Fanfics Brasil - Lennon Sexta Semana Criminal Holmes (+16, +18)

Fanfic: Criminal Holmes (+16, +18) | Tema: Romance, Policial, Drama, Suspense


Capítulo: Lennon Sexta Semana

359 visualizações Denunciar


Lennon Sexta Semana 


Dia 02


Não deveria ser surpresa, eu havia recebido a alta definitiva. Nenhuma recomendação me foi passada para a mobilização, mas a cabeça de Aidan era isenta de receptores para os argumentos. Escutei a descarga tonificar o despejo d`água, no vislumbre do espelho retangular ele se reuniu à duas pias depois de mim. Percorremos a recepção, o meu andamento incompatível com a minha juventude eternizou o alcanço no elevador, a subida perdida no terceiro andar. Tendo o meu descanso estabelecido na cadeira da sala, a minha finalidade com as rotações no ombro esquerdo debilitado não causou muitos benefícios, na verdade, somente os dedos cumpriram a função de tatear a confirmação da chamada no celular. 


- Oi, Ronald.


- Estou pensando em começar a acender velas no seu nome. 


- Você sabe que eu ainda estou tentando fugir de Julie. - Eu pude sentir na extremidade da minha orelha o bafejo da tosse dele.


- Você deixou ela escolher as alianças? Então, a mandinga foi muito forte. 


- Ainda quero me casar novamente. - Volteei a cadeira, mas eu pressenti uma espreitada de Aidan pelo remanso das folhas na pasta.  


Minha fuga de casa tinha por motivo a carranca de Julie. A última visitação ainda era a reprise mais comentada na mente dela. Eu tentei conversar sobre o Jens, mas era uma novela tão extensa que ela nunca se desligava da trama. Havia formas mais discretas para ela substituir a discussão, como por exemplo, exagerar em um nível tão explícito do nosso compromisso. A minha única vontade era de ser agraciado fazendo o uso com um pouco da habilidade de telecinese na mente de Tasha, entender o silêncio dela. A crise recorrente de tosses de Ronald foi o assunto dessa vez. Eu não deixei escapar o tormento sobre o vício dele, mesmo assim a culpa ele disparou para o resfriado. Novas notícias sobre o caso de Engla, a investigação redirecionada sobre as imagens de um fotógrafo que utilizava a câmera nova ao redor do centro comunitário e a captação foi direcionada em Engla pedalando na bicicleta seguida por um carro vermelho de placa bastante visível. Sobre o caso de Samantha, a ideia de Ronald era adiantar a abordagem na namorada de Ian. E ainda no caso Rocio, abrangeria mais a saga com as investigações da nova suspeita. Não houve muita extensão da conversa, o aviso rápido de Ronald era me repreender do meu desfiladeiro nas instalações da C.I.F.D. 


- Você não sabe, mas ele começou com as apostas de que você ficaria manco. - De tanto ele manobrar a caneta, reconheci em mim uma sensibilidade de hipnose.


- E ele acertou?


- Todo mundo. 


- Estou pensando que vocês são piores do que eu imaginava.


- Surpreenda-se das suas crias, eles falaram algumas coisas de você. 


- Pedi pra ninguém divulgar a foto. 


- Até que não fizeram nenhuma algazarra, tipo um filtro de coroa de flores. - Nada eu tive para falar da personificação ridícula e cafona da voz dele. 


- A única excessão de hoje é com a Heaven. 


- Isso quer dizer que hoje eu serei mais importante?


- Talvez. 


O progresso do dia não foi muito fatigante. Extendendo a tarde, então com a ligação de Julie e a voz do Jens, minha dispensão aconteceu nas dezesseis horas. Nenhum trabalho eu tive com o volante, o taxista sabia ser educado com as regras de trânsito. Eu não confiaria acelerar um pedal, a lembrança da carcaça do meu porsche me favorecia optar pelos serviços simples de transporte até a recuperação da minha mobilidade. Meu destino foi completado na clínica, sem obstinidade o taxista retirou-se com o troco. Eu já me preparava para reencontrar a recepcionista loira, mas o cara alto e ruivo substituía ela muito bem. Eu resolvi adiantar rapidamente o fisioterapeuta. O berro sem repreensão do menino me fez retirar do fundo da alma a imagem do Jens. Em um momento de tanta desordem, eu pude apreciar com clarividência o grau do meu afeto, sendo bastante rápida a caminhada, eu tive certeza de que ela não me reparou totalmente. No entanto, eu acho que pronunciei o nome dela em um bom volume no corredor e propositalmente eu deveria não ter nenhuma evidência de existência para ela.


- Eu tenho certeza que você agora está fingindo que não me vê. Eu fiz alguma coisa? - Completei com êxito o salto na frente dela e em nenhum instante eu recebi uma boa educação.


- Estou evitando que alguém me veja com você novamente e fique com raiva de mim. 


- Deveria me explicar quem exatamente. - Encobri a mão no bolso da calça até mais atento para a lenta renuncia de ela me encarar.


- A sua mulher.


