Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro

Fanfic: Destinado (3ª temporada) (Adaptação - Vondy) | Tema: Vondy, Romance, Adaptação


Capítulo: Capítulo 85

60 visualizações Denunciar


Eu estava deitado de costas. O matagal espesso pinicava a pele de meu braço.


Sentia as pontas duras do carrapicho-picão alfinetar meu dorso cada vez que eu respirava. O aroma de mato e terra se misturava ao cheiro de lenha queimada em algum lugar ali perto. O latido insistente de um cachorro era carregado pela brisa fresca. Assim que minha visão se ajustou, tudo o que vi acima de minha cabeça foi o céu negro repleto de pontos brilhantes onde nada se movia, exceto algumas poucas nuvens que teimavam em encobrir a lua.


Estávamos em casa.


Christopher: Vocês estão bem? — eu imediatamente quis saber.


Anahí mantinha o rosto escondido em meu ombro e apenas fez que sim com a cabeça. Dulce permanecia abraçada a mim, os olhos apertados, os dedos agarrados ao tecido de minha camisa.


Dulce: Me diz que estamos em casa — murmurou ela.


Christopher: Não em nossas terras, mas próximos o bastante, meu amor.


Dulce: Graças a Deus! — Ela relaxou, os dedos se abrindo.


Minha irmã se ergueu sobre o cotovelo, o olhar sondando a escuridão.


Anahí: Estamos na propriedade dos Boyer? — indagou.


Dulce: Não é tão longe de casa. — Dulce tentou se sentar, mas não conseguiu. Seus cabelos haviam ficado presos em uma moita de carrapicho. Ajudei-a a se soltar, mas bolotas espinhosas haviam se grudado por todo o comprimento de suas madeixas.


Christopher: De modo algum. Podemos ir andando. — Eu me sentei também, e minhas costelas protestaram. — Maldição.


Anahí: Oh, que praga. — Minha irmã também havia caído na moita de espinhos e ficou de pé, tentando removê-los das roupas.


Eu a observei com atenção. Ela estava cansada, mas sua aparência era tão diferente que eu mal a reconhecia. É claro que aquelas roupas não combinavam com ela. Naturalmente, eu sempre imaginei que minha irmã tivesse todas as partes do corpo, e isso incluía um traseiro, mas não significava que eu precisasse estar ciente de sua existência, espremido dentro de uma calça. No entanto, não era isso que a tornava tão diferente. Era o olhar. Em algum momento durante os cinco dias em que estivemos separados, ela havia crescido, deixado para trás a menina que era e se tornado mulher.


Levantei-me e estendi a mão para Dulce. Eu ainda segurava o celular sujo de sangue, e ela relanceou a máquina.


Dulce: Como aquele cara tinha um desses no bolso? — Ela aceitou a ajuda, batendo as mãos no traseiro para se livrar da sujeira.


Christopher: Suspeito de que ele não é apenas um cara, Dulce. — Porque, agora que tinha a memória de volta, percebi algo. Aquele sujeito estivera presente em todos os episódios nos quais encontrar Anahí se tornava uma possibilidade. Aliás, ele de alguma maneira sempre dava um jeito de conseguir minha atenção e, dessa forma, garantir que eu não perdesse o rastro de minha irmã. Por quê? Ele sabia que eu estava procurando por ela, eu havia dito a ele naquela cela fétida. Por que então tentar me alertar sobre a presença de Anahí para depois desaparecer com ela? Qual era o intuito daquele jogo? E por que ele havia ajudado no fim?


Christopher: Você o conhecia, Anahí? — questionei.


Anahí: Sim, e não entendo por que ele mentiu para aquela mulher. Não sei o que teria acontecido comigo se Alexander não tivesse me acolhido. — Anahí arrancou alguns espinhos da calça. — Ele era meio estranho. Discutia sozinho às vezes, mas é um doce de pessoa, apesar de suas roupas me assustarem um pouco no começo. Então ele começou a usar trajes mais comuns para me alegrar. Não vejo a hora de chegar em casa e me livrar destas roupas. Estas calças pinicam muito!


Dulce: Há quem discorde — Dulce murmurou. — Mas ele te tratou bem?


Anahí: Ah, muitíssimo bem. Me entupia de comida e tentava me fazer sorrir contando histórias engraçadas. Quando a minha memória se embaralhava, era muito compreensivo. — E sorriu.


Christopher: Vocês ficaram sozinhos esse tempo todo? — Ah, diabos, era só o que faltava.


Ela hesitou, parecendo assustada.


Anahí: Bem, sim. Mas ele é diferente, Christopher. Quando estava com ele, eu me sentia protegida. Me sentia... como me sinto quando você está por perto. E ele jamais me faltou com o respeito. Jamais me olhou de forma que me deixasse constrangida. Ele é um verdadeiro cavalheiro.


Christopher: Anahí... — Eu me detive ao ouvir o estalar de um galho sendo esmagado por botas pesadas.


No instante seguinte, o cano de uma espingarda estava apontada para o meu peito.


Sr. Boyer: Quem vem lá? — perguntou o senhor Boyer, erguendo uma pequena lamparina. Seu rosto iluminado pela chama exibiu primeiro temor, em seguida espanto, ao me reconhecer. — Senhor Uckermann!


Christopher: Boa noite, senhor Portilla. Como tem passado?


Sr. Boyer: Muito preocupado com o senhor e sua família. Estamos há dias esperando por notícias suas. Mas ninguém sabia dos senhores ou da menina Anahí. E os boatos que chegavam não eram bons. Nada bons.


Christopher: Se importaria de apontar a arma para outra direção, senhor Boyer?


Sr. Boyer: Ah, decerto! — Ele a jogou no ombro, soltando a trava. — Perdoe-me, senhor. Estou um bocado nervoso e quase não o reconheci nestes trajes tão... humm... diferentes. Diga-me que esta não é a nova moda vinda da Europa.


Acabei rindo.


Christopher: Não é, senhor Boyer. Ocorreu um pequeno problema com as nossas roupas e tivemos de improvisar com estas.


Sr. Boyer: Graças ao bom Deus... — ele suspirou, aliviado.


Christopher: Perdoe-nos por tê-lo alarmado a esta hora. Teríamos evitado, se pudéssemos.


Sr. Boyer: Está tudo bem. Ouvi os cachorros se alvoroçarem e decidi verificar se estava tudo em ordem.


Dulce: Desculpa, seu Boyer — se intrometeu Dulce. — Mas a quais boatos o senhor se referiu ainda agora?


Sr. Boyer: Bem... sobre a sua cunhada, senhora Uckermann. Não que eu e Bernadete tenhamos acreditado em uma única palavra. Imagine se a menina Anahí se meteria em uma situação dessas!


Dulce: Que situação, seu Boyer? — ela insistiu, puxando alguns carrapichos da roupa imprópria para aquele século.


Sr. Boyer: Que a senhorita Anahí... bem... — Ele fitou suas botas. — Que a menina precisou ser levada para longe e só retornaria depois que o assunto fosse resolvido. — Mesmo com a parca iluminação, eu o vi corar.


Ora, mas que inferno. Era só o que me faltava agora.


Dulce: Que assunto? — Dulce perguntou, impaciente.


Christopher: Um assunto que demoraria nove meses para ser solucionado — sussurrei a ela.


A indignação coloriu suas faces.


Dulce: Mas isso não é verdade, seu Boyer!


Sr. Boyer: É claro que não, senhora Uckermann. E, assim que todas aquelas mexeriqueiras da vila virem que a menina está em casa, terão de inventar outra história. Agora venham. Vamos para casa. Vou lhes servir uma bebida. Perdoem-me pela franqueza, mas vocês parecem ter saído do inferno.


Meu olhar se encontrou com o de Dulce. Ela enlaçou os dedos nos meus enquanto eu respondia:


Christopher: O senhor não poderia estar mais certo, senhor Boyer.


 


************************************


 



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): delenavondy

Este autor(a) escreve mais 15 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

A carruagem dos Boyer sacolejava na estrada que nos levava para casa. Uma pequena lanterna fornecia a iluminação necessária para que eu pudesse ver Dulce, sentada a meu lado, ainda tentando retirar o carrapicho dos cabelos. Anahí: Não acredito que estão dizendo isso de mim. — Anahí coçava os braços. Ela se ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 108



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • vondy_dulcete Postado em 03/11/2021 - 15:06:00

    O Ucker é um verdadeiro príncipe ♥️ quase chorei com ele

    • delenavondy Postado em 04/11/2021 - 18:20:56

      <3

  • vondy_dulcete Postado em 03/11/2021 - 15:05:21

    AFF que perfeito sua fic&#9829;&#65039; amei amei amei

  • taianetcn1992 Postado em 02/11/2021 - 07:53:42

    Aí meu deus, ameiii essa maratona, já quero mais como sempre &#128584;

    • delenavondy Postado em 02/11/2021 - 21:13:50

      Que bom <3 Vou terminar hoje os últimos capítulos

  • mandinha.bb Postado em 29/10/2021 - 14:22:04

    Estou megamente ansiosa por mais, sinto que logo eles encontram a Any, ainda mais agora que o Ucker recobriu a memória e acho que o cara que estava preso com o Ucker tem algo no meio, esse amigo dele deve estar com a pessoa que está com a Any, muito estranho o comportamento dele... Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa plisssssssssssssssssssssssssssssssssss

    • delenavondy Postado em 30/10/2021 - 00:24:37

      já já posto mais...

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:47

    ansiosa pelos proximos

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:36

    quero mais

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:28

    voltaaaaaa

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:21

    kd vc ?

    • delenavondy Postado em 29/10/2021 - 00:17:17

      Desculpe, estou meio ocupada esses dias. Mas amanhã trago mais capítulo ok !

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:09

    pelo amor de deus

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:01

    mais mais mais


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais