Fanfics Brasil - Aidan Dia 02 Criminal Holmes (+16, +18)

Fanfic: Criminal Holmes (+16, +18) | Tema: Romance, Policial, Drama, Suspense


Capítulo: Aidan Dia 02

253 visualizações Denunciar


Aidan 


Nenhuma técnica de respiração manteve uma eficiência no meu nervosismo. Antes disso eu fui informado de pelo menos haver três pessoas na minha frente. Na minha concepção a garotinha que saiu da sala tinha digerido um alto falante, nem a quantidade de afagos do homem afastaria a causa debaixo do adesivo esparadrapo. Eu não escondi que a minha barriga já experimentava as primeiras sensações do medo, após a saída do idoso, eu fui liberado para a coleta de sangue. A informação sobre os trinta minutos do resultado pouco importaria para o meu sossego. Eu tive inicialmente uma péssima entrada na C.I.F.D, o meu pé enviesou na porta, maravilhei pelo o meu corpo não perder o autodomínio e me despencar sobre o chão. Não deu tempo de reparar no que ele estava trabalhando dentro da sala, me precipitei com o objetivo de umidecer a minha boca me adiantando até o filtro.


- Daqui a trinta minutos você pode ligar para uma funerária.


- Mandaram dizer isso a você? - Provavelmente, eu esqueci de fechar a epiglote e acabei reagindo a uma asfixia vergonhosa. - Não é assim que se pega essa coisa. - Eu não duvidaria de que ele aprendeu técnicas de boas maneiras sobre rúbricas, a mão dele não seguiu um caminho desalinhado na caneta. - Se você passou da boca é o que realmente preocupa.


- Seria bom você começar a mudar de conversa. - Em recuperação do ataque, arremessei na lixeira o copo retendo ainda líquido.


A minha concentração começou a ser sintetizada com o despejo dele da pasta sobre a mesa. A exploração na primeira folha com o DNA confirmado de Sheila Keen no tufo da peruca concedeu a Ronald uma amostra do laudo por email. A morosidade se uniu em diante comigo, numa cúpula nupcial, eu acho que pôde ter sido a primeira vez que Lennon me advertia com o olhar tão sério. Ele não era o tipo de pessoa que curtia ver o mesmo drama constantemente. Eu alcancei algum pensamento do meu inconsciente zombando que ele era bastante enjoado. Basicamente, o resumo do meu dia se atribuiu ao defeito de atarantado. Eu não fiz muito trabalho na seção de apoio, Lennon buscou mais cedo a corrida da viagem pelo o intervalo e eu adentrei na clínica com possivelmente um protocolo de AVC. Não tive confiança com o meu equilíbrio no balcão, a recepcionista me reparou com preocupação. Talvez, não fosse apenas a luz forte que distorcia as minhas percepções, no interior do carro, isento de sol, meu tórax alternava com o turvamento. Nunca cessaria a minha tentação com o sustentamento do envelope na mão, ainda senti a ardência na minha pele após a minha mão amarrotar o envelope no porta luvas. Antes de circular com o carro, confirmei a minha presença até ele no Standard.


Não foi muito difícil reconhecer a localização dele, os cabelos soltos estacionados e desta vez distantes do ar condicionado na terceira mesa do centro. Ele devorava uma sobremesa, com certeza Lennon ainda era uma criança que precisava de um cuidado especial para a utilização de talheres. A maricagem só poderia ter sido doutrinada pela mãe dele, os pedagogos as vezes tinham o malefício de influenciar. Eu não desaprovei do garçom ter brotado das minhas costas, tendo o meu encaixe na mesa o único pedido entregaram depressa, no suco acertaram a minha quantidade de açúcar. Eu me ausentei de toda a conversa dentro do carro, tentei manter a concentração somente na estrada, mas perceber a distensão da mão dele até o porta luvas me fez desalinhar rapidamente atrás do carro preto.


- Me evita de cometer outro acidente.


- Sinceramente, eu acho que eu não teria tanta sorte em outro acidente.


- Já estou ciente do que escolher para o seu castigo, então.


- Se você fosse um motorista de aplicativo eu te processaria.


Meus dois sentidos estavam sendo explorados simultaneamente. Eu reparei o fechamento do sinal e a desdobrada da folha. A calmaria foi uma tortura agoniante. Eu experimentei os primeiros compassos no estômago, o vazamento de um gás descontrolado se dispersou no meu tórax apenas o efeito inicial de braseiro me incomodou. Eu já havia apreendido o encerramento da análise dele pelo retrovisor.


- Não há nada de aterrorizante para mim, a sua má sorte foi apenas se envolver com a pessoa errada.


