Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Minha Melhor Amiga Virgem (Adaptada) Hot | Tema: Vondy


Capítulo: Trinta e Cinco

361 visualizações Denunciar


Christopher

 

 

Há dias ela mal fala comigo. Há dias ela passa mais tempo na rua, ou em seu quarto do que aqui. E quando está na rua, não tenho como saber se está com ele, ou com as amigas da faculdade. Às vezes penso em segui-la, mas que espécie de desesperado eu seria, não é mesmo? Amanhã é a minha primeira luta do campeonato, por pura merda do destino também é a primeira do Pablo, mas pelo menos sei que ela será minha Sorte. Quer dizer, espero que ainda seja. Ela chega e como tem feito a semana toda, me dá boa noite, pega uma fruta e entra para seu quarto. Mas sei que ela ainda vai tomar um banho antes de dormir, então vou ficar de plantão para falar com ela. Quero minha amiga de volta. Vou exigir isso. Resolvo tomar banho antes dela e quando a escuto bater a porta de seu guarda-roupa tenho a ideia. Apago a luz do banheiro e deixo a porta entreaberta. Acendo apenas a luz fraca do box e começo meu banho como se tudo fosse a maior das coincidências. Ela vem distraída e abre a porta do banheiro, acende a luz e me vê ali. Nu, tomando banho tranquilamente, ensaboando meu pau. Foco meus olhos nos dela e continuo o movimento, como se não fosse nada demais ela estar ali parada, olhando para mim como se eu fosse comestível. 


 

 

— Chri Christopher o que... Seus olhos estão fixos em mim, passeiam por todo meu corpo. Penso em uma explicação ao menos razoável para dar, algo como relaxar sem tanta luz na minha cara, mas antes que possa convidá-la a se juntar a mim, ela sai correndo. 

 

 

— Nem pense nisso, Dulce! Passo uma toalha rapidamente pela cintura e corro atrás dela antes que ela tranque a porta de seu quarto, senão terei que arrombá-la. Ela me deseja, acabei de ter a prova, e essa noite ela vai ser minha. Foda-se minha promessa, foda-se a aposta, eu faço um diário se for preciso para a doutora casamenteira, mas essa noite, preciso estar dentro dela de uma vez por todas.

 



— Dulce! Consigo segurá-la antes que entre em seu quarto e a viro para mim, prendendo-a em meus braços, colada ao meu corpo molhado. Há tanto desejo em seus olhos que quase me desmancho neles. Ela abre a boca em desespero para me pedir que pare, vai me pedir que a deixe ir, mas eu não posso. Preciso que ela peça que eu tire sua roupa. Ainda a mantendo presa a mim, a guio até encostar suas costas à parede ao lado da porta do seu quarto, sua boca tão perto da minha que posso ouvir sua respiração acelerada. Ela mexe as pernas desconfortável e tiro uma mão de seus braços, afrouxando a prisão em que a prendi apenas para segurar seu rosto. Passeio meus dedos por ele, seus olhos não se desviam dos meus, toco seu cabelo e o puxo de leve, levantando ainda mais sua boca para mim, para que eu possa ir ainda mais fundo com a língua. Para que possa mostrar a ela o que queria fazer dentro dela com meu pau. Mordo seu lábio inferior tão devagar que chega a ser doloroso o efeito que causa em mim, ela geme, mas ainda está tensa em meus braços. 

 

 

— Relaxe, apenas sinta — sussurro em sua boca e a beijo. Mas o beijo dura dois segundos, pois no momento em que meus lábios tomam os seus, o som ensurdecedor da campainha nos faz dar um salto. E ela aproveita isso para se soltar do meu braço e correr, trancando rapidamente a porta de seu quarto. Dou um murro na parede, o desejo quase me fazendo agir como um louco. Abro a porta tentando conter a frustração e como não podia deixar de ser, ali está ele, o imbecil. Ele avalia com uma expressão irritada a maneira como não estou vestido e me empurra passando por mim como um furacão. Bate com força na porta do quarto dela. 

 

 

— Dulce, está tudo bem? — Lança-me um olhar ameaçador e quase range os dentes ao falar comigo. 

 

 

— O que você fez com ela? 

 

 

— Infelizmente nada do que eu gostaria de ter feito. 

 

 

— Você anda assim pela casa? Sem roupa?

 

 

 — Está com medo da concorrência, Pablo? Não foi você quem disse que não havia competição? Ela abre a porta do quarto e, sem olhar em minha direção, pega a mão dele e praticamente o arrasta para fora dali. Assim que a porta da frente bate, um balde de água gelada parece cair sobre meu corpo  quente, pois começo a pensar que a deixei excitada e com raiva, uma combinação muito perigosa para alguém que já está disposta a perder a virgindade com um cara, e vai passar o resto da noite com ele. Volto a esmurrar a parede rezando para que eu não tenha sido babaca o suficiente para jogá-la direto na cama dele. Rolei na cama a noite toda, mas não consegui pregar os olhos. Só depois que ela chegou em casa, o que fiz questão de conferir no relógio e eram três e meia da manhã, foi que me permiti dormir. Mas ainda consegui sonhar com ela me dizendo que tinha feito sexo com ele. Minha primeira luta é hoje, e espero que essa raiva me ajude a vencer, ao invés de tirar meu foco. Hoje é sábado, e como em todos os sábados é dia do trabalho voluntário no orfanato. Isso faz parte da minha sentença, mas eu o faria mesmo que não fosse uma punição. Realmente tomei gosto por estar lá com aquelas crianças, é como se elas me entendessem e eu sei exatamente pelo que elas estão passando. A campainha toca e um buquê de flores é entregue, o cartão escrito com uma letra muito bonita e arrumadinha é impresso. É do Pablo, agradecendo pelo presente. Que presente? Esse cara não presta nem para escrever a próprio punho o cartão, não acredito que a Dulce deu a virgindade dela para ele.O buquê tem aparência de caro, com flores que nem sei o nome, mas que admito, são muito bonitas, então claro que a Dulce não precisa de um gesto romântico desse imbecil. Não vai adiantar jogá-las no lixo, porque são muito grandes, tento enfiar na geladeira, mas não cabem, olho em três portas dos armários, nada. Coloco embaixo da bancada, dificilmente a Dulce cozinha, nunca irá achá-las, mas me dou conta de que vai sentir o cheiro forte de flores e vai achá-las. Onde mais eu poderia escondê-las? Fico na dúvida entre meu quarto e o elevador, e quando decido colocá-las no elevador e mandá-las para o térreo, a porta do quarto da Dulce abre e ela aparece já pronta para irmos. 

 

— Bom di... que flores são essas? — me cumprimenta com um sorriso e age como se nada na noite anterior tivesse acontecido. 

 

— Ah, foi engano — minto, mas ela puxa o cartão no exato momento em que eu ia deixá-las no corredor.

 

 

 

________________________________________

 

Mais dois posts para vocês. 

 

COMENTEM! 


FAVORITEM!  


PARA QUE EU POSSA CONTINUAR. 


 


BJS! 



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Alevondy

Este autor(a) escreve mais 4 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

— Oh! Ele é mesmo encantador! Ela toma as flores da minha mão e ignora deliberadamente o fato de eu estar tentando sumir com o buquê e de eu ter mentido para isso. Cantarola enquanto coloca as flores num vaso e guarda o cartão na bolsa.      — Ele não sabe escrever? Porque mandar um cartão com uma mensage ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 348



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • babizita Postado em 13/12/2019 - 13:58:36

    Desculpa o meu sumiço, mas estava muito aperta com o fim do semestre da faculdade e tive q abandonar a fanfic, pois eu estava perigando de pegar especial, aí preferi dedidar aos estudos do que ler, mas com a graça de Deus eu passei nas matérias e não fui pra especial e agora enfim estou de férias.... Amei cada capítulo q li e estava em atraso.... Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Plisssssssssssssssssssssssssssss

  • jucinairaespozani Postado em 12/12/2019 - 23:53:33

    Que merda! Não acredito que virei a noite lendo, cheguei atrasada no curso para na hora não ter mais capítulos. MERDA!!! Volta pelo amor .... T.T

  • aninha_vondy Postado em 05/12/2019 - 13:51:04

    Cadê vc? Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Plisssssssssssssssssssssssssssss

  • camilaaya Postado em 03/12/2019 - 20:12:00

    Heeeyy, fui comentar na outra web na esperança já de ler e vc ñ apareceu. Aparece pra postar rsrs

  • Ellafry Postado em 29/11/2019 - 00:33:51

    ameeei

  • cliper_rafa Postado em 28/11/2019 - 19:44:30

    AMEI CADA SEGUNDO ...

  • linevondy Postado em 28/11/2019 - 00:14:46

    Louca pra ver a cara da Dul quando descobrir que ele a ama. Já vou esperar la na outra fic hahaha não perco por nada >.< <3

  • linevondy Postado em 28/11/2019 - 00:14:09

    ameiiiiiiiiii

  • linevondy Postado em 28/11/2019 - 00:13:55

    AAAAA QUE HOT PERFEITO *-*

  • sophibersh Postado em 27/11/2019 - 19:56:18

    Abandonou?? Aaaa posta mais pelo amorrrr hahahahah

    • dmsaviñom Postado em 27/11/2019 - 22:36:48

      Desculpa querida pela demora, mas esta ai o tão esperado capítulo..



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...