Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Beautiful Obsession [ Vondy ] Finalizada | Tema: DyC


Capítulo: Três

204 visualizações Denunciar


                  Pov Dulce


 


 


Terminei de tomar banho e me enrolei na toalha, pensando no que colocaria para o jantar. Anahí havia dito que Christopher estaria presente e eu não sabia o que vestiria nessa ocasião, até porque não sabia como ele era, exatamente.


Pensava em um homem bom, na faixa de uns 35 anos e sorridente, o que me dava uma certa liberdade em escolher uma calça jeans e uma camiseta simples, mas, mesmo não tendo visto o resto da casa, imaginava uma decoração elegante, o que refletiria num homem da mesma forma, além de reservado e intimidador, deixando essa opção de roupa péssima para um jantar onde nos conheceríamos.


Me surpreendi ao, felizmente, encontrar meus trajes em cima da cama quando saí do banheiro. Se tratava de um vestido vermelho vivo e curto, com brilhos decorando o mesmo. O sapato era preto e muito bonito também. Percebi atrasada que, ao lado do vestido, havia um envelope branco lacrado com cera desenhada na cor vermelho sangue. Analisei o desenho do lacre por um instante. Se tratava da letra “B” numa fonte antiga e majestosa.


"Christopher comprou esse vestido para você usar hoje no jantar. Chegou a pouco tempo, enquanto você estava no banho. Ele espera que seja do seu gosto. Esteja no andar debaixo exatamente as 21h. Christopher odeia atrasos."


Ass: Anahi


Do lado do abajur havia um relógio marcando exatamente 19h30. Subi para o andar de cima do closet e sequei meu cabelo com o secador ali disposto. Com muita dificuldade, usei o babyliss para enrolar um pouco os fios. Me queimei algumas vezes pois não sabia muito bem como manusear tudo aquilo, mas acabei gostando do resultado. Seria tudo mais fácil se eu tivesse tido experiências reais com esses objetos antes, e não apenas em revistas.


As garotas da escola jogavam fora as revistas sobre moda que compravam depois que liam. Eu gostava muito de ver as roupas e maquiagens, então as pegava do lixo e levava para o orfanato. Nunca deixava as coordenadoras verem, ou elas me castigariam. Lia as revistas de noite com a pouca luz que a lua proporcionava na única janela do pátio principal. As meninas sempre vinham ao meu lado para que eu lesse e mostrasse os looks para elas e se divertiam com isso. Eu gostava muito de moda. Sonhava em um dia, depois de trabalhar muito, cursar moda em alguma faculdade do país. Mas era só um sonho sem importância, eu sabia que não conseguiria realizá-lo.


De qualquer forma, sabia alguma coisa sobre "como se maquiar" pelo que tinha lido nas revistas. Achei que aquela leitura era só um entretenimento para mim, o único que eu tinha, e que eu nunca usaria o que tinha aprendido, até porque nunca tive nenhuma maquiagem, mas aquela parecia uma ótima ocasião para usar as dicas lidas. 


Lembrei-me de algumas coisas mais simples e, com cuidado, fui tentando não deixar tão ridículo. Não fiz nada muito chamativo, primeiro porque não saberia fazer e ficaria parecendo uma palhaça (literalmente) na frente de Christopher e depois porque achei melhor não carregar demais para uma primeira impressão. 


Desci e coloquei o vestido, calçando o sapato em seguida. Demorei um pouco para me estabilizar no salto, mas para minha surpresa, não era tão difícil andar em cima deles. Desci as escadas e olhei o relógio que marcavam 20h40. Anahí foi bem especifica ao avisar que ele não tolerava atrasos. Eu ainda tinha 20 minutos, então comecei a pensar em como diria do jeito mais meigo e brando possível que eu precisava voltar para o orfanato. Ia destacar as crianças com certeza, e a todo momento agradecer por tudo que tinha me dado desde o momento em que eu cheguei àquela casa, sei lá como.


Ele provavelmente tinha encontrado o cara que tinha me sequestrado. Talvez fosse um policial que não sabia de onde eu era e tentou me ajudar, embora eu tenha certeza que policiais não possuem dinheiro o bastante para ter uma casa daquelas, e, mesmo se tivesse, como me conhecia e como sabia tudo sobre mim? Anahí tinha destacado que o quarto e o closet fora feito inteiramente para mim e... Aquilo tudo estava mais estranho do que eu poderia imaginar. Olhei para o relógio novamente que marcava 20h52. Tentei afastar tudo aquilo da minha mente pelo simples fato de que tudo se esclarecia no momento em que visse Christopher. Ele me explicaria tudo e eu o explicaria sobre ter que voltar para  "casa", se é que aquilo pode ser chamado de lar.


Decidi sair logo daquele quarto. Não aguentava mais esperar e algo me dizia que era melhor aparecer no andar debaixo antes do horário do que atrasada. Abri lentamente a porta vendo, pela primeira vez, o lado de fora. As paredes eram de um vinho muito bonito e haviam quadros por todo o corredor. Um pouco à frente da porta do meu quarto se encontrava uma escada de mogno. “Elegante e reservado. Como eu pensei.” Instanteamente fiquei ainda mais insegura. Fechei a porta lentamente e fui em direção à escada. Anahí abriu uma porta qualquer no caminho, me olhando surpresa.


- Meu Deus, você ficou muito linda! - ela exclamou


- Obrigada. - respondi sorrindo - Ele... ele escolheu bem. Adoro essa cor.


- Ele conhece seus gostos, presumo. - ela riu - Pode ir em frente, vejo que está pontual, ele vai gostar disso.


- Você... não vem? - perguntei confusa


- Não, não. Hoje serão só você e ele. - ela sorriu - Ele pediu privacidade para... se conhecerem.


- Ah, sim. - meu sorriso diminuiu. Anahí era a única que eu conhecia ali, de certa forma, tinha confiança nela e seria mais fácil pedir para ir embora com ela presente. A ideia de estar sozinha com Christopher me fazia tremer, mas não falei nada. Anahí entrou novamente por onde tinha saído e eu respirei fundo, seguindo meu caminho.


Desci as escadas lentamente dando em uma sala muito bonita e completamente decorada. Os sofás eram impecavelmente brancos com uma mesa de centro ao redor deles. Uma televisão gigante estava embutida na parede vinho, tornando o lugar moderno e de bom gosto. Era incrível como cada cômodo da casa me surpreendia de modo diferente. Só depois pude reparar que havia alguém sentado no sofá branco, de costas para mim. Ele percebeu a aproximação de alguém e tirou os óculos escuros. Por um segundo me perguntei porque raios alguém estaria usando óculos escuros dentro de uma casa à noite? Mas esse pensamento se foi assim que o homem se virou e dei de cara com o garoto que me observava na entrada da escola à duas semanas. Meu rosto tomou um ar de confusão e medo ao mesmo tempo. O que eu achava que não aconteceria, aconteceu, afinal. Ele havia me... sequestrado? Não era bem assim que eu imaginava um sequestro. Definitivamente, presentes caros, cuidados especiais e um closet perfeito e gigante não estava numa lista a ser seguida para um sequestro de sucesso. De qualquer forma, ele havia feito isso, havia me sequestrado.


- Boa noite. - a voz rouca, a mesma que eu tinha ouvido na noite passada enquanto capinava o lote, me fez estremecer na confirmação de que era ele. - Bom saber que respeita a pontualidade.


Não respondi nada. A voz não saía de forma alguma. Continuei o olhando confusa, mas no fundo, com raiva.


- Ficou muito bem nesse vestido. - ele me olhou de cima a baixo, passando os olhos preguiçosamente por mim. Eu me sentia praticamente nua a seus olhos e num impulso, abracei o meu corpo. Pude notar a malicia que seu olhar exalava, a forma como ninguém nunca tinha olhado para mim, quase me comendo viva com os olhos dourados. 


Ele estendeu à mão para mim. Ainda faltavam dois degraus para descer, mas minhas pernas não se moviam. Ignorei a mão, me forçando a descer os últimos dois, ainda me abraçando defensivamente.


Ele sorriu sarcástico em resposta e levou as mãos à frente, como que dizendo para eu passar primeiro. Cavalheiro? Não consegui associar isso à ele em minha mente. Antes de descer eu esperava um homem com, pelo menos, 35 anos que tinha me salvado de um sequestrador maníaco e que me deixaria ir para casa, agora, vendo-o na minha frente, eu podia notar que o sequestrador maníaco era ele e que não parecia que me deixaria voltar para Hellsmate. Na verdade, eu tinha quase certeza de que definitivamente ele não deixaria.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Lene Jauregui

Este autor(a) escreve mais 30 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

                  Pov Dulce     Christopher me guiou até a sala de jantar ao lado da sala de estar. Ele puxou a cadeira para que eu sentasse e se dirigiu ao outro lado da mesa retangular de uma madeira escura, sempre a passos calmos e elegantes. Os pratos já estavam sobre a mesa grande e de ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 49



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • ana_vondy03 Postado em 17/04/2020 - 16:11:33

    Naaaao, estou triste que acabou! Mas me diz, vem história nova por aí?? Adorei poder acompanhar essa!!

    • Lene Jauregui Postado em 17/04/2020 - 22:25:54

      Vem sim amoré, logo logo estou de volta. Um beijo

  • biavondy15 Postado em 16/04/2020 - 20:58:36

    Essa fanfic é maravilhosa, estou simplesmente apaixonadaaa

  • ttm Postado em 16/04/2020 - 20:48:42

    continua amore

  • biavondy15 Postado em 16/04/2020 - 14:54:56

    Posta mais hoje, eu vou enlouqueceeeeeeeeeeer To amando!!!!!!!!!!!

  • ttm Postado em 16/04/2020 - 12:25:45

    continuaaaa

  • lariiidevonne Postado em 16/04/2020 - 12:07:30

    Mais, mais, mais e maaaaaaais! Posta mais PF haha :)

  • dada Postado em 16/04/2020 - 11:55:39

    Cont..

  • ana_vondy03 Postado em 15/04/2020 - 18:34:44

    Aaa continuaaa amoreee S2

  • lariiidevonne Postado em 15/04/2020 - 16:08:52

    Continua por favor :)

  • ttm Postado em 15/04/2020 - 13:45:28

    continua



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...