- Eu disse que não queria saber de nada, deixava esse segredo apenas com você.


- Um dos seus problemas é a falta de esperança.


- Ouvindo as suas palavras, eu já sei que irei morrer o mais depressa. Você não era ateu? - Acelerei o freio pela intenção de escapar do fechamento do semáforo.


- Você está confundindo com a fé e isso eu já não tenho. Se há alguma coisa em que você acredita, talvez foi isso que te salvou de morrer precocemente. - Lennon era um verdadeiro exemplo de contradição. - É divertido fazer um suspense com você, sempre teve a facilidade de acreditar em tudo. - A posse do desmazelo me afastou da sensação do volante.


- Se eu fosse a morte não te deixaria passar de hoje. - Desconsiderei o gracejo moderado dele.


A volta para o departamento me designou mais tranquilidade com a ocupação na seção de apoio. Meu suprimento de substância inibitória se prolongou até o encerramento do meu turno. Eu não quis nenhum cumprimento de Pietro, mas a transgressão havia sido minha por não ter feito a higiene na caixa de areia no final de semana, tive o trabalho desagradável de apanhar o bolo fecal na sala. Não necessitei de pressa para sair do banho, na verdade o benefício da água quente atenuava miseravelmente o incômodo dos meus ombros. Sem presença de apetite, o ideal era apenas preservar a minha hidratação, após a ingerida completa da água quase senti o retorno em temperatura ambiente. Eu expulsei Pietro para fora do quarto, repreendi a lamentação dele duas vezes na porta. Na minha percepção a noite não estava fria, na astenia da minha mão o papel caiu. Tentei fugir com a reparação de um alfabeto desordenado e confuso dentro da folha. Provavelmente, meu músculo cardíaco se sobrecarregou com uma insuficiência que agora descansava da exaustão. Nenhuma capacidade havia também para alguma extrassístole. O resultado me levou para uma contemplação profunda. Necessariamente, eu não estendi nenhum aprazimento quanto ao não reagente. A reverberação de pensamentos me deu um grande fundamento para encontrar uma decisão.


Prolonguei o meu desígnio mais uma vez, o celular repetiu o descanso duas vezes na minha mão. Me desagradei com a corrente cálida nas minhas costas, encaminhando um bom complemento de discadas a primeira tentativa foi perdida. A erguida da mão na boca distorceu as minhas unhas com a seguida da segunda tentativa. A ligação se interrompeu com o questionamento da voz. Experimentei uma fobia social tão profunda que eu pude até similar que eram a mesma pessoa, a diferença dela era que ela sabia pronunciar o meu nome.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): merophe

Este autor(a) escreve mais 3 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

Tasha Minhas suspeitas rodearam sobre a mudança do tempo. O início da chuva me desanimou completamente. Eu não tinha me preparado para aceitar um guarda-chuva. Na espera na calçada com a marquise tão grande do guarda-chuva me senti na semelhança de um salgueiro, tendo as minhas raízes quase fundidas no paver pelo o tardamento ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 14



Para comentar, você deve estar logado no site.

  • tigremisma Postado em 07/06/2022 - 18:23:17

    O crush que eu quero ❤️❤️

  • rarinhabelha Postado em 07/06/2022 - 17:39:08

    Lennon as vezes chega a ser um porre. Viu.... Maxx, dio amo.

    • merophe Postado em 07/06/2022 - 19:12:42

      Kkkkkk

  • rarinhabelha Postado em 07/06/2022 - 15:59:55

    Linda amizadeeee desses doix

  • abacatiminha Postado em 07/06/2022 - 14:22:31

    Eu amo o japinha ^^

  • teleteti Postado em 07/06/2022 - 14:05:14

    Essa história é um novelo, todo mundo é enrolado um no outro. Não tem por onde correr pow. É a praga!

    • merophe Postado em 07/06/2022 - 19:11:46

      Gosto de enredo assim, todo mundo envolvido.

  • tigremisma Postado em 07/06/2022 - 13:17:25

    Eu gostei dessa mina. Ela é doidona demais.

  • rarinhabelha Postado em 20/05/2022 - 22:52:58

    Ooohh, mas o que é isso?! Maldade...

  • rebeccatwonty Postado em 14/05/2022 - 13:55:24

    Acidente do caramba!! Tô sentindo que as coisas vão ficar pior aqui.

  • mariandyn Postado em 13/05/2022 - 10:15:19

    A narrativa é perfeita.

  • mariandyn Postado em 13/05/2022 - 00:57:58

    É difícil de deixar de acompanhar a história, tem uma sequência de eventos muito boa.

    • merophe Postado em 14/05/2022 - 01:23:24

      Eu trabalho sempre duro pra isso.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais