Fanfics Brasil - À procura da cura Crônicas de Azeroth

Fanfic: Crônicas de Azeroth | Tema: É original mesmo


Capítulo: À procura da cura

35 visualizações Denunciar


Yu, Yukiko, Katsuo e Calliope estão na árvore da escola.


[Katsuo] - Tem certeza de que devemos trazer ela ?


[Yu] - Nah. Ela não vai sair de perto da gente.


[Katsuo] - Isso é verdade, mas o que garante que vamos encontrar o que estamos procurando ?


[Yukiko] - Eu não posso garantir que vamos achar uma cura para ela, mas podemos achar alguém que saiba o que ela tem.


[Katsuo] - Você não precisa vir, se não quiser. Não quero te envolver em alguma coisa perigosa.


[Yukiko] - N-Não, senpai ! Eu não me importo nem um pouquinho !


[Katsuo] - Mais uma vez, obrigado por nos ajudar tanto assim. Você realmente não precisava fazer todo esse esforço-
[Yu] - Sigh. Vamos logo !


[Yukiko] - Você é um estraga prazeres, cérebro de banana !


[Yu] - De nada. Agora, menos papo e mais ação.


[Yukiko] - Ponham a mão em seus Vizers.


Todos o fazem.


[Yukiko] - Vêem essa opção chamada "Warp" ? Quando encostarem nele, uma fenda vai aparecer. Passem por ela e sairão em Stratos Plaza. Tente fazer isso, Yu.


[Yu] - Xacomigo, chefia.


Ele aperta algo em seu Vizer. Um corte se faz no ar.


[Yu] - Whoa ! Funcionou mesmo !


[Yukiko] - Claro, eu já estive lá várias vezes, então isso não é tããão incrível assim.


Quando ela percebe, Katsuo, Yu e Calliope não estão mais no local.


[Yukiko] - . . . Sigh.


Ela entra na fenda, que se fecha. Yukiko sai em uma cidade antiga. Há várias pessoas no local. Ela vê os outros olhando para as pessoas, maravilhados.


[Yukiko] - Sério mesmo ?


Eles se aproximam dela.


[Yu] - Aqui é maneiro pra caramba !


[Katsuo] - É como se tivéssemos feito uma viajem à um livro de conto de fadas, mas com as pessoas de nosso tempo. O passado e o futuro juntos em um só lugar…


[Yukiko] - Ei, Yu, esqueci de te dizer. Enquanto estivermos na Plaza, não podemos nos atacar. Mas, assim que sairmos, é cada um por si.


[Katsuo] - Yu me contou sobre isso. São regras bem brutais…


[Yukiko] - Não se preocupe com isso, senpai ! Eu jamais deixaria alguma coisa de errado acontecer com você !


[Katsuo] - Só até eu aprender como as coisas funcionam.


[Yu] - Desde quando você precisa de uma babá ? Relaxa, maninho. Eu já fiz isso várias vezes. Sou quase um profissional. Isso se eu já não for, né.


[Yukiko] - …Fez isso uma vez…


[Katsuo] - Era de se esperar. Você sempre é melhor que eu. Ehehehe...


[Yu] - Exatamente. Agora, Yukiko, onde é que fica aquele negócio de dinheiro ?


[Yukiko] - O banco ? É aquela construção um pouco maior que as outras ali. As pessoas que trabalham lá vão dizer como as coisas funcionam.


[Yu] - Aí sim ! Partiu, Calliope !


Ele vai embora, correndo. Calliope o segue.


[Yukiko] - Espera !


[Katsuo] - Algum problema ?


[Yukiko] - Você realmente confia naqueles dois juntos ?


[Katsuo] - Tudo bem. A Calliope se comporta perto dele.


[Yukiko] - Que esquisito…


[Katsuo] - Então... O que vamos fazer ?


[Yukiko] - Vamos sair por aí, procurando por algum médico ou algo assim.


[Katsuo] - Ok. Onde seria melhor ?


[Yukiko] - Vamos naquela loja ali. Parece ser um lugar onde se vende itens úteis, como poções.


[Katsuo] - Certo.


Eles entram na loja, que é cheia do que parecem ser artefatos antigos.


[Katsuo] - Whoa...


Yukiko se aproxima do balcão. Rapidamente, o atendente chega.


[Yukiko] - Com licença, você teria alguma coisa que reverta mutações ?


[Atendente] - Tenho várias curas para mutação. O que seu amigo virou ? Um sapo ? Uma ovelha ?


[Yukiko] - Bom, é complicado… Ela virou um Pierdan.


[Atendente] - Certo. Qual era a raça original dela ?


[Yukiko] - …Humana…


[Atendente] - Como é !? Um humano não é capaz de se transformar em uma Besta do Caos !


[Katsuo] - Mas ela está dizendo a verdade ! Calliope realmente se transformou em uma criatura !


[Atendente] - Escute, eu trabalho vendendo elixirs minha vida inteira. Sei exatamente como reverter toda e qualquer mutação que já tenha existido. Quando digo que isso é impossível, isso É impossível. Agora, saiam da minha loja.


[Katsuo] - Mas-
[Yukiko] - Desculpe o incômodo. Tenha um bom dia.


Ela pega Katsuo e o puxa para fora da loja.


[Yukiko] - Sigh. Me desculpe por isso, senpai.


[Katsuo] - Não, não, tudo bem. Acho que a doença da Calliope é mais rara do que parece.


[Yukiko] - Mas não se preocupe ! Eu sei que uma cura existe ! E, se existe, eu vou achar ela !


A voz de um garotinho pode ser ouvida.


[Garoto] - Eu sei que eles estão por aí, em algum lugar ! E, se eles ainda estão lá, eu vou achar !


Katsuo encara Yukiko, por alguns segundos.


[Yukiko] - O que foi, senpai ?


[Katsuo] - Eh ? N-Nada ! Ehehehe...


[Yukiko] - Tudo bem. Quer continuar procurando ?


[Katsuo] - Sinceramente, não. Sei que começamos agora, mas podemos sentar um pouco ?


[Yukiko] - Certo. Deve ser bastante coisa para seu cérebro processar. Comigo foi a mesma coisa.


Algum tempo depois. Os dois estão sentados em um banco, em uma praça. Katsuo está comendo um hambúrguer.


[Katsuo] - Gostoso ! Eu não sabia que faziam isso aqui !


[Yukiko] - Pois é. Stratos tem vários lugares com várias culturas diferentes, assim, qualquer um pode se sentir em casa aqui.


[Katsuo] - Isso é bem legal !


[Yukiko] - Sim. Você tá legal ?


[Katsuo] - Agora eu tô. Um hambúrguer sempre me anima.


[Yukiko] - Que bom saber disso. E, mais uma vez, não se preocupe com nada, ok ? Eu tenho certeza de que, se procurarmos direito, vamos achar alguém que cure a doença da Calliope !


Katsuo erra uma mordida no hambúrguer.


[Yukiko] - Pode demorar, mas eu sei que vamos conseguir !


[Katsuo] - . . . Yukiko… Você não acha isso uma perda de tempo ? Digo, eu tenho certeza de que uma garota como você tem bastante coisas que quer fazer. Fora o fato de que, com certeza, isso está atrapalhando seus estudos e vida pessoal…


[Yukiko] - Claro que não ! Não importa se é isso o que você pensa, senpai ! Eu quero te ajudar, e eu VOU te ajudar !


A voz do garotinho é ouvida novamente.


[Garoto] - Eu não ligo pro que você pensa ! Eu quero eles de volta, e eu VOU ter eles de volta !


Katsuo dá um leve sorriso.


[Katsuo] - . . . Heh… Vocês dois são iguais…


[Yukiko] - Eh ?


Katsuo termina de comer seu hambúrguer.


[Katsuo] - Ufa ! Isso aqui estava bom mesmo !


Ele se levanta.


[Katsuo] - Bom, precisamos achar o Yu, antes que alguma coisa aconteça.


Yu e Calliope chegam.


[Yu] - Yo ! Esse relógio acumula dinheiro !


[Katsuo] - Um problema a menos.


[Yu] - Eh ?


[Katsuo] - Nada. O que está achando desse lugar ?


[Yu] - É legalzinho. E você, Calliope ?


Calliope encosta nele.


[Yu] - É, definitivamente, eu não faço a mínima ideia do que isso significa.


[Katsuo] - Ahahaha ! Você não muda mesmo, hein !


[Yukiko] - Ahahaha !


[Katsuo] - …Você não muda…


[Yu] - Eh ?


[Katsuo] - N-Nada ! Vem, vamos continuar procurando uma cura pra Calliope.


Ele vai embora. Os outros o seguem.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): cara normal

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).




Loading...

Autor(a) ainda não publicou o próximo capítulo



Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 0



Para comentar, você deve estar logado no site.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais