Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro

Fanfic: Recomerçar - Portiñon - finalizada | Tema: Portiñon


Capítulo: 118 - MARATY 6...

864 visualizações Denunciar


--Eu não posso garantir, porem prometo me segurar ao encontra-lo- Ucker observava elas duas e via uma outra Cleo, essa expressava sentimentos chegava a ser doce.


--Quero noticias, se cuida e não faz besteira, promete?


--Pra você eu prometo sempre. – Fez um carinho na face da outra


--Ate mais Penélope – Ucker disse, ela apenas balançou a cabeça e os policiais saíram.


--Então alguma ideia?- Ucker perguntou assim que entraram no carro


--Tenho, mas vou mandar um dos meus homens fazer isso, não podemos perder tempo.


--O que seria?


--Vou mandar cassar esse miserável, e depois eu mesmo o matarei.


--Nossa, mas você não disse para ela que...


--Eu não sou confiável, ela mesmo já disse isso varias vezes, vamos que já pegaram o doutor Valadares, eles seguiram para a delegacia.


--Então alguma informação nova? – Ucker perguntou assim que foi encontrar May.


--Pegamos o desgraçado tentando fugir, ele está numa cela, mas não falou nada, eu dei uma pressão nele, mas não falou.


--Deixa ele comigo, me acompanhem e aprendam. – Eles foram atrás dela para uma sala escura. –Tragam o doutor aqui – Cleo pediu a um de seus agentes


--Mas você vai interroga-lo aqui? Não vai filmar ou gravar? – Maitê perguntou


--Não preciso de filmagem, não agora. – Ela não entendeu, mas preferiu ficar calada.


--Senta ele ai – Cleo disse apontando uma cadeira


--Onde o João levou elas?


--Não sei – Ele disse em um tom imponente.


--Eu só vou perguntar mais uma vez me entendeu? – Disse olhando nos olhos dele.


--Eu não tenho medo de você se me tocar eu irei entrar com um processo contra você


--Isso se você ficar vivo, ou você acha que um medico conceituado não poderia está muito, mais muito deprimido por vê-se preso e acabou se suicidando na sua cela? – Disse sem para de encara-lo


--Você não seria capaz – desafiou


--A eu seria, seria capaz de ti dá um tiro no meio da sua cabeça, nesse exato momento, e simular uma fuga, já fiz varias vezes, agora me responde onde está João com as meninas ? –Colocou a pistola no meio da testa dela


--Não vou abrir minha boca. – Ela o olhou


--Tragam a garrafa.


 


Ela pediu e um dos agentes entregou uma garrafa pet cheia com água a ela.


 


--O que você vai fazer? – O medico olhou assustado para ela


--Doutor eu vou bater muito em você agora e o senhor sabia que os hematomas serão internos? Isso quer dizer que não vai ser detectado pelo corpo de delito mais isso o doutor sabia? – Antes dele responder ela desferiu um golpe no braço dele que encolheu-se. –O levantem – Os agentes atenderam e Maitê e Ucker apenas ficaram espantados.


--Eu vou acabar com você sua vadia – Ele disse e ela voltou a bater no abdômen do homem que se contorcia.


--Sabe o que eu adoro doutor? – Ela disse sadicamente – As articulações, - Soltou a garrafa no chão, eu posso deslocar seus dedos, pulsos, pernas ate mesmo o pescoço, isso dói, dói muito, mas depois eu o coloco no lugar e nem aparece que o receptor sofreu tanto – Ela disse pegando um dos dedos dele e o puxando


--Ai para, por favor para – Ela olhou para ele com um sorriso de lado


--Onde está o João?


--Não sei exatamente, ele as levou para o senhor Arnique, ele queria a delegada. – Ele falou tremendo de medo


--O que ele quer com ela?


--Não sei, apenas sei que ele tem muita raiva dela.


--Onde elas estão – Agora pegou o punho dele e antes de fazer menção dela o machucar ele disse que não sabia de nada. – Não sabe? Rapazes pegue um lençol fino o enrole na grade da cela, e faça parecer que ele não sofreu muito –Ela disse virando e encontrando os olhares surpresos de Maitê e Uckermann.


-- Eu acho que eles estão no sitio de festas – O medico disse com muito medo


--Onde fica esse lugar? – Maitê perguntou


--Eu digo, mas não me matem, é o lugar onde a os mestre da igreja faziam as festas – Ele falou quase chorando


--Espero encontra-las lá – Cleo disse olhando para ele – O levem para cela, e tenham cuidado para não machucar o nosso ilustre doutor – Falou cínica.


--Você iria o matar mesmo? – Uckermann perguntou incrédulo


--Não seria louca o suficiente de fazer isso aqui, antes eu o soltaria para a culpa não cair sobre nós – Ela deu um sorriso sarcástico


--Nossa ! – Ucker disse  espantado


--Mas vamos lá ver esse endereço – Saíram em direção a sala onde estavam os demais membros da equipe.


--Então Jorge alguma ideia?


--Não sei o negocio é irmos lá e ver no que dá.


--Pelas imagens de satélites que não são novas é uma casa, com piscina e uma mata fechada em torno. – Marcos disse sem tirar os olhos do computador


-- Vou montar a equipe, saímos daqui a cinco minutos, se aprontem – Cleo saiu da sala


--Ela é durona – Cleiton disse com seu jeito tímido


--Você nem imagina o quanto, vou ligar a Angelique, ela deve está muito preocupada – Maitê disse pegando o celular


--Quem diria a San casada – Carlos disse sorrindo


--E muito bem casada – Ucker completou a olhando se afastar para o canto da sala


--Ucker a Anahí e a delegada Dulce estão tendo alguma coisa? – Jorge perguntou


--Não sei agora vamos buscar nossas parceiras – Mudou de assunto


--Afinal, Alfa nunca perde alfa – Cleiton disse empolgado


--É isso ai, vamos lá.


 


Saíram para esperar a Cleo que logo chegou e saíram rumo a tal casa.


 


 


 


 


--Amor vem mais pra perto? – Dulce pediu após elas sentarem juntas para esperar e renderem os seus opressores


--Claro, vem aqui – Encostou o ombro no dela e logo sentiu algo errado. –Dulce você está se sentindo bem? Está fria


--Acho que minha glicose está muito alta, já passou da hora de me medicar – Ela disse encostando a cabeça no punho da morena.


--O que você está sentindo? – Deu um beijo nos cabelos loiros


--Alem da vontade de fazer xixi, a vista turva e tontura? Estou com também com fome – Ela disse em um tom um pouco divertido


--E você fala isso assim, temos que sair daqui. – Anahí disse aflita.


--Vamos sair sim apenas temos que esperar – Elas ficaram ali e cochilaram uma encostada na outra, já de manhã despertaram quando a porta abriu


--Deixem de nojeira, se afastem – João disse entrando bruscamente no quarto.


--Está com inveja que não pode ter uma mulher tão bonita como a minha? – Dulce disse olhando os dois homens que estavam na porta.


--Minha vontade é de matar as duas agora mesmo, mas o chefe quer ter essa honra, suas vadias impuras.


--João só uma pergunta, você acha mesmo que ira sair livre disso tudo? – Anahí resolveu provoca-lo para ele se aproximar


--Eu irei sim, mas não sem antes ver vocês duas mortas, e pagando pelos seus pecados.


--E isso não vai demorar – A voz de Arnique fez-se presente e João deu espaço para ele entrar


--Sabe José que sua filha foi a primeira garota que eu beijei? Que pena que nós nunca passamos daquele beijo, pois ela é uma mulher maravilhosa, inteligente, forte tem muita tristeza por ter um pai que matou o irmão dela e ser uma pessoa tão asquerosa como você – Dulce disse com raiva nos olhos


-- Você é uma vadia  - Ele foi furioso para cima dela e assim que aproximou-se ela soltou os pés e usou um deles para dá uma rasteira nele o fazendo cair, assim que João foi ao seu socorro Anahí jogou-se sobre ele e com um golpe jogou a arma dele para longe.


-- Eu vou te matar – Arnique tentou levantar, porem Dulce começou a soca-lo no rosto a fim de desmaiá-lo, e ao lado Anahí travava uma luta corporal com João que não teve chance e logo apagou, assim que ela virou-se para ajudar a ruiva viu ela ser jogada no chão e o homem sacar uma arma.


 


--Vou matar você sua sapatão dos infernos.


 


Tudo foi muito rápido, escutaram vários tiros no lado de fora, fato que não impediu Arnique de puxar o gatilho.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): suzyrufino

Este autor(a) escreve mais 3 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

--Acabei de saber que o Arnique está chegando, vamos pegar os coelhinhos na toca – Cleo disse escondida atrás de uma arvore observando, ate avistarem um carro parar e logo o velho sair entrando na casa. --Doutora já cercamos pela parte de trás assim não poderão correr para a mata – Jorge disse pelo radio --Ótimo, ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 126



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • raylane06 Postado em 13/02/2020 - 01:18:04

    Cadê você?

    • suzyrufino Postado em 10/10/2020 - 13:24:21

      Ola, flor já finalizei a fic. Bjs tudo de bom

  • Jubs Postado em 10/05/2019 - 01:16:09

    Voltaaaaa

  • Jubs Postado em 30/04/2019 - 00:57:31

    Hey não abandona :(

  • Jubs Postado em 27/03/2019 - 22:07:08

    VOLTAAAAAAAAAAA

  • Jubs Postado em 25/03/2019 - 21:07:59

    Continua

  • Jubs Postado em 20/03/2019 - 01:35:31

    Voltaaaaaaaaa

  • Jubs Postado em 16/03/2019 - 14:56:50

    Continuaaa

  • Jubs Postado em 15/03/2019 - 22:54:05

    Cadê tu

  • Jubs Postado em 14/03/2019 - 12:27:43

    Continuaaaa

  • Jubs Postado em 05/03/2019 - 10:34:13

    Continuaaa


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais