Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Segure-se Firme - Vondy (adaptada) | Tema: Vondy, HOT


Capítulo: Capítulo 45

193 visualizações Denunciar


Dulce


Ele estava em todos os lugares ao mesmo tempo. Minha cabeça estava girando, e se ele não tivesse me apoiado contra a parede, eu teria escorregado no chão. Era impressionante e emocionante.


Christopher chupou meu lábio inferior antes de arrastar beijos em toda a minha mandíbula, e depois começou a torturar o local atrás da minha orelha. — Queria fazer isso há muito tempo, - ele sussurrou contra a minha pele. — Este é um ponto. Em tudo. Foda-se, Dulce, eu não sei se eu posso ir devagar. Eu a quero muito, mas agora eu só quero estar dentro de você.


Eu queria Christopher de qualquer maneira que eu pudesse tê-lo. Sabendo que ele queria mais de mim do que uma noite. Que ele quisesse isso me fez disposta a conceder todos os seus desejos. — Temos toda a noite, - eu disse a ele.


Então eu estava fora do chão, e envolvi minhas pernas em volta de sua cintura, enquanto ele me levava por uma porta ao lado da cozinha e em linha reta a uma cama king-size no meio do quarto. — Nua e na minha cama. Porra, eu quero isso. Agora, - ele disse, puxando sua camisa e jogando-a longe. Ele pegou minha camisa, e eu levantei minhas mãos e deixei-o, de bom grado, retirá-la de mim. Seus olhos pareciam ter pegado fogo quando ele olhou para o meu sutiã.


— Tire isso. Eu quero ver, - disse ele, sem olhar para longe do meu peito.


Eu desprendi o fecho para trás e deixei o meu sutiã cair para frente. Então eu o retirei de meus braços e botei-o para o lado. Eu não me importei com onde ele acabou. Eu só me preocupava com a aparência de fome no rosto de Christopher, e sabendo que era para mim que ele estava olhando assim.


Parecia que ele tinha murmurado algo como ‘tetas mágicas’, mas eu não tinha certeza se tinha ouvido direito. Suas mãos estavam na cintura do meu short e puxando-o para baixo, de modo que todos os pensamentos sobre seu murmúrio me deixaram. Eu só tinha estado completamente nua com um homem, e ele tinha sido um menino. Ele também nunca tinha tomado o seu tempo comigo assim. Ou olhou para mim como se ele estivesse em reverência.


Christopher se ajoelhou na minha frente e empurrou os meus joelhos separados. Eu respirei enquanto ele beijava o meu joelho e olhava para mim com olhos semicerrados. — Eu amo esses cachos vermelhos. Tão, quente, porra.


Oh meu.


— Deite-se, Dulce. E mantenha essas pernas abertas para mim, - disse ele, quando se levantou e abriu o zíper de seu jeans. Eu queria vê-lo tirar os jeans para baixo, mas eu fiz o que ele pediu, tentando vê-lo. Eu tinha fantasiado sobre tudo dele por um longo tempo também.


— Eu vou ter que provar primeiro. Eu quero estar dentro de você, baby, mas eu tenho que beijar essa buceta, - disse ele, enquanto sua mão me segurou entre as pernas. Eu estava exposta, e eu deveria me sentir vulnerável. Mas era Christopher. Parecia a coisa certa. Era emocionante.


Christopher abaixou-se de joelhos e pegou meu pé direito, em seguida, beijou-o antes de colocar a minha perna por cima do ombro. Então ele fez o mesmo com a esquerda. O calor de sua respiração estava tão perto que eu tremi.


— Cheira como uma loja de doces do caralho, - disse ele pouco antes de sua língua deslizar contra mim. A sensação era incrível. Eu gritei e peguei alguma coisa. Acabei com um punhado do cobertor que estava debaixo de mim.


A cada golpe de sua língua e meu corpo resistia, e tremores de prazer corriam através de mim.


— Christopher, - eu gemia como a intensidade, era quase demais. Eu estava tão perto de algo que eu só tinha comigo mesmo, sozinha no meu quarto.


— Você gozou? - ele perguntou, erguendo a cabeça. Sua língua saiu para lamber os lábios, e nada na minha vida nunca tinha sido tão sexy como aquele homem.


— Sim, - eu respondi, sem fôlego.


Ele inclinou a cabeça, em seguida, deu um beijo ao ponto sensível que sempre precisava de mais atenção, e eu gemi, incapaz de manter a calma. Isso tudo era mais do que eu esperava.


Então ele se levantou, e o seu sólido corpo musculoso, coberto de tatuagens coloridas estava lá em exposição. Eu estava tão perto de um orgasmo, que apenas vê-lo assim quase me enviou sobre a borda. Cada linha dura de seu corpo era lindo. Eu queria tocá-lo em todos os lugares. Então meus olhos caíram e era grande, com o pânico súbito. Eu não era um especialista em tamanho de pênis, desde que eu tinha estado apenas com um garoto de dezesseis anos de idade, mas que era grande. Talvez muito grande. O sexo sempre foi desconfortável com Dustin, e às vezes machucava. Ele disse que era porque ele era muito grande e eu era muito apertada, mas que... Oh, não.


— Por mais que eu goste de você olhando, eu não estou me sentindo muito paciente neste momento, - disse ele antes de abaixar-se sobre mim. — Deus, você é perfeita, - disse ele, em seguida, beijou a ponta de um dos meus seios.


Ele não ia pensar que eu era perfeita quando ele não coubesse dentro de mim. Ou quando eu estava gritando de dor e pedindo-lhe para parar. Isso era o que eu queria há muito tempo, e agora eu tinha certeza que não ia acontecer. Eu fiquei tensa e fechei os olhos, rezando para que não me envergonhasse e fizesse algo, como chorar. Se eu pudesse sofrer com a dor... Eu faria qualquer coisa por Christopher. Eu só esperava que eu pudesse fazê-lo em silêncio.


— Dulce? - A voz de Christopher estava preocupada. Claro que estava. Eu estava agindo como uma idiota, e ele não tinha sequer tentado entrar em mim, ainda.


Abri os olhos e olhei para ele. Fiquei tão triste. Eu queria isso. Eu o queria. Mas a dor. Tinha sido ruim no início, com Dustin, e eu sabia que uma vez que um cara estava indo, ele não conseguia parar só porque você estava chorando de dor. Ele tinha que terminar.


— O que há de errado, querida? - Ele disse, enquanto escovava os cabelos do meu rosto com o polegar, em seguida, ele correu por cima do meu lábio inferior. Ele era tão doce. Quem teria pensado que Christopher Uckermann poderia ser este doce?


— É que sempre doía... Antes. Sempre. E você é maior... - Deus, eu odiava isso. Lembra-lo que eu tinha dormido com seu irmão mais novo era um assassino de humor.


Ele franziu o cenho. — Isso deve ter doído apenas um pouco na primeira vez.


Eu tive que explicar isso. Humilhante como fosse, eu tinha que dizer a ele. — Estou, uh... Ele sempre me machucava. Eu nunca gostei. - Pronto. Eu admiti.


Christopher fechou os olhos e soltou um som de assobio por entre os dentes. Quando os abriu, ele trancou o seu olhar com o meu. — Isto não vai doer. Eu lhe juro Dulce, você vai se sentir bem, baby. Vou me certificar de que você veja estrelas.


Eu quase acreditei nele. Com aquele olhar feroz em seus olhos, era fácil de acreditar. Mas o fato é que ele era muito maior do que Dustin tinha sido. — Mas eu não tive relações sexuais em um longo tempo. Eu era apertada, então. - Eu também tive um filho, mas isso foi a cinco anos, de modo que qualquer alongamento feito, mais do que provavelmente já se foi.


Christopher abaixou a cabeça até que seus lábios roçaram meu ouvido. — Você está apertada agora. Mas você também está molhada para caralho e pronta, - disse ele, em um sussurro, assim como seu dedo acariciou o calor correndo entre as minhas pernas.


Engoli em seco e Christopher riu. — É isso aí, baby. Deixe-me cuidar de você. Eu não nunca vou lhe machucar novamente. De qualquer maneira. Eu juro.


Mesmo que doesse, eu iria levá-lo. Esse era Christopher.


Eu queria Christopher. No fundo, eu sempre quis Christopher.


Ele se inclinou para cima, e eu o vi chegar por uma pequena embalagem de alumínio quadrada, que ele rasgou com os dentes. Em seguida, rolou o preservativo para baixo. Se eu não estivesse com tanto medo de sexo, eu poderia apreciá-lo mais.


Então ele veio para cima de mim de novo, e seus lábios encontraram os meus. O deslizamento suave de sua língua enquanto ele tomava o que queria facilitou o meu medo, pouco antes eu senti sua ponta cutucar minha entrada. — Calma baby. Vou ser gentil. Mas você precisa relaxar, - disse ele, com uma voz rouca, tensa, quando ele enfiou a cabeça na curva do meu pescoço.


Lentamente, ele aliviou dentro de mim. Com cada polegada que me encheu não havia dor, apenas prazer. Talvez eu não fosse tão apertada mais. Eu esperava por isso.


— Você está bem? - Ele me perguntou, segurando-se em cima de mim. Eu sorri de alívio e assenti.


Nossos olhares se encontraram quando ele aliviou em mais e eu levantei meus quadris para levá-lo. O alongamento foi bom e a plenitude foi incrível. Mas mais do que isso... Isso era certo. Eu agora sabia. O que tinha sido errado todos esses anos atrás, era que Dustin não tinha reivindicado o meu coração. Eu só o amava como se fosse um amigo. Ele era o que eu conhecia.


Christopher, no entanto, me fez sentir coisas que ninguém nunca fez antes. Eu tinha sido muito jovem para perceber isso na época, mas agora estava tudo muito claro. Este era o menino Uckermann que eu sempre quis estar.


— Dulce, você tem que parar esta bunda doce, baby. Esta é a vagina mais apertada do mundo, caralho. E tudo que eu quero fazer é mover duro e rápido. Mas eu estou indo devagar. Ajude-me a levá-la devagar.


Ele queria mover, mas ele não queria. Ele estava sendo gentil comigo. Eu não sabia que os homens poderiam ir devagar. Com essa realização, Christopher levou outro pequeno pedaço do meu coração. Eu queria me proteger, não me machucar, mas eu confiava nele. Eu confiava nele mais do que eu jamais confiei em alguém. Além disso, eu não tinha certeza de que ele não tinha tomado meu coração anos atrás e não me deu de volta. Não havia muito mais para me proteger.


— É uma sensação boa. Não dói nada. Eu quero você, - eu assegurei a ele.


Com esse pouco de encorajamento, ele entrou em mim completamente e deixou escapar um gemido de prazer. — Deus, mulher, você está apertando o inferno fora de mim.


Sentindo-me mais corajosa, eu envolvi minhas pernas em volta dele e arqueei contra ele.


Seu corpo foi feito para ser apreciado pela perfeição esculpida que era. Christopher manteve-se em cima de mim quando ele começou a balançar dentro e fora de mim. Eu envolvi minhas mãos em torno de seus bíceps protuberantes e segurei. Cada vez que ele entrava em mim totalmente, ele tocava em algo que enviava faíscas e tais choques intensos através do meu corpo que eu queria pedir-lhe para ir mais rápido. Eu queria esse sentimento.


Não estava gemendo e pedindo para parar, o que eu achava positivo. Após a quarta vez que ele escovou o lugar especial dentro de mim, eu fiquei tão delirante com a necessidade que já não sabia o que estava dizendo. Eu não queria que isso parasse, nunca.


A explosão de sensações que saiu do meu corpo me chocou. Tudo o que eu podia fazer era segurar Christopher, enquanto eu gritava seu nome. Confiando-lhe para não me deixar ir, eu caí na felicidade desconhecida, sem medo.


Em algum lugar longe, eu ouvi Christopher gritar e seu corpo ficou tenso sobre o meu. Envolvi-me mais apertado em torno dele quando ele aliviou em cima de mim. A capacidade de me mover tinha sido tirada de mim. Um céu suave e preguiçoso me envolveu, e eu queria compartilhá-lo com Christopher, em meus braços.


— Mágica buceta do caralho, - ele sussurrou, enquanto sua testa caía para a minha clavícula. Sua respiração era mais forte, ele engasgou e estremeceu. — Foda-se, - disse ele, em seguida, deu um beijo em meu ombro.


Um riso construiu dentro de mim, e eu nem sequer tentei segurar. Eu estava feliz. Muito feliz.


Christopher levantou a cabeça e sorriu para mim. — Por que você está rindo, Little Red?


Eu pressionei meus lábios para controlar as risadas. — Você falou que a minha, uh... Você sabe... É mágica.


Um sorriso tocou-lhe a boca, e eu não queria nada mais do que beijar aqueles lábios vermelhos e cheios. — É mágica. O que significa que você está presa comigo. Nunca pensei que eu iria encontrar uma buceta mágica. Nunca quis isso, mas porra, eu quero agora. Tenho a intenção de mantê-la.


Eu queria ser mantida, só queria o mesmo que com Christopher.


Toquei seus lábios com os dedos, e ele puxou um dos meus dedos em sua boca e chupou. O fogo dentro de mim começou a se mexer de novo enquanto eu observava sua boca na minha pele. Ele fez um pop quando o deixou livre. — Eu preciso ter certeza de que está bem. Verificar pessoalmente e ver se tudo está bem e eu não a machuquei. Então eu posso fazer você bagunçada novamente.


Ele não tinha me machucado, mas eu gostei da ideia de ele verificar para ter certeza, e eu queria ficar confusa de novo. — Eu tenho que me limpar primeiro? - Eu queria bagunçar novamente agora.


Christopher riu. — Buceta necessita de magia. Foda-se, eu tive sorte. Mas sim, eu tenho que cuidar do que é meu primeiro. Então eu vou limpá-la muito bem. Mas não se preocupe. Tenho a intenção de fazer você gritar meu nome, pelo menos uma vez, talvez duas vezes, no chuveiro.


Meus olhos se arregalaram e eu me contorcia debaixo dele. Eu nunca tinha tomado um banho com ninguém. A ideia me excitava. — Tudo bem. Vamos ficar limpos.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Dulce Coleções

Este autor(a) escreve mais 46 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Christopher Eu me inclinei contra a moldura da porta do quarto, segurando um prato de bolo de chocolate enquanto assistia Dulce enrolada, dormindo no meio da minha cama. Ela parecia tão pequena, lá sozinha. Eu não tinha a intenção de deixá-la lá por muito tempo, mas eu sabia que ela precisava de mais sono. Eu a acordei tr&eci ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 333



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • cliper_rafa Postado em 18/02/2019 - 21:56:39

    Open, coitadinho do baby Chris. Continua

  • Ellafry Postado em 18/02/2019 - 00:44:33

    maaaais

  • ana_vondy03 Postado em 17/02/2019 - 17:47:31

    Continua S2

  • rosasilva Postado em 17/02/2019 - 15:33:07

    O meu deus tadinho do Chris gente

  • cliper_rafa Postado em 16/02/2019 - 09:58:26

    Continuaaa <3<3

    • Dulce Coleções Postado em 17/02/2019 - 12:05:07

      Continuando

  • Ellafry Postado em 15/02/2019 - 11:21:53

    e o pior é que a mulher se acha certa ao contar tudo isso, sendo que ela 'largou' a filha com o filho plamor

    • Dulce Coleções Postado em 17/02/2019 - 12:04:38

      Kkkk desse jeito

  • rosasilva Postado em 14/02/2019 - 21:56:50

    Isso não é mae não ...Aiai Jesus e agora ????

    • Dulce Coleções Postado em 17/02/2019 - 12:04:21

      E agr?

  • cliper_rafa Postado em 13/02/2019 - 22:53:46

    Minina, tô de bobeira com a capacidade dessa mãe. Continue <3<3<3

    • Dulce Coleções Postado em 14/02/2019 - 21:10:57

      kkkkkkk

  • Ellafry Postado em 13/02/2019 - 15:42:26

    que mae filha da puta. veio fazer dulce sofrer, que fd´p agora dulce vai se fechar num mundo so dela e do filho ;x

    • Dulce Coleções Postado em 14/02/2019 - 21:10:02

      Tinha que vim para estragar

  • rosasilva Postado em 13/02/2019 - 07:42:07

    OH MY GOD ...... isso não é mae não... to chocada ... esse capítulo mecheu demais para mim tô em choque ... aai meu deus ela vai ficar com raiva do Chris aí meu coração ta partido ... tava tão lindo os dois em fim junto ai vem esse trem e estraga tudo o cão em

    • Dulce Coleções Postado em 14/02/2019 - 21:09:44

      Tinha que vim para estragar



AVISO

Vocês conhecem o Blog do Fanics Brasil? Lá tem dicas, tutoriais e matérias de como escrever bem uma fanfic.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...