doce na boca.


Saímos do restaurante de mãos dadas, tenho que confessar que essa foi de longe a parte mais estranha, nunca havia feito isso com ninguém, nem mesmo com o Christian.


Deixei que ele me guiasse até seu carro e assim que coloquei minha mão na porta para abrir senti ele me puxar, me virando pra si e meu corpo se chocando com o seu.


-Tá louco? - falei já começando a sentir raiva sem entender aquilo.


-Sorria para as câmeras amor - ele disse simplesmente afundando o rosto na curva do meu pescoço.


Mas que droga! Mal havia começado e já queria parar de fingir toda essa merda, tentei controlar meus ânimos, se eu havia aprendido uma coisa com meu pai, era a não expressar o que eu sentia, fingir era uma poderosa arma contra qualquer inimigo.


-Qual é? Ao menos colabora - Ucker sussurou no meu ouvido me envolvendo pela cintura.


Subi meus braços até seu pescoço, os deixando ali e ele aproximou nossos rostos colando nossas testas, respirei fundo tentando deixar o momento me levar.


Meus olhos se encontraram com os dele, era como se ele estivesse tentando ver bem mais do que eu mostrava e eu também queria ver bem mais do ele mostrava e então ele tomou meus lábios em um beijo bem mais possessivo, deixei que ele conduzisse, senti sua língua percorrendo a minha boca e quando percebi eu mesma já estava correspondendo ao beijo e o puxando para perto de mim.


Não tinha muito como evitar, não com ele me beijando com tanto desejo, e sendo tão gostoso, suas mãos desceram passando por minha bunda e só senti sendo puxada e então jogada de uma vez, ele havia aberto a porta do carro, e me empurrado lá dentro nos bancos de trás e no segundo seguinte seu corpo estava pressionando o meu, puxei seus cabelos enquanto ainda correspondia ao beijo e o escutei gemer, o calor no meu corpo estava quase insuportável e quando ele colou sua intimidade na minha, achei que ia ter um colapso... Era um volume e tanto.


Nos separamos enquanto eu tentava recuperar o fôlego, e ele passava a atacar meu pescoço, sentia sua língua e seus lábios macios me deixando arrepiada, e então sua boca descendo para o vale dos meus seios que estava amostra graças ao decote do vestido que ele puxava para baixo, só então me dei conta de que a gente ainda estava no carro, ainda estava no estacionamento do restaurante e estavamos nos pegando como dois adolescentes cheios de hormônios.


-A gente não devia tá fazendo isso para um paparazzi? - murmurei ainda tentando recuperar o fôlego e me controlando para não gemer, esse jeito dele de beijar minha pele como se estivesse me degustando estava me deixando louca.


Senti sua mão massageando meu seio mesmo por cima da roupa e ele levantou um pouco a cabeça me observando.


-Bem... A menos que você queira que ele filme algo pornô, eu não vejo motivo nenhum para ele ver isso aqui.


Revirei os olhos segurando o sorriso que teimava em ficar em meus lábios, e com muita dificuldade inverti as posições ficando por cima, apesar de ser baixinha, ainda fiquei inclinada, o banco de trás do carro não parecia ser grande o suficiente pra nós, se bem que eu nem pensei nisso, eu estava sentada em cima dele com uma perna de cado lado e sentia completamente o volume nas calças dele pressionando contra mim, tentei não corar feito uma garotinha, mas quando me senti molhar só de desejo e por aquele mínimo contato, foi praticamente impossível.


Uckermann me olhou com aquele sorrisinho de lado dele.


-O que foi? Qual a graça agora?


-Gosto de quando está vermelha - ele disse me olhando e sua mão subiu de novo pegando nos meus seios - Será que fica sempre vermelhinha assim, Dulcinha?


-Bom... Não vai ser agora que você vai descobrir - disse pegando a chave do carro que havia caído sei lá de onde, saí de cima dele tirando sua mão que estava em mim, confesso que senti falta, ele sabia mesmo como tocar uma mulher.


Me instalei no banco do motorista enquanto ele continuava deitado no bando de trás.


-Você me pede em casamento e agora vem cheia de pudores - ele reclamou sentando e me olhando.


-Você ainda não me disse sim - provoquei sorrindo - Sou uma menina boazinha, não me entrego a qualquer um.


Escutei sua risada calorosa enquanto ele ia para o banco do passageiro e eu começava a dirigir, não demorou muito até eu estar em frente ao meu apartamento, peguei minha bolsa que havia caído do chão e já ia saindo do carro quando ele segurou pelo braço me detendo.


-Sei que quer uma resposta.


Suspirei, não podia negar que os beijos dele haviam me feito parar de pensar em tudo isso, era bom me sentir leve mesmo que tivesse sido por um momento tão curto.


-Sei esperar - respondi sem querer prolongar a conversa.


-Eu... - ele parou por um instante, e acho que sabia o que ele sentia, queria confiar em mim mas eu estava pedindo muito.


-Tudo bem - peguei na sua mão e ele me olhou - Vou ter que estar preparada para você me dizer não se essa for sua vontade.


Ele ficou calado e acho que era isso mesmo, ele não queria nada disso, mas também quem iria querer se arriscar desse tanto por uma pessoa que mal havia conhecido.


Tentei segurar as lágrimas, sem ele eu nunca poderia mandar o Pablo para a cadeia, me aproximei dele devagar e dei um beijo em sua bochecha, provavelmente depois daquilo a gente não se veria mais, era óbvio que ele estava dividido e que a parte dele que queria me dizer não estava ganhando.


Estava me afastando quando senti suas mãos em minha cintura e seus olhos me olhando intensamente, não demorou nem um segundo pra sentir seus lábios contra os meus de novo, correspondi ao beijo com loucura, sem nem mesmo entender por que me sentia assim tão necessitada dele apenas querendo sentir o máximo que podia, só nos separamos quando o ar faltou.


-Isso não é um não... - ele disse ainda ofegante - Só me dá mais um tempo pra pensar e analisar tudo, seja o que for não vai ser fácil e não vou entrar nessa para perder, se eu tiver a chance de fazer o assassino do meu pai pagar não me importa quem ele seja, vou fazer justiça.


Assenti sem saber o que falar, minhas emoções estavam tão confusas que achei melhor esperar, eu precisava me manter fria e controlada e perto dele isso ficava cada vez mais longe de acontecer, acabei saindo e voltando para o meu apartamento, suspirei enquanto via o carro dele se distanciar.


Será mesmo que ele ia aceitar? Ele era a minha única chance, a única maneira que eu tinha de me livrar do peso que carregava e voltar a ser feliz.


 


 


 


 


E então gente, o que voc~es acharam da Dulce narrando esse capítulo? Será que o Christopher vai aceitar? Digam seus palpites....


Comentem!!


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Hope Vondy

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Depois de deixar Dulce em casa, Christopher foi direto para a casa de Any e Poncho, a loira abriu a porta pedindo pra ele entrar e os dois foram em direção a cozinha, ela estava preparando biscoitos. -E o Poncho? -No banho, logo ele aparece por aí - Any o olhou sorrindo - e o encontro como foi? Christopher logo pensou nos momentos e nos beijos trocado ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 31



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Manuzinhaa Postado em 27/11/2018 - 21:46:27

    Saudades heinnn, posta mais

  • Ellafry Postado em 13/11/2018 - 00:00:43

    adoro quando obtenho informações. mas ai coloco varias suposições em cima das informações kkkkkkkkkkkk

  • millavondy36 Postado em 12/11/2018 - 16:32:25

    Continua!!

  • millavondy36 Postado em 12/11/2018 - 16:32:07

    Tô doida pra ver Vondy juntos kkkk amo esses dois!!

  • millavondy36 Postado em 12/11/2018 - 16:31:08

    Cada vez mais chocada com essa história!!

  • millavondy36 Postado em 10/11/2018 - 18:50:50

    Continua!!

  • millavondy36 Postado em 10/11/2018 - 18:50:31

    Vc só me deixa ainda mais curiosa a cada capítulokkk!!

  • millavondy36 Postado em 10/11/2018 - 18:49:34

    Já amei esses dois juntos, muitos fofos, mesmo que brigando kkk

  • miborges Postado em 09/11/2018 - 09:14:18

    Não tô sabendo lidar com a falta de capítulos novos! Viciei de verdade nessa história! Volta migaaaaa!

  • miborges Postado em 26/10/2018 - 22:15:02

    Mulher, cadê você???? Tô morrendo de ansiedade, querendo caps novos!! Volta pra genteeeeee hehehe <3 Ahhhh! Antes q eu me esqueça: eu morri de tanto chorar lendo Como Resistir! Vi uma das leitoras comentando sobre ela e resolvi procurar. Simplesmente amei!!!! Li em 2 dias, fiquei apegada a ela! Parabéns!!!



AVISO

Boa noite, estou reassumindo a administração do site (Ricardo Barros), o único usuário que responde pelo site é o Admin ou Ricardo Barros.