Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro

Fanfic: MALIBU: O CÉU É O LIMITE | Tema: VONDY


Capítulo: CAPITULO 42 - MARATONA

437 visualizações Denunciar


Helo! Acharam que tinha esquecido? nãnãão.. Postarei os capítulos para vocês hoje! Com a ajuda da internet claro. Boa leitura! Obg pelos comentarios, fico feliz de saber que não estou postando para o além.




DULCE


— Dulce Maria!


Tomei um susto quando ouvi o grito do lado de fora do portão. Fernando estava ali, meu pai que estava se dedicando somente a delegacia nos últimos tempos resolveu dar sinal de fumaça, esse distanciamento de Fernando deixou espaço para que Alfonso começasse a tomar o seu lugar no coração da mamãe.


Alfonso e Blanca se entreolhavam nervosos ali na sala, eles estavam cada vez mais próximos e confesso que demorei a me acostumar com essa ideia, porém, Blanca estava feliz e Olga – a vovó – veio me doutrinando por dias a respeito disso.


— Mas o que significa isso? – perguntou Fernando, ao adentrar a sala da casa e vê o senhor Alfonso ali. — Mas que falta de respeito é essa?


— Fernando. – pedia Blanca, como se a minha presença não fosse adequada para aquela situação, o que era ridículo.


— Não tenho tempo para isso, Herrera se retire. – exigiu Fernando, dando ordens como se estivesse falando com seus policiais. — É uma conversa familiar.


Fechei o livro que lia na varanda, caminhando ate a sala.


— Alfonso já é parte da família, pai. – o defendi, já que Alfonso permaneceu em silencio como um cordeirinho. — O senhor goste ou não, essa é a nossa, realidade. Na verdade, foi graças ao senhor que chegamos a essa realidade. – cruzei os braços, encarando-o.


— Vamos voltar a Burbank. – disparou e arregalei os olhos com aquela irônia.


— Isso não é decisão sua Fernando. – intercedeu Blanca. — Quer dizer, isso não está nos nossos planos. Nem no meu, nem do mamãe e tampouco no das crianças..


— Mas a Dulce sempre quis voltar a Burbank, nunca gostou daqui, e bom, ela tem razão, aqui é um lugar perigoso.


— A questão é que você não é mais o chefe dessa família, Fernando. – disse Olga e todos silenciaram, inclusive, Fernando ficou cabisbaixo. — As coisas mudam.


E como mudam!


— Mark, padrasto de Anahí, marido de Marichelo foi encontrado morto aqui em Malibu, o depoimento de Marichelo na delegacia acusa nitidamente Anahí de assassinato, já que ela atentou contra a vida do padrasto ainda em Burbank. – disparou Fernando, dizendo o motivo de todo aquele show. Engoli seco nervosa. — Não quero Dulce próximo daquela garota, nunca estive errado sobre ela.


— A minha amizade com a Annie nunca foi problema seu, pai.


Mesmo ainda sem saber como aconteceu, como o corpo de Mark veio parar em Malibu, precisava defender Annie, ate que ela me explique como isso aconteceu, sabia partes da história. Sei que nos últimos dias ela andava estranha, sempre com medo, olhando ao redor. Mas, o foco aqui é como Marichelo foi capaz de acusar a própria filha para defender um alguém como Mark.


— Não me desafie Dulce Maria, quanto mais distante daquela garota melhor. – Fernando andava de um lado pra o outro. — Malibu nunca registrou tantos homicídios em um espaço de tempo tão curto, o caso que vim solucionar aqui é justamente porque o ultimo que tentou, terminou morto... o que torna Malibu uma cidade sem segurança para a minha família. – frisou Fernando, encarando Blanca e Alfonso.


Neguei com a cabeça, pegando minha bolsa no sofá, saindo de casa. Deixando Fernando aos gritos na calçada. Inspirava fundo. Minha mente não parava.


Mark estava morto, Annie estava sendo acusada, Marichelo estava na cidade. Fernando quer me levar para Burbank, para longe do Christopher e de...Balancei a cabeça tentando desviar desses malditos pensamentos.


— Dul. – Cal caminhou em minha direção, me conduzindo ate o pub, entregando-me um copo com água em seguida. — O que houve? Porque está assim?


— Onde está a Annie, Cal?


— Ela não está, na verdade, tem uns dias que ela pediu uma folga ao Ucker.


Ótimo, Cal não fazia ideia do que estava acontecendo.


— Me fala o que está acontecendo, Dul?


— Você quem deveria me dizer, Cal, vocês moram praticamente juntos, trabalham juntos.


— Dul, está me deixando preocupado, não faço a menor ideia o que está acontecendo com a Annie, e porque você está tão desesperada assim, vocês são melhores amigas, achei que soubesse dessa folga e a Annie andava estranha ultimamente, achei que tivesse percebido. Estávamos distantes. – disse envergonhado.


Mesmo duvidando de que Cal não soubesse de nada uma vez que ele e Annie moravam juntos há uns meses, decidi acreditar nele. Ele tinha razão, como deixei tudo passar assim? Annie sumiu tem uns quatro dias talvez? Não sei, me ocupei demais e ela sempre estava trabalhando, mas sempre nos víamos nos finais de semana, e bom, hoje ainda é quarta-feira.


Beberiquei um pouco mais da água. E lá estava minha esperança.


Christopher adentrou o Octopus falando ao celular.


— Onde ela está? – gritei, puxando sua mão e tirando o telefone das suas mãos.


Logo, os clientes presentes começaram a olhar em nossa direção. Christopher logo tratou de tirar o telefone das minhas mãos, me puxando pelo antebraço para fora do Octopus.


— Não vou entrar. – disse ríspida, ao ver Christopher abrindo a porta da caminhonete a minha frente. — Vai me sequestrar também?


— Isso parece um sequestro Dulce Maria? – permaneceu com a mão apoiada a porta aberta. — É só para que possamos conversar melhor.


— Ah, então agora você quer conversar? – ri sarcásticas.


Christopher me encarou aparentemente sem paciência. E dei-me por vencida. Pela Annie, entrei na caminhonete.


— Vamos Christopher. – esbravejei. — Não tenho tempo sem enrolação não é sobre nós dois quer dizer nem sei se existe um nós dois. Mas eu preciso saber onde a Annie está...


Disse quase sem pausa aos berros. Quando Christopher colocou as mãos no meu rosto, me puxando para um beijo nada delicado. Mas cheio de saudade. Colocava a mão por dentro do meu cabelo solto e senti meu corpo arquear um pouco ainda que sentada naquele banco do passageiro do motorista.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): raissasampaio

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

CHRISTOPHER PAUSA NO TEMPO ATUAL - 2 DIAS ATRÁS Mark estava morto a três dias e quando a notícia de que mais um homicídio havia acontecido em Malibu passou no jornal, Genaro me culpou, Victor nem se fala. Fora Anahí que parecia nervosa e com medo de que algo fosse descoberto, mesmo não sendo as suas digitais que estivessem no corpo ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 57



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • taianetcn1992 Postado em 14/05/2021 - 04:33:27

    mais mais mais

  • aquelaqueescreve Postado em 13/05/2021 - 22:20:41

    continuaaa

  • aquelaqueescreve Postado em 11/05/2021 - 00:31:46

    Tô super curiosa kkkkk

  • aquelaqueescreve Postado em 11/05/2021 - 00:31:32

    Continuaa

  • capitania_12 Postado em 04/05/2021 - 18:56:46

    Continua aa

  • aquelaqueescreve Postado em 30/04/2021 - 01:12:58

    Continuaaa

  • aquelaqueescreve Postado em 30/04/2021 - 01:12:38

    Eu tô simplesmente morrendo de ansiedade aaaaa quero mais

  • retobias2121 Postado em 29/04/2021 - 23:40:01

    Continua

  • capitania_12 Postado em 28/04/2021 - 13:17:02

    Continua

  • capitania_12 Postado em 25/04/2021 - 01:25:46

    Continua. Ele sai comendo todo mundo né? Kkkkkkk credo


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais