Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Como Uma Mémoria - Vondy(Adaptação/finalizada) | Tema: Vondy, HOT


Capítulo: Capítulo 40

194 visualizações Denunciar


Christopher


A BRISA AINDA soprava, a água ainda batia contra a margem, o sol ainda se punha e a lua ainda brilhava o céu da noite. Tudo isso era o mesmo. Nada tinha mudado. Nem uma única vez. Tudo permanecia o mesmo. Só porque uma vida se foi, o mundo continuava girando. O que parecia injusto. Mas então seria difícil viver nesta terra se lamentasse cada vida perdida.


Assim com um telefonema no meu caminho foi destruído e transformado. Onde pensei estar apenas algumas horas, sabia agora que nunca poderia ir. Isso me mudaria. Me endureceria. Nunca seria capaz de perdoar minhas escolhas. Ou esquecer as duas vidas que se foram. Uma que deveria ter dado uma escolha. Uma que era meu direito de escolha.


Dulce era tudo de puro neste mundo. Ela era a luz do sol e da felicidade. Atravessou um inferno por conta própria e saiu brilhante. Sua visão sobre a vida continua otimista. Foi sua batalha e ela ganhou.


Fiz um movimento errado e meu mundo foi alterado para sempre. Dulce precisava de alguém por inteiro e nunca seria eu. Não agora. Como poderia? Por que deveria começar a aproveitar a vida quando a tragédia veio a algo que era meu para proteger?


A mochila em minha mão tinha minhas coisas. Mas era como se feita de chumbo. Sabendo enquanto dirigia pra longe esta noite que nunca seria capaz de voltar. Ver Dulce e o que eu poderia ter tido seria doloroso demais. A escuridão que agora me seguiria não seria justa com ela.


“Christopher?” Seu tom era nervoso. Ela viu a bolsa. Sabia sem perguntar que eu ia embora. O que não sabia era o que tinha feito. Como falhei. A tristeza que forcei a acontecer. Minha necessidade por ela, havia causado isso. Ninguém merecia este tipo de lição.


Eu não poderia me forçar a virar. A veria e a agonia que estava vivendo obteria o melhor. Porque eu a amava. A amaria até o dia em que morrer. Mas ela sempre me lembraria do que fiz. Meu egoísmo havia causado isso.


“Você está indo embora,” ela disse as palavras casualmente, mas a emoção que mantinha sob controle em seu tom era algo que não podia mascarar.


“Sim.” Ela merecia mais do que isso. Mas dizer as palavras. Admitir o horror... Como fiz aquilo?


“Alguém disse algo? Se Eli disse alguma coisa ele é um idiota. Vou lidar com ele. Mas de qualquer forma podemos falar sobre isso. Não há razão para partir.”


Ela achava que era por causa dela. Acho que de certa forma era. Minha escolha foi por ela. Que foi o que provocou o resultado final. Mas não poderia culpá-la. Ela não fez nada de errado. Ela era perfeita e eu estava arruinado. Quebrado. Fodidamente destruído.


“Seus amigos não disseram nada. Foram todos acolhedores. Amigáveis mesmo.”


Deus, como disse isso em voz alta?


“Então por quê? Eu fiz alguma coisa errada?” Havia uma rachadura em sua voz. Uma pequena pausa, eu a estava machucando. Nunca quis machucá-la. Ela deve ser segurada e amada. Um homem inteiro era o que precisava. Não podia segurá-la e ser feliz.


“Você não fez nada. Você é perfeita.” Isso não era resposta. Eu sabia. Tinha que dizer a ela. Admitir. Ela deve saber a verdade. Dizer tudo ia me mudar ainda mais. Mas não tinha escolha. Isso iria machucá-la também, mas saberia a verdade e seguiria em frente com a vida. Ela encontraria outra pessoa para amar. Alguém que não era a concha de um homem. Alguém que pudesse segurá-la sem uma escuridão na alma.


“Meu pai ligou,” comecei. Foda-se, minha garganta estava fechando. Respirar era difícil. “Eles... Sua madrasta... A madrasta de Octavia a encontrou duas horas atrás. Ela...” Deus, fechei os olhos e respirei profundamente. A imagem estava na minha cabeça. Queimando tão profundamente, mesmo sem eu ter visto. A clareza e puro horror me destruíram. “Ela estava pendurada no corrimão da casa de seu pai. Uma corda em volta do pescoço e um bilhete.” Tive que parar por aí. Minha cabeça latejava enquanto as palavras se repetiam mais e mais em minha cabeça. O bilhete. A dor na voz do meu pai quando ele me contou.


“Oh meu Deus,” Dulce sussurrou. Em seguida, a mão tocou meu braço e pulei. Me afastei. Agora não. Ela não podia me tocar agora. Ainda não sabia tudo. O que sempre me assombrará.


“Grávida. Ela estava grávida de quatro meses,” engoli a bile na garganta. “Do meu bebê. Era muito pequeno, subdesenvolvido para viver fora de seu corpo. Eles não puderam salvá-lo. Ela deixou o pessoal ir para casa cedo. Disseram que iria desfrutar de uma noite tranquila. Sua madrasta voltou para casa preocupada, quando a governanta a chamou para contar que Octavia tinha dispensado todos.” Eu não estava respirando. Respirei fundo novamente.


“Christopher,” disse ela suavemente e a tristeza em sua voz era real. Não era a tortura que iria suportar o resto da vida ou o pesadelo que reviveria diariamente em minha cabeça. Mas sabia que ela entendeu.


“Era um menino,” tinha que dizer tudo. Colocar para fora. Reconhecer que tive um filho. Um que foi tirado de mim. Um que nunca tive a oportunidade de conhecer. Um que não tive uma chance de trazer a este mundo. Sua mãe tinha feito a escolha por ele. Dizendo que este mundo era um lugar muito frio e se queria deixá-lo então por que ela traria uma criança para ele?


Houve silêncio. Nada a dizer.


“Você vai embora então. Permanentemente,” não era uma pergunta. Ela estava apenas confirmando o que já sabia.


“Sim.”


A olhei brevemente. Lágrimas escorriam pelo rosto enquanto lamentava as vidas perdidas. Esta era a última imagem de todas que teria dela. Me virando, fui embora. De Sea Breeze. Da felicidade. De uma vida que jamais mereceria.


Quando eu pisei no estacionamento vi o familiar G-Wagon preto que pertencia ao meu pai. Ele saiu do lado do motorista e meu tio Grant saiu do passageiro. Ambos me olharam, em seguida, meu pai veio em minha direção.


Quando seus braços me envolveram, tinha cinco anos de novo e este era meu lugar seguro. Mas meu pai não podia aliviar minha dor neste momento. “Grant vai dirigir sua caminhonete. Entre no carro comigo,” disse rispidamente. Ele estava sofrendo também. Eu causei tudo isso. Eu. E minha necessidade egoísta de merda por uma mulher.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Dulce Coleções

Este autor(a) escreve mais 51 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Dulce ERA COMO se minhas emoções estivessem em guerra umas com as outras sobre quem iria ganhar. Quem era a mais poderosa. Não sei como eu caminhei de volta para meu apartamento de frente a praia. Não me lembro. Meus pensamentos estavam nublados com dor, tristeza, descrença, e não havia nada que pudesse fazer, nada que pudesse dize ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 298



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • ana_vondy03 Postado em 22/02/2020 - 10:13:43

    Aaaaaa to tão triste q acabou! Essa história n tem epílogo?? Uma pena!

    • Dulce Coleções Postado em 22/02/2020 - 15:56:30

      Infelizmente nem epílogo tem ;-;

  • Vondy Forever❤ Postado em 22/02/2020 - 02:32:03

    Ai que lindo adorei a web, chorei de rir com esse final, esses irmãos de Dulce não valem nada.

    • Dulce Coleções Postado em 22/02/2020 - 15:56:04

      A autora original podia ter colocado mais cenas desses irmãos kkkkk. que bom q gostou da fic

  • Dulcete_015 Postado em 22/02/2020 - 00:25:39

    Ameii a fanfic

    • Dulce Coleções Postado em 22/02/2020 - 15:52:34

      Que bom q gostou, fica triste não, vou tentar postar mais de uma vondy agr

    • Dulcete_015 Postado em 22/02/2020 - 00:25:56

      Estou triste pq acabou

  • ana_vondy03 Postado em 20/02/2020 - 06:59:24

    Aaa N acredito q ja está acabando! Continuaaa amoreee S2

    • Dulce Coleções Postado em 21/02/2020 - 22:53:26

      Infelizmente, mas logo logo trago outras vondy

  • Dulcete_015 Postado em 20/02/2020 - 00:46:08

    Continuaa

    • Dulce Coleções Postado em 21/02/2020 - 22:52:55

      Continuando amore

  • Vondy Forever❤ Postado em 19/02/2020 - 22:56:06

    Poxa pena que já esta no fim da web, continua...

    • Dulce Coleções Postado em 21/02/2020 - 22:51:48

      Infelizmente, mas logo logo trago outras vondy

  • Vondy Forever❤ Postado em 18/02/2020 - 18:23:17

    Amei esse capítulo, até que fim os dois vão ficar juntos, continua....

    • Dulce Coleções Postado em 19/02/2020 - 22:15:11

      Continuando amore

  • Dulcete_015 Postado em 17/02/2020 - 23:06:20

    Aaaaa finalmente estão juntos,continuaa

    • Dulce Coleções Postado em 19/02/2020 - 22:14:58

      Continuando amore

  • ana_vondy03 Postado em 17/02/2020 - 22:09:38

    Aaaaaaa que fofoooooo! Continuaaa amoreee S2

    • Dulce Coleções Postado em 19/02/2020 - 22:14:42

      Continuando amore

  • Dulcete_015 Postado em 16/02/2020 - 22:18:30

    Continuaa

    • Dulce Coleções Postado em 17/02/2020 - 22:03:16

      Continuando amore



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...