Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Namorado Por Acaso - Vondy (Adaptada) | Tema: Vondy


Capítulo: Capítulo 30

201 visualizações Denunciar


Comenteeeem!!!



Eu não sei quantas horas ficamos ali, mas jogamos absolutamente de tudo, várias vezes. E fizemos um placar. Éramos competitivos. Alexander ganhou nos jogos de tiro, claro, mas, para minha surpresa, o pinball era o meu universo. Jogamos boliche, aprendi a andar na moto/touro e, quando minha barriga já estava doendo de tanto rir, peguei Alexander me olhando e sorrindo para mim.


 — O que foi?


— Você é tão linda, Dulce.


— Linda, deliciosa, a vizinha mais inoportuna e sexy desse resort, uma perfeita dançarina, a própria motoqueira fantasma dos jogos eletrônicos... — Me aproximei dele. Alexander riu, a gargalhada gostosa causando cócegas em mim.


— Motoqueira fantasma, é?


— E a melhor namorada de mentira que você já teve — acrescentei, brincando.


A risada de Alexander foi morrendo, até só restar o sorriso. Os olhos quentes me analisaram, descendo por meu corpo, até subirem e encararem meu rosto mais uma vez.


— Você realmente é.


A ideia era fazer uma piada, mas quando vi seu olhar quente... meu sangue começou a circular mais depressa. Alexander deu um passo à frente e eu inspirei fundo.


— Você quer ir para a piscina?


Por que eu perguntei isso?


— Ela parece aquecida e está ligada desde que entramos. A cascata... e tudo — adicionei.


Péssima ideia. Ideia horrorosa.


— Você quer ir para a piscina comigo? — Alexander questionou, sorrindo.


 Nunca.


— Com certeza.


O que eu estava fazendo? Criando uma armadilha para mim mesma?


Ele não disse nada, apenas abriu a porta do salão de jogos e nós saímos, mais uma vez, para aquele cenário indescritível. Me obriguei a focar na casa de vidro com as luzes acesas, as estrelas pintando o céu, o cheiro das flores por todo canto. No entanto, minha distração não adiantou muito porque o inevitável estava na minha frente. Observei a imensa piscina, a fumaça pelo calor que exalava dela, a cascata derramando água quente. Dentro, uma explosão de luzes coloridas dançava pelas ondas d’água. Rosa, azul, verde, amarelo, roxo...


Os dedos de Alexander tocaram meu ombro.


— Você vai entrar com o vestido?


Virei-me para ele.


Sua pele bronzeada estava sendo beijada pelas luzes. Ele era uma junção de tons maravilhosos, dançando por suas tatuagens, pelo porte físico impressionante. O cabelo negro bagunçado, seus olhos mel em diversos tons, parecendo indecifráveis para mim.


Seria tão ruim cedermos? Deus, como isso era idiota, porque pedi para Alexander não me beijar. Embora ele não tivesse me dado ouvidos. Mas era idiota pelo simples fato de que eu não conseguiria me afastar sentimentalmente se sentisse seu corpo.


Seus beijos.


Esse carinho todo.


Se eu me apaixonasse por ele...


Sabe o aviso luminoso que vemos na estrada pedindo para termos cuidado? Exigindo nossa atenção e prudência? Eu não consegui enxergá-lo. Talvez, porque... eu tinha bebido bastante e isso só acontece em filmes e livros de romance, certo? Se apaixonar depois de uma noite?


Não ia acontecer comigo.


 Com esse pensamento, querendo ser forte, corajosa e ousada, levei meus dedos para o zíper lateral do vestido. Não estava pronta para dizer a ele o que queria, mas esperava que não precisássemos chegar a uma espécie de acordo verbal. Esperava que, se eu tivesse que me arriscar, Alexander também o faria. Meus olhos focaram nele, e assisti sua respiração ficando mais intensa, conforme eu descia lentamente o vestido.


— Não — respondi. — Estou com lingerie embaixo; posso usar de biquíni. Você se importa, Alexander?


Ele não me respondeu, apenas assistiu à peça escorregar até cair aos meus pés. O presente que me deu. Por baixo, eu estava usando uma calcinha na mesma cor do vestido e um sutiã tomara que caia azul. Dei graças a Deus por ter levado o conjunto na mala, por ter casado com o vestido, porque o olhar de Alexander valeu cada dólar daquela peça tão cara.


Ele me tocou com seus olhos.


Ele beijou meu corpo quando escorregou a atenção centímetro por centímetro.


Ele me deixou molhada quando encarou meus seios, minha barriga, minha intimidade.


E, por mais que eu não fosse cem por cento confiante com meu corpo, deixei-o me olhar. Deixei-o curtir cada parte, cada segundo, cada pedaço de pele que ousei mostrar.


Tirei os saltos, ficando descalça.


E exposta.


Alexander moveu um pé para frente, mas não completou a passada. Ele voltou para trás, como se... vir... fosse quebrar algum limite que estivesse se impondo.


Seus olhos focaram nos meus.


— Faz uns cinco anos que não me chamam de Alexander como primeiro nome.


Os dedos dele foram para o botão da calça social.


 Ele inclinou a cabeça para o lado, os lábios entreabertos.


— E faz uns anos que não escuto meu nome sair tão bem em uma voz. Já elogiaram o seu timbre, Dulce? — Alexander abaixou o zíper, devagar. Seus olhos nos meus. Um sorriso lento se abriu em sua boca. — Já disseram o que a sua voz faz com um homem?


Pisquei, hipnotizada.


Eu quase morri quando vi o elástico da cueca dele.


Calvin Klein.


Branca.


Alexander enganchou os dedos na calça.


 — Não... — eu sussurrei.


— Faz muitas coisas. Causa muitas coisas. Juntando isso a esse seu corpo, nessa lingerie que, puta que pariu... — Inspirou. — Espero que não se importe de eu retribuir da mesma forma. Estou de boxer branca. E vai molhar.


Santo. Deus.


— Eu...


— Você quer mesmo entrar nessa piscina comigo? — perguntou mais uma vez, a calça aberta, porém presa nos quadris.


Por mais difícil que fosse, com tudo aquilo acontecendo, encarei seu rosto.


 — Quero.


Alexander assentiu, um sorriso malicioso na boca, seus olhos nos meus enquanto puxava a calça para baixo.


Foi inevitável olhar.


A boxer branca estava colada em seu corpo bronzeado, unida a cada pedaço daquele homem, como se não quisesse nunca sair dali.


Alexander estava desse jeito, quase nu para mim, o profundo V descendo, convidando, tudo destacado demais pela peça branca.


Caramba, ele era... Grande.


O sexo, parecendo entre a excitação e o conforto, brigava com a boxer branca. Pude ver as veias destacadas atrás do algodão, a cabeça do membro grande e grosso, reto, mas jogado para o lado direito. A peça descia, agarrando suas coxas, os pelos escuros ali, uma tatuagem bem marcada na coxa esquerda, um tribal que...


Meu Deus. Subia.


Pela transparência da boxer, pude ver o tribal envolvendo sua coxa, brincando com sua pélvis, alcançando além do elástico em seu quadril.


Como um ramo de rosas, cheio de espinhos, mas tentadoramente te convidando a sentir.


 Tão. Gostoso.


— Você vem?


Ele não me deu tempo para pensar. Começou a caminhar de costas para a piscina, de frente para mim. Ela tinha uma inclinação que permitia que, pouco a pouco, as pessoas pudessem entrar nela, como no mar; mais fundo a cada passo.


— Aham.


 


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Primasvondy

Este autor(a) escreve mais 14 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Tô AMANDO os comentários de Vcs Vc! Kkkkkk cara, que bom que eu não sofri sozinha! Comenteeeem Movi meus pés, hipnotizada pelas luzes dançando nele, pela água que abraçou seus tornozelos, suas coxas... seu sexo. A boxer ficou quase transparente e eu desviei a atenção dali para encarar seu rosto. Que parecia aind ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 858



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Srª Von Uckermann Postado em 15/01/2021 - 17:42:40

    Aaaaaaa nossa senhora do coraçãozinho acelerado, ele é tãoooooooo romântico! Tô apaixonadaaa ❤

  • Srª Von Uckermann Postado em 15/01/2021 - 17:33:39

    Conselho de amiga ariana: vai transar. Lidamos com o coração partido depois. || Como ariana digo que é realmente um conselho que eu daria hahhahaa

  • ana_vondy03 Postado em 15/01/2021 - 15:25:16

    Aiii cara, tão perfeito! Continuaaa amoreee S2

  • aucker Postado em 15/01/2021 - 14:10:03

    Essa conversa vai render muitas coisas ...

  • retobias2121 Postado em 15/01/2021 - 11:34:56

    Continuaaaa

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 13:29:22

      Siiim

  • _vondy Postado em 14/01/2021 - 20:22:07

    fogo*

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:52

      Esse fogo deles... aí ai

  • _vondy Postado em 14/01/2021 - 20:21:46

    volteeeeei... mas minha gente que fofo foi aqueles dois? ADOREEEEI. agora espero que ucker dê um basta na berlinda, dios!! tô amando, posta maaaais

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:38

      Belinda precisa urgente de um freio

  • binha1207 Postado em 14/01/2021 - 19:53:24

    Espero que essa conversa...não seja um desastre pro nosso casal.... Posta mais... Seja soberana e nos presentei com mais uns capítulos....

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:19

      Serei soberana hahaha

  • Srª Von Uckermann Postado em 14/01/2021 - 18:14:42

    Finalmente ele vai conversar com a múmia... Espero de coração que a Dulce não veja e dê em merda... Posta mais!!!!

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:02

      Ele precisa dar um ponto final nessa bruacaaaa

  • aucker Postado em 14/01/2021 - 17:32:27

    Essa conversa com Belinda ...

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:03:29

      Ela tá precisando de um freio



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...