Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: A Volta da Raposa | Tema: Zorro


Capítulo: 18. Os Cidadãos se Desesperam

56 visualizações Denunciar


Assim que chegou em casa, Diego foi conversar com o pai.


- O senhor já está sabendo da nova loucura de Monastário?


- Sim, Diego, os soldados passaram em todas as fazendas comunicando sobre os novos impostos. Aquele desgraçado! – praguejou Don Alejandro.


-Sabíamos que ele planejava algo. Monastário não dá ponto sem nó.


- Trinta por cento! Como essas pessoas vão conseguir juntar esse dinheiro até amanhã? É impossível! – disse o velho fazendeiro bastante irritado, batendo com o punho na mesa de madeira – É lógico que é impossível! A única coisa que ele deseja é ter uma desculpa para prender os inocentes, forçando assim, o Zorro a aparecer para ajuda-los!


- E o Zorro não vai decepciona-lo! – disse Diego.


- Cuidado, Diego! Você sabe que isso é uma armadilha. – disse Don Alejandro, preocupado com a segurança do filho.


- Eu sei meu pai, não se preocupe. Quando ele prender estas pessoas, porque sabemos que ele vai prender, o Zorro estará lá para ajuda-las.


- Tudo bem filho, mas cuide-se. Amanhã bem cedo partirei para a capital para ver o que descubro e volto o mais rápido possível. Não faça nenhuma besteira até eu voltar!


- Jamais! – respondeu Diego sorrindo, como um garotinho travesso que jura obedecer os pais.


Don Alejandro deu uma batidinha no ombro do filho e saiu, mas Diego não ficou sozinho por muito tempo, pois logo em seguida quem entrou foi Bernardo, que o olhava com preocupação.


- Tranquilo, Bernardo. Não farei nenhuma loucura essa noite. Por mais que eu queira agarrar Monastário pelo pescoço, preciso ver como as coisas vão correr amanhã, quando as cobranças começarem.


Bernardo concordou balançando a cabeça, mas logo em seguida abriu um sorriso perguntando sobre Lupita, desenhando no ar com as mãos, a forma de um corpo feminino.


- Lupita?


Bernardo assentiu com a cabeça.


- Deixe de ser curioso, Bernardo! – respondeu Diego surpreendentemente encabulado, mas Bernardo insistiu.


- Só posso dizer que ela é incrivelmente encantadora e terrivelmente brava e corajosa, ou seja, ela é simplesmente perfeita, Bernardo! – finalmente admitiu, soltando uma gargalhada batendo nas costas do amigo.


Bernardo desenhou com os dedos um coração e em seguida o acertou com uma flecha do cupido.


- Pare com isso, Bernardo! – disse o rapaz ainda sem perder o bom humor – Temos muito a fazer antes de pensar no amor. – e logo em seguida saiu da sala deixando Bernardo rindo em silêncio. O criado deixou o assunto pra lá, mas sabia que havia algo de especial naquela moça, desde o instante em que a conhecera e também sabia que seu patrão não lhe era indiferente. De toda as moças que Diego tinha conhecido até aquele dia, talvez aquela que ele conhecia desde a infância, fosse a que roubaria definitivamente seu coração. Mas Diego tinha razão, infelizmente, aquele não era o momento para pensar nas coisas boas da vida, pois muito ainda precisava ser feito.


Logo que deixou seus devaneios para trás, Bernardo também saiu da sala, mas foi surpreendido com a presença de cerca de meia dúzia de empregados da fazenda, que tinham acabado de chegar e já se encontravam na presença de Diego no jardim. Todos estavam desesperados.


- Don Diego, nos ajude, por favor! Não temos como pagar os impostos que o Capitão Monastário exige! – implorou um dos homens.


- Não sabemos o que fazer, Don Diego! Todos seremos presos e chicoteados pelos soldados! – desesperou outro deles.


- Acalmem-se, por favor. – pediu Diego.


Assim que ouviu o vozerio no jardim, Don Alejandro saiu de seu quarto para ver o que estava acontecendo.


- O que está acontecendo, senhores? – perguntou, do alto da escada.


- Precisamos de ajuda Don Alejandro! Só viemos incomoda-los, porque sabemos que o senhor e o seu filho são homens bons e talvez possam nos ajudar.


- Não sei se conseguiremos, mas com certeza tentaremos. – respondeu o velho fazendeiro enquanto descia a escada para se reunir ao grupo de homens.


As palavras de Don Alejandro trouxeram um pouco de alento ao coração dos homens e os deixou um pouco mais tranquilos.


- Venham senhores, vamos conversar na sala.


Diego indicou o caminho, enquanto Bernardo abria a porta. A fila de homens seguiu até a sala, com Diego e seu pai entrando por último.


- Sentem-se, por favor. – Disse Diego indicando as cadeiras da grande mesa de jantar e todos se acomodaram, se sentindo um tanto deslocados no lugar.


- Agora falem com calma. – pediu Don Alejandro sentando-se na cabeceira da mesa, enquanto Diego se posicionava em pé atrás do pai.


- Don Alejandro, não temos condições de pagar os novos impostos. Nem se juntarmos tudo o que temos, não conseguiremos o valor até o meio-dia de amanhã. – começou um deles, meio encabulado de ter de pedir ajuda ao patrão, que já era um homem tão justo e bom.


- Sabemos que não temos o direito de pedir nada ao senhor, mas se não fizermos isso, todos nós seremos presos e deixaremos nossas famílias desamparadas. Não sabemos o que fazer, Don Alejandro!


- Nós somos homens honestos e jamais deixamos de pagar nossos impostos, mas desta vez será impossível...


- Acalmem-se, homens. – pediu Don Alejandro.


- Hoje de manhã, - disse Diego - a Srta. Robles e eu estivemos com o Capitão e tentamos fazê-lo mudar de ideia, mas ele está irredutível. Não conseguiremos nada dele, meu pai.


- Bom... – começou Don Alejandro depois de ponderar por alguns instantes – todos concordamos que essa nova cobrança é absurda, mas infelizmente, por enquanto não há nada a se fazer, a não ser pagar. A única forma que tenho de ajuda-los, é dando-lhes um empréstimo para que vocês possam pagar os impostos e depois veremos como vocês pagarão de volta.


Ao ouvirem as palavras de Don Alejandro, alguns dos homens não se contiveram e começaram a chorar. Sabiam que seu patrão os ajudariam de alguma forma, mas não acharam que ele pagaria os impostos de todos.


- Muito obrigado, Don Alejandro! Deus lhe recompensará por sua generosidade. – disse um dos homens apertando a mão de Don Alejandro efusivamente com os olhos marejados.


- Não sei como agradecê-lo, senhor. – disse outro dando um abraço apertado em Don Alejandro. – Sei que o Zorro não vai deixar isso barato, senhor.


- Tenho certeza disso! – concordou o fazendeiro olhando e sorrindo para o filho que o observava.


- Deus lhe pague, senhor!


- Muito obrigado. Agora voltem em paz para suas casas. Você, Roberto, - dirigiu-se Don Alejandro ao capataz – peça a todos para dizerem a quantia de que precisam e depois volte aqui. E não se incomodem de ir até o quartel para pagar, porque eu mesmo faço questão de ir jogar este dinheiro na cara de Monastário antes de viajar!


- Farei isso, Don Alejandro.


- Esse é o nosso patrão! – vibraram os homens, que saíam mais aliviados e felizes.


- Eu sabia que o senhor jamais faria menos que isso, meu pai. Sabia que eu sinto muito orgulho de ser seu filho? – disse Diego, abraçando o pai.


- Nunca deixaria esse povo sofrer nas mãos desse tirano. – disse Don Alejandro retribuindo o abraço do filho e emocionado com a declaração que tinha acabado de ouvir dele. – Eu é que tenho orgulho de ser seu pai, garoto.


Já durante a noite, Roberto voltou à casa para informar a Don Alejandro o valor exato que os peões precisariam pagar de impostos e em seguida voltou para junto de sua família. Somando os valores dos impostos do próprio Don Alejandro e o dos seus funcionários, deu-se uma quantia razoavelmente alta, porém o fazendeiro tinha o valor em sua posse e não era nada que fosse deixa-lo mais pobre. Na verdade, ajudar àqueles homens trabalhadores trazia paz ao seu coração, porque se não fosse por eles, sua fazenda jamais continuaria prosperando, sem contar que nada lhe daria mais prazer do que esfregar o dinheiro na cara do Capitão Monastário. Só imaginar a cena já o deixava tranquilo para dormir.


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Claen

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

No dia seguinte, Don Alejandro se levantou bem cedo e pediu para que Bernardo acordasse Diego, porque ele fazia questão de acompanha-lo na visita ao quartel. O rapaz também aproveitaria a ocasião para se despedir do pai, já que Don Alejandro seguiria logo depois para a capital. - Vamos, Diego! Já está pronto para irmos? – cham ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 62



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Diva. Escritora Postado em 04/01/2020 - 11:22:15

    Ai não, será que ele vai prender o Zorro? Puxa, o Zorro poderia fazer algum serviço comunitário, algo do tipo. Ele não merece ir preso!! Esperando por mais :)

    • Claen Postado em 04/01/2020 - 14:25:54

      O destino do Zorro já está decidido. :D Agora, respondendo a sua pergunta, eu estou tentando escrever uma história (cheia de aventura, fantasia e heróis) de minha total autoria, mas é apenas uma ideia que está tomando forma. Escrevi uns 5 capítulos, mas ainda estou analisando e vendo os rumos que ela está tomando. Se começar a fluir legal, eu publico, senão, vai ficar escondidinha aqui no meu computador. haha

  • Diva. Escritora Postado em 12/12/2019 - 20:59:22

    Ai tomara que o governador assine algum decreto de que o Zorro é um justiceiro da lei hehehehe posta mais amore e desculpa a demora.

