Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -
- Links Patrocinados -

Fanfic: Namorado Por Acaso - Vondy (Adaptada) | Tema: Vondy


Capítulo: Capítulo 39

93 visualizações Denunciar


Boa Tarde lindaaaas! Tô tão feliz que Vcs estão amando esta fic tanto quanto eu!



Dulce


Senti alguma coisa quente e macia subir no meu ombro, e gostei da sensação. Era quente, suave e áspera ao mesmo tempo. Mãos fortes apertaram meu braço e minha cintura, e soltei o ar quando uma voz rouca e familiar disse no meu ouvido:


— Bom dia, Cariño.


Despertei, reconhecendo que a coisa áspera era a barba de Alexander no meu pescoço e a parte macia e quente era o beijo suave que ele me deu naquele ponto. Arrepios subiram na minha pele.


— Bom dia, Mi Vida — sussurrei, um pouco sonolenta.


Ele soltou um suspiro quente e mentolado na minha bochecha. Uma gota caiu em alguma parte do meu rosto e virei de costas no colchão para olhá-lo. Só então me dei conta de que tínhamos dormido a noite inteira abraçados, sem que eu movesse um músculo. Eu consegui dormir tão profundamente... Como não fazia há um bom tempo.


Ele já tinha tomado banho, escovado os dentes e estava desperto. Pisquei lentamente, absorvendo seu rosto na fraca luz. Ele tinha fechado as cortinas para não acordarmos com claridade nos olhos e, além da sua colônia e perfume inebriante, havia um cheiro convidativo de bacon, ovos e torradas pelo quarto. Seus olhos estavam divertidos, dançando por meu rosto, como se vissem algo que gostava ali.


— São oito da manhã e é bem cedo, mas recebi uma notificação no celular de que hoje é o dia de um passeio com Poncho e Annie. É algo que eles programaram quando vieram para cá, e quero saber se o seu dia está livre.


Essa era o nosso penúltimo dia no resort, pensei, me sentindo um pouco amarga por lembrar disso tão cedo.


Assenti, e abri um sorriso.


— Ótimo. — Me deu um beijo na pontinha do nariz e se levantou.


— Eu só vou no banheiro e já volto.


— Fica à vontade.


Quando saí do banheiro, vi que ele abrira as cortinas e preparara o café da manhã literalmente na cama para nós. As bandejas sobre o colchão tinham ovos mexidos, bacon, torradas, frutas frescas, café quentinho e suco de laranja. Eu pisquei e instintivamente levei a mão ao coração.


Porque ele deu um estalo.


Foi quase como se uma constatação absurda e imprudente domasse todo o meu corpo, calando a razão completamente, me deixando tonta. Prendi a respiração, irritada comigo mesma. Eu tentei tanto afastá-lo...


Acho que estou me apaixonando de verdade por você, Alexander.


— Você realmente disse que ia fazer isso tudo — sussurrei, os joelhos trêmulos quando sentei na cama.


Ele riu, alheio ao que meu coração cantava.


 — Eu disse.


O que eu vou fazer?


— Dormiu bem? — perguntou, enfiando o bacon na boca.


— Hum?


— Você dormiu bem? — repetiu, sorrindo.


—  Fazia  tempo  que  eu...  não... relaxava tanto dormindo. — Prendi a respiração. — Foi ótimo, de verdade, dormir abraçada com você.


— É. — Ele desviou a atenção para os meus lábios. — Foi maravilhoso, Cariño.


A emoção e a razão colidiram de frente, como um acidente de carro em trajetória linear.


Booom.


Estou mesmo apaixonada por você.


E não posso te ter.


Percebi, naquele segundo, que, mesmo viajando pelo mundo e aproveitando todos os tipos de lugares possíveis, eu não me lembrava da última vez que tinha dormido abraçada com alguém. Fazia mais tempo do que a última vez que fiz sexo. E isso, assim, do nada, se tornou mais importante do que o próprio contato físico.


Também não recordava da última vez que simplesmente parei a minha rotina por qualquer pessoa. Por exemplo, para tomar um café da manhã. Sentar na cama ou em qualquer lugar e deixar o tempo passar despreocupadamente enquanto apreciava a comida.


Há quantos anos eu não desacelerava?


A vida me impedia de caminhar; ela me fazia correr. Sempre. Correndo e correndo em busca de mais sucesso, de mais clientes, em busca da felicidade de outras pessoas. Ainda que momentaneamente, por planejar suas viagens dos sonhos, mas, ainda assim, a felicidade e os sonhos de outros e... os meus sonhos? E os meus passos calmos? E o lance de aproveitar a estrada, e não o destino?


Eu estava correndo tanto para quê? Por quem? Por mim, certamente, não era.


Pisquei, não compreendendo a razão da minha emoção, enquanto o observava. Seus olhos estavam em mim e o sorriso fácil que ele sempre me oferecia, sumiu. Era como se lesse o que se passava comigo, embora nem eu tenha percebido o que estava me sufocando, de fato, até as palavras saírem da minha boca.


— Eu vou passar os próximos oito meses viajando. — Engoli o morango em seco, e senti meus olhos arderem. Abandonei a metade da fruta mordida sobre a bandeja, já satisfeita com os ovos e o bacon, mas, também, pela perda repentina do apetite.


Ele não soube me responder de imediato. Ele abriu os lábios, e piscou umas vezes mais, até suspirar fundo e desviar o olhar do meu.


— Sério? — A voz dele se tornou rouca e incerta. Ele pegou mais café e se concentrou em colocá-lo na xícara. — Hum... por oito meses direto?


— Com poucas paradas em Nova York, mas, sim... direto. É época de alta temporada no que diz respeito às viagens do próximo ano. Estou sempre um ano adiantada e... Correndo. —  Grécia,  Bolívia,  Jordânia,  Peru, Itália, Inglaterra, Brasil e, por fim, o país dos românticos: França. — Ri, amarga. — Essas são as viagens dos meus oito clientes mais importantes. Uma média de três semanas em cada lugar. Uma semana entre organizar o meu passaporte e viajar para testar o resort ou hotel ideal e deixar tudo pronto para eles ano que vem. Em alguns meses não conseguirei voltar para os Estados Unidos e vou direto. Por exemplo, vou unir a viagem do Peru com o Brasil e a Bolívia. Por serem, você sabe, geograficamente             mais      próximos. Inglaterra e França também dá para unir.


Ele ficou em silêncio, e o esperei dizer algo, qualquer coisa, mas não saiu uma palavra. Ele se levantou, tirou as bandejas de cima da cama e sentou perto de mim.


— Isso quer dizer que o nosso passeio de moto quando voltarmos para Nova York...


Vamos continuar como amigos e namorados de mentira?, quase perguntei, respirando fundo para não deixar a emoção vir.


Depois daqui, mesmo eu ficando por oito meses distante, nós vamos continuar com isso? Especialmente fingindo que, para mim, essa mentira não se tornou verdade?


— Vou ficar uma semana em Nova York. Então, sim, nós podemos nos ver... nessa semana.


— E depois?


Encarei as íris cor de mel e balancei cabeça, negando, tentando fazê-lo entender como era a minha profissão, tentando colocar a razão antes que eu soltasse: você também está apaixonado por mim?


— Brasil, Peru e Bolívia.


— Três meses... ausente, certo?


— É.


— E sempre haverá uma nova viagem?


— Sim.


— Entendo, Cariño. — Alexander se levantou e, surpreendentemente, colocou um sorriso no rosto. Foi um choque para mim. É sério que estava tudo bem para ele? Ah, claro, ele não tinha se apaixonado. Para ele, estarmos juntos ainda era uma mentira.


Nos tornamos... amigos.


No que eu estava pensando?


Já imaginando que o nosso relacionamento ia ser complicado, sem nem saber o que ele sentia? Supondo que o convite para me levar para passear de moto era o começo de alguma coisa?


Porque eu pensei que a insistência para me ver fora daqui...


— Vamos aproveitar o tempo que nos resta. Ou seja, pouco menos de quarenta e oito horas — disse, virando de costas para mim e ajeitando uma série de coisas.


Tomei um tempo absorvendo o que ele falou, tentando trazer o meu lado mais racional à superfície.


Aproveitar o tempo que nos restava era melhor do que me arrepender por jamais tê-lo vivido.


