Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Perdida (1ª temporada) (Adaptação - Vondy) | Tema: Vondy


Capítulo: Capítulo 62

80 visualizações Denunciar


Anahí e Angelique entraram no quarto. Souberam da minha melhora e queriam mais noticias.


Na verdade, o remédio ou os beijos de Christopher, começavam a fazer efeito. Meu corpo doía menos. A febre devia ter cedido.


Dulce: Estou bem! Não se preocupem. Como foi o baile? - perguntei para as duas garotas, que trocaram um olhar conspiratório. - Foi bom assim? - perguntei baixinho.


Elas sorriram e eu ri da cara de Christopher, que claramente tinha detestado cada minuto do baile.


Anahí: Podemos lhe contar tudo depois, agora você precisa descansar para se curar. - Anahí disse. Ela era tão madura para idade! - Mas você está bem mesmo?


Dulce: Estou, já disse! Pare de se preocupar. Sempre me recuperei rapidamente das doenças, e foi só um resfriado à toa.


Sua testa se enrugou.


Anahí: Não foi apenas um resfriado, Dulce. O Dr. Almeida realmente ficou alarmado com seu estado. Disse que talvez não conseguisse... - ela não terminou.


Seus olhos ficaram tão tristes quanto os de seu irmão.


Dulce: Ai, Anahí! Que exagero! Acha que eu sou assim tão frágil? Vaso ruim não quebra fácil! - eu ri, tentando aliviar a tensão do quarto.


Angelique: Vaso ruim? - Angelique perguntou confusa.


Dulce: É, Angelique. Já reparou? Se você tem um vaso raro, muito caro, uma relíquia, ele se espatifa só de olhar, mas se for um daqueles de loja barata. Um vaso bem vagabundo, não quebra nem mesmo depois de arremessá-lo contra a parede. Entendeu?


Angelique assentiu, mas não acreditei realmente que tivesse compreendido.


Angelique: Fico feliz que esteja bem, senhorita Dulce. - e sorriu para mim.


Achei bacana que seu antagonismo parecia diminuir cada vez mais.


Dulce: Valeu, Angelique! - também sorri para ela.


*******************************


Conversamos mais um pouco até o médico voltar com Madalena e a sopa. Tomei tudo sem reclamar. Madalena ficou preocupada de verdade, de uma forma que me fazia lembrar de minha mãe. Fazia muito tempo que ninguém cuidava de mim daquela forma. Assim que terminei a sopa, me senti bem de imediato.


O médico tocou minha testa mais uma vez e suas sobrancelhas se arquearam. Sorri um sorriso de “não te disse?” para ele. Seus olhos voaram para a cartela de remédio sobre a mesa.


Dr. Almeida: Bem, parece que funciona. E rapidamente! Então... - ele parecia não saber o que fazer já que a gosma preta não seria de nenhuma utilidade. - Tome muito líquido e repouse até que a febre cesse de uma vez.


Dulce: Beleza, doutor. - eu não iria discutir com ele que não era necessário ficar deitada para o resfriado acabar. Na verdade, me sentia cansada mesmo tendo dormido dois dias inteiros. Um pouco mais de cama não faria mal. - Acho que amanhã estarei pronta pra outra.


Dr. Almeida: Realmente espero vê-la melhor. Você me deu um susto, minha jovem. - um sorriso sincero. - Virei visitá-la amanhã de manhã.


Dulce: Tudo bem.


O médico se despediu de todos, recebeu os agradecimentos fervorosos de Christopher com um sorriso satisfeito no rosto, depois fez uma reverência e partiu. Fiquei mais tranquila depois disso.


As garotas saíram do quarto a contragosto. Praticamente foram enxotadas por uma Madalena preocupada que também pudessem adoecer. Christopher se recusou veementemente a me deixar. Alegou que estava ali desde que eu adoecera, se tivesse que ficar doente já teria ficado e que o risco não o preocupava. Ele deixou muito claro que não sairia do meu lado por razão alguma.


No entanto, não ficamos totalmente “sozinhos”. A cada minuto, um empregado aparecia com um suco, ou um chá, ou apenas para saber se eu estava bem. Madalena devia ter percebido nosso envolvimento. Imaginei que Christopher não tivesse se preocupado em esconder nosso relacionamento enquanto eu ardia em febre.


*******************************


Christopher: Então... - Christopher começou quando ficamos sozinhos outra vez. - Como é o futuro?


Não pude deixar de sorrir da curiosidade latente em seus olhos.


Dulce: É muito diferente disso aqui. Mais simples em alguns aspectos, mais complicado em outros. Tem suas vantagens, mas também desvantagens.


Christopher: Como o que? - perguntou divertido.


Dulce: Como se locomover, por exemplo. Imagine uma carruagem sem cavalo, movido por um tipo de máquina a óleo e que anda muito rápido. Com um desses, chegaríamos à cidade em uns trinta minutos.


Christopher: É mesmo? - sua testa vincada.


Dulce: Dependendo do motor, pode ser até mais rápido!


Expliquei mais detalhadamente sobre os carros, sobre o metrô, as motos, os aviões. Ele sempre tinha uma pergunta sobre tudo, principalmente sobre o avião. Ficou fascinado que realmente pudesse voar e acabou um pouco decepcionado quando eu não soube responder como tanta ferragem podia realmente flutuar no céu.


Revelei a ele como era a vida das pessoas, sempre corrida com tantas obrigações que mal sobrava tempo para diversão. E quando ele me perguntou como eram as pessoas no futuro e eu disse: “São assim como eu.”, ele gargalhou alto e respondeu. “Então deve ser muito conturbado por lá”. E eu corei porque, na verdade, ele não errou muito.


Narrei a ele como eram as mulheres em meu tempo. Ele ficou horrorizado ao saber que mulheres também usavam calças, que dividiam a conta no restaurante, que muitas delas eram as provedoras financeiras de suas casas. Falei também sobre os homens e suas roupas, o futebol da quarta-feira, a cerveja do fim de semana, como flertavam com as mulheres. Dessa vez, foi ele quem corou.


Contei sobre os filmes, as peças de teatro, as músicas que eu gostava. Christopher pareceu gostar e tentei muito explicar a ele como eram os shows de rock, mas envolvia muita coisa que ele não conhecia. Fiz o melhor que pude, contudo, acho que ele não entendeu direito.


Falei sobre a comida e o quanto eu sentia falta do gelado: bebida, sorvete, sobremesa e contei sobre o disk-pizza, sobre lojas de departamento, computador, meu emprego. Expliquei quase tudo que achei relevante, desde utensílios domésticos, como a cafeteira elétrica, até sobre coisas mais banais, como acender uma lâmpada. Christopher parecia fascinado com tudo. E eu fiquei feliz por ele não me olhar mais como se eu fosse uma maluca.


Precisei interromper minha aula sobre o futuro, já que Madalena e alguns empregados apareceram com vários baldes de água para o meu banho. Christopher não queria sair do quarto, estava preocupado que eu pudesse precisar de ajuda.


Madalena: Mas eu ficarei aqui com ela, patrão. Vá jantar com sua irmã. Já é tarde! - Madalena o persuadiu.


Dulce: Pode ir, Christopher. Eu tô bem. - assegurei a ele, vendo a dúvida em seus olhos.


Ele me deu um beijo na testa, sem se importar com a presença de Madalena e saiu, claramente insatisfeito. Não deixei de notar o olhar de desconfiança que ela lançou para ele.


Madalena ficou ali para me ajudar, mesmo quando insisti que não era necessário. Ela evitou me olhar enquanto eu tirava a roupa e depois me ajudou a sair da banheira.


Vesti a camisa manchada de Christopher. Já começava a escurecer e eu logo acabaria dormindo de toda forma. Ela não gostou muito, nada para dizer a verdade, minhas pernas ficavam muito expostas, mas como eu não tinha muitas outras opções, acabei convencendo-a que ficaria debaixo dos lençóis, que ninguém veria nada e ela acabou cedendo.


Sentei-me na cadeira em frente ao espelho porque ela insistiu em pentear meus cabelos. Entretanto, foi gostoso, como se eu tivesse seis anos outra vez. Isso me fez lembrar de meus pais de novo. Fazia muito tempo que eu não tinha tantas pessoas em minha vida. Como uma família outra vez.


Madalena: Acho que o patrão não deve ficar aqui esta noite, senhorita. Agora que está consciente, as pessoas podem pensar mal. - ela disse, ainda escovando meus cabelos.


Dulce: Não me importo com isso, Madalena.


Ela ficou em silêncio por um tempo.


Madalena: O problema, senhorita Dulce... - ela começou cautelosa. – É que acho que ele está muito... Interessado em sua pessoa.


Eu ri.


Dulce: Também acho, Madalena. - sua testa se enrugou. -Mas Christopher é um cara especial. Jamais faria qualquer coisa que eu não quisesse.


Ela não ficou muito satisfeita com minha explicação. Talvez desconfiasse de mim também.


Dulce: Fique tranquila. Eu sei me cuidar!


*****************************


 


 


 


Continua....


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): delenavondy

Este autor(a) escreve mais 9 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Relutante, Madalena acabou nos deixando sozinhos, mas pela expressão de seu rosto antes de deixar o quarto, imaginei que receberia uma visita durante a madrugada, só para saber se, de repente, eu não precisava de um chá! Christopher se sentou ao meu lado encostando as costas na cabeceira da cama, e eu, cansada, me arrastei até ele. Descans ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 28



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • vondy_dulcete Postado em 18/09/2020 - 22:53:57

    Aaaah não acredito, omg, posta maaaaaaais mulher. Seria legal mostrar a parte do Christopher quando a Dulce sumiu.

  • anne_mx Postado em 18/09/2020 - 19:07:45

    MEU DEUSSSS não vejo a hora do reencontro deles, tadinha da Dul, espero que Mai a ajude, continuaaaa <3

  • vondy_dulcete Postado em 15/09/2020 - 23:25:22

    Aah adorei haha fiquei com raiva do ucker por ele achar que a dulce ta doida kkkkk seris legal se ela pudesse levar ele pro futuro né? Imagina a cara dele vendo td kkkk

    • delenavondy Postado em 17/09/2020 - 00:05:37

      seria legal Christopher no futuro....kkkk Quem sabe ele não vá?

  • anne_mx Postado em 15/09/2020 - 21:31:45

    Meu Deusssss, finalmente tá tudo correndo bem, quero só ver como eles vão ficar juntos, tô muito apaixonada nessa casal, sinceramente tudo pra mim, amooo romances de época, continuaaaa <3

    • delenavondy Postado em 17/09/2020 - 00:04:36

      tbm amo romances de época. Já já vou postar

  • vondy_dulcete Postado em 13/09/2020 - 00:57:21

    Continuaaaaa mulher

    • delenavondy Postado em 13/09/2020 - 22:35:35

      Continuo sim :) Já já vou postar

  • vondy_dulcete Postado em 10/09/2020 - 23:39:00

    Confesso que fiquei puta com a Dulce por ela rejeitar ele, aceita que ele é gostoso mulher kkkkk

    • delenavondy Postado em 11/09/2020 - 22:06:03

      KKKKKKKKKKKK.... vdd ele é mesmo

  • vondy_dulcete Postado em 10/09/2020 - 23:36:43

    Omggg arrepiei toda amiga scrr kkkk que perfeita sus fanfics. Continuaaaaa pelo amor de Deeeeeus. Não vejo a hora deles ficarem juntos de vez... aliás pq a Dulce não conta que veio do futuro??

    • delenavondy Postado em 11/09/2020 - 22:07:03

      Ela vai tentar contar a ele. Já vou continuar ok

  • vondy_dulcete Postado em 08/09/2020 - 12:44:30

    Quero maisss

    • delenavondy Postado em 09/09/2020 - 23:24:11

      Continuando...

  • vondy_dulcete Postado em 07/09/2020 - 19:36:50

    Tu não postou hoje

    • delenavondy Postado em 07/09/2020 - 22:58:23

      Já vou postar ;)

  • vondy_dulcete Postado em 07/09/2020 - 11:06:31

    Leitora nova, menina estou amando sua fic &#10084; perfeita, quero maratona.

    • delenavondy Postado em 07/09/2020 - 22:57:53

      Olá Seja bem-vinda! Vou tentar fazer uma maratona essa semana ok



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...