Fanfics Brasil - Único Casal Doméstico - Hyungyu

Fanfic: Casal Doméstico - Hyungyu | Tema: Stray Kids, Tomorrow x Together, Hwang Hyunjin, Choi Beomgyu, Hyungyu


Capítulo: Único

114 visualizações Denunciar


Eram 2 da manhã e estava muito frio. Hyunjin foi um dos primeiros a entrar no ônibus e foi para a parte de trás dele, sentando no banco ao lado da janela . Aos poucos, o ônibus foi sendo ocupado pelos demais integrantes e pela tripulação do grupo. Todos escolheram seus lugares, sentando-se longe um do outro. Apesar de todos serem extremamente próximos e se darem muito bem, é em momentos como esse — quando estão muito cansados, principalmente depois de shows, entrevistas e no final do dia —, que sentavam em lugares afastados em silêncio, então poderia descansar e tentar dormir um pouco. Dormir. Isso é o que Hyunjin estava planejando. Ele tirou o telefone e os fones de ouvido da bolsa e ajustou o travesseiro, encostando-o na janela, de modo que quando ele se apoiasse nele, ele não tocasse o vidro diretamente - ele já bateu a cabeça tantas vezes no vidro janela enquanto dormia no ônibus que ele aprendeu a lição. Apoiando-se no travesseiro e tirando os sapatos, Hyunjin encontrou a posição perfeita para dormir nas quatro horas de viagem que teriam até chegar em Seul. Para completar, ele escolheu uma playlist com a versão em piano de todas as suas músicas favoritas. Perfeito. Depois de alguns minutos, as luzes se apagaram e Hyunjin sentiu sua respiração e seus batimentos cardíacos diminuindo. Não demorou muito para ele adormecer. Fazia muito tempo que ele não adormecia tão rápido assim – a rotina final da turnê tinha sido muito cansativa para ele.


 


Hyunjin não sabe por quanto tempo ele dormiu, mas acordou quando sentiu algo se movendo ao seu lado. Abrindo lentamente os olhos e apertando os olhos, ele tirou um de seus fones de ouvido. Ele viu uma silhueta ao seu lado e, mesmo com a escuridão dentro do ônibus, a luz fraca que vinha das ruas fez Hyunjin reconhecer quem era.


 


– Beomgyu, - Ele disse, sua voz rouca e seca, seu humor irritado aparecendo apenas pelo seu tom. – Há, literalmente, toneladas de assentos vazios para você sentar.


 


– Eu sei, - Beomgyu disse em uma voz tão baixa que, se Hyunjin não estivesse prestando atenção suficiente, ele não teria ouvido. Hyunjin desbloqueou seu telefone para poder pausar a música que ainda estava tocando. 


 


– Então, você poderia me esclarecer por que você veio interromper minhas doces quatro horas de sono?


 


Houve alguns segundos de silêncio. A tela do telefone de Hyunjin ainda estava desbloqueada e deu luz suficiente para que Hyunjin pudesse ver a expressão de Beomgyu. Ele já tinha visto aquela expressão antes. É o rosto triste de Beomgyu que ele usa quando quer chorar.


 


– Eu não estava me sentindo bem.


 


Hyunjin até esqueceu porque ele estava se sentindo irritado. Ele não podia ficar com raiva depois de ver Beomgyu daquele jeito. Virou-se na cadeira, de costas para a janela, de forma que pudesse, mesmo que não muito bem por causa da escuridão, olhar para o outro. 


 


– O que aconteceu?


 


Menos de um ano atrás, Beomgyu e Hyunjin ficaram muito próximos. Começou com pequenas conversas aqui e ali durante as refeições e maratonas de filmes à meia-noite. Depois de um tempo, Beomgyu começou a ir ao estúdio de Hyunjin para conversar ou apenas para deitar no sofá e jogar no celular enquanto Hyunjin estava trabalhando – e Hyunjin não se importou. Eventualmente, a presença de Beomgyu se tornou uma necessidade para Hyunjin. Eles se tornaram íntimos no dia em que todos os outros membros estavam visitando suas famílias, exceto eles, e o aquecedor quebrou. Beomgyu insistiu tanto que Hyunjin cedeu e deixou o mais novo dormir com ele. No dia seguinte, quando ele acordou, sua cabeça estava confortavelmente no peito de Beomgyu, suas pernas emaranhadas sob os lençóis. Isso se tornou um hábito, Beomgyu indo ao seu quarto com frequência. Algumas vezes porque seu quarto estava muito frio, outras vezes porque ele não conseguia dormir. Algumas semanas depois, ele não tentou mais se explicar; ele iria lá sem dizer uma palavra e Hyunjin apenas aceitaria sua companhia.


 


No entanto, eles estavam desde o início da semana sem falar um com o outro, pois brigaram durante as filmagens de um episódio de séries tv. Beomgyu e Hyunjin eram um time durante um jogo, o que deveria ser bom se suas personalidades não fossem totalmente opostas quando se trata de jogos. Hyunjin, sendo a pessoa mais animada do grupo, perdeu de propósito e isso irritou Beomgyu. Na verdade, para Hyunjin, não foi grande coisa. Ele pensou que tudo ficaria bem mais tarde, mas percebeu que estava errado quando Beomgyu não apareceu em seu quarto naquela noite. Ele confirmou isso na manhã seguinte, quando Beom o ignorou. Mas Hyunjin estava cansado demais para discutir ou fazer qualquer coisa. Se Choi quisesse agir assim, então Hwang faria o mesmo.


Mas hoje de manhã, eles discutiram por algo realmente estúpido novamente e isso pareceu realmente perturbar o mais jovem.


 


– Gyu... - Ele tentou de novo, com uma voz tão doce que ele sentiu como se não fosse ele mesmo. Ele nem sabia que podia falar assim. – O que é isso?


 


Beomgyu suspirou.


 


– Eu sinto muito pelo que eu disse antes. E para a semana passada, também, - Ele disse calmamente. – Estou tão estressado esses dias que acabei jogando tudo em você.


 


Hyunjin queria responder que está tudo bem. Que ele não está nem um pouco bravo, que não tem como ele ficar bravo com ele e que ele entende. Mas, antes que ele pudesse pensar em dizer qualquer coisa, Beomgyu já estava de pé.


 


– Isso é tudo que eu queria dizer. Me desculpe por te acordar, Hyung.


 


Antes que ele pudesse sair, Hyunjin se apressou, agarrou seu pulso e o puxou. Mas ele fez isso com mais força do que esperava, fazendo Beomgyu perder o equilíbrio e cair em cima de Hyunjin, a cabeça de Beom em seu peito. Hyunjin ficou surpreso com a situação por um segundo, antes de rir.


 


– Ah, uau. Que tipo de cena de filme romântico é essa? - Hyunjin disse, colocando a mão na boca, tentando abafar sua risada. Ele não queria acordar os outros membros. – Você está bem?


 


– Na verdade, estou muito confortável aqui, - Beomgyu sussurrou, suavemente.


 


– Tem certeza? - Hyunjin apoiou o queixo no topo da cabeça de Beomgyu, acariciando seu cabelo com os dedos. – Não me parece confortável.


 


– Eu juro, - Beomgyu fechou os olhos com o toque. – Eu poderia dormir aqui.


 


O fato de haver pessoas dormindo ao seu redor fez com que mantivessem a voz baixa. Mas isso também tornou o momento mais íntimo, como se eles estivessem compartilhando um segredo que nenhuma outra pessoa no mundo sabia.


 


– Então faça isso, - a voz de Hyunjin estava tão baixa que ele pensou que nem tinha dito isso. – Fique aqui.


 


Eles ficaram em silêncio por alguns minutos. Hyunjin deixou sua cabeça cair, apoiando-se em seu travesseiro enquanto ainda acariciava o cabelo de Beomgyu. O mais jovem ficou mais relaxado, diminuindo gradualmente a respiração. Foi Hyunjin quem quebrou o silêncio.


 


– Gyu...?


 


– Hum...?


 


– Eu sinto Muito. Por hoje e pela semana passada também, - Hyunjin sussurrou próximo ao ouvido de Beomgyu, fazendo-o estremecer.


 


Beomgyu não respondeu. Em vez disso, ele deixou o peito de Hyunjin, Hyunjin imediatamente sentindo falta do calor.


 


– Hyung, - Beomgyu virou seu corpo para que pudesse estar de frente para o mais velho. – Posso tentar alguma coisa?


 


As luzes que vinham dos postes da rua traziam uma luz agradável. Hyunjin podia ver o rosto de Beomgyu. Hyunjin sabia o que queria. E ele queria o mesmo.


 


– Sim, - Ele conseguiu respirar.


 


Beomgyu se inclinou para mais perto, hesitante e Hyunjin pôde sentir a proximidade. Beomgyu colocou a mão nas bochechas de Hyunjin, acariciando levemente e Hyunjin estremeceu com o toque, fechando os olhos e apreciando a sensação das pontas dos dedos de Beomgyu em sua pele. Quando ele percebeu que Hyunjin não recusou o toque, ele aproximou seu rosto do rosto do mais velho, aninhando seus lábios nos dele. O beijo foi manso, suave e carinhoso, como se os dois fossem de vidro e pudessem se quebrar em mil pedaços com qualquer movimento brusco. Hyunjin foi quem aprofundou o beijo, mordendo o lábio inferior de Beomgyu e deslizando as mãos nas costas, explorando cada canto. Beomgyu respondeu ao toque imediatamente, colocando as pernas de Hyunjin em seu colo. Beomgyu caiu contra Hyunjin, o mais velho quase deitando completamente em seu assento.


 


Hyunjin podia sentir o peso de Beomgyu sobre ele. Eles poderiam ficar lá, se beijando para sempre se...


 


– Eu posso ouvir o barulho dos seus beijos daqui! - Eles ouviram Changbin e Yeonjun cantando na frente do ônibus.


 


Eles ficaram assustados por um segundo. Olhando um para o outro, eles riram e se acomodaram em seus assentos, quase na mesma posição que estavam antes.


 


– Você está confortável? - Hyunjin perguntou.


 


– Sim, - Beomgyu respondeu, carinhosamente, ouvindo os batimentos cardíacos de Hyunjin.


 


 


 


Eles vão ficar bem. Ou talvez.



Compartilhe este capítulo:

Autor(a): choi_beomie

Esta é a unica Fanfic escrita por este autor(a).

- Links Patrocinados -



Loading...

Autor(a) ainda não publicou o próximo capítulo



Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 0



Para comentar, você deve estar logado no site.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais