Fanfics Brasil Fanfics Brasil
Cadastro

Fanfic: Destinado (3ª temporada) (Adaptação - Vondy) | Tema: Vondy, Romance, Adaptação


Capítulo: Capítulo 86

61 visualizações Denunciar


A carruagem dos Boyer sacolejava na estrada que nos levava para casa. Uma pequena lanterna fornecia a iluminação necessária para que eu pudesse ver Dulce, sentada a meu lado, ainda tentando retirar o carrapicho dos cabelos.


Anahí: Não acredito que estão dizendo isso de mim. — Anahí coçava os braços. Ela sempre teve essa reação depois de se deitar na grama. — Eu nunca agi de maneira alguma que não a honrada! É injusto que apenas um deslize inocente destrua a reputação de uma vida inteira e que essas mexeriqueiras inventem histórias escabrosas a meu respeito.


Christopher: Daremos um jeito nisso — assegurei a ela. — O senhor Boyer estava certo ao dizer que, quando você retornar, os boatos deverão cessar.


Anahí: Não imaginei que fosse isso que me esperava. Ainda mais porque agora estou noiva! — E enterrou o rosto nas mãos.


O que ela, em sua inocência, não percebia era que, exatamente por estar noiva, o boato havia se espalhado. Anahí, que jamais se metera em escândalos, agora se via bem no centro de um. De um beijo no jardim para uma gravidez inapropriada era um pulo.


Dulce: Essa é a parte que eu mais estranho aqui. — Dulce puxava os espinhos grudentos com cuidado. — Todo mundo toma conta da vida de todo mundo.


Anahí: Vendo tudo o que vi — Anahí se recostou no assento —, me pergunto como você foi capaz de se adaptar tão bem a este tempo, minha irmã. São mundos tão diferentes que, se alguém me dissesse que eu estava em Marte e não na Terra, eu teria acreditado. Como conseguiu viver naquele lugar por tanto tempo sem perder o juízo?


Dulce: Não é tão ruim assim, se aquilo for tudo o que você conhece... Ai! — resmungou Dulce quando uma farpa lhe perfurou o dedo.


Tomei sua mão e puxei o espinho preto com delicadeza. Uma lágrima rubra surgiu. Levei seu dedo à boca. Seus olhos chisparam nos meus instantaneamente.


Anahí: Suponho que esteja certa — continuou Anahí. — Mas, para alguém como eu, aquilo é pior que um manicômio.


O sangramento parou, então libertei seu dedo e, fazendo Dulce se virar levemente para me dar mais acesso a suas madeixas, continuei o trabalho por ela. Havia carrapicho em suas roupas e também no lenço amarrado a seu cotovelo.


Christopher: Entendo o que quer dizer, Anahí. — Puxei as bolotas espinhosas dos fios, que, sob a parca claridade, ganhavam um tom acobreado.


Dulce inspirou fundo ao passarmos naquela parte da estrada que margeava os estábulos do senhor Boyer.


Dulce: Estava com saudade desse cheiro — ela contou.


Christopher: De estrume de cavalo? — Lutei para não rir.


Ela me olhou por sobre o ombro.


Dulce: Vai me dizer que não é cheiro de casa pra você também?


Dessa vez, não me contive e acabei gargalhando.


Christopher: Não, não vou, Dulce, pois estaria mentindo.


Anahí: Jamais gostei desse odor, mas estou contente por senti-lo. — Anahí olhou pela janela. — Os cheiros daquele lugar são esquisitos. Me deixavam enjoada a maior parte do tempo.


Christopher: Anahí, o que aconteceu com você, afinal? — Terminei com os cabelos de Dulce e segui para sua camisa sem mangas.


Anahí: Bom, foi tudo muito confuso. Por muitas vezes achei que estivesse perdendo a cabeça. Na noite em que tudo aconteceu, eu fiquei com muito medo, Christopher.


Christopher: Você foi até o meu escritório — ajudei.


Ela fez que sim.


Anahí: Eu tinha deixado meu livro lá. Estava tão furiosa e decepcionada que não conseguia pensar direito. Achei que um livro me acalmaria. Então, quando entrei, um ruído muito sutil capturou minha atenção. Vinha da sua gaveta. Sei que não devia ter mexido, mas a curiosidade foi mais forte e então encontrei aquele negocinho, iluminado feito um grande vaga-lume, se sacudindo. Quando toquei em seu brilho, aconteceu o mesmo que agora há pouco.


Dulce: Você foi mandada para o meu tempo — Dulce ajudou.


Anahí: Sim. A casa parecia a mesma quando consegui enxergar alguma coisa, mas todo o restante estava errado. Procurei em todos os cômodos, chamei por vocês, por Gomes ou Madalena, mas eu estava sozinha e trancada. Quase enlouqueci. Pela manhã, uma mulher muito mal-educada me abriu a porta e, quando tentei dizer a ela o que havia acontecido, ela me acertou com uma vassoura!


Dulce: Eu sabia que ela tinha te agredido antes. Sabia! — Dulce resmungou.


Christopher: E então ela chamou a polícia. — Trinquei os dentes. Se aquela governanta tivesse mostrado um pouquinho de compaixão e esperado para tomar providências, teríamos encontrado Anahí tão logo pisamos naquele tempo.


Anahí: Suponho que sim — Anahí suspirou, o olhar voltado para as mãos em seu colo. — A guarda não me fez nenhum mal, mas o lugar era assustador, e tudo que eu pude fazer foi gritar. Gritar muito. Não me lembro de tudo, só de me levarem para outro lugar. De estar em um quarto muito branco onde as pessoas me furavam.


Dulce: O hospital — Dulce assentiu.


Anahí: Eu chamava por vocês como alguém que perdera o juízo, e Alexander apareceu. Me disse que os conhecia e que estava ali para me ajudar a voltar para casa. Me contou que era seu amigo, Christopher. Eu estava assustada, mas não sou tola. Fiz algumas perguntas também. Coisas que ele só saberia se realmente os conhecesse. E ele sabia tudo sobre vocês, então aceitei a ajuda. Ele me tratou muito bem. Fez todo o possível para que eu me sentisse à vontade em sua pequena casa. Mas ele estava passando por um mau momento. Algo muito importante estava pondo em risco a vida dele, ou algo assim.


Christopher: O quê? — Terminei com as roupas de Dulce e joguei o punhado de picão pela janela.


Anahí: Eu não sei, ele não quis me contar. Pensei que pudesse ser um problema financeiro, então, quando ele me disse que precisava ir para o centro da cidade, pedi para ir junto e vendi os meus brincos. Queria ao menos ressarci-lo pelas despesas extras que estava tendo comigo.


Christopher: Quase nos encontramos — contei a ela. — Estivemos no antiquário pouco depois de você ter estado lá.


Anahí: Estiveram?


Fiz que sim com a cabeça.


Dulce: O que aconteceu depois? — Dulce quis saber.


Anahí: Bem, Alexander recusou o dinheiro, obviamente. Disse que o problema era com o trabalho e que nada tinha a ver com dinheiro. Então estávamos voltando para casa quando eu os vi na rua. Mal pude acreditar que eram mesmo vocês. Tentei fazer aquela caleche parar, mas demorei para conseguir e os perdi de vista. Alexander não chegou a vê-los e ficou muito decepcionado por nos desencontrarmos.


Que belo embusteiro era Alexander. Ele nos vira, sabia que eu estava do outro lado da rua. Mas me mantive calado, querendo entender tudo o que havia acontecido para então tentar juntar os fatos.


Anahí: Caminhamos até anoitecer procurando vocês — ela prosseguiu. — Quando ficou claro que não iríamos encontrá-los, voltamos para casa e ele prometeu que me ajudaria a procurá-los no dia seguinte. Mas naquela manhã eu acordei confusa. Esquecia das coisas. Não lembrava nem mesmo que ele era meu amigo.


Dulce: Que merda — Dulce murmurou.


Anahí: Foram dias muito turbulentos, minha querida irmã. Não gosto de me sentir confusa.


Christopher: Ninguém gosta, Anahí — comentei, com o coração apertado. Ao menos eu tinha Dulce a meu lado para me ajudar toda vez que a memória me falhava.


Pobre Anahí.


************************************


 



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): delenavondy

Este autor(a) escreve mais 15 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Anahí: Então Alexander apareceu com uns ingressos para um concerto e disse que adoraria que eu o acompanhasse. Eu não gostei muito. As pessoas me empurravam e nem ao menos se desculpavam. Eu quis ir embora mais cedo. Christopher: Estivemos lá também. Nós a vimos na imensa TV. — Estiquei as pernas e meus joelhos estalaram. As c ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 108



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • vondy_dulcete Postado em 03/11/2021 - 15:06:00

    O Ucker é um verdadeiro príncipe ♥️ quase chorei com ele

    • delenavondy Postado em 04/11/2021 - 18:20:56

      <3

  • vondy_dulcete Postado em 03/11/2021 - 15:05:21

    AFF que perfeito sua fic&#9829;&#65039; amei amei amei

  • taianetcn1992 Postado em 02/11/2021 - 07:53:42

    Aí meu deus, ameiii essa maratona, já quero mais como sempre &#128584;

    • delenavondy Postado em 02/11/2021 - 21:13:50

      Que bom <3 Vou terminar hoje os últimos capítulos

  • mandinha.bb Postado em 29/10/2021 - 14:22:04

    Estou megamente ansiosa por mais, sinto que logo eles encontram a Any, ainda mais agora que o Ucker recobriu a memória e acho que o cara que estava preso com o Ucker tem algo no meio, esse amigo dele deve estar com a pessoa que está com a Any, muito estranho o comportamento dele... Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa plisssssssssssssssssssssssssssssssssss

    • delenavondy Postado em 30/10/2021 - 00:24:37

      já já posto mais...

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:47

    ansiosa pelos proximos

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:36

    quero mais

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:28

    voltaaaaaa

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:21

    kd vc ?

    • delenavondy Postado em 29/10/2021 - 00:17:17

      Desculpe, estou meio ocupada esses dias. Mas amanhã trago mais capítulo ok !

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:09

    pelo amor de deus

  • taianetcn1992 Postado em 28/10/2021 - 05:32:01

    mais mais mais


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais