Fanfics Brasil - Capítulo 9 Grávida Por Acidente AyD *Intersexual

Fanfic: Grávida Por Acidente AyD *Intersexual | Tema: Portinon


Capítulo: Capítulo 9

409 visualizações Denunciar


Boa noite!! Como estão??


Boa leitura.❤️


**



Pov. Dulce


Um mês havia se passado. Depois daquela conversa desastrosa que tive com a Giovanna, que na verdade é Anahi Portilla a outra mãe do meu bebê, fiquei mal por muitos dias. Pelo fato dela não lembrar de mim e porque querer tirar meu filho dos meus braços assim que nascer. Isso parece até um pesadelo, e eu que imaginei nosso reencontro de tantas maneiras, nenhuma delas coincidiu do jeito que foi.


Aquela mulher soberba que acha que tudo o dinheiro pode comprar, passou a vigiar meus passos desde que apareceu no apartamento aquele dia. Colocou um segurança na minha cola dia e noite.


Muita coisa aconteceu nesse meio tempo, uma delas é que acabei por perder meu emprego. Eles disseram que estavam fazendo um corte de funcionários e que acabei indo junto, mas sei bem que fui despedida por estar grávida. May brigou comigo dizendo que eu deveria processar a empresa, porém ando tão cansada e exausta de brigar com pessoas que não quis, sim porque a tal Danna Paola também me procurou, me encheu a paciência exigindo que entregue a ela meu bebê assim que o tirarem de mim na hora do parto. Foi o dia que mais passei mal, cheguei até a desmaiar.


May ficou tão desesperada que me levou para a clínica da doutora Verônica, fui atendida, medicada e graças a Deus tudo ficou bem tanto comigo, quanto com meu filho. Tinha sido uma queda de pressão e o estresse. Minutos mais tarde Anahi Portilla rompeu porta a dentro do quarto que eu estava, afoita e com uma expressão preocupada. Veio para meu lado perguntando como eu estava e sem que tivesse tempo de reagir, ela já estava beijando minha barriga por cima da roupa hospitalar. Em seguida me perguntou o que tinha acontecido, eu não quis falar então a doutora Verônica o fez por mim. E pela primeira vez vi os olhos azuis que tanto amei um dia, e que ainda mexem comigo, tomarem uma tonalidade mais escura e perversa, Anahi foi embora tão rápido quanto entrou, talvez tivesse ido atrás da tal Danna.


Com o fato de eu ter perdido o emprego não pude mais ajudar May com as despesas, e como ela não iria conseguir manter o apê sozinha não tivemos outra alternativa a não ser entregar o apartamento. E cá estamos nós terminando de embalar tudo, estou triste por estar deixando o lugar que por tanto tempo foi nosso lar. Mas não tem muito o que fazer. May conversou com seus pais e vai voltar a morar com os dois, minha amiga quis que eu fosse junto, mas seria demais, além de me aceitarem teriam que aceitar meu bebê também, então eu recusei, mesmo May tendo insistido diversas vezes.


– Candy nem acredito que estamos indo embora daqui. — Minha amiga fungou. – Essa foi nossa maior conquista.


– Eu sei May. — Abracei-a de lado, tentando consolá-la. – Mas infelizmente temos que dar adeus agora.


– Sim. — Secou uma lágrima que teimava em cair. – Olha só Candy, você pode até ficar com raiva de mim, mas fiz uma coisa sem você saber, pelo bem do meu afilhado.


Quebrei o abraço para encará-la. O que será que a Maite aprontou?


– May o que você fez?


– Candy eu só... — Encolheu os ombros e antes que pudesse responder a companhia tocou.


A morena saiu rapidamente de perto de mim para atender a porta. Me surpreendi por ver adentrando o apartamento a doutora Verônica e sua esposa, Lucy Vives. Estreitei os olhos para May, vendo-a toda sonsa desviando o olhar do meu.


– O que você fez Perroni?


– Não brigue com ela Dulce, Maite nos procurou porque você precisa de ajuda. Onde pretendia ficar assim que saísse daqui? — A doutora me perguntou e eu apenas encolhi os ombros, não fazia nem ideia de onde ir. Poderia procurar por Anahi Portilla? Sim poderia, porém, não iria dar o braço a torcer e muito menos ouvir ela dizer que eu deveria ter aceitado o dinheiro que me ofereceu.


– Eu... Ainda não tinha pensado nisso. — Verônica cruzou os braços e sua esposa Lucy aproximou-se de mim e me abraçou.


– Querida, nós estaremos sempre aqui para te ajudar quando necessário, e você está precisando de ajuda Dulce. Por favor, venha para nossa casa. — Me afastei dela negando com a cabeça, não quero incomodá-las de jeito nenhum. – Sei que deve estar pensando que será um incômodo, mas não é verdade. Já te consideramos da família.


– Sim Dulce, venha para nossa casa. Pelo menos até que consiga um outro emprego.


Isso quer dizer que eu teria que ficar mais que o necessário, já que ninguém vai querer empregar uma mulher grávida.


– Olha, não sei se eu devia eu...


– Pense no bebê então. — Me interrompeu a doutora. E instintivamente levei uma mão ao ventre o acariciando. – Ele não tem culpa de nada e não precisa pagar por isso, nós iremos cuidar de vocês para que tenham uma gestação tranquila e saudável. Sei que não anda se alimentando direito. — Desviei o olhar para May, que fingiu que nem era com ela.


– Tá bem, eu vou. — Suspirei derrotada, não tinha muito que fazer.


– Ótimo, então vamos levando suas coisas para o carro.


Uma hora depois e cá estou eu, conhecendo meu novo quarto na casa dessas duas mulheres que estão sendo mais que amigas para mim. O cômodo é bem maior que o do apê, sem falar na decoração sofisticada, além disso tem uma vista maravilhosa para o lindo e amplo jardim da casa delas.


Me despedindo de ambas que disseram que iam sair para comprar comida, pois a empregada estava de folga, visto que estamos em um dia de domingo bem movimentado até nas ruas de Cancún. Decidi ir tomar um banho e depois arrumaria minhas roupas, foram as únicas coisas que pudemos levar do apartamento, já que o alugamos com tudo dentro. Abri uma das malas e tirei de lá uma saia longa preta de corte alinhado ao corpo, e com uma fenda deixando a mostra parte de minha perna direita, peguei um cropped manga longa na cor azul com estampa floral, fica justo no corpo e confortável ao mesmo tempo. Separei as peças íntimas, e deixei meu óculos de grau sobre o criado mudo, foi recomendado que eu usasse sempre, mas quem disse que lembro. Aproveitei para lavar o cabelo também.


Vinte minutos depois eu já tinha terminado o banho e me vestido, peguei o secador para ajudar a secar o cabelo mais rápido, não estava muito afim de me arrumar então com o auxílio da prancha fiz alguns cachos e logo em seguida os abri o que deu um ar de natural. Procurei por meu perfume dentro da necesser e grande foi minha surpresa quando junto com ele veio o colar que Giovanna me deu, os olhos rapidamente lacrimejaram como sentia falta daquela época, então resolvi colocá-lo assim me sentiria mais próxima daquela versão de Giovanna, a que me apaixonei.


– Dulce? O almoço está na mesa. — Escutei a voz de Lucy.


– Já estou indo, obrigada. — Deixei para arrumar a bagunça pós-banho depois, só fui até o banheiro estender minha toalha, coloquei meu óculos e saí em seguida, fechando a porta atrás de mim.


Estava ouvindo vozes um tanto alteradas enquanto caminhava para lá, vindas da sala de jantar, acredito eu. A casa é tão grande que dá medo de se perder, mas seguindo as vozes cheguei onde todos estavam. Sim todos, incluindo Anahi Portilla e o tal segurança que ela colocou para me vigiar.


– O que está acontecendo aqui? — Ao escutarem minha voz os olhares caíram sobre mim.


– Eu é que devia te perguntar isso! — A tal Portilla veio até mim, agarrando forte meu braço. Arregalei os olhos assustada encarando o azul intenso que estava o seu olhar, intenso e muito irritado.


– Anahi! O que você está fazendo? Larga a Dulce! — Disse a doutora e pude notar que sua calma de sempre tinha ido para o espaço.


– Não se meta tia Verônica!! — Ainda agarrando meu braço ela me sacudiu, o movimento fez o óculos quase cair de meu rosto, e meus cabelos irem para frente um tanto bagunçados. O pingente de fada de meu colar balançou e pude ver como tal movimento não passou despercebido pelos olhos da Portilla. Ela voltou a me encarar em seguida, só que desta vez largou meu braço e agarrou meu rosto com ambas as mãos.


– O que está fazendo? — Eu estava confusa enquanto ela não parava de me encarar. Essa aproximação não estava ajudando, porque meu coração acelerou e as pernas bambearam.


– É você... — Anahi sussurrou e eu paralisei. – É você Maria. Porra como não te reconheci, é você minha ruiva.


A essa hora eu imaginei que meu coração já tinha saído pela boca, mas que nada, ele que lute para continuar batendo porque senão bastasse me reconhecer, finalmente, Anahi grudou a testa na minha e quase roçando os lábios nos meus continuou sussurrando.


– Nosso filho não poderia ter mãe melhor. — Me deu um selinho demorando e senti o corpo todo amolecer. – Como pode... Como pode depois de tantos anos uma paixão adolescente ser despertada assim, como um estralar de dedos.


– Espera aí. — Afastei-a delicadamente. – Olhei atrás de Anahi e tanto Verônica quanto Lucy estavam sorrindo e fazendo sinal de positivo para mim, não consegui segurar uma risada, foi inevitável. Anahi me olhou intrigada e suspirei voltando a me concentrar no que iria dizer. – Bom é que... Eu te reconheci logo quando nos encontramos a primeira vez, já você...


Anahi sorriu ladino e eu senti que minha calcinha poderia molhar a qualquer instante. Como ela pode ter todo esse efeito sobre mim?


– Passou-se muitos anos, e eu sabia que a Maria nunca tiraria o colar que lhe dei do pescoço, mas você não estava com ele. E mudou bastante desde que nos vimos. — Anahi olhava descaradamente meu pequeno decote.


– Hey, meu rosto está aqui em cima. — Ergui seu queixo, ela voltou a sorrir ladino e foi minha vez de puxá-la para um selinho, que consequentemente virou um beijo.


**


Até o próximo.😘



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): @Jhamy_22

Este autor(a) escreve mais 6 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Como estão?? Demorei para atualizar, mas vamos ao capítulo. Boa leitura.❤️ ... Pov. Anahi Ainda estou sem acreditar que a Maria é Dulce Savinón, a mulher cujo está esperando um filho meu. Minha paixão quase esquecida da adolescência. A gente conversou bastante durante aquela tarde de domingo, conversamos e n ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 76



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • raphaportiñon Postado em 29/04/2022 - 14:57:48

    Continua, por favor ! Que minha baby Dul consiga escapar bem, linda, maravilhosa, grávida e feliz com Annie

  • raphaportiñon Postado em 29/04/2022 - 14:56:31

    Clntinja, please ! 🙏🏻 Você voltou com tudo ... Aí que agonia com minha bebê Dul.

  • nanda_reys Postado em 14/02/2022 - 20:00:13

    Continuaaaaaaaaa!!

  • nanda_reys Postado em 14/02/2022 - 19:59:25

    Alguma coisa tem que acontecer!! Alguém tem que impedir esse CASAMENTO!!!!!!!

  • nanda_reys Postado em 14/02/2022 - 19:56:59

    AAAHHHH fala serio, nao acredito que a Any vai casar com a Danna Paola!!!!

  • siempreportinon Postado em 12/02/2022 - 18:53:56

    Só continua por favor! Amo essa fic

  • candy1896 Postado em 11/02/2022 - 10:44:58

    Continuaa

    • @Jhamy_22 Postado em 11/02/2022 - 12:22:03

      Continuando.<3

  • candy1896 Postado em 02/02/2022 - 13:54:20

    Continuaa

    • @Jhamy_22 Postado em 11/02/2022 - 12:20:25

      Continuando.<3

  • siempreportinon Postado em 29/01/2022 - 00:19:24

    Oba! Continua

    • @Jhamy_22 Postado em 11/02/2022 - 12:19:44

      Continuando.<3

  • Bia_Fagundes Postado em 28/01/2022 - 13:53:40

    Continuaaaaaaa

    • @Jhamy_22 Postado em 11/02/2022 - 12:19:04

      Continuando<3


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais