Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Em Sua Companhia Vondy | Tema: Vondy


Capítulo: Somente Seu 2° Temporada Capitulo 19

91 visualizações Denunciar


Dulce Savíñon


Quando o médico me contou que estava grávida, não fiquei surpresa. Mas me bateu uma insegurança. Tinha medo do que Christopher poderia fazer. Rejeitar-me, rejeitar o filho ou até
mesmo questionar-me sobre a paternidade da criança.
Para a minha surpresa, Christopher não fez nada do que eu temia.
Em seus olhos, pude ver que confiava em mim. E ele parecia imensamente feliz em ser pai.
Saímos do hospital um pouco depois das dez da noite.
christopher me fez jurar que daqui para frente, eu iria cuidar da minha alimentação. Ele quase
surtou quando eu disse que não estava me alimentando por falta de dinheiro.
Quando chegamos a casa, ele preparou uma comida bem leve e, claro, me fez comer.
Já deitada na cama, a dor dos ferimentos me incomodava. christopher teve todo o cuidado em passar uma pomada que havia comprado numa farmácia no caminho.
Virei de lado na cama e simplesmente, adormeci.
— Ei! Dorminhoca. Acorde! – ouvi a voz rouca de Christopher em meu ouvido. Sua mão tocava meu rosto levemente.
Virei-me para ele e sorri.
— Bom dia – digo e ele encosta seus lábios nos meus.
— Boa tarde, você quer dizer – ele diz com um belo sorriso no rosto. — Como está se
sentindo?
— Com fome.
— Hum... Isso é bom – ele torna a me beijar. — Vamos. Vou te ajudar a tomar um banho e depois, alimentar vocês dois – sua mão acaricia suavemente o meu ventre.
— Eu não tenho roupas aqui – me recordo que saí apenas com a roupa do corpo.
Christopher me olha por um momento e logo diz:
— Temos que fazer compras hoje no final da tarde. Mas até lá, vai usar isso aqui – ele se afasta e pega um vestido verde em cima da poltrona.
— Você saiu pra comprar isso? – perguntei sentando na cama afastando o lençol que cobria minha nudez.
— Não. Terry separou isso ontem à noite. E havia algumas peças intimas suas no meu
closet – ele deu um sorriso de lado.
Ucker sempre pensava em tudo. Sempre me surpreendia com seu excesso de cuidados.
— Vamos, já preparei o seu banho – ele diz me pegando pela mão, levantando-me da cama.
— Deixe-me ver – ele diz me virando de costas.
Suas mãos passam vagarosamente por meus machucados.
Retraio-me um pouco e ele percebe meu nervosismo.
Quando dou por mim, Ucker está distribuindo beijos por minhas costas.
Fecho os olhos e as imagens de Charles me golpeando me deixam destruída.
As lágrimas começam a surgir e aos poucos, os soluços se tornam audíveis.
— Shhhh! – Ucker me vira olhando em meus olhos. Ele passa o polegar para espantar minhas lágrimas e diz:
— Ei, meu amor. Está segura agora – ele beija minha têmpora. — Não vou deixar ninguém tocar em você outra vez. Eu prometo – olho para ele e digo:
— Não me deixe sozinha.
Ele me abraça forte. Com suas mãos fortes e enormes, alisa meus cabelos.
— Você não está sozinha, querida. Tem a mim e ao nosso filho – sussurra e me beija
docemente. — Eu te amo. Não tem ideia de como eu senti sua falta.
— Eu também.
— Venha. Você precisa de um banho. Se continuarmos a passar a pomada, daqui uns dois dias você estará sem nenhum machucado – diz conduzindo-me para o banheiro.
Ucker segurava minhas mãos enquanto eu entrava na imensa banheira. A água estava morna e com várias pétalas de rosas brancas e vermelhas.
Sorri ao ver.
Já sentada, Ucker se debruçou na banheira e ficou por alguns segundos me olhando.
— Ucker... Eu sei que lhe devo um monte de explicações e que...
— Dulce... Não – diz sério. — Agora não. Teremos todo o tempo do mundo para você
me contar o que quer que seja. Agora, eu só quero cuidar de vocês dois. Quando estiver
recuperada, conversamos sobre isso.
— Tudo bem – ele se levanta. — Aonde vai?
— Tirar a roupa – ele dá um sorriso travesso. — Me deu vontade de entrar. Assim posso te
ajudar melhor – ele ri.
Ucker começou tirando sua bermuda e depois sua camiseta cinza. Jogou no canto do banheiro e após, retirou sua cueca. Meu corpo já entrava em chamas ao vê-lo assim, tão grande e todo meu.
Christopher entra na banheira posicionando-se atrás de mim. Ele me puxa para ele até que
minhas costas fiquem coladas em seu peito.


Está te machucando assim? – ele pergunta.
— Não – respondo baixinho sentindo sua ereção crescer atrás de mim.
Ele me abraça e com uma de suas mãos, inclina meu pescoço para o lado e começa a
distribuir beijos suaves.
Minha respiração começa a ficar pesada.
Aos poucos, Christopher vai mordiscando meu pescoço e passando a língua por toda a extensão me deixando sem ar.
— Ucker... – sussurro com a voz pesada.
— Shhh! Apenas relaxe – ele diz.
Fecho os olhos e tento relaxar. Consigo sentir o aroma suave das pétalas.
Ucker segue dando leves mordidinhas em meu pescoço e em minha orelha enquanto suas mãos agarram meus seios.
Solto um gemido baixinho pelo contato de seus dedos em meus mamilos. Ele puxa meus mamilos e os acaricia com vontade.
O calor se estende por todo o meu corpo. Sinto minha boceta se contrair a cada toque dele em minha pele. Sem pensar, pego uma de suas mãos e guio lentamente até ela passando pelo
meu corpo lentamente.
Assim que ele percebe o que desejo, solta um gemido rouco e quando está com a mão sobre ela, leva dois dedos até meu clitóris e começa a massageá-lo.
Encosto minha cabeça em seu peito e continuo de olhos fechados. Meus gemidos por todo o banheiro ficam mais intensos na medida em que ele ataca com voracidade meu clitóris.
Abro ainda mais minhas pernas, deixando-as por cima das dele.
Quando ucker enfia seus dedos longos em mim, eu me contorço e gemo.
— Ahh! Ucker...
— Isso querida, relaxe – ele diz continuando seu ataque com vontade. A cada segundo, sua
ereção atrás de mim ficava ainda mais dura.
— Christopher... Eu quero você...
— Quero ver você gozar pra mim, meu amor. Assim, linda. Bem gostoso.
Sua voz suavemente rouca entrou em meus ouvidos enviando ondas de calor ao meu corpo.
Seu tom de comando me deixou ainda mais excitada.
Christopher continuou massageando meu clitóris, alternando entre massagear e introduzir seus dedos em mim.
Quando senti meu orgasmo se construindo, disse:
— Quero você dentro de mim. Christopher não parou.
— Goza pra mim amor. Vamos.
E quando os espasmos envolveram meu corpo, explodi num orgasmo intenso gemendo o nome dele.
Aos poucos minha respiração normalizou, virei-me para ele e disse:
— Eu quero você, agora!
Ele me olha e me beija demoradamente.
Quando se afasta, diz:
— Depois. Não quero machucá-la. Ainda está se recuperando e eu...
— Eu estou bem – digo rapidamente ainda cheia de desejo.
— Querida. Você precisa comer. Vamos voltar para o banho. Então você almoça, aí
pensamos sobre isso.
— Mas Christopher... – protesto.
— Amor, temos todo o tempo do mundo para nos amar – ele sorri. — Pode ter certeza que
vou querer cada minuto desse tempo com você. Mas agora temos um bebezinho aqui, dentro de
você, esperando ser alimentado – toca minha barriga me convencendo de, por hora, não pensar
em estar em cima dele cavalgando como louca.
Concordo com a cabeça e então, ele começa a me lavar.
Ao terminar, me carrega até a cama em seu colo e me coloca de bruços. Pega a pomada e
começa a me lambuzar inteira pelos machucados.
Quando finaliza, joga a pomada no criado mudo e me aproveito para pegá-lo de surpresa. É
quase impossível me manter afastada de seu corpo. É como se houvesse um imã que nos atrai a todo momento.
Rapidamente, deito-o e subo em cima dele sem dar chances para que proteste.
— Dulce – ele alerta.
Silencio-o com um beijo. Um beijo bem erótico. Passei a língua por seus lábios e puxei seu
lábio com os dentes dando algumas mordidas de leve. Comecei a gemer em sua boca passando
minha língua por ela.
Christopher agarrou em minha cintura e me posicionou no local estratégico.
— É isso que você quer, não é? – ele diz olhando em meus olhos.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): annyg

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

— Sim – sorrio.— Então venha. Vou foder você bem gostoso enquanto rebola em cima dele – ele diz me preenchendo toda.Solto um gemido e coloco minhas mãos em seu peito para me apoiar.Começo numa cavalgada lenta até me acostumar com seu comprimento todo dentro de mim.— Isso... Gostosa – ele fala.— Ahhh! ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 116



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • lukinhasmathers Postado em 16/06/2019 - 12:27:19

    Ainda estou aguardando a continuação kkkk, rindo, mas é de tristeza

  • lukinhasmathers Postado em 03/06/2019 - 12:45:45

    outra que sumiu!

  • BruGomes Postado em 01/05/2019 - 00:06:29

    Hey !!!!volta aqui por favorrrrr

  • lukinhasmathers Postado em 08/04/2019 - 11:31:40

    mds que demora linda! posta logo, fica somindo assim, vai perder um leitor

  • BruGomes Postado em 05/04/2019 - 15:54:00

    To loca pra saber oq vai ser o baby ^^

  • BruGomes Postado em 05/04/2019 - 15:53:10

    Volta aqui por favor !!! Preciso de mais capítulos

  • lukinhasmathers Postado em 05/04/2019 - 14:01:30

    linda cade vc? sumiu de novo, posta logo por favor

  • BruGomes Postado em 01/04/2019 - 20:58:59

    Volteiiii continuaaaaaa por favor

  • lukinhasmathers Postado em 23/03/2019 - 10:49:42

    posta mais linda !!! tou tão triste que você sumiu

  • lukinhasmathers Postado em 22/03/2019 - 10:47:16

    Linda, posta mais, por favor... Você sumiu de novo !



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...