- Você já vai decidindo sem nem ao menos me ouvir? 


- Não tem porque ainda mantermos contato. Era mais por causa do Jens. 


- Eu vou te ver mais vezes agora. Não acha que eu deveria falar mais além que um oi?


- Tem vezes que eu prefiro responder assim. - A fuga dela contrariou as leis da física sobre o decaimento de um raio. 


- Não precisa me fazer correr. - Minha paciência se distanciava de mim em finos resquícios de brasa queimada, mas de qualquer forma na captura do braço dela não houve grosseria. - Isso não quer dizer que você tenha que me abandonar também. 


- Resolve a sua vida primeiro e quem sabe, talvez a gente se fale.


Não houve tanto alarme na entrada. A minha condução no corrimão me ajudou a chegar mais rápido no quarto do Jens. Ele se aquietou na colcha na prontidão com o descalço dos meus pés, o meu encaixe dentro da colcha trouxe um mixado de fantasias, agora eu agasalhava o meu filhote de urso. Mas, como todo reino animal existia predadores astutos, me deparei com a aproximação da hiena ampliando a sonoridade cômica. 


- Está espalhando mais doenças para o menino. 


- Isso ainda não ultrapassa o recorde das doenças que você causa para qualquer um. - Desloquei a colcha e ajuntei os sapatos descontando um pouco de raiva no nó da gravata.


De qualquer maneira, no meu isolamento dentro do quarto eu ainda escutei ela dizer pouca coisa. As minhas costas aceitaram um convite mais frio do banho. Provavelmente, na queda d`água a chamada se tornou perdida, minha aproximação da cama não facilitou o reconhecimento da chamada com o ofuscamento da tela. Me agilizei no enroupamento desleixado com a notificação no celular. A segunda opção dele foi a mensagem. 


- Eu não escutei a sua ligação. 


O surgimento imediato de um arquivo tinha como identificação um alfabeto desordenado. 


- Não é vírus, é o resultado do meu exame. Encontrei uma coisa estranha que eu não sei bem o que é. 


Abri o arquivo. Minha investigação sobre o laudo reconhecendo os níveis significativos de GHB. 


- Estou percebendo algum problema em você, Aidan.


- Me explica na minha linguagem. 


- Você está fazendo terapia para se afastar de algum vício?


- Eu tenho problemas pessoais também.


- Mas a sua família mora distante. 


- Problemas não precisam de uma longa distância, sabe disso. 


- Não estou muito confiante em você com essa droga encontrada no seu corpo. 


- GHB é uma droga?


- Espera, você precisa destruir essa imagem agora. Eu não estou fazendo terapia por causa de vício de droga. 


- Está se encarregando demais com o meu trabalho. 


- Não! 


- Faz algum sentido pra você de te deixar saber que eu uso droga? 


- Ultimamente, a sua geração anda muito péssima.


- Mas, isso deveria ser comum em locais de festa. Te entregaram alguma coisa pra beber?



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): merophe

Este autor(a) escreve mais 4 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
Prévia do próximo capítulo

Case 06         Criminal Profile C.I.F.D  ÚLTIMO NOME : Warren  PRIMEIRO NOME : Marlene Parecia totalmente com um dia de aniversário. As crianças aguardado na mesa pela saída da refeição. Entre os amigos do menino foi entregue primeiro as porções. Tão certo de sentar-se ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 14



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • tigremisma Postado em 07/06/2022 - 18:23:17

    O crush que eu quero ❤️❤️

  • rarinhabelha Postado em 07/06/2022 - 17:39:08

    Lennon as vezes chega a ser um porre. Viu.... Maxx, dio amo.

    • merophe Postado em 07/06/2022 - 19:12:42

      Kkkkkk

  • rarinhabelha Postado em 07/06/2022 - 15:59:55

    Linda amizadeeee desses doix

  • abacatiminha Postado em 07/06/2022 - 14:22:31

    Eu amo o japinha ^^

  • teleteti Postado em 07/06/2022 - 14:05:14

    Essa história é um novelo, todo mundo é enrolado um no outro. Não tem por onde correr pow. É a praga!

    • merophe Postado em 07/06/2022 - 19:11:46

      Gosto de enredo assim, todo mundo envolvido.

  • tigremisma Postado em 07/06/2022 - 13:17:25

    Eu gostei dessa mina. Ela é doidona demais.

  • rarinhabelha Postado em 20/05/2022 - 22:52:58

    Ooohh, mas o que é isso?! Maldade...

  • rebeccatwonty Postado em 14/05/2022 - 13:55:24

    Acidente do caramba!! Tô sentindo que as coisas vão ficar pior aqui.

  • mariandyn Postado em 13/05/2022 - 10:15:19

    A narrativa é perfeita.

  • mariandyn Postado em 13/05/2022 - 00:57:58

    É difícil de deixar de acompanhar a história, tem uma sequência de eventos muito boa.

    • merophe Postado em 14/05/2022 - 01:23:24

      Eu trabalho sempre duro pra isso.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais