Fanfics Brasil - Uma luta que deveria ser minha! A frustração do discípulo de Son Goku! Dragon Ball GT Kai

Fanfic: Dragon Ball GT Kai | Tema: Dragon Ball


Capítulo: Uma luta que deveria ser minha! A frustração do discípulo de Son Goku!

49 visualizações Denunciar




CINCO ANOS ANTES...

Era o 28º Torneio de Artes Marciais, Goku acabara de pedir que Buu trocasse o número que o jovem Uub pegaria na urna, de modo que este caísse na chave contra ele na segunda luta.
— Há dez anos, quando lutei com o Buu malvado, na hora de sua morte, eu desejei que ele renascesse, mas dessa vez como um cara bonzinho e que um dia voltaríamos a lutar. - Goku começou a dar as explicações que Vegeta havia pedido. - Parece que o Senhor Enma Daioh ouviu minhas palavras e me deu atenção.
— É impossível! Esse garotinho é a reencarnação de Majin Buu?
— Hum? - Buu ouvia confuso a conversa dos saiyajins, estando ao lado dos mesmos.
— Não posso estar enganado, logo que o vi, eu tive esse pressentimento. Até o nome dele indica isso, o nome dele é Uub e se lermos ao contrário, você verá que é Buu! Agora você entende? Não acha que é uma estranha coincidência?

AGORA...

Ele estava sentado, com as costas apoiadas no tronco de uma árvore, as palavras que Goku disse naquele dia só agora faziam sentido.
— Buu, você está assim há um bom tempo, eu nunca te vi desse jeito, já está me assustando. Por favor, diga alguma coisa!
— Satan?
— Buu?
— Você se lembra de quando machucaram o Bee e eu não pude conter a raiva dentro de mim?
— Lembro, você soltou uma fumaça estranha que deu origem a outro Buu, cheio de maldade, só que no final, ele acabou destruído pelo Goku quando lutamos neste planeta, lembra?
— Aham.
— Então por que motivo está preocupado com isso?
— O Uub, ele é aquele Buu malvado que nasceu de novo como uma boa pessoa.
— O que? Então quer dizer que o Uub é a reencarnação do seu lado malvado? Como isso é possível? Então essa coisa de reencarnação existe?
— O Goku já tinha me dito isso no Torneio de Artes Marciais, só que eu não tinha entendido porque não sabia o que era uma reencarnação. Enquanto nós dois estávamos lá dentro, um dos Kaioshins colocou a mão na minha cabeça e eu entendi tudo.
— Eu não sei o que dizer...
— Eles me disseram para eu cuidar dele, mas eu não tenho ideia do que devo fazer!
— Imagino que esteja confuso, mas nunca se esqueça de que você não está sozinho Buu, eu sempre vou estar aqui para ajudar você a resolver qualquer problema!
— Obrigado Satan.
Kibito e Rô Kaioshin assistiam ao combate que ocorria no Planeta Tsufuru através de uma bola de cristal há poucos passos de onde estavam. Buu e Satan perceberam que ambos pareciam espantados com alguma coisa.
— Mas o que esse garoto estúpido fez?! - Rô Kaioshin bradou.
— A Energia da Destruição vai destruí-lo! - exclamou Kibito.
— O que está acontecendo? - perguntou-se Mr. Satan.
— Hum? - curioso, Buu se levantou e caminhou até lá, podendo enfim ver a cena que eles estavam vendo, a tensão tomou conta de seu semblante. - Uub?!

Segurando o punho de Baby Bills com as duas mãos, Uub gritava, sentindo uma dor latejante.
— Terráqueo maldito, vai pagar pela estupidez de achar que ainda pode fazer algo contra mim!
As mãos de Uub começaram a se desintegrar no instante seguinte.
— Uub! - Goku gritou desesperado e instintivamente desapareceu, reaparecendo entre seu oponente e seu discípulo, desferindo um chute com a perna direita que o lançou para longe.
No que Baby foi afastado, Uub sentiu o repuxe do golpe e foi lançado para trás caindo em queda livre diagonalmente, mas Goku o agarrou pouco antes que ele atingisse o solo.
— Essa não, Uub! - Pan exclamou enquanto assista de longe.
— Ele morreu? Por favor, me digam que ele não morreu! - perguntou Marron, preocupada de igual modo.
— Eu acho que não, mas foi bem por pouco! - respondeu Piccolo.
— Uub? Uub?! Você está bem Uub?
— Mestre Goku...
— Eu estava pronto para me esquivar, por que você fez aquilo? Por pouco você não foi apagado! - Goku o apoiou para que ele se colocasse de pé novamente, o jovem terráqueo olhava ofegante para as suas mãos em carne viva. - As suas mãos...
De cabeça baixa, ele fechou os punhos, deu alguns passos para frente e disse:
— Saia daqui.
— Uub? - Goku quis colocar a mão em seu ombro, mas ele puxou o braço e olhou para trás furioso.
— Já pedi para ir embora daqui mestre!
— Por que está falando comigo assim?
— Eu vou lutar contra ele! - ele disse ao virar o rosto novamente.
— Mas Uub, ele é muito mais forte do que você, por enquanto não tem como você vencê-lo, tenha paciência e deixe que eu me encarregue de tudo, está bem?
— O senhor não entende! - Uub fez ainda mais força em seus punhos cerrados, fazendo-os sangrar e então se virou, olhando fixamente nos olhos de seu mestre, a expressão em sua face era de frustração e seus olhos lacrimejavam. - Essa luta não é do senhor!
— Uub?!
— Desde aquele dia, nós prometemos um ao outro que ficaríamos mais fortes, o senhor não lembra?

CINCO ANOS ANTES...

Tendo deixado o Torneio de Artes Marciais para trás, Goku carregava o pequeno Uub em suas costas enquanto voava rumo a casa dele, prontos para iniciar a jornada que os aguardava. O saiyajin parou no céu e ergueu seu punho direito antes de gritar:
— É isso aí, nós ficaremos mais fortes!
— É. - o pequeno Uub ergueu o seu braço esquerdo.
— Não, não é assim que se diz, tem que ser mais espontâneo!
Uub acenou com a cabeça e novamente esticou o braço, dessa vez gritou com mais animação, contagiado pela alegria de seu futuro mestre.
— É!
— Outra vez, nós ficaremos mais fortes!!!
— É!!!
Eles trocaram um olhar sincero, firmando uma promessa naquele momento e então riram juntos, sonhando em se tornarem os mais fortes que poderiam ser.

AGORA...

— Nunca me esqueci do que te prometi naquele dia, não treinei por todo este tempo para que agora eu seja dependente do senhor!
— Uub, você...
— O senhor salvou nossas vidas ao ter vindo aqui, mas não precisa assumir uma responsabilidade que não é sua. - Uub voltou a ficar de costas para ele, fixando seus olhos no campo de batalha. - Eu devia ter acabado com o Baby ainda em M-2 e impedido que tudo isso acontecesse, pessoas morreram, eu vi o Senhor #17 cair morto diante dos meus olhos e não pude fazer nada, estou farto disso! Não quero que o senhor também morra, não quero que ninguém mais morra enquanto eu fico parado sem fazer nada! Sou eu quem tem a obrigação de lutar para derrotá-lo, os ferimentos que o senhor sofreu deveriam ser meus, essa luta deveria ser minha e, portanto, o senhor não vai me impedir de lutar!
Goku se sentia um tanto impotente naquela situação. Desde sempre, todos confiavam nele quando a coisa parecia não ter mais jeito, mas Uub era diferente, por mais que lhe admirasse, não se permitia deixar de lutar por qualquer razão que fosse, algo que o próprio Goku lhe ensinou. Era um orgulho, mas também um medo, pois Baby já não era mais um oponente com o qual ele poderia lidar, Uub estava assumindo uma sentença de morte dentro daquela responsabilidade e Goku não sabia o que fazer ao vê-lo dar mais alguns passos à frente.
Baby se aproximou flutuando, limpando o sangue em sua boca, ele olhou com ódio para o jovem guerreiro.
— Você é o ser mais desprezível que já conheci Uub, sua atitude me enoja, você já deveria estar morto! - ele ergueu as mãos para o céu. - Com todo o ódio que sinto, peço aos meus escravos que novamente compartilhem comigo deste sentimento para que, desta vez, eliminemos este terráqueo odioso de uma vez por todas!
Escondidos em distâncias seguras do local da batalha, o povo terráqueo mandava o seu ódio para Baby, que formava uma esfera de energia negra acima de si ainda maior do que a da outra vez e estava se formando muito mais rápido.
— É aquela técnica! - disse Marron assustada.
— O que o Uub pretende fazer? - Goten se perguntava. - Eu estou preocupado! Por favor, Uub, papai, não morram!
Uub tinha o olhar fixo para o céu, esperando pelo ataque de Baby.
— Não precisa ser assim Uub, ao menos, me deixe ajudar!
— Você já fez muito mestre, agora é a minha vez de te proteger. Eu vou dar tudo de mim para derrotá-lo e salvar a todos, quero que se orgulhe de mim e veja o quão forte eu fiquei! - ele posicionou suas mãos em formato de concha ao lado direito do corpo, começando a concentrar seu ki para o Kamehameha definitivo. - Ka... me...
— O meu ódio vai consumi-lo desta vez e nada poderá te salvar, terráqueo maldito!
— Ha... me...
— Grande Bola de Rancor! - o gigantesco ataque desceu do céu, marchando contra Uub.
— HA! - ele respondeu com um largo e poderoso Kamehameha, que foi ao encontro da esfera de energia negra.
Os ataques se colidiram, dando início a uma disputa ofuscante que fazia todo o planeta tremer.
— Que poder extraordinário! - disse Shin, impressionado com a força de vontade de Uub enquanto Whis acompanhava tudo em silêncio.
O ataque de Baby, aos poucos, foi ganhando terreno naturalmente, obrigando Uub a ir além:
— Kaioken Vinte Vezes! - seus músculos inflaram, sua aura ficou esvoaçante e vermelha rosada, o Kamehameha respondeu aumentando de tamanho e empurrando o poder do tsufurujin de volta.
— Ele ficou muito forte... - Goku estava sem palavras para o que estava vendo e ele logo notou que Baby empurrara seu ataque novamente, deixando Uub mais uma vez em apuros. - Mas ainda assim...
Ainda no Instinto Superior, Goku fez menção de mover-se a fim de ajudar, mas Uub gritou:
— Não mestre, eu já disse que essa luta é minha!
— Por favor, Uub!
— Kaioken Trinta Vezes!
Aquele grito anunciou um espanto coletivo em todos que escutaram, os músculos dele saltaram ainda mais, rasgando por completo a parte superior do gi e arrebentando a corda que segurava o Bastão Mágico em suas costas, o qual caiu no chão. Veias e artérias de seu corpo ficaram ainda mais destacadas e o Kamehameha respondeu voltando à disputa.
— Isso é loucura, nem mesmo o meu pai foi assim tão longe com o Kaioken! - comentou Gohan.
— Maldito Uub, por que você não morre logo? Morra de uma vez!
Baby Bills pressionou novamente, deixando Uub nas cordas mais uma vez, Goku temia por seu discípulo ao ver que ele já fraquejava das pernas.
— Eu não vou perder!
— Pare com isso Uub! - Goku gritou.
— Kaioken Quarenta Vezes!
Todos ficaram em pânico, seu corpo começou a se partir, veias e artérias começaram a estourar, jorrando sangue para todos os lados. Uub ignorava toda a dor que sentia, tudo o que queria era vencer e acabar com tudo aquilo de uma vez. Seu Kamehameha empurrava a Grande Bola de Rancor de maneira que nem mesmo o próprio Baby acreditava, se deixando distrair-se pelo espanto.
— De onde esse garoto tira tanto poder?!
Baby Bills foi engolido por seu próprio ataque e em seguida pelo ataque de Uub que atravessou de lado a lado e em conjunto, as energias geraram uma explosão exponencial, a qual mesmo no ar, foi capaz de gerar uma trinca na estrutura do planeta, que quase se partiu em um único impacto.
O ressoar da explosão cessou e o silêncio imperou por alguns instantes, Uub tinha seus pés levemente enterrados no solo, seus braços estavam moles, torcidos, quebrados depois daquele Kamehameha, o sangue jorrava pelo seu corpo estourado, banhando o mesmo em vermelho, seus olhos murchavam na medida em que sua vida estava indo embora. Goku se desesperou.
— Uub! - perdendo completamente a concentração, acabou voltando ao normal e correu para agarrá-lo antes que caísse com as costas no chão. Ajoelhado, o saiyajin o segurava nos braços.
Goten, Trunks, Marron, Pan e Gill não puderam ficar onde estavam e foram para lá de imediato, com Piccolo e Gohan os seguindo. Shin também foi para lá e até mesmo Whis o seguiu na sequência, ignorando a ordem que recebeu e deixando Vegeta sozinho, cujo qual acompanhava tudo de longe sem total discernimento da realidade.
— Oh não! - Goten ficou assustado com o estado em que seu amigo estava e ainda apoiada por ele, Marron escondeu o rosto atrás do ombro do saiyajin, pois não queria ver Uub daquele jeito.
O olhar se apagando do jovem terráqueo estava fixo nos céus, que revelaram Baby Bills sem a Aura Hakai, com alguns ferimentos, a armadura trincada e alguns rasgos na membrana de tecido. A lente do lado esquerdo se quebrou por completo, revelando o olho de Bills marcado por uma cruz, lá do alto ele olhava para Uub, parecia um tanto tonto com o ataque que recebeu, mas havia sobrevivido sem grandes problemas. Uub deu um leve riso antes de falar:
— Amigos, Mestre Goku... Me desculpem... Eu falhei...
— Uub, por favor, não se esforce mais! - Goku falava enquanto o sangue de seu discípulo lavava seus braços.
— Mestre... Já acabou... Creio que deva estar decepcionado comigo... N-não é?
— Como pode dizer isso?!
— Só espero que o senhor possa me perdoar algum dia... - seus olhos foram se fechando lentamente até seu último sopro de vida, Uub morreu ali, nos braços de seu mestre.
— Uub?! Uub! UUUUUUUUUBB!!!
— NÃO! - Pan gritou aos prantos ao chegar mais perto, sacudindo seu corpo sem vida. - Não morra Uub! Volte pra treinar comigo e com o meu avozinho como a gente sempre fazia quando estava junto, por favor! Ele não pode ter morrido, não pode! Papai!
Gohan abraçou sua filha, estando também impressionado com o ocorrido. Goten também olhava inconformado, com Marron ainda escondendo seu rosto, em lágrimas, no ombro dele. Trunks estava de cabeça baixa, com os punhos cerrados, as lágrimas saíam, mesmo com os olhos fechados fortemente e Gill, triste, o apoiava. Piccolo e Shin olhavam consternados enquanto que Goku estava inconsolável, ainda segurando o corpo de seu pupilo nos braços e abraçando-o.
— Finalmente morreu! - Baby comentou consigo mesmo, deixando um sorriso malévolo no rosto de Bills.

No Planeta Supremo, Buu estava em choque, com as mãos tremendo, ele se abaixou, pegando a bola de cristal com ambas, aproximando-a do rosto.
— Buu você... - Mr. Satan foi tocá-lo, mas o majin, enfurecido, abriu os olhos.
— AAAAAAAAAAAAAHHH!!! - soltando um grito de raiva, Buu liberou fumaça pelos orifícios de seu corpo, seu ki criou uma ventania que jogou Kibito, Rô Kaioshin e Mr. Satan para longe.
No acalmar do ocorrido, Mr. Satan correu para perto dele novamente.
— Buu!
— Ele não podia... Ele não podia... Eu tinha que estar lá com ele...
"Buu, nossos poderes ainda viverão em você depois que formos para nossas tumbas, use-os bem para proteger o Uub, pois vocês dois compartilham uma mesma existência."
— EU TINHA QUE ESTAR LÁ COM ELE! - Buu liberou sua fúria novamente e Mr. Satan se agarrou em uma pedra para não acabar lançado para longe novamente.
— Se acalme Buu! - ele gritou inutilmente.
Após alguns segundos, Buu cessou sua raiva outra vez e voltou a falar:
— Eu quero ir para lá! Me levem para lá agora mesmo!
— Leve ele para lá Kibito. - Rô Kaioshin ordenou, ainda caído no chão, mas o aprendiz, que se levantava, o olhou confuso. - Você ainda consegue se teleportar, não é? Então leve o Buu para lá agora!
— S-sim senhor. - ele respondeu, correndo para o lado de Mr. Satan e Buu de imediato.

Não demorou muito para Kibito chegar ao Planeta Tsufuru com Buu e Mr. Satan.
— Kibito? - Shin o reconheceu.
— Vovô Satan!
— Pan! - Mr. Satan recebeu o abraço de sua neta que chorava muito.
— O Uub morreu vovô, o Uub morreu!
Buu correu para perto e se abaixou junto de Goku, colocando as mãos sobre o tórax do corpo arrebentado de seu contraparte reencarnado. Elas começaram a brilhar, o majin estava tentando curá-lo, mas não estava funcionando e ele começou a ficar desesperado.
— Buu, não adianta, já não há mais o que possamos fazer. - Mr. Satan disse ainda consolando Pan.
— Cale a boca! - gritou Buu, que com lágrimas nos olhos continuava a tentar curá-lo, mas seu desespero só aumentava ao ver que Satan tinha razão.
Ele deixou sua neta por um momento e foi até lá, colocando a mão em seu ombro.
— Buu, já chega.
— Eu tinha que ter protegido ele, eu tinha que ter protegido ele como os Kaioshins pediram!
— Não foi culpa sua Buu, ele morreu tentando salvar todos nós daquele monstro e acredito que ele faria o que fez mesmo se estivéssemos aqui.
— Uub... - Goku abraçou o corpo dele mais uma vez.
— Papai. - Gohan se aproximou e colocou a mão no ombro de Goku. - Nós vamos trazê-lo de volta quando tudo isso acabar.
Goku olhou para o seu filho que acenou com a cabeça e ele então fez o mesmo, concordando.
Whis assistia aos acontecimentos junto dos demais, o remorso em sua expressão era notável. Ele estendeu seu cajado e fez com que o corpo de Uub sumisse ainda nos braços de seu mestre.
— O que fez com ele? O que foi que o senhor fez com ele?! - Trunks o questionou irritado.
— Fique calmo, eu o mandei para o Enma Daioh, assim o Uub poderá viver com seu corpo no Outro Mundo.
— Já terminaram de chorar? - Baby Bills perguntou enquanto se aproximava flutuando a uma distância segura do solo, em sua mão estava o saco com Sementes dos Deuses que Yajirobe havia lhe dado, ele havia pegado uma delas e colocado na boca logo de ter feito aquela pergunta e depois que engoliu, continuou. - Whis, o que faz aqui? Pensei que tinha sido bem claro.
— Já chega Baby, você foi longe demais!
— Vai começar com isso de novo? - ele guardou o saco com as sementes outra vez. - Já lhe disse que não sou o estúpido do Bills a quem você aconselha, comigo você é só mais um escravo que deve me obedecer!
— Não, não mais, eu estou disposto a renunciar!
— Hahahahaha! Eu ouvi bem? Você está disposto se voltar contra mim?
— Não seria a primeira vez que vou contra as leis dos anjos para ajudar aos humanos. Talvez você não saiba, mas mesmo sendo neutro, no fundo eu me importo com o Son Goku e com seus amigos do Universo 7 e o Senhor Bills é mais do que um deus a quem eu sirvo, é um amigo. Por essa razão é que tomei a decisão de tirá-lo à força!
— Por acaso já se esqueceu? O corpo do Bills se tornou dependente de mim e morrerá se eu não estiver unido a ele.
— Ele poderá será revivido depois, junto com o Uub.
— Mas e você? Estaria atentando contra a vida de seu próprio Deus da Destruição, um pecado grave que o afastaria de suas funções para sempre, se é que me entende.
— Eu já não me importo com o que acontecer comigo, o importante é salvar o Senhor Bills e não deixar mais ninguém deles morrer!
— Espere Whis. - Shin o interrompeu. - Você não precisa fazer isso, não é o seu dever e talvez não seja viável.
— O que quer dizer Supremo Senhor Kaioh? - perguntou Kibito.
— Que mesmo que o Whis separe o Baby do Senhor Bills, isso ainda não é garantia de vitória, pois Baby poderia penetrar em outro corpo. Se Baby é necessário para que Bills viva, então ele também morrerá se o Bills morrer.
— Não me diga que está pensando em... - Kibito não conseguiu concluir a pergunta.
— Acho que eu já devia ter feito isso antes, demorei muito para tomar essa decisão. Depois de ver o Uub se sacrificar para tentar por um fim em tudo isso, creio que já chegou a minha vez. A minha vida e a vida do Bills estão ligadas, se eu morrer, tudo isso terminará.
— Mas senhor...
— Foi bom conhecer você Kibito, deixarei tudo em suas mãos assim que me for.
Baby assistia sem ouvir direito o que conversavam quando viu ele envolver a mão direita em ki e a apontar para si mesmo.
— Não pode ser! Não se atreva! - Baby exclamou ao avançar, mas foi tarde demais, Shin cravou sua mão como uma lâmina em sua própria barriga. - NÃO!
Baby aterrissou bruscamente diante dele, como se também tivesse sentido a punhalada.
— Acabou Baby, nós vamos morrer... - Shin disse enquanto o sangue escorria de sua barriga e de sua boca.
— Maldito... - o tsufurujin já sentia o corpo de Bills tremer e perder as forças, o Kaioshin caiu no chão.
— Eu já estou indo para descansar com vocês... - Shin se lembrava do Sagrado Kaioshin e de seus finados companheiros. - Finalmente nos encontraremos de novo, no Cemitério Sagrado...
— Desgra... ça... do... - Baby Bills caiu sob o seu joelho direito.
Uub e agora Shin, se sacrificaram para colocar fim a ameaça de Baby. Com aquela morte, o tsufurujin sentia estar morrendo junto com o corpo do Deus da Destruição, o fim de Baby pareceu ter chegado quando todos o viram cair de bruços, ao lado do corpo sem vida do Kaioshin do Universo 7. O silêncio se fez presente naquela batalha que parecia ter acabado...




Compartilhe este capítulo:

Autor(a): fagnerlsantos

Este autor(a) escreve mais 2 Fanfics, você gostaria de conhecê-las?

+ Fanfics do autor(a)
- Links Patrocinados -
Prévia do próximo capítulo

— Supremo Senhor Kaioh... - Kibito se ajoelhou diante do corpo sem vida de seu superior e o virou com a barriga para cima, seus olhos estavam abertos e por isso ele levou a mão ao rosto a fim de fechá-los.— O que foi que aconteceu? - Marron perguntou. - Por que o Senhor Kaioshin fez isso? E o que houve com o Baby?— É verdade, com exce&c ...


  |  

Comentários do Capítulo:

Comentários da Fanfic 0



Para comentar, você deve estar logado no site.


- Links Patrocinados -

Nossas redes sociais