    • Diva. Escritora Postado em 04/01/2020 - 11:20:46

      Aí só mais três, vou sentir muita saudade. E por acaso você vai começar outra fanfic?

    • Claen Postado em 14/12/2019 - 12:53:13

      Oi! Fico feliz em saber que ainda está acompanhando! Vim agradecer e avisar que a aventura do Zorro está chegando ao fim, mas continue por aí, que ainda teremos mais uns 3 capítulos pela frente. :)

  • Diva. Escritora Postado em 19/11/2019 - 14:32:39

    Eiita não esperava por essa :o cara, o Arturo tá metido nisso? Quero só vê o que vaia acontecer agora hehehe

    • Claen Postado em 20/11/2019 - 12:45:45

      :o Danadinho esse Arturo. hahaha

  • Diva. Escritora Postado em 04/11/2019 - 22:24:02

    Esses dois poderiam virar atores kkkkk ai to super feliz que agora o Monastário vai pagar pelo mal que fez ;) tenho certeza que o Governador não vai passar panos quentes nisso.

    • Diva. Escritora Postado em 19/11/2019 - 14:33:03

      Huum, vou aguardar então :)

    • Claen Postado em 05/11/2019 - 17:03:01

      Não se preocupe, porque o que é dele tá guardado. ;)

  • Diva. Escritora Postado em 20/10/2019 - 22:01:37

    Espero que o governador prenda o Monastário beem longe dali!! E que ele reconheça os esforços do Zorro em ajudar a cidade :) posta mais amore.

    • Diva. Escritora Postado em 04/11/2019 - 21:57:40

      Puxa amore que coisa chata :( mas tenho certeza que logo você vai achar outro <3

    • Claen Postado em 21/10/2019 - 17:10:50

      Oi! Eu ando meio deprê pra escrever, porque fui demitida da empresa onde eu trabalhei por 15 anos. A ficha ainda está caindo :( Mas não se preocupa não, porque essa fanfic vai conseguir chegar ao seu final! :)

  • Diva. Escritora Postado em 11/10/2019 - 20:52:39

    Maannooo!!! Ele deu um tiro na Lupita :o adorei quando o Zorro deu uma surra nele. E eu espero que o Governador mande ele ficar preso por muuuito tempo. Ahhh!!! E o Zorro e a Lupita <3 quero um casamento no casarão do Diego e com todo o povoado kkkkkkk

  • Diva. Escritora Postado em 02/10/2019 - 19:30:24

    Ai meu senhor!! O que esse monstro vai fazer agora?? Será que ele vai pegar a Lupita de refém? Posta mais Claen!!!

    • Claen Postado em 03/10/2019 - 13:37:36

      Aguarde as cenas do próximo capítulo kkkk

  • Diva. Escritora Postado em 26/09/2019 - 13:34:42

    Esse capitão só me dá nos nervos, eu realmente espero que o Zorro de uma surra nele. Se o meu Dieguinho ficar muito ferido Claen, tu vai ver só... kkkkk

    • Diva. Escritora Postado em 02/10/2019 - 19:25:03

      Se eu soubesse que você iria machucar mesmo o Dieguinho teria ameaçado mais kkkkkkkkkk

    • Claen Postado em 26/09/2019 - 17:30:04

      Ui, tá me ameaçando, é? kkkk

  • Diva. Escritora Postado em 17/09/2019 - 10:01:08

    Aí queria pedir desculpas pelo meu sumiço, mas é que eu ando meio ocupada. Mas enfim, aqui estou eu hehehehe primeiro queria dizer que eu gostei da ideia do Diego de fazer esse trato com o Capitão e em segundo que to é apavorada com o duelo kkkkkk Que esse embuste não encoste em nenhum fio de cabelo do Dieguinho kkkkk

    • Diva. Escritora Postado em 26/09/2019 - 13:32:58

      Ai meu pai!! Mulher não faz isso comigo, como assim essa também já está terminando?? Vou ficar órfã de fanfic (nem sou dramática) kkkkk

    • Claen Postado em 17/09/2019 - 18:52:01

      Que bom que voltou! :) Ainda temos muitos capítulos pela frente, mas agora a história começa a entrar na reta final. Prepare-se para o duelo. En garde!

  • Diva. Escritora Postado em 30/08/2019 - 10:33:26

    Aí não, o Diego vai fazer alguma besteira!! Nesse estado de nervos a flor da pele, ele não tá pensando direito. Tomara que o Bernardo impeça ele de fazer besteira. Posta mais :)

    • Claen Postado em 30/08/2019 - 15:11:24

      Pode deixar. Capítulo 39 já está a caminho. ;)



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

Não conseguimos todo o dinheiro necessário para pagar o DataCenter.


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...