Com o coração partido, mas querendo ignorá-lo, levantei em um pulo e o abracei por trás, envolvendo sua cintura e deitando a cabeça um pouco acima do meio de suas costas. Inspirei seu perfume, tentando guardar em algum lugar do meu cérebro para jamais esquecer.


Levou um tempo, mas suas mãos envolveram as minhas. Alexander me apertou naquele abraço e respirou fundo.


— Vou tomar banho — avisei-o. — E para onde é esse passeio?


— Xcaret. Um parque temático ecológico. É bem diferente. Leva uma hora daqui de carro. Vamos eu e você em um, e Poncho e Annie no outro.


— No Porsche?


Ele riu, o que era exatamente o que eu queria, para deixar o clima mais leve.


— Vamos de Porsche, Cariño. E não esqueça de colocar um biquíni por baixo da roupa.


Compartilhe este capítulo:

Autor(a): Primasvondy

Este autor(a) escreve mais 14 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Christopher Durante toda a viagem até o parque Xcaret, tentei ignorar o que estava queimando o meu peito. Mágoa. Não fazia o menor sentido. Escondi muito bem de Dulce essa merda, e não entendia por que estava tão devastado. Quer dizer, no que eu estava pensando quando tive a ideia de torná-la minha namorada de mentira? Achei que n& ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 858



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • Srª Von Uckermann Postado em 15/01/2021 - 17:42:40

    Aaaaaaa nossa senhora do coraçãozinho acelerado, ele é tãoooooooo romântico! Tô apaixonadaaa ❤

  • Srª Von Uckermann Postado em 15/01/2021 - 17:33:39

    Conselho de amiga ariana: vai transar. Lidamos com o coração partido depois. || Como ariana digo que é realmente um conselho que eu daria hahhahaa

  • ana_vondy03 Postado em 15/01/2021 - 15:25:16

    Aiii cara, tão perfeito! Continuaaa amoreee S2

  • aucker Postado em 15/01/2021 - 14:10:03

    Essa conversa vai render muitas coisas ...

  • retobias2121 Postado em 15/01/2021 - 11:34:56

    Continuaaaa

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 13:29:22

      Siiim

  • _vondy Postado em 14/01/2021 - 20:22:07

    fogo*

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:52

      Esse fogo deles... aí ai

  • _vondy Postado em 14/01/2021 - 20:21:46

    volteeeeei... mas minha gente que fofo foi aqueles dois? ADOREEEEI. agora espero que ucker dê um basta na berlinda, dios!! tô amando, posta maaaais

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:38

      Belinda precisa urgente de um freio

  • binha1207 Postado em 14/01/2021 - 19:53:24

    Espero que essa conversa...não seja um desastre pro nosso casal.... Posta mais... Seja soberana e nos presentei com mais uns capítulos....

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:19

      Serei soberana hahaha

  • Srª Von Uckermann Postado em 14/01/2021 - 18:14:42

    Finalmente ele vai conversar com a múmia... Espero de coração que a Dulce não veja e dê em merda... Posta mais!!!!

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:04:02

      Ele precisa dar um ponto final nessa bruacaaaa

  • aucker Postado em 14/01/2021 - 17:32:27

    Essa conversa com Belinda ...

    • Primasvondy Postado em 15/01/2021 - 11:03:29

      Ela tá precisando de um freio



AVISO

Ajude o Fanfics Brasil a se manter no ar. http://pag.ae/7UPKhhi9u

Doar PagSeguro

 


Últimas postagens do Blog


  • 8 dicas para se tornar um escritor de sucesso
    Fanfic é bom para passar o tempo, se desligar um pouco, ou - se você é um escritor especialmente auspicioso - ganhará uma tonelada de dinheiro. É que supostamente ganhou cerca de US$ 80 milhões, graças a 50 Tons de Cinza. Então, o que é...
  • Feliz dia do leitor
    Parabéns a todos os leitores(as) de fanfics pelo dia do leitor e principalmente aos criadores de conteúdo que proporcionam uma boa leitura. Você Conhece a Origem do Dia do Leitor? O Dia do Leitor foi criado em homenagem à fundação do jornal cearense O POVO...